História Gerard Way, Student Teacher - Capítulo 11


Escrita por: ~ e ~MarieOGrace

Postado
Categorias My Chemical Romance
Personagens Frank Iero, Gerard Way
Tags Frerard
Exibições 60
Palavras 2.397
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLÁ, AQUI ESTOU EU
Queria agradecer bastante pelos comentários no capítulo anterior.
Aqui vai o capítulo e espero que gostem ♥

Capítulo 11 - Capítulo Nove - Parte 1


         Três dias haviam passado sem incidentes constrangedores, e o processo da medida protetiva estava quase no fim. Gerard ainda estava com medo de ir para casa e isso ficou bem claro em uma das noites enquanto estavam dormindo.

         Frank acordou com uma cotovelada em seu peito, e quando piscou até abrir seus olhos cansados, viu o rosto de Gerard – geralmente esboçando paz – emitindo medo.

         Se desconsiderássemos a expressão de medo, Frank ainda acharia Gerard a pessoa mais bonita que já viu, e não podia evitar o encarar mais de perto, com a luz da lua iluminando seu rosto.

         No entanto, quando o pesadelo pareceu piorar, Frank sabia que teria que fazer algo, especialmente quando Gerard começou a choramingar.

         “Hey, hey-” Ele sussurrou, cutucando o ombro de Gerard suavemente. “Ger-”

         Gerard acordou em um pulo, sua mão agarrando o braço de Frank de forma desesperada enquanto ele o encarava com os olhos marejados e petrificados. As lágrimas começaram a cair, seus soluços baixinhos machucando o coração de Frank.

         “Shh, está tudo bem.” Ele sussurrou, abrindo os braços. “Vem aqui.”

         Frank apenas queria confortá-lo – e faria o que precisasse para conseguir – então não hesitou em o puxar para seus braços. Gerard se jogou contra ele no mesmo instante, descartando o ursinho de pelúcia que antes agarrava, sua mão segurando a cintura de Frank com toda as suas forças e sua cabeça escondida contra seu peito.

         Frank havia provocado sobre o ursinho de pelúcia mais cedo, mas ele aprendeu que o urso era bem especial para Gerard, pois sua falecida avó havia o presenteado quando ele era criança. Aparentemente, era a única coisa que o ajudava a dormir desde que ela morreu.

         “Shh...” Frank o acalmou, acariciando as costas de Gerard lentamente. “Está tudo bem, estou aqui com você, vá dormir.”

         Frank não sabia quanto tempo durou, mas eventualmente os soluços acabaram e foram substituídos por um ronco baixo. Ele pegou o amado ursinho de pelúcia e colocou entre eles, contra o peito de Gerard.

         Seu coração apertou em seu peito quando finalmente pôde registrar o que acontecia, e deixou um suspiro de alívio sair, descansando a cabeça na cabeceira da cama.

         Ele realmente se importava com Gerard naquele momento. Não que ele não se importasse antes, mas seus últimos desejos foram todos sexuais, e agora eles estavam pressionados um contra o outro e o único pensamento que ocupava a mente de Frank, era o quão sortudo ele era por ser a pessoa a cuidar de Gerard.

         Ele não pensou sobre como o seu pau estava pressionado contra a coxa de Gerard, ele não pensou sobre a maneira na qual Gerard o agarrava – parecendo que morreria sem ele, ele apenas pensou no quão feliz estava por ser capaz de estar ali.

         Frank depositou um beijo gentil no topo da cabeça de Gerard, então caiu no sono.

 

         “Obrigado pela última noite…” Gerard murmurou baixinho enquanto eles comiam o café da manhã no dia seguinte. “Me desculpe por acordá-lo.”

         “Não peça desculpas.” Frank o acalmou. “Pense que sou eu agradecendo por me ajudar no dia daquela tempestade.”

         “Okay...” Gerard sorriu, seus olhos longe de Frank. “Mesmo assim, obrigado.”

         “O prazer foi todo meu.” Frank admitiu, sentindo suas bochechas esquentarem. “Fica meio frio no meu quarto e você é tipo, quentinho pra caralho.”

         “Eu acho que só sou quente.” Gerard riu, fazendo as bochechas de Frank queimarem ainda mais.

         “E convencido.” Frank não negou a afirmação de Gerard e fez com que ele sorrisse para si mesmo.

         “Não é arrogância se é verdade.”

         “Eu queria ter sua confiança.”

         “Você deveria.”

         Ficaram no silêncio então, Frank um pouco surpreso pelas palavras que saíram da boca de Gerard. Ele estava dizendo que Frank também era gostoso? E que ele devia ter amor próprio por isso?

         Merda, mais coisas para Frank se questionar.

         “Você quer falar sobre seu sonho?” Frank mudou de assunto antes que o silêncio se tornasse mais constrangedor.

         “Eu só estou assustado em voltar para casa.” Ele respondeu baixo, assoprando a xícara de café. “Eu sei que ele será preso caso se aproxime de mim, mas ele é um viciado em drogas, eu não acho que isso o afastará... então mesmo que ele seja preso, será porque ele tentou me machucar.”

         Frank não havia sequer pensado sobre isso, ele pensou que assim que Gerard tivesse a medida protetiva, Bert o deixaria em paz. Mas claramente, o cara não tinha a mínima intenção de seguir a lei, então tinha uma oportunidade de chegar em Gerard antes da polícia chegar nele.

         “Viu?!” Gerard falou depois do silêncio de Frank. “Você sabe que é uma possibilidade.”

         “Você realmente acha que ele faria isso?”

         “Eu acho.” Gerard sussurrou. “E, merda, eu estou tão assustado.”

         Frank queria sugerir que alguém ficasse com ele, mas sabia que não tinha ninguém, por isso que estava em sua casa. Obviamente, queria ser voluntariar para fazer companhia, mas estava nervoso demais só de pensar em ser rejeitado, mesmo se fosse algo simples assim.

         “S-Se não for um incômodo- e você pode dizer então, você já fez o bastante para mim- mas, huh, você poderia ficar comigo na primeira noite?”

         Frank recuou um pouco por ser Gerard a fazer o convite, mas é claro que concordou no mesmo instante.

         “É claro, ficarei o tempo que precisar.”

         “Porra.” Gerard suspirou em alívio. “Muito obrigado, Frank, eu te devo tanto.”

         “Eu aceito seu pagamento em forma de abraços.” Frank sorriu, e Gerard instantaneamente levantou de sua cadeira, puxando o outro para seus braços.

         “Quantos abraços eu te devo?”

         “350.”

         “Ok, seu merdinha ganancioso.”

         Os dois riram e se separaram então, mas aquilo durou apenas por segundos, pois logo Gerard estava agarrando-o novamente.

         “Sério.” Gerard murmurou contra seu ombro. “Eu não sei o que eu faria sem você.”

         Frank não sabia o que dizer, então segurou Gerard um pouco mais forte, tentando curtir o momento enquanto durou. Infelizmente, o momento chegou ao fim, pois tinham que se arrumar para a escola.

         Frank acabou indo para a escola com Gerard, mesmo que fosse uma hora mais cedo do que ele geralmente costumava ir, e passou o tempo na sala de aula – estudando para o teste que teriam mais tarde.

         Pela primeira vez, estava confiante em sua habilidade para fazer a prova, o que era bom, considerando que era o teste do fim da unidade, valendo grande parte da sua nota.

         Obviamente, Gerard não podia dar as respostas, mas ele deu revisões sobre o assunto da prova, então ele estaria preparado nas lições que mais precisaria lembrar.

         Mr. Philips sequer questionou sobre Frank ficar na sala o tempo todo, provavelmente porque Gerard que estava fazendo todo o seu trabalho, então isso não adicionava nada em sua carga.

         Logo o sinal tocou, indicando o começo do primeiro período. Frank deu um abraço rápido em Gerard antes de correr até a aula chata. Ele até gostava de algumas delas, mas desde que Gerard virou seu professor, sua aula era a única que interessava.

         Ele passava o dia todo esperando ansiosamente pela aula, esperando se encontrar com Gerard entre as aulas no corredor, mas nunca o fazia, exceto em ocasiões raras onde ele precisava usar o banheiro ou ir até a sala dos professores.

         Eles trocavam mensagens, eles mandavam uma porrada de mensagens um para o outro ao decorrer do dia, especialmente quando as aulas de Gerard não precisavam de muita explicação.

         Frank sempre atravessava o dia, sempre entrava na aula de Gerard com um sorriso, acompanhado de Jamia, Ryan e Brendon.

         Brendon acabou pedindo desculpas para Frank por ter tirado ele do armário e tudo mais, o que obviamente era por Ryan, e até acabou comprando um almoço para compensar.

         Frank não se importava muito sobre a coisa de sair do armário mais, não depois de saber o quão horrível foi a experiência de Gerard. No entanto, ele aceitou o almoço do mesmo jeito, não tinha jeito de rejeitar a pizza.

         “Não quero ver nada na mesa além de um lápis.” Gerard instruiu quando o sinal tocou e todos obedeceram no mesmo instante.

         Algumas pessoas grunhiram enquanto Gerard distribuía as provas, mas não Frank, ele apenas sorriu, especialmente quando notou o post-it na frente do teste.

         “Se você passar, vamos tomar um café.”

         Gerard piscou para ele quando colocou o papel em sua mesa e Frank corou, tentando ignorar a maneira na qual Jamia havia acabado de tossir, falando discretamente ‘encontro’.

         Isso realmente bagunçou sua cabeça enquanto ele tentava fazer a prova. Era mesmo um encontro? Ou apenas uma celebração? Porra, como ele saberia?

         Ele ainda tentava responder com rapidez as questões, e quando terminou sua prova, se sentia bem confiante. Ainda tinha bastante tempo restando quando ele terminou, então Frank descansou a cabeça na mesa, sonhando acordado sobre se tornar uma estrela da música, até que o sinal tocasse.

         “Deixem as provas na minha mesa, por favor.” Gerard instruiu quando todos se levantaram, e todos colocaram as provas sobre a mesa com uma atitude nada entusiasmada.

         Frank foi o último a colocar sua prova, Jamia e Ryan – já sabendo que ele ficaria com Gerard – saíram.

         “Eu passei?”

         “Frank, você acabou de entregar a prova.”

         “Oh, sim.”

         Gerard revirou os olhos e pegou sua prova, comparando as respostas de Frank com o gabarito. O aluno franziu as sobrancelhas quando viu Gerard marcando uma resposta como errada, mas por sorte aquilo só aconteceu algumas vezes.

         Frank ainda estava chateado por isso, ele realmente queria arrasar na prova, mas aparentemente ele estava muito confiante em suas habilidades. No entanto, sua frustração passou assim que Gerard sorriu para ele.

         “B+! Frank, é sua nota mais alta em um teste até agora!”

         “Yes!” Frank exclamou orgulhoso, fazendo uma dança tímida. “Muito obrigado por me ensinar.”

         “Ah, por favor, você fez todo o trabalho.” Gerard sorriu. “Só me deixe terminar de terminar a correção para não deixar para depois, então podemos fazer nosso encontrinho de café de celebração, tudo bem?”

         “Okay.” Frank sorriu, se virando para ir até a mesa, quando um ‘click’ se fez em sua mente e ele percebeu que Gerard havia chamado de encontrinho.

         Mas ele também disse que era para celebrar, então o que era? Um encontro? Uma festinha?

         Merda, Frank odiava esse tipo de coisa, como gestos confusos e tudo mais.

         De qualquer modo, ele ia apenas curtir o fato de que ele e Gerard estavam saindo para um café.

         “Pelo jeito e pelas notas disso aqui, parece que mais gente deveria ficar depois da escola para ajudar.” Gerard riu. “Sério, a prova era de múltipla escolha e muita gente tirou vermelho.”

         “Não.” Frank riu. “Eu não quero que mais ninguém fique depois da aula com a gente, caso contrário, você não poderá colocar toda a sua atenção em mim.”

         “Eu uso toda a minha atenção em você fora da classe-” Gerard pausou, percebendo a ambiguidade causada. “Ai, Deus, fora de contexto isso soa muito ruim.”

         “E isso nem é verdade, ontem você me ignorou por, tipo, uma hora para brincar com Buddy.” Frank levantou uma sobrancelha, fazendo Gerard rir baixinho.

         “Eu gosto do Buddy, ele é fofo.”

         “E eu não sou?” Frank respondeu rápido antes que percebesse o que falava, a sala ficando em silêncio. “Quero dizer, uh-”

         “Para deixar claro,” Gerard começou, ignorando o constrangimento. “Eu acho que você é muito fofo.” Ele sorriu docemente para Frank, e ele jurou que seu coração estava quase pulando pela garganta. “Especialmente quando fica vermelho assim.”

         “Eu não estou vermelho!” Frank defendeu. “É que está quente aqui.”

         “Não, sou só eu, lembra?” Gerard riu e Frank resistiu a vontade de repreendê-lo, mesmo que concordasse.

         “Termine de dar nota para essas provas.” Frank murmurou, voltando o olhar para o telefone.

         Gerard riu, mas teve que obedecer, e depois de uns 15 minutos eles estavam no carro dele, no caminho para a cafeteria.

         “Estou realmente orgulhoso de você.” Gerard falou quando eles se sentaram com suas bebidas. “Há algumas semanas você mal podia marcar um texto, agora está tirando B em provas difíceis.”

         “Você é quem merece crédito por isso, você se sentou por horas e me ensinou tudo enquanto eu reclamava.” Frank riu baixinho, tomando um gole de seu café. “Eu provavelmente teria trocado de aula se não fosse por você, sério.”

         “Bom, estou feliz que você não o fez.” Gerard sorriu, bebendo de seu café.

         Frank pensou sobre isso enquanto eles continuavam no silêncio, e se ele nunca tivesse ido naquela aula?

         Ele nunca conheceria Gerard, nunca perceberia que gosta de garotos e provavelmente sofreria mais um milhão de vezes durante seu último ano.

         A medida protetiva de Gerard entraria em vigor no dia seguinte, o que significava que ele só passaria mais uma noite com Frank. E mesmo que ele ainda fosse passar a próxima noite com ele, já estava começando a sentir saudades.

         Ele decidiu aproveitar o momento que estava tendo com ele agora, ao invés de passar o tempo temendo o futuro.

         “Estou realmente ansioso para o show.” Gerard falou depois que Frank ficou em silêncio. “E, também, eu definitivamente vou fazer um bolo para o seu aniversário.”

         “Você não precisa me fazer um bolo.” Frank sorriu, o gesto honesto esquentando seu coração. “E eu mal posso esperar para o show também, especialmente porque vou com você.”

         Gerard soltou a risada mais adorável então, suas bochechas ficando coradas enquanto seus olhos brilhavam na direção de Frank.

         “É melhor voltarmos para sua casa, sua mãe vai começar a fazer o jantar brevemente.” Gerard falou um tempo depois, tentando cobrir as bochechas vermelhas.

         Ele já sabia a rotina deles, também sabia que a mãe de Frank ficaria irritada se eles perdessem o jantar ou chegassem atrasados. Ele havia praticamente se tornado parte da família, mesmo pelo curto período de tempo que ficou lá. Sua mãe o amava, seu pai o respeitava e Buddy o adorava.

         “É, você está certo.” Frank concordou, tomando um grande gole de sua bebida. “Vamos indo.”

         No caminho até a casa, começou a chover, fazendo com que Frank tivesse um mini ataque de pânico.

         “Tempestade não, tempestade não, tempestade não-”

         “Hey-” Gerard sussurrou, colocando sua mão sobre a de Frank, que não parava de tremer. “Mesmo que chova e dê uma tempestade, eu vou estar com você, tudo bem?”

         “S-Sim.” Frank concordou, mantendo seu olhar em Gerard e não na chuva. “Obrigado.”

         “Não é nada.” Gerard apertou sua mão suavemente antes de voltar para o volante.


Notas Finais


Espero que tenham gostadoo, adoraria comentários!
Sou só eu ou eles flertaram muito nesse capítulo?
Achei bem lindinho, não vou mentir.
Beijão e até quarta!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...