História Gerard Way, Student Teacher - Capítulo 9


Escrita por: ~ e ~MarieOGrace

Postado
Categorias My Chemical Romance
Personagens Frank Iero, Gerard Way
Tags Frerard
Exibições 61
Palavras 1.954
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


GOSTARIA DE AGRADECER POR TODOS OS COMENTÁRIOS NO CAPÍTULO ANTERIOR, VCS FORAM INCRÍVEIS.
⁠⁠⁠Oi, tô viva (fiquei só uns dois dias fora, mas...)
Como vcs estão?
Como já devem saber, era para essa belezinha ter saído quarta, mas me atrasei - por motivos de provas e probleminhas pessoais - e estou muito tristezinha (me desculpem por isso). Eu realmente queria ter postado bonitinho, mas nem tinha terminado de traduzir a metade do capítulo, eu nem tinha o que postar.
Continuarei com a mesma rotina: segunda, quarta e sexta. Os capítulos serão um pouco menores (me desculpem por isso²), mas talvez haja alguns bônus no meio da semana.
Espero que não estejam decepcionados comigo, porque já basta eu. Novamente, me desculpem, e aqui vai o capítulo.

Capítulo 9 - Capítulo Oito - Parte 1


         Frank nunca se sentiu tão envergonhado em sua vida toda e, se Gerard estivesse acordado quando tudo aconteceu, Frank provavelmente morreria. Mas, por sorte, era por volta das 3AM quando ele acordou de seu sonho erótico, então foi capaz de se limpar e se recompôr antes de encará-lo. Aliás, era uma das coisas que ele não queria fazer nunca mais na vida, pois sabia que toda hora que olhasse para ele, iria corar e Gerard notaria.

         Mas, merda, o sonho pareceu tão real e ele queria tanto que fosse real.

         Gerard foi quem o acordou na manhã seguinte ao invés de sua mãe, quem geralmente o acordava antes de sair para o trabalho.

         “Frank.” Ele sussurrou, cutucando o braço de Frank. “Acorda.”

         “Só mais cinco minutos.” Frank grunhiu, empurrando a mão de Gerard.

         “Se você dormir um pouco mais não vou poder fazer café da manhã.” Gerard fez um beicinho, e só sua voz era fofa o bastante para fazer Frank abrir seus olhos.

         “O que?”

         “Sua mãe teve que sair mais cedo para o trabalho e disse que eu podia fazer café da manhã, então acorde, estou fazendo panqueca.”

         Gerard se levantou então, e saiu do quarto com um sorriso no rosto. Mas Frank grunhiu quando seus olhos pousaram no despertador, porque era pelo menos uma hora mais cedo do que ele geralmente acordava.

         Mas o fato de Gerard estar cozinhando foi motivação o bastante para que ele levantasse, mesmo que a maior parte da motivação tenha desaparecido assim que ele se levantou, pois dormir no chão havia acabado com as suas costas.

         E para ficar ainda pior, ele percebeu que não usava uma camiseta. Devia ter tirado quando se trocava na noite anterior e se esqueceu de colocar novamente. Tanto faz, ele pensou para si mesmo, não tinha nada a perder, então pensou em ir para a cozinha apenas na calça de seu pijama.

         “Quantas você quer?” Gerard sorriu quando ele entrou, apontando para as panquecas que haviam ali.

         “Duas ou três, por favor.” Frank murmurou sonolento, arrastando seu pé até o café já feito.

         Frank não entendia como Gerard podia ser tão animado de manhã, mas tinha de admitir, era um pouco contagiante, pois logo ele sentiu totalmente acordado apenas com uma visão sutil do sorriso de Gerard.

         Ele se recusou a pensar no seu sonho da noite passada, e estava muito bom fingir que nada aconteceu, mesmo se ainda estivesse com uma dorzinha na parte de trás de sua cabeça.

         “Você dormiu bem?” Gerard perguntou enquanto colocava a massa na panela.

         “Eh.” Frank encolheu os ombros, alongando seu corpo e estremecendo quando suas costas estralaram. “Podia estar melhor.”

         “Ai meu Deus, me desculpa.” Gerard se desculpou no mesmo instante, sabendo que a dor nas costas era por dormir no chão. “Você pode ficar com sua cama hoje, sério, eu não me importo.”

         “Eu não vou fazer você dormir no chão.” Frank suspirou, sabendo que preferia dormir no chão por mil noites a deixar Gerard dormir lá, mesmo que apenas por uma noite.

         “Bom, eu odeio o fato de estar com dor por dormir no chão... e, uh, sua cama é bem grande, sabe? Se você quiser, podemos dividir-”

         Sua frase foi interrompida quanto a porta da frente foi aberta, os dois fitando a entrada da cozinha com curiosidade, pois os pais de Frank estavam no trabalho.

         No entanto, quando viram Ryan e Jamia entrando, essa curiosidade se transformou instantaneamente em pânico, especialmente para Gerard.

         Ele ofegou e derrubou a espátula que usava, seus olhos se arregalando quando Ryan e Jamia ficaram lá parados, em choque.

         “N-Não é o que parece.” Ele gaguejou, tentando desesperadamente acalmar seu coração.

         Se alguém descobrisse que Gerard estava ficando na casa de Frank, ele perderia seu emprego na escola e provavelmente seria expulso da faculdade, fazendo todo o seu trabalho ir pelo ralo. Os amigos não era assim, na verdade, Ryan estava apenas sorrindo malicioso para Frank, pensando que era o que parecia.

         Realmente parecia como uma manhã pós-sexo, Gerard fazia o café da manhã e Frank estava sem camisa.

         “Sério, não é.” Frank murmurou, resistindo a vontade de dizer ‘eu gostaria que fosse’. “Eu explicarei.” Ele correu, levando os dois para o quarto dele.

         “Cara!” Ryan exclamou, pulando em Frank. “Como você fez isso?”

         “Eu não fiz.” Frank suspirou. “Ele só está aqui pois precisa de um lugar para ficar e eu ofereci.

         “Oh.” Ryan franziu as sobrancelhas, notando a cama improvisada de Frank no chão. “Vocês não estão sequer dividindo a cama?”

         “Não.”

         “Nós dividimos a cama.” Ryan sorriu malicioso para Frank, o fazendo corar pela memória e confundindo Jamia.

         Ela não perguntou nada sobre, no entanto, apenas perguntou o porquê de Gerard precisar de um lugar para ficar.

         “Problemas pessoais.” Frank encolheu os ombros, esperando que aquilo satisfizesse a curiosidade deles. “Sabe?”

         Os dois concordaram, acenando a cabeça positivamente, e Ryan continuou trazendo o assunto da cama, insistindo que eles a compartilhassem se Gerard continuasse lá. Frank ficou aterrorizado, pois se ter um sonho daqueles com ele no mesmo quarto já era ruim, ele mal podia imaginar o que aconteceria se dividissem a cama.

         “Por favor, o assegurem de que não contarão nada para ninguém.” Frank mudou de assunto. “Ele provavelmente está tendo um ataque de pânico agora... e, sério, não contem para ninguém.”

         “Nós prometemos.” Eles acenaram, correndo do quarto para acalmarem Gerard.

         Ele estava exatamente na mesma posição que estava antes do trio subir, encarando-os com os olhos arregalados para a entrada da cozinha. Ele parecia ter desligado o fogão, então não queimou as panquecas.

         “Respira.” Ryan sorriu, mas Gerard não relaxou. “Nós não contaremos para ninguém, a gente promete.”

         Gerard relaxou um pouco, mas olhou para Frank de forma nervosa, tentando ganhar a sua aprovação. Se ele acreditava neles, Gerard também o faria.

         “Eles vão ficar de boca fechada.”

         “O-Ok.” Gerard acenou positivamente com lentidão, sua respiração finalmente se acertando. “E, uh- obrigado... querem café da manhã?”

         Todos concordaram e se sentaram à mesa, vendo Gerard pegar uma espátula limpa e terminar de fazer as panquecas. Foi constrangedor por um tempo, ele estava praticamente tremendo de medo, mas assim que sentou-se à mesa junto com eles, pareceu se acalmar mais.

         “Estão muito boas.” Jamia falou depois de começar a comer, esperando que fosse acabar com o constrangimento.

         “Obrigado.” Gerard murmurou com o olhar ainda na comida.

         Ele ainda estava assustado. Se alguém descobrisse, ele não perderia só sua credibilidade, mas também suspeitariam do seu relacionamento com Frank, e mesmo que nada estivesse acontecendo, nem sempre a justiça favorece os inocentes.

         “Eu vou para a escola.” Gerard falou alguns minutos depois, mal comendo sua comida. “Vocês precisam de uma carona?”

         “Não, eu tenho meu carro.” Ryan sorriu para ele, os olhos de Frank brilhando.

         Assim que Frank percebeu o que fazia e o quão ciumento estava sendo com alguém que nem era nada seu, ele suspirou, tentando esquecer tudo.

         “Okay.” Gerard respondeu rapidamente, limpando seu prato com pressa. “Eu vejo uh, vejo vocês na sala.” Ele começou a sair da cozinha, mas parou na entrada. “Por favor, não contem para ninguém.”

         Ele sabia que eles já tinham prometido isso, mas ele tinha que deixar bem claro, caso contrário ficaria nervoso para o resto do dia.

         “Nós não iremos.” Eles falaram ao mesmo tempo. “Frank nos mataria se nós disséssemos algo.”

         Gerard saiu com um leve aceno e Frank soltou a respiração que nem sabia que prendia.

         “Porra-” Ele ofegou, seus dedos se enrolando pelo cabelo de forma nervosa. “Isso está tão intenso.”

         “O que você quer dizer?” Jamia perguntou enquanto pegava os pratos vazios, enxaguando-os na pia.

         “É que tipo, parece que a cada segundo que passa eu começo a gostar mais e mais dele, ainda mais depois daquele sonho que tive.”

         Frank não ia admitir que foi um sonho totalmente erótico, mas pelo olhar de Ryan, ele já devia ter certeza sobre isso.

         “Bom, você já tem quase 18...” Jamia disse, se jogando contra o balcão.

         “E ele está caidinho por você.” Ryan, entusiasmado, acenou positivamente.

         “Vocês estão esquecendo do fato que ele é nosso professor... tipo... porra, eu não sei como isso funcionaria.”

         “Você deveria perguntar para ele.” Ryan riu, ganhando um tapa de Frank. “Só estou falando!”

         “Vamos nos arrumar para a escola.” Frank murmurou, deixando a cozinha para ir ao seu quarto se trocar.

 

         Era bem claro que Gerard estava super nervoso quando o quarteto entrou na sala – Frank, Jamia, Ryan e Brendon, já que ele estava ao lado de Ryan por 90% do tempo agora.

         “Boa tarde.” Ryan cumprimentou com um sorriso, e Gerard pareceu relaxar pelo fato do garoto não agir diferente.

         Parte dele esperava que Ryan agiria totalmente diferente, sendo bem indiscreto, mas até agora estava tudo normal. Frank, no entanto, estava evitando o olhar de Gerard como se fosse praga. Ele não conseguia parar de pensar no sonho estúpido e uma das coisas das quais ele gostaria de evitar, era ter uma ereção no meio da aula.

         Dessa vez, ele não tinha Lindsey para culpá-la.

         Pelo menos ele não teve de conversar sozinho com Gerard agora, ele podia tentar se distrair com o pessoal. Mas isso mudaria quando fossem estudar após as aulas, pois eram apenas ele e Gerard.

         Ele não sabia se podia aguentar isso, mas não queria ser tão óbvio e pular a aula, então decidiu ver se Ryan podia ficar com ele, assim não ficaria sozinho.

         Eles não podiam se falar durante a aula, então Frank pegou seu telefone e mandou uma mensagem apressada para ele. Observou Ryan até que ele recebesse a mensagem, e suspirou em alívio quando ele acenou positivamente.

         Ele não sobreviveria para ficar depois da aula sozinho, não sem ficar totalmente envergonhado, então o fato de que Ryan ficaria com ele o fez sentir mil vezes melhor.

         Quando a aula terminou, Frank se sentia um pouco mais relaxado, especialmente quando Ryan veio sentar ao seu lado quando todos saíram.

         “Você se importa se eu ficar para o grupo de estudos?” Ryan questionou quando Gerard caminhou até eles. “Eu gostaria de melhorar minha nota.”

         “Claro que não.” Gerard sorriu. “Embora eu não saiba quanto você será capaz de melhorar, já tem notas altas em todas as tarefas.”

         “Eu sei.” Ryan respondeu de forma presunçosa, olhando maliciosamente para Frank. “Eu sou um perfeccionista.”

         “Ok.” Gerard riu baixinho. “Eu vou imprimir seu boletim para você.”

         Ele foi até o computador que, pela sorte de Frank, era do outro lado da sala.

         “Merda, nós não devíamos ter feito o que fizemos, Ryan.” Ele sussurrou. “Meu corpo é como uma bomba relógio agora, tudo o que eu posso pensar é em me divertir- e, merda, não tem nada que eu possa fazer em relação a isso.”

         “Bem,” Ryan suspirou. “Na verdade, tem.” Ele fez movimentos de masturbação sob a mesa, fazendo Frank grunhir.

         “Quando é que eu vou fazer isso? Ele está na minha casa!”

         "No chuveiro?” Ryan levantou uma sobrancelha. "Como um garoto adolescente normal?”

         “Eu- eu não posso.” Frank murmurou envergonhado. “Eu não consigo, sabe, memorizar... eu preciso estar assistindo ou lendo algo.”

         “Oh.” Ryan riu, fazendo Frank corar ainda mais. “Isso é uma merda.”

         Gerard voltou então, não mencionando as bochechas avermelhadas de Frank e, em vez disso, entregando para Ryan o seu papel.

         “Qual é a sua nota?” Frank perguntou, se distraindo da conversa anterior.

         “A-.” Ryan sorriu, mostrando o papel. “Você?”

         “C-.” Frank resmungou, seu olhar focado na mesa.

         “Na verdade-” Gerard interrompeu. “Mr. Philips ficou impressionado pelo seu esforço e me pediu que adicionasse crédito extra. Você tem um B- agora.”

         “Sério?” Frank ofegou, um sorriso gigante aparecendo em seu rosto. “Que foda!”

         Todos riram, e Ryan deu leves batidinhas nas costas de Frank.


Notas Finais


O próximo é um pouco mais animado huahuahua
Espero que tenham gostado, adoraria comentários (mesmo que às vezes eu não mereça asdalsdkal) e é isso. Talvez, se eu não me embananar toda de novo, eu poste um no sábado (com pedido de desculpas talvez???)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...