História Get Some - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Lee Jihun "Woozi", Seungcheol "S.Coups"
Tags Jicheol
Visualizações 88
Palavras 1.412
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Festa, Lemon, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ta eu to com vergonha KKKKKKKKKKKKKKKKK eu sou péssima com isso mas eu tive que escrever, vou até calar os dedos. leiam bem por favor

Capítulo 1 - Capítulo Único


Get Some.

Capítulo único.


Era estranho o jeito que Jihoon simplesmente odiava aquela movimentação adolescente de festas e bebida, mas era mais estranho ainda o fato de ele estar em uma naquele exato momento. Os olhinhos pequenos observando cada um dos presentes ali.

Os sorrisos fáceis, as dancinhas ridículas, o álcool em excesso, os corpos juntos demais, os beijos trocados por alguns casais aqui e acolá. Mordeu os lábios com tédio, mas recusava-se em ir até aquele mar de adolescentes enlouquecidos.

Sentia inveja de tanta liberdade, queria saber mostrar-se e até encontrar alguém para curtir naquela noite. A maioria das pessoas com quem já se relacionara com toda certeza já tinha uma certa bagagem de amizade. Queria um dia envolver-se com qualquer um daqueles alunos idiotas e foder loucamente com o mesmo.

Jihoon apesar de ser fechado não era nenhum santo, sabia bem aproveitar das oportunidades que a vida lhe dava, ah como sabia. E parecia que aquela noite iria render, quando viu Choi Seungcheol, o capitão do time de futebol americano aproximar-se com um sorrisinho no rosto.

ㅡ E aí Jihoon! Sozinho de novo? ㅡ falou risonho e sentou-se ao lado do Lee.

ㅡ Não gosto muito de entrar no meio daquele monte de gente. ㅡ disse simplista e sorriu. E com aquele sorriso Seungcheol pensou seriamente em investir num flerte mais pesado.

Não era novidade o interesse que o mais velho tinha no garoto baixinho, todos sabiam até mesmo o Lee e o mais engraçado era que eles não tinham proximidade alguma. Desde o começo do ensino médio o Choi pegava-se olhando demais para o presidente do clube de música, sempre calado, mas de sorriso fácil e parecia tão inalcançável que o crush manteve-se até atualmente, no terceiro ano.

ㅡ Você está bonito hoje, esperando alguém em especial vir falar com você? ㅡ perguntou como quem não quer nada, tentando descobrir se o baixinho estava acompanhado, precisava ter certeza.

ㅡ Eu estava. ㅡ Jihoon respondeu e Seungcheol quase engasgou-se com o ponche que bebia. Então Jihoon estava interessado também? E sim, Jihoon sempre teve um certo interesse pelo atleta, achava-o bonito, inteligente e tinha um sorriso lindo demais para ser de verdade.

ㅡ O que acha de irmos dançar? ㅡ propôs o Choi e Jihoon simplesmente aceitou, levantou do banco onde estava sentado e teve sua mão segurada pela semelhante, porém maior, de Seungcheol.


I don’t

I don’t need no candlelines


- g e t s o m e -

As mãos grandes de Seungcheol apalpavam as nádegas cheinhas de Jihoon, que estavam atrativas demais naquela calça jeans. Beijavam-se sem calma ou romantismo algum naquela pista de dança e, céus, Jihoon estava amando aquilo. Era inegável que o mais alto tinha uma pegada absurda e aquilo deixava o pequeno Lee em chamas.

Roçavam os corpos no ritmo da música que tocava, beijavam-se com encontro das línguas dentro e fora da boca e quem olhava os dois garotos ali simplesmente achavam quente demais. Era esse o fogo adolescente.

ㅡ O que acha de irmos para um dos quartos? ㅡ perguntou Cheol com um sorriso depravado no rosto, lábios vermelhos e inchados e cabelo bagunçado.

ㅡ Acho uma ideia excelente, hyung. ㅡ respondeu baixinho, retribuindo o mesmo sorriso.


I just need you

Fuck me right


Subiram as escadas aos beijos, Jihoon sendo prensado na parede a cada cinco passos, o Lee choramingava toda vez que as ereções chocavam-se em um contato mais forte. Ao acharem a porta de um quarto no qual estivesse destrancado, entraram e não demorou até o menor dos dois ser jogado na cama com brutalidade.

Admirou o atleta tirar a camisa rapidamente e jogar em um lugar aleatório, era um físico dos deuses e o mais novo suspirou apenas em imaginar como seria tocá-lo com as pontas dos dedos.

O mais velho engatinhou pela cama até estar entre as pernas grossas e pequenininhas de Jihoon, os dedos longos alcançaram a camisa grande que o Lee usava e fê-la ter o mesmo destino da sua camisa: o chão.

Os lábios bonitos de Seungcheol tocaram o pescoço de Jihoon, os dentes branquinhos e bem enfileirados maltratavam a pele, até aquele momento, intocada e cheirosa demais para a sanidade do Choi. Grunhiu em êxtase quando ouviu o primeiro gemido manhoso escapolir dos lábios bem desenhados do mais novo.

ㅡ Você é tão cheiroso, Hoonie. ㅡ foi o que Cheol disse quando os dedos longos apertatam ambos os mamilos rosadinhos do garoto de cabelos negros, este que prendeu com força o inferior entre os dentes e apertou os cabelos acinzentados do maior.

Jihoon gemia baixinho e suspirava por causa da trilha de beijos que o outro fazia pelas suas clavículas, mordendo-as e perdendo-se completamente naquela pele macia. Os dedos agora afundando-se na pele da cintura alheia.

- g e t s o m e -

ㅡ Merda! ㅡ gritou Jihoon enquanto seu corpo pequeno era pressionado na parede e era invadido pelo pau de Seungcheol de novo, com força e violência. ㅡ I-isso! Fode! ㅡ vociferou ao ter a próstata atingida na primeira estocada mais profunda. Era impossível para Jihoon controlar os gemidos sofridos e chorosos, era bom demais para ser verdade.

ㅡ Cacete, Jihoon! ㅡ o som estalado do tapa que foi desferido contra as nádegas bonitas do rapaz mais baixo ecoou pelo quarto junto do gemido/grito que saiu rasgando da garganta do moreno.

ㅡ Vai Seungcheol, fode com força! ㅡ era incrível o jeito mandão de Jihoon enquanto era invadido com força e rapidez, sem vergonha nenhuma de pedir - ordenar - para ser fodido com mais força. O mais velho ia e vinha com fúria dentro do menor, perdido e inebriado no aperto enlouquecedor de Jihoon. Nunca pensou que foderia com alguém do jeito que estava com o Lee.

Tremia ao ouvir os gritos de “Fode!” que saíam da boquinha bonita do baixinho de aparência angelical demais. O corpo pequeno era totalmente amassado entre a parede e o corpo quente de Seungcheol, jogava os quadris para trás e encostava a nuca no ombro alheio, uma mão espalmada na parede e a outra puxando os cabelos do atleta.

Estava devasso, sentindo-se uma verdadeira vagabunda e nunca esteve tão bem com isso. As lágrimas de prazer já estavam presentes no rosto infantil e bem desenhado, chorava enquanto as perninhas tremiam em busca de apoio.

O jogador, notando o cansaço do pequeno por estar em pé, sorriu e retirou-se de dentro do mesmo, ouvindo este choramingar e um “não” miado sair da boquinha pequena, arrastou o pequeno até a poltrona que tinha próximo à cama e sentou-se lá. Um sorrisinho arteiro dançando nos lábios do presidente do clube de música.

ㅡ Você é um fodido filho da puta, Choi Seungcheol. ㅡ disse Jihoon enquanto sentava de costas para o maior. Segurou o pau alheio, este que pulsava entre seus dedos, e posicionou no canal dilatado. “Merda, ele vai me provocar até eu perder a paciência”, pensou o Choi. Terrível engano!

O baixinho sentou com tudo, gritando em puro deleite ao sentir ir tão fundo e tão gostoso. Rebolou depravadamente contra o colo alheio, subia e descia rápido demais, recebendo auxílio das mãos alheias. Levou os dedos gordinhos até o próprio pênis, masturbando-se no ritmo em que movia-se.

Estavam quase lá.

O suor escorria por ambos os corpos febris de tesão, Jihoon gemia uma sequência interminável de “Ah!” e aquilo enlouquecia o Choi que jogava o próprio quadril para cima em busca de ir mais fundo dentro da entrada, ainda tão apertada, do Lee. O atleta grunhia contra o pescoço alheio e mordia o mesmo com força ouvindo mais lamúrias prazeirosas vindo do garoto sobre si.

Jihoon contraía-se ao redor do Choi, estava quase lá. As perninhas cansadas diminuiram a velocidade e encostou as costas no peito forte do outro, teve a cintura abraçada pelos dois braços grandes e logo encontrou-se gritando em puro deleite ao sentir a velocidade e força imposta pelo outro que impulsionava o quadril de maneira tão veloz e que acertava tantas vezes seguidas a próstata alheia. O Lee fechou os olhos com força, tremeu em espasmos intensos, contraiu todos os músculos do seu corpo e, puta que pariu, gozou como nunca tinha gozado em todos aqueles anos, logo ouvindo o gemido rouco de Seungcheol, este último que havia despejado todo seu esperma dentro do baixinho que murmurava coisas sem sentido algum.

ㅡ Caralho Seungcheol, se eu soubesse que você fodia tão bem assim eu já teria dado ‘pra você antes. ㅡ a voz aguda e rouquinha de Jihoon soou entrecortada, ambos riram. ㅡ E sabe de uma coisa? ㅡ perguntou, logo ouvindo um “hm” vindo do mais alto. ㅡ Eu quero mais.

And I just wanna

Get some.


Notas Finais


Ta ok me sigam no tt para mais contato com quem vos fala: @woozisland


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...