História Ghost - [XiuChen] - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Cute, Exo, Gay, Romance, Sobrenatural, Xiuchen
Visualizações 385
Palavras 504
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Lemon, Mistério, Shonen-Ai, Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - 20


Juntamos algumas informações úteis. Descobrimos o ano, mês e o possível dia da morte do garoto. As informações que tiramos do museu não foram nada boas comparando com as informações conseguidas pelos grupos do Chanyeol e do Sehun.

Peguei todas as pranchetas com os relatórios e levei pra casa pra analisar junto com MinSeok que estava tão ansioso quanto eu.

Os relatos de ambos os entrevistados estavam coerentes. Assim que as informações que seus familiares antigos lhe passaram era de fato a versão certa.

Ambos os relatórios dizia que o garoto desapareceu 9 dias depois do seu 18° aniversário, ou seja, em 4 de abril de 1818.

Um dos entrevistados disse que seu bisavô havia dito que no mesmo dia do desaparecimento do menino, todos tinham ido comemorar a data na casa de um dos avós do garoto. Nesse meio período que estavam ausentes, eles foram visitados por três rapazes que se disseram amigos da família mas tiveram de ir embora já que os donos não estavam.

Esse mesmo entrevistado pediu para procurarmos pela família de Gong Hyorin, uma governanta não escrava que trabalhou lá. Essa pessoa não disse o motivo de nos ter recomendado ir procurar os parentes dessa mulher o que me deixou bem intrigado.

Procurei na lista de nomes dos empregados e escravos e achei o nome da senhora. Por azar, a familia dela não vive mais aqui na cidade. Mas que coisa difícil!

Continuando o relato, a família chegou no final da tarde e depois da senhora Hyorin chamar os senhores Kim pra conversar em particular os dois anfitriões saíram praticamente em pânico da sala. Ordenaram MinSeok a entrar no quarto e não sair até segunda ordem. Mas foi em vão, porquê 9 dias depois, logo antes de todos irem dormir, e como costumeiramente o senhor Kim passou a subir para dar um boa noite especial para o filho a fim de garantir que ele estaria ali, chegou no quarto do garoto e ele não estava mais lá. O pânico se instalou em toda a casa. Desde esse dia, até dois dias depois, os pais do garoto haviam dito que o filho havia morrido. Os entrevistados não sabem o motivo da afirmação, mas um deles garante que parentes de Hyorin sabem.

Minnie como imaginado, não lembrou de nada. Ele se sentiu frustado e inútil. O confortei e tirei esse pensamento bobo de sua cabeça o deitando ao meu lado e o fazendo cafuné cantando algo baixinho e harmoniosamente para acalmá-lo.

Nesse momento me veio em mente o que aquele senhor nos havia dito. E se tudo que passei a fazer, digo, essa minha atitude de querer ajudá-lo, o afastar de mim caso consiga descobrir coisas?

Nossa, só de pensar nisso, me deu um nó na garganta e um sentimento ruim de perda. Eu não quero perdê-lo. Eu gosto tanto dele. Ele foi minha primeira companhia e ainda continua sendo.

Joguei esses pensamentos angustiantes fora. Não seria possível. Nada irá tirar de mim meu fantasminha que tanto passei a atesourar.

 

 

_______________________________________


Notas Finais


Comentem

Yori


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...