História Ghost - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 43
Palavras 480
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Mistério, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Mutilação, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Se Fugir, Eu Mato


[_____ Narração]

Assim que chegue na delegacia, passei pelo detector de metais, logo indo para outra sala. Foi horrível ter que ficar pelada na frente daquelas mulheres para botar o uniforme do presídio.

Antes de ser jogada na cela eu tinha direito a uma ligação, e eu não sabia pra quem ligar, meus pais morreram, só tenho uma pessoa a quem recorrer, Namjoon.

Alô?

___?

Nam eu preciso de ajuda.

Oque houve? Me explica eu vou te ajudar.

As minhas amigas me denunciaram.

Pelo que?

Pelo assassinato da Senna.

Meu Deus ____

Eu não quero ficar presa, eu não matei ninguém, por favor me tira daqui.

Eu vou te tirar daí, confia em mim, te amo.

Também.

Depois da minha conversa com Namjoon eu liguei para o meu advogado já que não tinha como falar com ele antes já que eu tinha que avisar ao meu responsável então a delegacia deixou eu fazer mais uma ligação.

Alô?

Hoseok?

____ Oque foi?

Eu fui acusada injustamente pelo assassinato da Senna, eu preciso de ajuda pra sair daqui.

Meu Deus, Namjoon sabe?

.

Eu vou para a delegacia o mais rápido possível.

Tudo bem.

Depois disso eu fui colocada em uma cela, eu ainda não estava no presídio presídio, era apenas uma sala para eu esperar o meu advogado e pessoas da familia já que fui presa agora.

Fiquei lembrando de tudo e tentando lembrar o porque delas terem me acusado, como elas podem achar que eu sou K?

K é um stalker que me ameaça e ameaça as minhas antigas amigas, no começo achamos que era brincadeira de alguem, mas não, pessoas se machucaram e quase morreram por causa de K, e desde janeiro estamos tentando descobrir quem é, mas elas me culparam, depois de dez meses elas ainda acham que sou eu? Como elas acham que eu seria capaz de matar a minha própria mãe? Eu não sou um monstro como todos vão me ver a partir de agora. Eu vou ter que confiar plenamente do Namjoon e no Hoseok se eu quiser sair daqui. 

A não ser que eles usem o outro método.

Namjoon e Hoseok fazem parte da mesma gangue, que por um acaso é liderada pelo Namjoon, eu tenho certeza que se a justiça não me liberar por bem, ele vai me tirar daqui. Mas de outro jeito.

-Toma.

Saí dos meus pensamentos quando um guarda jogou um prato de comida, se é que eu posso chamar assim, pra mim.

Eu estava com nojo.

Eu não comi, deixei ali, não estava com fome e aquela comida era nojenta, não dava ânimo nenhum de comer, o saber deve ser um lixo.

Eu preciso sair daqui.

Quando olhei para a parede suja levei um susto quando vi uma mensagem ali.

Cuidado, foi traída uma vez, não vai querer ser de novo. E se fugir, eu mato. -K.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...