História Ghost - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 33
Palavras 619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Mistério, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Mutilação, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - E Ai Veio O Medo


[_____ Narração]

Como se já não fosse ridículo o fato de eu ter saido de Seul, para ir pra cadeia por culpa das minhas "amigas" eu fui obrigada a pedir a ajuda delas e acabar com todo o meu ego.

Algumas semanas atrás eu ainda estava em Daegu, e K me obrigou a pedir para ficar na casa da Shay, já que a família dela tinha uma casa lá, eu pedi, e ela aceitou e eu fui obrigada a ouvir contra a minha vontade tudo oque elas queriam falar.

E eu fiz uma ótima atuação.

Fingi chorar, e estar emocionada, mas no fundo queria que elas sumissem e morresem torturadas. Elas questionaram que tinha sido eu, procuravam provas, não acharam provas de que eu tinha matado a Senna e implantaram provas pra me incriminar pra minutos depois de me verem presa perceberem que não fui eu que matei a Senna.

Não havia conversado com Namjoon, queria manter distância, e é como dizem, "o uso prolongado causa dependência, contra indicado em casos de carência" e isso se adequava. Se ele esquecesse de que eu estava bem, ou até mesmo viva, ele esqueceria, e sairia da zona de risco, oque era oque eu realmente queria. Que ele ficasse bem.

Daquele grupo a única pessoa que eu realmente amo é o Nam, não tem como eu não amar o meu irmão, já nos confundiram como namorados varias e varias vezes, mas não, não rola nenhum tipo de incesto entre nós, foi só por causa do nosso passado. Que foi bem difícil.

Quando nosso pai morreu, eu era muito nova, tinha apenas dez anos, Namjoon já tinha doze, já entendia mais as coisas. Eu tinha visto o meu pai morrer, junto com o Namjoon e a minha mãe, e o meu irmãozinho, que morreu junto com o meu pai naquele assalto. Depois disso minha mãe trabalhava em dobro, e Namjoon também arrumou um trabalho, não lembro qual, e eu me sentia inútil. Então eu fiz a burrada. Fui burra de ir em uma loja um pouco longe da nossa casa na época e pedir um trabalho, nessa época eu já tinha quinze anos, e Namjoon dezessete. O cara me sequestrou, e me obrigou a dançar em um cabaré com vários homens babando pelo meu corpo, nenhum me tocava, mas me davam muito dinheiro. E por isso eu continuei, estava ajudando, a desculpa era de que eu era babá de um menino, e recebia por hora que trabalhava, era oque eu tinha pra falar, já que eu passava cinco horas fora e chegava com pelo menos mil won*, mas só mostrava quinhentos won*, até porque seria estranho eu ganhar mil won* por dia sendo babá. Mas o Namjoon achou estranho, e muito. No começo eu não liguei, mas depois me perseguiu, e foi ficando cada vez mais estranho o jeito que ele perguntava sobre os meus patrões ou sobre a criança que eu cuidava. E um dia ele me seguiu, e brigou comigo, eu estava mal mas não derramei lagrimas, ele odeia me ver chorar, e eu não gosto de parecer fraca, o que é um péssimo defeito. E depois ele chorou falando que não era um bom irmão. E nisso prometemos que contariamos tudo um para o outro, e nos protegeriamos, e é por isso que eu estou afastando ele de mim. Ele vai ficar melhor sem me ter por perto.

Sai daquela casa de veraneio abandonada e fui andar por ai, mesmo eu me sentindo constantemente seguida eu continuei. Virei pra trás e vi alguem se esconder, pela silhueta, era eu homem. E ai veio o medo. Saí correndo e logo ouvindo o cara correr atrás de mim, o medo me preencheu.


Notas Finais


gente, no won eu queria que vocês interpretassem como mil reais e quinhentos reais, mas a historia se passa na Coréia, e eu não sei quanto equivale mil reais na moeda de lá.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...