História Ghost Heart - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Frozen - Uma Aventura Congelante
Tags Hanna, Helsa, Princesa Anna, Príncipe Hans, Rainha Elsa
Visualizações 95
Palavras 1.570
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - O último ato


Elsa: Hans? Hans, está aí?

Hans: O que lhe aflige, Elsa?

Abriu a porta do quarto e adentrou, indo, em passos lentos, até a amada.

Elsa: Hans... O que foi tudo isso hoje?

Hans: Mas como assim?

Elsa: Esse acidente, esses paranormais, esse ritual... Tudo isso! Parece que aconteceram várias coisas, mas passei a maior parte do tempo desacordada. O que fez comigo?

Hans: Elsa, vá dormir. Teve um dia cheio... Esses paranormais querem nos separar, eu apenas fiz o que fiz para que nossa união prevalecesse.

O rapaz lentamente levou as mãos até os ombros da loira, que permaneceu pensativa com o que ocorreu. Ele a conduziu até a cama, mas a mesma recuou e retornou a olhá-lo nos olhos.

Elsa: Eu não vou esquecer isso tão fácil...

Hans: Durma.

Seus olhos cintilaram e o clarão fez a loira desmaiar em seus braços, como da última vez. Hans estava ficando impaciente com Elsa. A cada vez que seus planos falhavam, mais a Rainha escapava de seu transe e acordava para a realidade. Ele precisava agir enquanto é tempo.

Deitou a mulher na cama, e aconchegou-se ao seu lado. Deixou o tempo passar, enquanto pensava no que faria. Ele a amava muito, para matá-la, mas precisava fazer isso.

A noite caiu, e logo veio o dia. Anna pensou ser a primeira a acordar, pela casa estar silenciosa. Logo desceu as escadas, após o banho, e foi à cozinha preparar um café da manhã caprichado pra Elsa. Ao caminhar com a bandeja em mãos, em direção ao quarto da loira, deparou-se com a irmã, já acordada, dançando e conversando sozinha, em meio ao salão.

Elsa: Olá, Anna...

Anna: Hans, novamente?

Elsa: Não fale isso! Ele gosta de ser chamado por...

Anna: Bom Moço. Sei...

Elsa: Anna, coopere, por favor.

Edu e Lorra chegaram em seguida, e a mulher pôde sentir uma presença a mais no local.

Lorra: O Bom Moço está por aqui?

Elsa: Ele está comigo...

Edu: Senhorita Elsa, poderíamos saber como é a aparência física do rapaz?

A loira fica um pouco temerosa, mas logo recebe a resposta do rapaz, que sussurra-lhe próximo ao ouvido.

Elsa: Ele disse que eu posso descrever apenas os detalhes, mas ele não permite quaisquer tipos de desenhos ou gravuras.

Enquanto Elsa ficava a descrever o rapaz, em pequenos detalhes, para os paranormais, Anna ouvia tudo e repentinamente um sorriso malicioso apareceu em seu rosto.

Anna: Não permite, né?

Sussurra, com uma ideia em mente. Logo o dia se torna noite e Anna resolve acordar-se às duas da manhã, para despertar Lorra, e em seguida conta-lhes com detalhes a fisionomia do rapaz, inclusive, manda-lhe desenhar.

Lorra: Obrigada pela ajuda, princesa Anna.

Anna: Não há de quê. O que acham que devemos fazer, em relação a esse espírito?

Lorra: Ele é muito forte... Elsa precisaria de uma consagração na Igreja Católica, e em seguida as duas devem deixar esta casa o mais rápido possível.

Anna: Obrigada, eu irei falar isso a ela.

Lorra: Boa sorte, senhorita. Espero que ela entenda...

A menina assentiu e tão logo correu até o quarto da irmã, para contar-lhes as novidades. Ao adentrar, notou o rapaz colocando a loira para dormir. Ele cobria-lhe com um lençol e dava-lhe um beijo na fronte.

Hans: Que Deus acampe os anjos ao seu redor, Doce...

Anna: Não use o nome de Deus em vão!

O rapaz ouve a voz da menina e vira-se, com um sorriso malicioso nos lábios.

Hans: Ora, ora... Olá, princesa.

Anna: Sai de perto dela, agora...

Hans: De que adiantaria? Faria-te feliz? Anna, eu não irei perder mais tempo, ela será minha amanhã.

Anna: Você é louco! O que pensa em fazer com ela?!

Hans: Amanhã? Ah, não é de seu interesse... Nada que vem de mim é de seu interesse... Não é?

Anna: Hans, por favor, para com isso! O que você pensa em ganhar com tudo isso?

Hans: Elsa...

Logo, a silhueta do rapaz tornou-se uma sombra, que sumiu gradativamente. Anna ficou temerosa e rapidamente correu ao quarto, esperando que o Sol despertasse logo.

O tempo passa e Anna retorna ao quarto de Elsa, para acordá-la.

Anna: Elsa! Elsa, acorda!

Elsa: Anna, volta a dorm...

Anna: Isso é sério, acorda!!

Elsa: Tá, tá, o que foi?!

Anna: O clima melhorou. Vamos embora logo daqui!

Elsa: A-Anna... Eu não posso.

Anna: Elsa, você precisa se libertar desse espírito. Você sabe que ele não é uma pessoa de verdade... Sabe sim. Olhe, já arrumei nossas malas, só irei levar algumas para a carruagem lá em baixo, e você se apronta para levar as outras, ok?

Elsa: Mas o que vamos fazer com a casa?

Anna: Edu e Lorra querem comprá-la. Eles pretendem estudar mais sobre ela.

A loira suspirou e, mesmo não concordando muito com a ideia, por conta de seu amado, resolveu que era o melhor a se fazer.

Elsa: Certo, vá à carruagem, e irei em breve. Onde você deixou minhas coisas?

Anna: Eu estava arrumando-as juntamente às coisas que ficaram no sótão.

A ruiva correu até a carruagem, esperando a irmã, enquanto Elsa logo subiu as escadas e foi procurar por suas malas. Chegando ao sótão, ela resolveu procurar pelos seus pertences, e os encontrou desorganizados. Abaixou-se e ficou a arrumar suas malas. Ela passou a sentir uma presença a mais no local, e imaginou ser o rapaz. Ignorou e continuou o que estava fazendo. O mesmo apareceu atrás da loira e ficou a contemplá-la.

Hans: Então... Você vai mesmo, não é? Para sempre...

Mesmo estando triste por fazer isso, ela sentiu que era hora de partir. Ignorou a voz suave do rapaz, e continuou o que estava fazendo.

Hans: Pensei que tinha prometido nunca me abandonar...

Elsa: Vá embora, Hans. Eu estou fazendo o que é melhor para minha irmã.

Hans: Sua irmã me odeia. Ela quer nos separar, e você está permitindo.

Elsa: Ela está certa, Hans... Você é um espírito. Eu não sei por que, mas demorei muito para notar isso. Não há ligação nenhuma entre nós.

Hans: Elsa, não faz isso...

Elsa: Vai embora.

Hans ficou em silêncio, contemplando a loira e pensando em algo que pudesse ajudá-los. Ele não desistiria de Elsa tão fácil.

Hans: Elsa... Elsa, olhe pra mim.

A loira ainda amava Hans, independente do que ele fosse. Apenas uma última vez, olhou pra trás e contemplou os olhos brilhantes do rapaz.

Elsa: O que foi?

Hans: Dê uma chance a mim... Ao menos me deixe ter meu último momento com você.

Elsa suspirou e levantou-se, indo em direção a ele. O mesmo notou que ela tinha permitido, e então começou a caminhar em direção à janela mais próxima.

Hans: Já experimentou voar, amor?

Elsa: C-como assim? ...

Hans: Quero mostrar-lhes os céus. Quero que faça este momento comigo, antes de ir. Vamos, será divertido.

Ele a guiou até a janela mais próxima, e assim abriu, tão logo indo para fora e começando a adquirir um tom mais transparente. Seus olhos retornaram a brilhar mais forte que o comum, seduzindo Elsa para fora da janela.

Hans: Vamos, amor... Faça o mesmo. Confie em mim...

Elsa caminhava para fora da janela, a fim de chegar até o rapaz e tocá-lo. Estava em transe. Anna terminou de arrumar suas malas na carruagem, e ficou esperando sua irmã descer, quando notou que Elsa estava saindo da janela, prestes a cair do segundo andar.

Anna: ELSA!!

Gritou pela irmã, para que ela parasse ou despertasse do transe. Suas tentativas foram em vão, Elsa estava sob poder de Hans, que a seduziu pra fora, até que ela retirou seu último pé do parapeito da janela, e caiu.

À noite, Anna dormia em seu quarto, na mansão. A viajem tinha sido adiada, por causa do acidente da menina. Acidente este que custou-lhe a vida. Anna dormia ás três da manhã, pois apenas conseguiu pegar no sono neste momento. Seus olhos estavam inchados, de tanto chorar, ela não acreditava que sua irmã estava morta. Anna só tinha a culpar o espírito, mas não podia fazer nada contra ele. Enquanto dormia, ela sentiu uma presença gélida tocar seu ombro. Logo acordou e virou-se, furiosa. Imaginava ser o rapaz, porém era Elsa. Ela estava linda, vestida exatamente da mesma maneira que encontrava-se no baile do outro mundo. Usava um vestido lindo branco, com pedras brilhantes, e seus cabelos eram soltos e volumosos, pareciam vivos. Elsa estava feliz, feliz ao lado do rapaz, que podia ser visto logo atrás dela.

Anna: I-irmã?

Elsa sorriu para a irmã e em seguida deu-lhe um beijo na fronte. Afastou-se e voltou a ficar ao lado de Hans, que sorriu da mesma maneira. Ele não parecia mais cruel e egoísta. Ele parecia feliz, pois finalmente iria viver na eternidade ao lado de sua amada. Os dois acenaram para Anna, e em seguida sumiram. Anna teve medo de ter sonhado ou delirado naquele momento, mas acreditou que eram eles. E ficou feliz pela irmã, pois esta morreu de fato em paz.

No dia seguinte, ela pegou suas malas e tão logo vendeu a casa aos W., em seguida foi à carruagem e se retirou daquele pesadelo. O corpo da jovem Rainha iria ser enterrado em Arendelle. Foi constatado suicídio, mas Anna sabia a verdade, porém não quis alterar a situação da irmã.

Ela jamais esqueceria esta experiência, jamais brincaria com os desejos novamente. Desejos são perigosos, e podem levar a um caminho de dor.


Notas Finais


Mais um fim de uma Fanfic! Ghost Heart talvez fará falta para aqueles que se familiarizaram com ela, mas logo logo passarei a postar a próxima (que não tem um título ainda), e tenho certeza que a próxima vocês vão gostar muito mais que essa! Ainda no tema Helsa, porém explorando mais o defeito desse ship, que a qualidade, e será uma experiência interessante, tenho certeza!
Bom... Talvez a próxima Fanfic de Frozen seja a última, eu não estou mais com inspiração para a tal animação, e irei aposentar mesmo. Mas continuarei escrevendo, porém sobre outros interesses meus. Ainda sim, estou caprichando para fazer uma Fanfic gloriosa ( :v ), para representar bem a última, e para mostrar a honra que foi escrever sobre Frozen! Agora chega, antes que eu derrame lágrimas, huehue. bjus <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...