História GhostStories | VHope - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Ghost, Horror, Hoseok, Jimin, Jungkook, Kookmin, Namjoon, Seokjin, Suga, Sugamonjin, Suspense, Taehyung, Taeseok, Terror, Yoongi, Yoonjin
Visualizações 106
Palavras 628
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vocês estão reclamando do cu doce

Logo eu, o cu diabético?

Me matem

Capítulo 10 - 1.0 - Lights off


Com uma boxer rosa claro, Tae desceu e ia direto para cozinha, onde seu irmão estaria preparando o jantar.

Sentou na mesa em silêncio, contendo a risada assim que teve a ideia de assustar seu irmão, mas essa ideia se dissipou assim que notou os olhos nele. Ele estava sem camisa e apenas de moletom. As linhas bem desenhadas e marcantes estavam bem a mostra, isso fez Tae - por algum motivo - se sentir meio estranho.

Assim que Hobi se virou com a frigideira em mãos, quase a derrubou quando tomou um susto ao olhar para Tae - este que não sabia se sorria ou se babava pelo irmão mais novo.

- Você me assustou, novamente. - Riu sem jeito, colocando a frigideira sobre a mesa e pegando o resto da refeição. - Eu posso infartar desse jeito, sabe disso, né?

- Desculpa, Hobi. - Disse ele, engolindo seco. 

- Está tudo bem, apenas tente ser menos assustador. - Riu baixo, junto com o irmão. - Quero que coma primeiro, coloquei um tempeiro a mais na omelete, espero que esteja bom. - Tae assentiu assim que terminou de colocar seu prato.

Assim que deu sua primeira colherada, fingiu uma mínima cara de nojo, se contendo para não rir da reação de Hobi.

- Está tão ruim assim? - Perguntou, realmente triste.

- Está ruim de tão bom!  - Hobi sentiu seu coração se livrar do breve aperto, sentindo um alívio. - Meu irmão tem um dom para ovos mexidos, não?

- Seu bobo! - Riu, suspirando. - Bom, vamos comer.

[...]

Os dois dividiam o sofá naquela noite fria. Hobi estava de pernas abertas enquanto Tae estava deitado ao meu delas, descansando cabeça em seu peito - como em todas as vezes e sempre que podia.

Tae, mesmo dormindo - assim como Hobi -, estava adorando sentir o perfume doce de seu irmão. Seu aroma era aconchegante e caloroso, reconfortante e lhe fazia sempre perder os sentidos.

Era como uma droga, e essa é sua droga favorita.

Hobi, mesmo dormindo, amava o jeito carinhoso de seu irmão mais velho. Amava sentir o cabelo sedoso e macio de Tae se espalhar contra seu peito, amava sentir a pele quentinha dele contra a sua, ou até mesmo, sua respiração quente e arrepiante bater contra si.

Eram tantas as sensações que os dois sentiam um pelo outro, mesmo sendo irmãos, isso apenas os tornavam mais próximos ainda.

Inconscientemente, Hoseok puxou seu irmão mais para perto, deixando-o por cima de sua clavícula e o apertando em seus braços, e isso nem acordou Tae - este que, de modo também inconsciente, respirou o aroma diretamente do pescoço de seu irmão.

Aquela noite estava tão boa para os dois, até que no trigésimo sexto toque do celular de Tae, o mesmo acordou no mesmo instante em que o assassino daquele filme mata sua vítima.

O susto que ele tomou com o grito daquela mulher foi tão grande, que desligou a TV na hora e sacou seu celular que estava jogado entre suas pernas.

Tinha exatamente trinta e seis mensagens de um grupo chamado "Os caça fantasmas 👻" 

Assim que abriu, notou que a conversa girava em torno de Namjoon, Jimin e Jin, mas Jimin tinha parado de responde já fazia trinta minutos - minutos exatos que ele disse que iria tomar banho e conversar com os garotos até dormir.

Estranho, mas não falaram nada.

Namjoon estava falando que sua mãe tinha saído para algum lugar, e então, ele começou a ouvir barulhos vindos do lado de fora.

O estranho, é que neste instante, Namjoon disse que a luz faltou, e só para checar, Tae apertou o botão para ligar a TV, mas está não ligava de maneira alguma.

Jin era o único que tinha as luzes acesas ainda, mas o motivo, os garotos não sabem.

Bom, não sabem ainda, e era melhor terem ficado sem saber.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...