História GhostStories | VHope - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Ghost, Horror, Hoseok, Jimin, Jungkook, Kookmin, Namjoon, Seokjin, Suga, Sugamonjin, Suspense, Taehyung, Taeseok, Terror, Yoongi, Yoonjin
Visualizações 90
Palavras 1.055
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - 1.2 - What did they do?


Tae sentiu seu pescoço se apertar assim que a mão do fantasma lhe agarrou. Seu corpo ficou acima do chão, seus pés não tocavam o solo. 

Mas em nenhum momento, ele largou o diário fantasma.

Tae estava com medo, trêmulo e sem ar. O que ele mais queria era puxar o ar com todas as forças que tinha, ou até mesmo, abraçar seu irmão.

Abraçar seu irmão era solução para tudo, mas agora, ele não estava ali.

Teria que fazer as coisas por si só.

Já podia sentir seu rosto ganhar uma cor roxa, seu sangue não corria para lugar nenhum, estava preso, não corria para lugar algum.

Ele via nitidamente o sorriso de Babasare, e então, ele levantou sua outra mão que portava sua foice afiada, pronto para acabar com a vida de Tae.

- Você nem sabe brincar de esconde-esconde, que tipo de criança é você? - Riu, pronto para fincar a lâmina em Tae, mas algo o impediu.

Hoseok pegou a primeira coisa pesada e grande que viu - que foi uma cadeira de madeira -, e bateu contra o fantasma - que por incrível que pareça, não o atravessou como sempre é visto nos filmes.

- CORRE! - Hoseok puxou a mão de Tae, obrigando-o a levantar e agarrar o diário fortemente.

Correram até o andar debaixo, atravessando a porta já quebrada e deram de cara com a rua. Encararam as ruas escuras e os postes que ganharam a luz rosa, iluminando o escuro por ali.

- Para onde vamos?! - Hoseok perguntou, com o desespero habitual.

- Vamos para casa do Namjoon, precisamos dele, agora! 

- Mas-- - Hoseok se interrompeu ao notar que Babasare estava bem ali, na porta da casa deles, encarando-os com um sorriso psicótico.

- Vamos brincar de pega-pega, crianças? - Estralou seu pescoço, apertando o cabo de sua foice. - Está comigo. - Ele se aproximou rapidamente atrás dos dois irmãos, voando rapidamente até eles e fazendo-os correr pelas ruas.

Seria cômico a cena de um garoto de boxer rosa e o outro apenas de moletom correndo no meio da rua, se não tivesse uma criatura encapuzada voando atrás deles.

Eles correram e viraram tantas esquinas até a casa de Namjoon, que nem perceberam que Babasare não os seguia mais.

Seu alvo mudou, e estava tão perto deles quanto eles pensam.

[...]

- Namjoonie? - Uma voz manhosa chamou a atenção do loiro, que logo, largou o celular.

Ele mexia no celular já fazia horas, e a uma hora atrás ele conversava com Jin, mas ele parou de lhe responder quando a sua internet acabou.

Sua mãe também tinha saído, então, ele estava sozinho ali.

- Nammie, abre a porta, eu sei que você está aí. - Uma luz rosa preencheu as brechas da porta e as janelas, iluminando a sala de estar aonde Namjoon estava. 

- O que faz aqui? - Perguntou, bloqueando o celular e deixando por cima do sofá.

- Eu vim brincar com você, algum problema? - Jin riu. - Vamos brincar, Nammie.

- Brincar?... - Os hormônios de Jin se afloraram, fazendo ele se arrepiar.

- Sim, abre a porta e podemos brincar do que você quiser, Nammie. - Chamou seu nome de forma manhosa, de modo bem sensual.

- Eu estou-- - Mãos agarraram a boca e os braços de Namjoon, puxando-o para trás.

Ele passou a se debater e a entrar em pânico, até perceber que eram Tae e Hoseok que lhe seguravam.

- O que fazem aqui? - Falou, quase como um grito.

- Fala baixo! - Tae alertou, respirando fundo. - Aquele não é o Jin, é um fantasma. - Namjoon arregalou os olhos.

- Mas tem a voz dele, como não pode ser ele? - Suspirou, olhando de relance para a porta.

- Eu não sei, mas-- - Foi interrompido pela voz do fantasma, este que se passava por Jin.

- Você não vai abrir a porta? - Ele riu. - Então, vamos ter que brincar de outra forma. - Não demorou para que Babasare estivesse quebrando a porta, mas ela não iria cair tão fácil, já que a madeira era muito mais dura e de uma qualidade maior.

- Vamos subir! - Namjoon disse, e todos subiram as escadas correndo e se trancaram dentro do banheiro, já que aquela era a única porta de aço. - Está com o diário fantasma? - Tae assentiu. - Então, começa a ler isso!

- M-mas eu já li e-- - Hoseok o interrompeu.

- Como assim diário fantasma? - Os dois se entreolharam, respirando fundo.

- É uma longa história. - Deu uma pausa, pegando o diário e abrindo-o na página que Tae marcou. - "[...] Ele se passa por quem você mais gosta, apenas para te iludir e fazer abrir a porta para ele. Uma de suas características é a luz rosa, que é usada para te cegar, para te persuadir.

Anos depois, eu descobri que eu não fiz ele dormir, só a presença de um adulto pode fazer isto, já que Babasare apenas persegue crianças.

Espero que minhas crianças fiquem bem. Eu amo vocês.

Me desculpem, por tudo." - Ao Namjoon terminar de ler, ele pôde ouvir passos se aproximando do banheiro. - Eu tive uma ideia. - O loiro se levantou, indo até a banheira e ligando a água no último nível de "quente". - Peguem, e quando eu mandar, batam nele com isso. - Deu uma vassoura e um rodo para os dois, estes que apenas assentiram com certo receio. 

- Namjoonie? Vamos brincar! - Babasare ainda imitava a voz de Jin, e então, ele parou na frente da porta.

- Você quer brincar? - Babasare riu. - Então, vamos brincar, you motherfucker! - A porta foi aberta. - Agora! - Tae acertou a vassoura na barriga do fantasma e Hoseok em suas costas, o empurrando direto para banheira.

Ele caiu dentro dela, fazendo a água quente transbordar. Estava tão fervente que a pele do fantasma estava passando a se corroer, e aos poucos, ele afundava e se afogava ali mesmo.

O silêncio se instalou, e pelo o que parecia, eles tinham derrotado Babasare.

Bom, foi o que acharam.

Em um suspiro de alívio - que foi breve -, o fantasma emergiu da água com a foice na mão, pronto para arrancar a vida dos garotos.

Era o fim deles.

Todos fecharam os olhos e aguardaram a lâmina corta-lhes completamente, mas nada aconteceu.

A luz tinha voltado, e quando tiveram a chance de respirar, ouviram um grito feminino ecoar por toda casa.

- O QUE FIZERAM NO MEU BANHEIRO?!?!?!


Notas Finais


Q


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...