História GhostStories - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Ghost, Horror, Hoseok, Jimin, Jungkook, Kookmin, Namjoon, Seokjin, Suga, Sugamonjin, Suspense, Taehyung, Taeseok, Terror, Yoongi, Yoonjin
Visualizações 212
Palavras 1.601
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - 1.3 - Hard


- Tae, você entra em trinta segundos, seja rápido. - Ele assentiu, sorrindo para professora antes de sair.

Tae estava super nervoso, mas se tranquilizava assim que lembrava seu irmão estaria lá para lhe aplaudir. No final de tudo, ele achava que iria ficar tudo bem.

Bem, só achava mesmo.

Colocou sua máscara e amarrou a capa em seu terno - que era o figurino de seu personagem, de personalidade melancólica e bruta. Tae trabalhou muito para pegar a essência do personagem, tanto, que sua personalidade meio que distorceu um pouco sua essência.

Tae estava se sentindo diferente, se sentindo outra pessoa. Por algum motivo, parecia que uma voz em seu ouvido lhe sussurrava para fazer exatamente o que ela manda. Tae parecia não ter controle do seu próprio corpo assim que resolveu pegar aquele papel de ator, mas ignorou isso apenas por achar que deveria ser seu nervosismo.

Infelizmente, ele estava errado.

Andou até a porta para abri-la e finalmente caminhar até a parte de trás das cortinas do auditório, onde aguardaria elas serem abertas para enfim a peça começar, mas foi impedido por um Jin - extremamente ofegante, como se tivesse corrido bastante até ali -, um Namjoon - que estava um pouco alheio àquela situação - e Jimin - que carregava a estátua já concertada e Kookie em suas mãos.

- Tae, tem um fantasma no palco, você não pode ir lá. - Jin disse, e Tae arqueou as sombrancelhas.

- Senhoras e senhores, hoje temos a maior apresentação de suas vidas. - Dizia a professora, subindo no quarto degrau da escada que estava bem enfrente ao palco. - Hoje, iremos apresentar o maior drama que vocês irão ver, um drama que fará vocês morrerem de tanta emoção; o conto do homem que queria vingança contra aqueles que lhe mataram, cujo o amor lhe foi roubado. - Ela dizia, e nem notava que suas palavras causavam cada vez mais peso.

- Isso mesmo, um fantasma! E você não pode-- - Jin interrompeu suas palavras assim que notou que os olhos de Tae brilhavam em uma cor branca. - Tae? - Disse, tentando encostar no mesmo, mas tomou um empurrão.

- Vocês não podem me impedir. - Trancou todos no camarim, fechando a porta com força. - A vingança é minha. - Tae já não controlava mais seu corpo, e em passos rápidos e duros, ele já se encontrava de frente com as cortinhas avermelhadas.

-... E com vocês... O Fantasma de Kutabe! - Anunciou o nome da peça, antes das cortinas serem abertas.

O barulho de tambores soou no mesmo instante que um trovão rangeu nos céus. A luz diminuiu, e então, um foco de luz preencheu a silhueta, seguindo seus passos. O foco era ele, ele era a estrela da peça.

A professora ficou atrás da cortinas junto com os outros alunos vendo a peça, mas nada ocorreu como no script. Tae atuava de uma maneira como se ele fosse o próprio personagem, como se ele realmente tivesse vivenciado aquilo. Aos poucos, os espectadores e os próprios atores iam enfraquecendo, e Tae ficava cada vez mais revigorado, sugando a energia de todos.

O erro de Tae foi que assim que colocou a máscara, deixou com que Kutabe invadisse seu corpo e atuasse por si, mas dessa vez, seu último diálogo seria, consequentemente, suas últimas palavras.

[...]

- Nós vamos morrer. - Namjoon disse, se sentando no chão do camarim.

- Não, tem que haver alguma solução. - Jin suspirou. - Por que vocês tinham que falar tanta besteira logo no quarto degrau?

- E como iríamos saber que tinha um fantasma lá? - Jimin revirou os olhos. - Kookie, você pode nos tirar daqui?

- E por que eu faria isso? - Sorriu, e naquele instante, Jimin pode sentir os calafrios lhe correr a espinha.

O fantasma de Kookie lhe tocava, e ele podia ver seus traços que estavam atrás de si, mas Kookie somente aparecia para Jimin, para mais ninguém além dele. O ruivo suspirou, estava se sentindo desconfortavelmente estranho com Kookie brincando com suas coxas logo naquele momento, mas teria que aguentar ao máximo se quisesse arrancar alguma ação daquele fantasma.

- Por favor, abre a porta. - Jimin pediu mais uma vez.

- Para quê? Vocês já estão perdidos mesmo, não tem como isso ficar pior. - Sorriu, e Jimin suspirou.

Jin puxou o urso de Jimin, fazendo Kookie lhe olhar com raiva - mas não tanto quanto Jin estava naquele momento.

- Escuta aqui, seu urso do inferno, é melhor você abrir essa porta agora, se não-- - Kookie lhe interrompeu, retrucando a resposta no mesmo tom de voz.

- Se não o quê? - Riu mais uma vez, de modo sarcástico.

- Você deveria falar assim, Jungkook? - Namjoon perguntou, frio e duro. - Você por acaso sabe a última fala que Tae irá falar? - Kookie não falou nada, e isso foi razão para Namjoon continuar. - Ele diz que todos os fantasmas irão desaparecer, e assim que tocar seu pé no quarto degrau, nós estaremos perdidos. - Kookie grunhiu irritado, tentando se manter firme em não falar nada. - Abra aquela porta, agora!

- Argh! - A porta se abriu com força, batendo na parede e fazendo um escombro ali. - Sumam da minha frente! - Disse, e Namjoon largou o urso na mesma hora.

Todos correram, mas Jimin olhou para trás, vendo o urso no colo de Jungkook. Era até estranho Kookie aparecer só para Jimin, mas ele já estava confirmado com isso.

Suspirou, sussurrando um "eu voltarei", mas Kookie nem ao menos lhe retribuiu com um grunhido sequer, apenas assentiu e desviou o olhar para o lado.

No fundo, Kookie estava com medo deles não conseguirem, e acabar desaparecendo junto com Jimin.

Não é fácil ser um urso inútil que nunca pode ajudar, e sendo assim, se fazendo de durão e de "fortão" a todos os momentos.

Difícil, nunca foi fácil.

[...]

- Junto com o som do trovão e a maldição dos fantasmas, irei cair e quebrar meu pescoço e assim, minha vida chega ao fim! - Tae recitava, começando a flutuar no mesmo instante.

Os alunos atrás da cortina se assustaram, nem ao menos tinham puxado a corda, e foi naquele momento em que Jin e os outros tinham chegado.

- O que está acontecendo? - Perguntou, olhando para Tae que balançava no ar.

- E-ele está flutuando sem ninguém puxar a corda. - Disse a professora, engolindo seco.

Jin olhou para trás de Tae, enxergando uma espécie de fantasma que estava sentando no último degrau da escada. Ele controlava Tae como queria, fazendo-o atuar e falar palavras que vez ou outra escapavam do script.

- O quê? - Jimin perguntou, vendo Jin correr até algum lugar. - Chegamos tarde?

- Não, não chegamos! - Jin voltou com três cobertores nas mãos, distribuindo para Jimin e Namjoon. - Coloquem isso, rápido! - Jogaram por cima da cabeça, e Jin puxou suas mãos, invadindo o palco.

- Vou jogar uma maldição pra todos vocês! Todos vocês que ajudaram a por fim na minha vida, devo levar todos comigo, e todos os fantasmas daqui deveram desaparecer! - Recitava seus diálogos, e mentalmente, se praguejando por cada palavra dita.

- Namjoon, coloque a estátua no quarto degrau da escada, rápido! - Jin pediu, e ele logo fez. - Dêem as mãos. - Respiraram fundo. - Está peça acabou, fantasma de Kutabe, seja destruído e desapareça! Está peça acabou, fantasma de Kutabe, seja destruído e desapareça! - Eles falavam em uníssono, apertando ambas as mãos em ansiedade e medo.

Tae olhou para o teto, e nisso, sangue escorreu de seus dedos. 

Eles falavam as palavras rapidamente, e parecia funcionar. Aos poucos, a estátua sugava Kutabe para si, prendendo-o dentro de si, até que a cabeça da estátua quebrou novamente, e o fantasma desapareceu dali 

- VENHA RAIO, VENHA! - Gritou, no mesmo momento em que um trovão atingiu os céus.

Tae caiu no chão inconsciente, mas sem o pescoço quebrado. 

Assim que as luzes se acenderam novamente, todos aplaudiram e gritaram, nem percebendo que a encenação de Tae lhes causavam um mal imprescindível.

Jin respirou fundo antes de olhar para trás, vendo Tae deitado ali. Correu até ele, acordando-o e sentando-o ali.

Tae massageou as têmporas, suspirando e abrindo os olhos devagar.

- O que aconteceu? - Perguntou, olhando para os lados.

- Você quase matou todo mundo, mas por sorte, conseguimos parar você. - Jin sorriu, abraçando Tae.

- Tae! - Hobi lhe chamou, e ele se virou no mesmo instante.

Subiu no palco, indo até seu irmão e lhe abraçando.

- Eu fiquei com tanto medo quando você caiu! Mas ainda bem que você está bem, né? - Tae assentiu, rindo. - Você mandou muito bem, irmãozinho.

- Obrigado. - Sorriu envergonhado, e logo, quase beijou seu irmão em público, mas estão, lembrou que não estavam em casa. - Podemos ir para casa? Estou morrendo de sono.

- Sim, eu também estou meio... Fraco e sonolento, mas acho que vai passar. - Tae assentiu, se levantando e acompanhando seu irmão a partir dali.

- E então, isso acabou? - Namjoon perguntou, mas Jin apenas suspirou.

- Eu não sei, eu realmente não sei.

[...]

Yoongi agonizava de dor na cama de Namjoon, se revirando e fincando suas unhas em sua cintura. O machucado que ele fez um dia desses enquanto lutava com Kookie lhe custou muito, e nem ao menos sarou.

O roxo se intensificou numa gravura extrema. Ele não se sentia o mesmo, parecia que alguém estava tentando tomar conta de si.

- M-me deixa e-em paz! - Tentou gritar, mas doía tanto que não dava nem para falar.

- Meu nome é Shinobu. - Uma voz dentro de sua cabeça disse antes de Yoongi apagar novamente, e se ele acordar, não dará para saber se vai ser ele, ou a tal da Shinobu.

Afinal, quem é Shinobu?


Notas Finais


Capítulo meio zz mas eu tô com sono

É isso né k


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...