História GhostStories - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Ghost, Horror, Hoseok, Jimin, Jungkook, Kookmin, Namjoon, Seokjin, Suga, Sugamonjin, Suspense, Taehyung, Taeseok, Terror, Yoongi, Yoonjin
Visualizações 263
Palavras 1.494
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - 0.3 - You're all going to die here


Assim que Yoongi deitou Hoseok na maca branca, respirou fundo apenas por estar em um lugar que cheirava a hospital.

O pálido tinha gostos peculiares, um deles era o cheiro estranho de hospital e até mesmo de água oxigenada.

Não o julgue, sabemos que talvez você goste de cheiro de gasolina ou álcool.

Mas enfim, ali estava ele.

- Yoongi... - Hoseok juntou suas forças para puxar seu braço, atraindo a atenção do pálido.

- O quê? O que posso fazer? - Se aproximou, observando Hoseok que se encontrava de olhos fechados.

- Eu quero que você... Vá falar com meu irmão, por favor. Fale que estou... - Naquele momento, o celular de Yoongi tocou, indicando uma nova mensagem.

O pálido olhou pela tela de bloqueio as mensagens que vinham de um número desconhecido.

"Yoongi, estamos em perigo!

Por favor, vá para escola velha.

Por favor! - Desconhecido."

- Doente... - Hoseok suspirou, adormecendo.

Logo depois, a enfermeira chegou e pediu que Yoongi se retirasse, e ele mesmo não pensou duas vezes. Ele cortou o caminho para sua classe e virou a esquerda, descendo as escadas e indo para de entrada.

Não longe dali, ele viu que a porta de entrada da escola velha estava curiosamente aberta. O tempo pareceu parar, e ele não ligou se o olhassem da janela, então, apenas andou até dentro do prédio abandonado e respirou fundo.

Ao seu primeiro passo, a porta se trancou e correntes com cadeados se prenderam nas maçanetas, trancando a escola novamente.

Ele não sentiu medo, mas admitiu não esperar por isso.

Ele apenas queria saber: quem era aquele desconhecido?

[...]

- Meu Deus, e agora? - Jimin perguntou assustado. - Estamos presos!

- Não, não estamos presos! - Disse Tae, com uma convicção de ferro.

- Então, a janela está o quê? Fechada somente para clientes VIP's? - Namjoon, com seu sarcasmo intacto, disse.

- Está... Trancada. - Suspirou. - Mas isso não quer dizer que não possamos sair daqui.

- Ele está certo! - Jin se pronunciou. - Viemos aqui por um motivo, não podemos virar as costas agora. 

- Claro, não temos escolha. Fiquem atrás de mim, irei protege-- - Namjoon interrompeu seu primeiro passo quando viu um menino em sua frente.

O menino sorria com um ar psicótico, e o pior foi quando ele deu um passo para frente.

Namjoon gelou, assim como todos os outros.

- Meu nome é Jungkook, qual é o seu? - Ele se balançava para frente e para trás, ainda sorrindo.

- N-N-N-Namjoon! - O loiro gaguejou tanto, seu medo era evidente.

- Nome legal, mas sabe o que é legal mais legal? - Namjoon assentiu devagar para 'não' - Quando tentam correr de mim, não querem tentar? - O menino desapareceu em um sorriso de fundo.

As prateleiras de livros velhos e rasgados começaram a se mexer, alguns deles começaram até a voar.

- Corram! - Namjoon gritou, mas assim que chegaram na porta da biblioteca, ela se trancou. - Não-- 

- SE ABAIXEM!! - Os livros voaram em direção aos garotos, quase acertando-os.

Ficaram de cabeça abaixada, mas Tae a levantou assim que notou passos vindo em sua direção.

O menino estava em sua frente, só que ele estava maior.

- Quanto mais vocês têm medo, mais eu me alimento disso. - Sorriu perverso. - Mas o maior medo de todos, é o seu. - Sorriu para Tae. - Medo da rejeição; medo de ficar sozinho; medo do seu irmão lhe abandonar, de não lhe amar mais. - Ele dizia, e aos poucos, era como se o coração de Tae escurecesse. - Eu me alimento dele faz tanto tempo, e isso me alimenta cada vez mais... - O garoto foi tomando uma forma monstruosa, crescendo aos poucos e se tornando algo muito maior que um simples humano.

Os garotos se levantaram, recuando em passos para trás. A porta se abriu, fazendo todos caírem no chão.


"- Vocês vão morrer aqui!

É uma pena não é? Você viu seus próprios pais morrerem e não fez absolutamente nada.

Você e seu irmão são dois imprestáveis, saiba disso.

Eu vi você chorar no mesmo instante em que seu pai perdeu o freio, acelerou o carro, e bateu contra aquele caminhão.

Sua mãe morreu da pior forma possível, eu sei que você consegue se lembrar do metal se afundando na pele dela. E o seu pai? Mesmo com cinto, ele atravessou o vidro do carro.

Como eu disse, isso foi trágico.

Oh, pequeno Tae, não chora. Eu apenas estou citando alguns fatos.

E são estes fatos que me alimentam cada vez mais."

[...] - Yoongi P.O.V

Me arrepiei.

Assim que a porta trancou, eu mantive a pose firme. Eu sabia que tinha algo errado, e agora, eu apenas tinha que saber o que estava acontecendo.

Eu não estava com medo, mas sim, apreensivo.

- Hey... - Uma voz feminina chamou por mim. - Por aqui... - Disse uma garotinha de cabelos azuis e curtos.

Ela correu para o corredor escuro, e pelo o que eu entendi, era para segui-la.

Que escolha eu tinha? Acho que nenhuma.

Se entrei na água, é para me molhar.

Segui ela até o fim do corredor. Tinha dois caminhos ao meu lado, e eu ia seguir pelo caminho da direita, mas aí, vi um livro no chão.

Eu peguei esse livro, lendo sua capa rapidamente: estava escrito "História de Fantasmas - Vol. 1".

Suspirei, e logo na primeira página, estava escrito claramente: não vire à direita, o fantasma da quarta cabine lhe espera.

Eu não entendi o que queria dizer, mas resolvi não arriscar.

Virei à esquerda.

A cada passo que eu dava, eu ouvia murmúrios e gritos vindos da sala ao lado, mas eu não conseguia ver muito bem.

Eu olhei pelo vídeo da porta, enxergando um enorme monstro que apenas crescia cada vez mais, este que andava lentamente até um grupo de garotos.

Espera! Eu conheço eles... Jimin, Jin, Namjoon e o garoto novo!

O que eles fazem aqui?

Eu abri a porta, e do nada, o livro começou a repaginar. As páginas iam passando uma a uma, até parar em uma bem específica.

Tinha um desenho bem parecido com aquele monstro, e quando bati o olho na página ao lado do desenho, li o que estava escrito.

"O fantasma de Jungkook.

Quando eu era criança, eu tinha um amigo imaginário. Ele sempre me acompanhava para todos os lugares que eu ia, inclusive, quando eu ia para casa dos meus amigos.

Meus amigos não podiam ver, mas Jungkok sempre me encarava enquanto eu jogava video-game com meus amigos, e o pior, seu olhar era de dar medo.

Mamãe disse que eu deveria largar esse meu amigo imaginário, já que isso não me levaria a nada, e foi isso o que eu fiz, mas uma mês depois, mamãe morreu em um acidente de carro.

Eu fiquei muito triste, e Jungkook não estava lá para me consolar, mas eu lembro de ter escutado uma risada dentro do meu armário enquanto eu chorava em cima da cama.

Ele se alimenta do medo e tristeza, isso o torna forte.

É preciso que você diga as palavras certas e aponte um meio-sobrenatural em seu rosto, para que assim, ele possa dormir em paz novamente.

Mas lembre-se, ele pode se libertar assim que é posto para dormir de várias formas, incluindo a possessão do hospedeiro.

Espero que você não tenha que enfrenta-lo, Taehyung.

Proteja seu irmão, por favor, Taehyung."

Eu suspirei pesadamente.

Tentava entender o que acabei de ler, mas nada na minha cabeça de encaixava.

Quem escreveu isso? Por que isso é direcionado à Hoseok e ao Tae? Quem é o garoto dessa história?

Por que tem um fantasma na minha frente?

- Solta ele! - Ouvi Namjoon gritar, e quando olhei para o fantasma, ele segurava fortemente o pescoço de Tae.

- Eu terei minha vingança! - Disse sorrindo.

Eu precisava agir. Eu precisava fazer algo, e rápido!

Olhei envolta, em todos os cantos, até que encontrei um urso de pelúcia jogado em um canto qualquer. Não demorei para pegá-lo, indo para trás do monstro e respirando bem fundo.

- Hey, grandão! - Ele se virou, largando Tae no chão. - Eu não quero mais brincar com você, meu querido amigo imaginário! Jungkook, Jungkook, vá dormir! Jungkook, Jungkook, vá dormir! - Apontei o urso em seu rosto, falando as palavras certas, mas nada aconteceu.

- Por um momento... - Ele riu. - Achei que você filho dele. - Rapidamente, sua mão se prendeu em minha cintura, me apertando. - Somente um filho dele pode me fazer dormir, acho que vocês estão tão em desvantagem quanto pensei. - Apertou-me, me fazendo gritar alto.

Meus ossos pareciam prestes a quebrar, em qualquer momento, eles se despedaçariam.

Deixei o urso cair no chão, já sentindo o amargo gosto e metálico de sangue em minha boca.

Bom, com certeza, aquele era o meu fim.

E que fim mais trágico.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...