História GhostStories - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Ghost, Horror, Hoseok, Jimin, Jungkook, Kookmin, Namjoon, Seokjin, Suga, Sugamonjin, Suspense, Taehyung, Taeseok, Terror, Yoongi, Yoonjin
Visualizações 256
Palavras 1.663
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - 0.8 - Ecstasy


- Tchau, Hobi! - Tae beijou a bochecha de seu irmão, se juntando com Jin, Jimin e Namjoon para ir para sua sala.

- Tchau... - Murmurou, respirando fundo.

Ele não parava de se lembrar e se questionar sobre a relação que tomava um rumo um tanto estranho com seu irmão. Não deixava de pensar na boca dele, do jeito que ele sempre demonstra que o ama e de formas tão fofas.

E também, demonstra de formas quentes, calorosas ao extremo.

Com um pequeno sorriso, ele foi até sua sala e sentou em seu lugar. Inesperadamente, ele viu que Yoongi tinha ido a aula naquele dia, já que no dia anterior ele não estava muito bem.

Ele estava de cabeça abaixada, parecia estar dormindo.

- Hey... - Hobi chamou por ele, colocando sua mão no ombro do pálido. - Se sente bem? Você estava tão mal ontem. 

O garoto levantou a cabeça lentamente, apoiando seu queixo em seu braço e fitando Hobi com certo tédio.

- Me sinto bem sim, estou apenas cansado. - Hobi assentiu.

- Ainda está com dor? - Perguntou, realmente preocupado.

- Por que quer saber? - Indagou, fechando a cara.

- E-eu... Estou preocupado com você, achei que fossemos-- - Foi interrompido.

- Amigos? Huh... - Riu triste. - Eu não tenho amigos, nunca tive, você não será o primeiro.

- Mas... E-eu-- - Interrompido, novamente.

- Se me acordar novamente, eu irei fazer pior do que fizeram comigo. - Hobi estranhou.

- Quem fez isso? - Yoongi estava prestes a abaixar a cabeça novamente, quando escutou aquela pergunta. - Foi um fantasma, não foi?

- Não fale isso tão alto! - Exclamou, irritado.

- Então, me explique como você conseguiu se ferir desse jeito! - Cruzou os braços, vendo Yoongi revirar os olhos.

- Tá legal, foi um fantasma, satisfeito? - Hoseok arqueou a sombrancelha, e logo, o pálido suspirou. - Eu fui brincar de herói junto com seu irmão na escola velha e acabei sendo pego por um fantasma, tá melhor assim? - Agora, foi a vez de Hoseok revirar os olhos.

- O que meu irmão fazia na escola velha? - Perguntou.

- E eu sei-lá, o problema não é meu. - Voltou a ficar de cabeça baixa, e provavelmente, a dormir também.

- Taehyung me deve explicações, e como deve.

[...]

- Jimin, que merda é essa na sua mochila? - Jin perguntou, vendo que a mochila do ruivo se remexia inquieta.

Jimin ficou nervoso, sorrindo amarelo.

- E-eu não quis deixar ele em casa e então-- - Foi interrompido pelo grito estridente de Jin.

- Você trouxe Jungkook para escola? Qual seu problema? - Todos os alunos olharam para os garotos, e Jin logo se repreendeu, falando mais baixo. - Ficou maluco? Imagina se ele possui alguém, ou pior?!

- Ele não pode fazer isso pois está preso naquele maldito urso, deixa de ser idiota. 

- Mas isso não quer dizer que ele não possa fazer mal a alguém. - Namjoon disse, como se fosse óbvio, e realmente era. - O que eu quero dizer é: da próxima vez, trás ele dentro de uma jaula para ver se ele não faz merda.

- Mas ele está quieto, até agora. - Jimin suspirou.

- Sim, ele está quieto, mas imagina se ele resolve fazer alguma coisa? - Jin disse, neste momento se focando em sua lição. - Se ele fazer merda, você que vai concertar, não nós.

- Relaxa, ele não vai fazer absolutamente-- - Jimin cortou as palavras assim que olhou para lousa.

Kookie estava bem ali, alisando seu pau e sorrindo pervertidamente para o ruivo. 

A verdade era que, Jungkook era um espírito corrompido, não abriria excessões para atormentar a vida de Jimin, e além do mais, Jimin se condenou assim que aceitou ficar com aquele bendito urso.

Ele provocava o ruivo, passando a mão em sua glande de forma lenta e gemendo baixinho. Sua outra mão se ocupava em apertar um de seus mamilos eriçados, e Jimin podia ver a pele dele se arrepiar conforme ele apertava aquela parte sensível.

Jimin sentiu uma fisgada violenta em suas pernas, e quando viu, ele já estava completamente molhado ao meio delas.

Eu gozei? - Sentiu os espasmo de seu corpo se aflorarem. Se arrepiou por completo, tentando não gemer ao sentir seu pau preencher sua cueca completamente, fora que ele se encontrava apertado e doendo de tão duro. - Por que isso tinha que acontecer logo durante a aula?

Com uma risada sensual que ecoou por sua mente, Jimin voltou a realidade quando Jin tocou seu ombro, fazendo-o se virar.

- Você está bem? - Jimin negou, já fingindo estar passando mal. - Professor, ele quer vomitar, tá morrendo aqui, olha só! - Jin apontou para Jimin, que suava frio.

O professor mandou Jimin descer, e ele foi o mais rápido possível para não notarem aquele volume marcante em sua calça. Assim que chegou no banheiro, pode respirar melhor, não demorando para entrar em qualquer cabine dali.

Abaixou sua calça e cueca, vendo seu membro pular para fora totalmente duro e pingando completamente.

- Ahh... Jungkook, no que você foi me meter?

[...]

Jimin lavava suas mãos - e nem se precisava falar o porquê. Teve que tirar sua cueca e joga-la fora, mas agora não era hora de se arrepender do que fez.

Por um momento, ele achou que Jungkook o ajudaria com seu problema, mas já fazia alguns minutos bem longos que ele estava sozinho no banheiro e parecia que iria continuar assim, já que Jungkook não iria aparecer.

Jimin não sabia se agradecia ou não, mas de fato, ele precisava daquilo.

O ruivo era virgem, não sabia quase nada relacionado a sexo, e comparado aos seus amigos, ele é um santo em pessoa.

Sua inocência lhe levará à ruína, certeza.

Assim que foi secar sua mão no porta-papel, notou que não tinha papel ali, e isso fez ele bufar frustrado. Ele teve até a ideia de secar suas mãos em sua calça, mas algo fez ele travar naquele momento.

- Papel vermelho, ou papel azul? - Uma voz grossa e ruidosa perguntou, fazendo Jimin procurar em todos os cantos da onde ela vinha.

- Quem está aí? - Olhou cabine por cabine, mas todas estavam vazias.

- Papel vermelho, ou papel azul? - Tornou a pergunta, e naquele momento, Jimin perdeu sua cor completamente.

Ficou pálido, suando frio e com bastante medo. 

Poderia até ser uma pegadinha do Jungkook, mas a voz era diferente e a energia negativa era totalmente outra.

Era muito mais pesada.

Um barulho de água pingando se fez presente, e logo, todas as torneiras começaram a vazar. Os ralos das pias entupiram completamente, fazendo a água acumular até transbordar. Os vasos sanitários deram descargar até a água vazar, indicando que também estavam entupidos.

A água vazou de todos os cantos, e isso fez Jimin se desesperar.

Não demorou para que ele saísse do banheiro correndo, mas assim que olhou pro lado, notou que as meninas também fugiam do banheiro feminino.

Os bebedouros também vazavam, e todo o pátio começou a molher, até inundar a escola completamente, em todos os andares.

Bom, não poderia ficar pior, né?

[...]

- Como assim teremos que usar o banheiro da escola velha? - Jin indagou surpreso. 

- Foi o que a diretora disse, fora que também, algumas salas estão inundadas e algumas delas já foram dispensadas. - Jimin respondeu, respirando de alívio.

Ele nem tinha contado o que lhe aconteceu ainda, e nem sabia se deveria, pois aquilo parecia apenas algo da sua cabeça.

- Gente, venham aqui. - Tae chamou os meninos para um canto mais afastado da sala, onde sentaram em uma rodinha. - Não podemos deixar as pessoas usarem o banheiro da escola velha, não sabemos o que tem lá, e nem quero saber para falar a verdade.

- Eu soube que na quarta porta do banheiro, o espírito de Hanako sempre lhe aguarda lá para te pegar. - Namjoon disse, fazendo todos lhe olharem torto. - O que foi? Eu pesquiso algumas coisas, nada demais.

- Gente... E-eu-- - Jimin foi interrompido quando seu professor chamou a atenção da classe, levantando-se de sua cadeira.

- Por que essa confusão toda? Apenas por que vão usar o banheiro da escola velha?

- Não, professor, é por causa do fantasma de Hanako. - Um aluno disse.

- Eu soube que ela corta seu pescoço se você entra na quarta cabine. - E mais outro aluno disse.

- Eu soube que ela te puxa para o inferno. - E mais outro.

- Aish, que medo! - E novamente, começou o tumulto.

- Silêncio! - O professor pediu impaciente. - Não existe essa história de fantasma coisa nenhuma! E a propósito, eu mesmo irei na escola velha usar o banheiro, estou apertado, e bem, acho melhor vocês terminarem os exercícios assim que eu voltar, ouvirão? - Os alunos assentiram, se acalmando e abrindo os cadernos.

- Mas o fantasma de Hanako realmente existe. - Namjoon disse, e isso fez Tae ver seu diário.

- Sim, ela existe. - Mostrou o desenho de uma garotinha com vestido vermelho e cabelo azulado, com as mãos sujas de sangue.

Ela parecia ser calma, até mesmo para quem tem sangue nas mãos.

- Mas não acho que seja ela que causou todo esse problema. Aqui apenas fala que ela não persegue pessoas, e sim, apenas captura quem merece. - Respiraram aliviados, mas então, uma pergunta atingiu a cabeça de Tae. - Mas então... Quem causou todo esse problema?

[...]

- Crianças mais absortas; como se um fantasminha de uma garotinha fosse assustar alguém. - O professor abriu o zíper, pronto para fazer sua necessidade, quando uma risada preencheu o banheiro escuro e velho. 

- Papel vermelho, ou papel azul? - A mesma voz que perguntou à Jimin se fez presente.

- Jackson?! Kumpmook?! Jaebum?! Se forem vocês, eu garanto que vocês estaram suspensos! - A risada voltou, e quando o professor olhou para baixo, notou uma luz vindo do fundo da privada.

Uma mão surgiu dali, agarrando o crânio do professor, puxando-o para baixo, e consequentemente, para dentro da privada, ou, o que quer que seja que tenha através dela.

O grito do homem foi abafado, o suficiente para que ninguém que estivesse perto ouvisse.

Bem que Hanako ia dizer para ele não entrar lá, mas ela chegou tarde demais.

Pobre Hanako.


Notas Finais


Rsrsrs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...