História Girl - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Chouji Akimichi, Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Inochi Yamanaka, Jiraiya, Kakashi Hatake, Karin, Kushina Uzumaki, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Moegi, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shizune, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Amor, Comedia, Naruhina, Naruto, Romance, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Uchiha
Exibições 42
Palavras 1.421
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Mistério, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi! Então, nem demorei, né?

Capítulo 4 - Conversa No Terraço


Por Sakura

Eu estou deitada na minha cama enquanto fito o teto. Acabei de voltar do hospital e, se eu já estava encrencada antes, agora estou jurada de morte. Exagero? De jeito nenhum. Acabei partindo pra cima daquela vadia ruiva... Karin? Na verdade foi ela quem partiu pra cima de mim... Enfim, foda-se. O que importa é que o moreno-sedução tentou se levantar-se da cama pra parar com a briga, daí ele acabou tropeçando na perna enfaixada e caiu no chão enquanto urrava como um condenado. Eu e a vad... Quer dizer, Karin, tentamos ajudá-lo e pá, mas parece que só piorou. Aí chegou uma enfermeira e pediu delicadamente – Mentira. Só faltava ela nos agarrar pelos cabelos e jogar na lata de lixo mais próxima – para nos retirarmos. Pra encerrar, minha mãe ficou sabendo e começou a gritar feito uma louca – Mais louca do que ela já é, se isso for possível – e meu pai me olhou de uma forma estranha, naquele momento eu senti que meu cú ia parar na goela, minha mãe me trouxe para casa e meu pai veio junto para garantir que sua amada filhinha continuasse viva. Agora estou trancada no quarto e com fome, mas não posso sair por que minha mãe trancou a porta enquanto discute com meu pai, tem como alguém chamar o conselho tutelar?

- SAKURA HARUNO, VENHA AQUI, JÁ! – Ouvi minha mãe gritar. Como caralhos eu vou ir aí se você me trancou no quarto?

- Querida... Lembra que você trancou a porta? – Disse meu pai com o seu tom de voz calmo de sempre, eles devem estar próximos ao meu quarto, por isso consigo ouvir tão bem o que dizem.

-Você sempre defendendo essa peste! – Que mãe amorosa... – Ela ficou assim por SUA culpa, Kizashi! VOCÊ A MIMOU DEMAIS!

Resolvi apenas ignorar a discussão dos meus pais, pelo menos assim eles esquecem de mim. Me pergunto sobre aquele moreno... Sei que ele ficará bem, até por que está sendo tratado de graça no melhor hospital da cidade, mas por algum motivo aquele beijo não sai da minha cabeça, e daí que foi só um selinho? Foi bom!

- Já sei... –Murmurei para mim mesma enquanto caminhava em direção ao notebook , que ficava sobre uma cor-de-rosa próxima a minha cama.

Procurei o sobrenome “Uchiha” nas redes sociais, e acredite, não são poucos. Apareceu um tal de Itachi, definitivamente não era o moreno-sedução, mas lembrava muito. Adivinha quem eu encontrei enquanto revirava a lista de amigos dele? SIM! Estava lá, lindamente lindo, “Sasuke Uchiha”, mais que perfeito! Comecei a olhar sua timeline, vi fotinho por fotinho, até parar em uma que ele aparece sem camisa – Pirei no tanquinho esculpido por deuses -, enquanto a puta ruiva estava ao seu lado usando um biquíni. Reconheci um cenário de fundo como sendo uma piscina. Então o moreno-sedução curte água, hem?

Salvei. Mas é claro, que depois eu fiz o favor de cortar a ruiva da foto.

Larguei meu notebook assim que ouvi a porta do meu quarto ser aberta. Morrendo em, 3, 2, 1...

- Já decidimos qual será seu castigo. – Disse minha mãe de forma rígida, mas parecia mais calma. – Primeiramente, queremos seu cabelo de volta a cor natural. – É O QUE MINHA FILHA?

- Me recuso. – Eu disse e sentei na cama com os braços cruzados.

- Kizashi, sua filha tá me desrespeitando!

- Sakura... Ouve sua mãe, ok? – Ok, só por que você foi delicado.

- Como eu disse, primeiro de tudo o cabelo volta a cor natural, depois, você não sairá mais em baladinha, festa, night, pancadão, seja lá o que for. As visitas estarão proibidas, e sem computador e celulares até segundas ordens. -  Gente, minha mãe ficou doida!

- O quê?! Vem cá... – Eu me levantei e a encarei. – Não acha que está pegando pesado demais não?

- PESADO DEMAIS? – Ela gritou. – SUA SORTE FOI QUE A VÍTIMA NÃO PRESTOU QUEIXA CONTRA VOCÊS!

Não?

- O castigo começa hoje, e não tem previsão de quando irá acabar. Ah... Quero esse cabelo da cor natural até quarta-feira. – Ela disse e saiu do quarto batendo a porta, meu pai a acompanhou.

Ótimo, agora tenho que voltar o cabelo a coloração natural, mas... Qual era mesmo? PORRA, EU NÃO LEMBRO DA COR NATURAL  DO MEU CABELO!

 

 

{...}

 

Não sei se é por que cheguei cedo demais na escola, ou nenhuma das meninas vieram hoje. Poxa! Parece que metade das pessoas já sabem de tudo que aconteceu ontem, todas me olham de forma estranha por enquanto passo pelo corredor. Tudo bem que eu não sou a pessoa mais amada e querida da escola, nunca fui, mas precisa de tudo isso? O sinal tocou e todos correram para a sala de aula, me sentei sozinha, não que eu me importe. As meninas fazem falta essas horas... As aulas de português são sempre tão chatas, não consigo me interessar pela matéria  e, pelas minhas notas, tá quase impossível de passar, um ano a mais não mata ninguém.

A aula chegou ao fim, normalmente eu, Ino, Hinata, Tema e Tenten sairíamos desfilando da sala enquanto as outras pessoas se afastavam com medo, e nós ríamos. Mas dessa vez foi diferente, eu saí da sala sozinha ouvindo risadinhas desnecessárias dos demais, eu me sentia extremamente vulnerável. Ei, Sakura! Não se esqueça de quem você é, você é uma das garotas mais desejadas e temidas dessa escola, você quem manda nessa porra! Ergui a cabeça e segui lindamente até o refeitório, onde me sentei – sozinha novamente, foda-se. – em uma das mesas.

- Ei! – Chamou uma garota, acompanhada de outras quatro. – Sai, a gente quer sentar.

Essa garota me é familiar... Ah, claro... Konan. Essa aí já sofreu muito com os apelidos de Ino. Sinceramente, não estou pra briga, peguei minha comida e  saí da mesa, não me importo.

- Quem é a estranha agora, Saky? – Perguntou  uma outra garota em uma mesa próxima. Que carinha de sonsa...

- Ué... Cadê a valentona? Não sabe reagir sem as amiguinhas por perto? – Perguntou Rock Lee. Esse aí já teve uma queda por mim antigamente, mas eu dei um fora nele na frente da escola inteira, e depois o apelidei de “Sobrancelhudo”,  foi hilário!

- Nossa gente – Disse uma loira que eu não fazia a mínima ideia de quem era, foda-se. – Parece que ela tá com medo... Que dó!

De repente, todos, absolutamente todos que estavam no refeitório começaram a rir descontroladamente. Eu apenas fiquei ali, parada, sem  fazer a mínima ideia de como reagir. Sair correndo, talvez?

- PAREM! – Gritou um loiro dos olhos azuis e risquinhos nas bochechas, por incrível que pareça todos obedeceram, ele  estava sentado em uma mesa, sozinho. – Não veem o quão ridículos estão sendo? – Ele levantou-se do lugar e veio ate mim, me puxando pelo braço. – Você vem comigo.

Nós saímos do refeitório e ele me levou para um lugar até então pouco conhecido por mim. Era uma escadaria que dava no terraço da escola, pouquíssimo frequentado por alunos.

- Olha, eu sei de tudo que aconteceu ontem... – Ele iniciou, sentando-se na escada.

- Tsc, e quem não sabe? – Eu disse enquanto o observava ainda de pé e com os braços cruzados.

- Não é esse o ponto. O que eu quero dizer é que geral tá puta contigo não pelo o que aconteceu ontem, mas por que você está vulnerável...

- Hm?

- Sakura, você sabe que metade da escola acumula um ódio intenso contra você e suas amiguinhas, enquanto a outra parte é completamente louca por vocês. Eles só estão aproveitando sua vulnerabilidade pra te humilhar, do mesmo jeito que você os humilhou, entendeu?

Não sou obrigada a responder, apenas fiquei calada com cara de bunda.

- Ah, acho que não me apresentei, sou Naruto. – Ele disse com um mínimo sorriso nos lábios. –Melhor amigo do cara que você, ou melhor... Sua amiga, atropelou.

- ÃH? – Gritei. COMÁSSIM JESUS? – Você conhece o moreno-sedução? – Eita porra... O que eu disse?

Ele gargalhou.

- Sasuke? Claro que eu conheço. Assim como toda a escola.  – Acho que ele reparou na minha cara de “Tô boiando” – Ué... Ele estuda aqui, você não sabia? No segundo ano...

- Não... – Respondi sincera.

- Ah, claro. Estava ocupada demais olhando para o próprio umbigo. Enfim, vou te acompanhar até a sala para evitar mais piadinhas no caminho, embora eu saiba que você é capaz de se defender sozinha.

Eu não sabia direito quem era ele,  nem o por que de estar fazendo isso, mas mesmo assim, aceitei sua companhia.


Notas Finais


Xenti... Narutinho chegou para ser o cupido do nosso casal <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...