História Girl IN Luv (Jerrie) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Little Mix
Tags Jerrie Thirlwards
Visualizações 237
Palavras 1.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura!

Capítulo 3 - Mais Quente


 

Jade's POV

Entrei no carro do Kook junto com Jin, Tae, Namjoon e Suga. Estávamos quase uma hora atrasados, isso, tirando o fato de que só íamos os seis. Todos os anos, os formandos ganhavam sua festa de formatura, 100% patrocinada pela Universidade, e davam de presente uma festa para os novos acadêmicos, era uma tradição de mais de cinco anos, e esse ano claro, se cumpriria mais uma vez.

Eu estava usando uma calça jeans com uma blusa branca, que segundo Kook estavam muito simples para a nossa primeira festa da faculdade, mas eu nem ligava, eu sinceramente não estava indo aquela festa para transar, como a maioria fazia. Eu estava indo pra comer o máximo que eu conseguisse e dançar até ter câimbra nas pernas, mas os meninos, claro, estavam indo por dois motivos: mulher e bebida.

Chegamos por voltas das dez da noite, o que era um atraso gigantesco levando em consideração que quase todos os convidados já haviam chegado, quase. Kook colocou seu carro no estacionamento absurdamente lotado. Descemos empurrando uns aos outros, a vontade de pegar mulher e beber daqueles meninos era incontrolável. Ajeitei minha roupa assim que consegui colocar meus pés para fora do carro. Respirei tentando recuperar meu fôlego e logo Jin apoiou sua mão em meu ombro, me olhando espantado.

— Ei você tá bem? — perguntou preocupado.

— Tô sim, só levei umas cotoveladas na rosto, mas tô bem. — indaguei esticando um pouco minha blusa, que subindo gradativamente sem eu perceber.

Jin sorriu e saímos caminhando em direção a entrada, por nós já passavam várias pessoas extremamente bêbadas, rindo alto ou gritando. O som da música era ensurdecedor, mas aquilo de alguma forma me excitava. Adentramos o salão, e a cena era a que eu imagina ver, vários universitários bêbados, dançando loucamente, e logo eu seria uma ali no meio.

— Quer que eu fique com você? — Jin perguntou gritando praticamente.

— Por favor. — acenei com a cabeça.

Fomos até uma das mesas ao lado do bar e nos sentamos, ali o barulho não era tão alto como lá no meio ou na entrada. Eu observava cada detalhe daquele lugar, e era simplesmente esplêndido. Mal acreditava que tinha entrado para uma universidade da Coréia. Era assustador pensar no quanto eu estava longe de casa ou da minha família, estava do outro lado do mundo, mas isso não me deprimia tanto mais, eu tinha Jin e os meus baderneiros, eu não ia ficar sozinha, e ao lado deles não tinha como não rir igual uma idiota.

— Vai querer beber alguma coisa? — Jin perguntou bagunçando meus cabelos o que me fez sorrir.

— A vodca mais forte que tiver. — falei sorrindo e assumindo as possíveis consequências.

— Tem certeza? — me olhou rindo.

— Claro que sim, e você devia também, nós nerds merecemos isso pelo menos uma vez na vida. — afirmei.

— Ok. — ele sorriu.

Ele se levantou e foi até o balcão do bar, continuei hipnotizada pela decoração, me balançando ridiculamente na cadeira. Alguns minutos depois Jin voltou com a garrafa de vodca a colocando sobre a mesa junto com dois copos para doses.

— Uau! Trouxe logo uma garrafa? — perguntei rindo.

— Pode-se dizer que eu subornei o barman. — ele sorriu satisfeito, como se tivesse feito a coisa mais errada de sua vida.

— Cadê o nerd que me recebeu no aeroporto? — perguntei rindo.

Ele sorriu e virou a garrafa nos pequenos copos, empurrando um pra mim logo em seguida. Peguei e virei de uma vez, dando um grito horroroso, eu sabia que ficaria bêbada em questão de segundos. A última vez que eu havia bebido foi no meu aniversário de 15 anos, onde eu e umas amigas roubamos vinho da antiga adega do patrão dos meus pais, isso foi há exatos seis anos, e ainda sim esse fato me mata de rir.

Aquela era a sexta dose, e eu me orgulhava de ainda estar reta na cadeira, Jin também bebia, mas bem mais moderadamente do que eu. Na verdade aquele não era o motivo pelo qual eu tinha ido a festa, mas já que estava ali eu iria beber como uma louca. Jin se levantou, olhando para os lados como se procurasse alguém, puxei a garrafa despejando um pouco do líquido no primeiro objeto que pensei ser o copo, que na verdade era o recipiente para guardanapos.

— Eu vou procurar o Suga. —  ele disse virando um gole que sobrara em seu copo.

— Sério Seokjin? Você vai me deixar sozinha com ela? — perguntei apontando para a garrafa e gargalhando descontroladamente.

— Não demoro. Não sai daqui hein! — falou rindo da minha cara bizarra de bêbada.

Logo Jin entrou no meio da multidão e eu o perdi de vista. Me abracei com a garrafa, e comecei a cantar fazendo-a de microfone, era Pretty Little Psycho, eu amava aquela música! Demasiadamente eu virava o líquido na minha boca tentando engolir, o que a essa altura era bastante difícil. Procurava Jin com os olhos e não o encontrava no meio da multidão, então resolvi que iria atrás dele, ideia idiota, já que ele tinha pedido para que eu ficasse ali, mas como eu estava bêbada não podia responder por minhas ações. Levantei-me e saí caminhando abraçada com a garrafa em direção a saída. Depois de ser quase que massacrada pelos universitários bêbados, consegui sair inteira no estacionamento, e o melhor de tudo a garrafa ainda estava nas minhas mãos.

Respirei fundo tentando puxar mais ar, o que era um problema pra mim, já que nunca me livrei da asma. Estava melhorando, puxando aos poucos o ar puro do estacionamento, até uma mão gelada ser depositada sobre meu ombro me virando violentamente e me prensando contra um carro ao lado fazendo com que eu ficasse imóvel. Devagar meus olhos afetados pela bebida iam criando com nitidez a figura mais perfeita que já vi. Fiquei ali encarando aquele par de olhos azuis meio confusos e intrigados, me observando, me despindo. Meu coração acelerou do nada, minhas mãos agora estavam trêmulas, e meu corpo parecia um forno de tão quente. Eu ia explodir naquele estacionamento se ela continuasse a pressionar seu corpo contra o meu. Desviei rapidamente meu olhar para sua boca, perfeitamente desenhada com aquele batom vinho, meu Deus eu PRECISAVA beijar aquela mulher!!

 


Notas Finais


Então é isso kkk. Até o próximo amora <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...