História Girlfriend For Rent - Imagine Park Chanyeol - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanyeol, Chen, Exo, Fluffy, Fluffy Exo, Imagine, Kai, Kriss, Lay, Luhan, Park Chanyeol, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Visualizações 112
Palavras 972
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu Voltei :3
Boa leitura meus amores <3
A gente se vê
Perdão pelos erros '^'

Capítulo 2 - II - Oh No!


Fanfic / Fanfiction Girlfriend For Rent - Imagine Park Chanyeol - Capítulo 2 - II - Oh No!

- Ei,você ai - um homen aponta em minha direção se retirando de sua residência. - Você quebrou o meu carro?

- E-eu? - Isto é hora de gaguejar? - Claro que não.

Eu não estava mentindo,mas ele não se convenceu facilmente.

- Claro que sim,só têm você nesta rua,não minta para uma pessoa mais velha.

Olhei para os lados,e droga.

Eu odeio algumas verdades terrivelmente dolorosas.

- Mas....eu sinto muito. - Tentei me redimir,mas foi fútil.

- Desculpas não vai melhorar o estrago! - eu enguli o seco,o tom de voz do homen rabugento aumentou. - 10 mil doláres,e esquecemos isso.

O que?!

10 mil?!

Ele está louco?

- Não têm outra forma não? - disse rangendo os dentes.

- Se não me pagar,chamarei a polícia. 

Eu mal o conhecia,mas já era o suficiente para saber do que ele era capaz.

Eu expliquei minha situação,mas ele se comoveu? Não.

Ele deu de ombros e me ameaçou.

Um pânico comoveu meu corpo.

Fui correndo voltar para escola,era improvável a aula ter acabado.

Quando cheguei,procurei a Kim em todos os cantos.

Ela sempre sabe o que fazer quando se trata de minhas burradas.

A procurei,e lá estava ela,na escada arrumando seu fichário.

- Kim! - Chamei.

Ela me olhou e disse:

- Está tudo bem? 

Expliquei a situação para ela detalhadamente.

- Eu não sei o que poderei fazer. - Ela diz.

- O que? É uma brincadeira não é?

- Eu não sei onde arranjar 10 mil doláres.

- Mas o que eu faço? - Disse choramingando.

Quando ela estava falando uma resposta,uma criança que não sei de que mundo surgiu,derramou um suco inteiro no meu braço.

A Kim forçava com todas as suas forças para segurar a gargalhada.

- Desculpa moça - Disse o garoto responsável pelo incidente.

- Que nojo - Disse Kim - Mas realmente boa sorte,tenho dentista hoje,então irei mais cedo. - Ela me dá um abraço e saí dali cantarolando.

Ótimo,como minha situação não fosse um "basta" estou fedendo á um suco que de sinal é horrível.

Fui ao banheiro gastando grande quantidade de papel toalha.

"Como as crianças tomam isso?"

Sai do banheiro,com um poste na minha frente,vulgo...

...Park Chanyeol

- Quer dizer que precisa de ajuda? 

- Com licença - Disse tentando sair,mas o mesmo bota seu braço em uma parte da parede.

Pra que isso agora?

- Eu posso te ajudar,eu te dou os 10 mil doláres...ou quem sabe até mais.

Que incrível! Uma caridade,era isso que eu precisava!

- Obrigada! - Disse soltando um sorriso.

- Em troca de... - Ele continuou.

- Em troca?! - Retruquei

- Acha que vou dar esse dinheiro sem nada em troca? Eu não sou assim.

Mas é claro,ninguém neste século faria isso.

- Olha eu não vou matar,nem vingar,nem..

- O que? Eu não sou um doente. - Ele diz revirando os olhos - o que eu quero é bem simples.

- E o que é?

- Namore comigo por um tempo. 

NEM MORTA!

Eu quero que meu namoro seja algo romântico e fofo,e não estilo...você sabe.

Um estilo de desprezo.

- Desculpa,não estou interessada. - disse tentando sair.

- É de mentira,acha que eu namoraria você? - Ele diz tirando finalmente suas mãos.

- Se for assim... - Era algo péssimo,porém necessário,era isso ou nada. - Ok,mas só por um tempo.

- Então tá,me passa o seu número. - Ele diz pegando o seu celular em seu bolso.

- Eu não tenho celular.

- O que? - Ele fala incrédulo.

Eu não tenho celular,minha mãe fala que faria mal para mim mesma. 

"Têm muita porcaria nesses telefones atualmente" - Minha mãe.

 - Como vou falar com vo...ah deixa,venha a minha casa ás 15:00 então. - Ele já iria embora,até eu interromper

 - Aonde é?

Ele não me respondeu,apenas pegou levemente meu pulso,me levando para fora da escola.

- Não se preocupe...é até perto - ele diz.

Pouco tempo depois,chegamos.

Eu não poderia chamar sua residência de casa,e sim de castelo.

Caramba,tinha um jardim enorme apenas na entrada.Além de ter câmeras por lá também.

Simplismente UAU!

Ele tocou a campainha,e ouvi uma voz perguntando quem era.

A casa por dentro era muito luxuosa,além de vários empregados na qual ele tinha.

- Sua casa é muito bonita Chanyeol. - disse educadamente.

- Nem é grande coisa assim - Ele diz,me provocando,obviamente. - Meu quarto,pode entrar.

Entrou e fico admirada pelo tamanho e quantidade de objetos que possuia.

- Se...acomode - Ele diz e eu sento em sua cama,ainda admirada. 

- Olá! - Diz uma mulher acabando de entrar no quarto.

- Ah...oi mãe - Chanyeol diz.

- Que bom que voltou,o almoço já está pronto e - Ela olha pra mim - Quem é essa?

- Olá Sra.Park - Digo sorrindo torto.

- Uma...colega. - Ele diz procurando algo em sua estante.

- Que fofa,qual seu nome?

- Hani,é um prazer te conhecer. - Digo sorrindo,ela era simpática demais para ser mãe do Park Chanyeol.

- Eu que digo,você é um amor.Chanyeol você nunca me falou dela.

- Não tem o porquê...achei. - Ele pega um celular,perto de alguns livros.

- Bom,seja sempre bem vinda,e não liga pra ele...é um bebê ainda - ela diz soltando uma risadinha. - Bom até breve.

Ela saiu dali,e não conseguiria passar a oportunidade de zombar da sua cara vermelha.

- Um bebê - disse rindo.

- Ela é assim - Ele tampa seus olhos com sua mão por um instante,até ele parar de corar. - Esse celular já foi meu,ainda funciona,pode pegar pra você.

- Obrigada. - Digo guardando no meu bolso,se minha mãe saber disso me mataria,certeza.

- Fecha os olhos - Ele diz desbloqueando seu celular.

- Pra que? - Não confio nele.

- Só fecha.

Eu o obedeci,fechei levemente.Ele segurou meu queixo e levou até um lugar bem macio,eu não sabia o que era.

- Pode abrir - ele ordenou.

Abri os olhos e ele me mostrou uma foto,era de...

...

PARECIA QUE EU ESTAVA BEIJANDO A BOCHECHA DELE.

E ELE ESTAVA SORRINDO.

- APAGA ISSO AGORA! - Digo berrando tentando capturar o celular de suas mãos ao mesmo tempo.

- Calma,isso vai parecer que estamos namorando de verdade - ele disse.

Observei a legenda da foto e estava escrito "♡", apenas um coraçãozinho.

Ele estaria certo afinal?

Que agunia.

Além do mais,não sei se queria mesmo fingir ser namorada de um poste orelhudo.





Notas Finais


Até a próxima :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...