História Girls and Liars - Capítulo 57


Escrita por: ~

Exibições 16
Palavras 1.807
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 57 - Explanations P. Final


Fanfic / Fanfiction Girls and Liars - Capítulo 57 - Explanations P. Final

No capítulo anterior...

Ao chegar na arena, o meu supervisor disse á mim: 

- Beatriz! O Sr. Emanuel nos ligou dizendo que garrou no transito e que ficará de chegar mais tarde, então escolhemos voce para jogar junto com a Sra. Smith e o Flynn!

- Ok! - digo calma. 

Acabacei de lembrar que a Sra. Smith treina com o garoto, mas não sabia se realmente era ele, o frio na barriga bate e minhas mãos começam a suar, chego na Sra. Smith. 

- Olá! Vemos que vamos treinar juntas e com meu novo aluno! - disse ela me olhando de cima a baixo e me apresentando ao aluno dela. 

- Oi! - digo me referindo aos dois. 

Cara ele era maravilhoso ainda mais pessoalmente e sua voz era grossa e grave. 

- Olá! - disse ele se estendendo a mão para mim. 

Lana 

Estava vendo meu jornal na TV e folheando uma revista de celebridades sentada do sofá, o jornal anuncia sobre uma morte que aconteceu no presídio onde julguei Taylor, disse a repórter: 

''No presídio domiciliar de Rosewood uma garota jovem presa por chantagear pessoas da escola onde estudava e família foi morta misteriosamente, oque a polícia acredita é que a jovem presidia´ria tenha sido asfixiada com um travesseiro, não se sabe se foi suicídio da mesma ou o visitante que veio visitá-la na noite passada tenha ''matado'' ela, mas a polícia julga que não achou marcas de digitais no travesseiro da garota e nem de seu corpo, a pessoa que foi visitar a vítima não queria dar entrevista e não queria ser reconhecido, o mesmo disse que quando foi visitá-la seu corpo já estava sem vida e logo já anunciou para a polícia de que a garota já estava morta.'' 

- Ai meu Deus! - digo assustada.

- Isso quer dizer que foi ele, ele está de volta... - digo assustada.

Pego meu carro e vou até a casa de Anna. 

                                                                                                                    *** 

Bato na sua porta e Anna abre a porta dizendo: 

- Lana! Que surpresa! 

- Surpresa? Eu sei que voce mandou ele fazer isto, aliás, ele mandou fazer isto tudo! Voce apenas rejeitou matá-la! 

- Oi? Do que voce está falando? 

- Anna, não se pague de sonsa, sua máscara já está caindo! As meninas já sabem! 

- Acha mesmo que não foram convencidas? Está tudo com voce! A culpa é sua! Agora! - disse Anna. 

- Eu não acredito que voce teve a coragem de fazer isto! Mas veja só, um dia E vai ser desmascarado! - digo. 

- Não acredito em uma só palavra sua! Elas vão estar mortas, todas, um dia vão, e eu faço questão de presenciar este dia! Não tente me jogar pro penhasco, porque se eu cair, voce também cai, ninguém é santo nesta história Elizabeth, não seja não ingenua, a sua máscara também ira cair... Aguarde! - disse me ameaçando. 

- Eu queria que tudo isso fosse um sonho, voce é medonha!

- Mas o mundo não gira em seu redor, o mundo gira ao redor do BOSS E! Fica esperta, se Taylor já foi, quem dirá que voce e Fernnanda vão depois! 

- Por que voce não se assume logo? A barra só está piorando... - digo. 

- Eu sei, vou sair ganhando no final, um dia voces vão me servir, estou bem desiludida desta vez! 

Saio de sua casa e mando uma mensagem para as cinco garotas de menos Anna. 

Kamille 

''Se encontrem todas voces na casa de Anna! - E'' 

- Ei, por que? - digo mentalmente á mim mesma me perguntando. 

Me dirijo até minha mãe dizendo: 

- Mãe! 

- Filha! Ficou sabendo? A Taylor foi encontrada asfixiada no presídio onde ela estava! - disse em um só folego desesperada. 

- Cade mãe? Olha! Dessa eu gostei! - digo feliz. 

- É serio filha, olha esse noticiário! 

Ela me mostrou o noticiário e fico boque-aberta após ler a notícia... 

- Então onde eu estava... A é, tenho um encontro hoje na casa da Anna junto com as meninas! 

- Oi? Nada disto, voce vai fazer o seu trabalho de medicina que voce fez um drama danado de tão difícil era... 

- Ah mãe, para! - resmunguei. - Já vou fazer 18 anos em menos de duas semanas! 

- Não, vai ficar em casa que a apresentação do seu trabalho vai ser segunda-feira tanto que hoje é sábado e voce nem começou!

- Olha, quem ganha os pontos sou eu, não voce! Beijo e até amanhã! 

- Voce vai ver sua pirralha, educação vem do berço! - gritou ela. 

Comecei a correr pela casa sem minha mãe me pegar pelos cabelos, até ela deixar de correr atrás de mim. 

Fernnanda 

- MÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃE! -gito. 

- Que foi minha filha? O que aconteceu? - disse desesperada já chegando no local. 

- A Taylor bateu suas botinhas! - digo feliz. 

- Como pode ficar feliz com isso? Ela está morta! - disse minha mãe. 

- Eu sei, mas pelo menos não posso jogar confete no velório e soltar purpurina? 

- Isso não é um show da Nick Minaj e nem um evento da Kim Kardashian... 

- Eu não acredito! - digo olhando para o celular. 

- O que? - disse ela curiosa. 

- Tenho um encontro pra hoje na casa da Anna! Me leva? 

- Ok filha! Tudo bem... 

Na noite... 

Kamille 

Pulo a janela do meu quarto onde eu fingia pra minha mãe que eu estava estudando igual uma escrava, vou até a casa de Anna apé sendo que já era perto mesmo a distancia de nossas casas. 

Ao chegar na sua casa bato a campainha e vejo os carros das meninas, Anna abre a porta dizendo: 

- Como assim? Marcaram de se reunir aqui? 

- Bom, E mandou eu vir aqui mas eu to com o telefone da polícia para qualquer coisa... - ironizei. 

- Então entra... 

Entrei em sua casa e vi Lana, Fernnanda quase já se recuperando, Lucy, Beatriz e Laura sentadas em um sofá na sala da casa, me sento no sofá e digo: 

- Para que fomos convidadas aqui?

- Anna, para começar, nós confiamos em voce, não vamos contar nada para a polícia, mas admita, é voce? - Lana disse.

- Eu quem? - disse ela.

- Se voce manda as mensagens para nós de ameaça... - disse Fernnanda. - Ei, eu não acha que é voce Anna, eu confio em voce, mesmo que não nos damos bem, sempre achei que quem era E era Lana... 

Anna olhou para todas nós e prosseguiu: 

- Querem mesmo saber quem é E, e por que sei? 

- Lógico. - disse Laura. 

- É a Lana! Ela que matou Taylor, hoje mesmo de manhã ela me procurou dizendo que eu tinha matado Taylor, eu estou com a fita gravada da nossa conversa... 

- É mentira! - disse Lana. - Sua falsa! Não sou eu! - ela se enfureceu. 

- Eu sinto muito Lana, mas chegamos á este ponto. - disse Anna. 

Anna colocou a fita gravada para tocar e dizia uma pequena parte e que o áudio foi cortado, eu vi que Anna começou a falar uma palavra e foi cortado. 

- Como a fita está cortada? Eu escutei a pequena parte que voce iria falar... - digo. 

- Gente, eu sabia que era a Lana! - disse Fernnanda. 

- Como sabe? - disse Beatriz se referindo á Fernnanda 

- Pareceu... - disse Fernnanda. 

- Acho que voce está ouvindo demais... - disse Anna para mim. 

- Como não? A Laura jura que foi voce quem é E, achamos digitais suas nos papéis de Elizabeth e quando deu os papéis para Lana para julgar que foi ela... - digo. 

- Como sabe disto? - disse Anna. 

- Ariana também pesquisou tudo... Ela fiscalizou os papéis e viu que algumas provas batiam em voce! - digo. 

- Quer saber? Acha mesmo que estou sozinha? Lana não é santa! Ela era má desde o início mas depois se rendeu á Ariana, portanto Ariana foi corrupta e enterrou o caso de Lana... - disse Anna. 

- Anna, voce vai ver só, eu cumpri minha pena fazendo serviço comunitário, eu te ajudei no início depois voce ficou com o resto... - disse Lana.

- Tá vendo só? Lana não é a boazinha da história também, e nem voce Kamille! Voce achou que aquele dia na floresta foi sonho mas não, eu estava lá te vigiando... Voce viu que era eu... - disse Anna. 

- Eu achei que era um pesadelo! Voce não entende? - disse eu já furiosa e confusa com tudo. 

- Gabriell também viu que era eu e que eu controlava tudo em baixo do porão da escola... - disse Anna.

- Voces também são muito falsos... - continuou. - Querem saber? Fui eu que te empurrei Fernnanda com todas as minhas forças e ódio para voce sair rolando da escada, eu também sabia que voce transou com o professor de Ciencias no zelador só por nota escolar... 

- Quando eu voltar a andar eu te levo pro inferno sua vagabunda! - disse Fernnanda furiosa. 

Ela tentou se levantar da cadeira de rodas, ela estava pegando forças mas faliu, Anna riu de sua situação, Fernnanda queria se jogar em Anna, foi ai que não aguentei e voei na cara de Anna, não foram tapas, foram socos e chutes até aquela vagabundo morrer, nunca me senti com tanto ódio e tão violenta eu era. Lana me tira de ciuma de Anna que estávamos no chão aos socos e Anna se levanta, Lana me segurava e Laura segurava Anna. 

- Nunca pensei que voce era tão hipócrita quanto Taylor... - digo. 

- E tem mais, eu era E! - disse Anna. 

- Já sabemos... - disse Beatriz.

Lucy começou a ligar para Ariana para apreender Anna... 

                                                                                                                      *** 

Lucy

Ariana apreendeu Anna, Lana se resolveu e pegou suas coisas e pediu desculpas por tudo, nos lamentamos pois queríamos a verdade logo. Voltamos cada uma para a casa da outra, as quatro que tinham mais intimidade com Anna ficaram arrasadas e sem ficha para acreditarem no que aconteceu... Mas, a dúvida é. Por que Anna fez isso? 

Pensei em ir lá no presídio, o mesmo em que Andrey está... E também o mesmo em que Taylor ficou, fiquei um pouco pensativa na morte de Taylor, não que fiquei feliz e nem triste, apenas normal... 

Dias depois... 

Fernnanda 

Estava na minha fisioterapia, e estava fazendo algumas natações, eu estava quase de andar, já conseguia ficar em pé e as dores estavam indo embora, andava um pouco mas normalmente... 

Ao chegar em casa Beatriz já estava lá sentada no sofá me esperando, não sabia o motivo e ela diz: 

- Precisamos conversar! 

- O que aconteceu? 

- Fomos convidadas para carregar o caixão de Taylor, mas tem um problema! 

 

 


Notas Finais


Me desculpem pelos erros leitores!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...