História Girls hate Boys - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P, Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Bang Yongguk, Daehyun, Himchan, J-hope, Jimin, Jin, Jongup, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, Tao, V, Youngjae, Zelo
Visualizações 135
Palavras 3.186
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey, I'm here again! \o\ And dobre o cap:
1. Como foi a noite, K?!
2. K nunca mais irá beber! Amém irmãos! Hue
3. Jimin já pode casar com a K ou não?
4. Jimin, seu pervertido! Hue
5. Ah, quando é que esses dois vão oficializar esse amor óbvio?
6. I LUV YOU ALL! Please don't leave me alone here! Responderei os comments do cap anterior até amanhã, I promise!
PS: Eu morro e vivo por essas bochechas coradas do Jiminnie. <3

Capítulo 40 - Quase um homem


Fanfic / Fanfiction Girls hate Boys - Capítulo 40 - Quase um homem

Katarinna Pov On~

Caminho até a cozinha e já encontro Tao e Yongguk sentados à mesa tomando seus respectivos cafés da manhã. Puxo uma das cadeiras e me sento na mesma, me juntando a eles ainda um pouco sonolenta.

Good morning. –Falo

—Bom dia. Onde está o Jimin? –Tao pergunta

—Tomando banho. –O respondo

—E como foi a noite passada? –Ele pergunta sorrindo de forma maliciosa

—Escura, porque o sol desapareceu no horizonte. –O respondo, não evitando sorrir

O chinês me olha sério e inconformado com a resposta, chegando a jogar um pedaço do seu pão em mim indignado.

—Hey, bitch! –Resmungo sorrindo

—Você estava bêbada, tarada, Jimin irritado com sua mentira, vocês tiveram uma briga, uma discussão, e como oitenta por cento de todos os casais do mundo vocês dois deveriam ter resolvido isso com uma boa noite de sexo. –Tao argumenta inconformado

—Mas não somos um casal. –Retruco

—Claro que são! Vocês dormiram juntos, o que fizeram a noite toda?

—Dormimos?!

Tao me olha desapontado com minha resposta e balança a cabeça em negação.

—Ah...eu achei que iria acontecer algo...

—Mas tratando de um assunto sério agora; você não deveria ter mentido ao Jimin, K. –Yongguk se pronuncia, chamando minha atenção a ele –Eu sei que você é do tipo de pessoa que gosta de se divertir e aproveitar sua liberdade, e não vamos prender você em casa, mas você deve sair acompanhada com um de nós por segurança, ne?! Nós nos importamos com você, K.

Sorry. Prometo não fazer mais isso. –Retruco com mais seriedade, contudo logo volto a sorrir e falo o que me vem em mente –E prometo também nunca mais beber!

—Ah, não faça promessas impossíveis de ser cumpridas, K. –Tao aconselha sorrindo

—Eu nunca mais irei tomar bebida alcoólica... –Começo meu discurso revolucionário

—K... –Tao começa a argumentar

—A não ser que...

Ele sorri junto ao Yongguk ao escutar meu “a não ser que”, compreendendo que havia um porém nessa minha promessa de último momento.  

—...que Park Jimin permita! –Termino sorrindo orgulhosa da minha ideia

—Então nunca mais irá beber. –Ouço a voz familiar e logo batem na minha cabeça ao passarem por mim, mas não na intenção de me machucar

Volto minha atenção à pessoa que seguia até o balcão e não evito sorrir ao confirmar de quem se tratava, mas fingindo desapontamento com o que ele havia dito.

No. Você pode deixar de vez enquanto, na sua presença, não é? Não podemos cortar o vício dessa forma, caso contrário vou ter de procurar outras coisas pra me viciar. –Argumento

—Tipo sexo? –Ouço Tao perguntar

—Tipo maconha. –O corrijo voltando minha atenção a ele

—Você não tem cara de drogada, K. –Yongguk comenta sorrindo

—E é preciso ter cara de drogado pra se drogar? –O questiono

—Eu não vou te buscar em um clube de drogados. –Jimin avisa

—Você não a deixaria sozinha, você ama essa inglesa. –Yongguk argumenta

—Ele iria até o fim do mundo atrás dela se necessário. –Tao comenta sorrindo

—Porque vocês estão falando isso? –Jimin resmunga inconformado

—Ok, não vamos mais te entregar dessa forma. –Yongguk fala e volta sua atenção a mim, a sua frente –K, o Jimin é virgem.

Não evito sorrir com o que ouço e nem preciso olhar para Jimin para saber o quão perplexo estava com a revelação que Bang fazia.

—Yah! Hyung! –Jimin resmunga

—Na verdade não temos provas, mas desconfiamos. –Tao argumenta –E já que ele é completamente apaixonado por você, você deveria ajudá-lo com isso, ou tirar a prova se ele sabe o que fazer numa situação mais íntima. Se ele souber, estamos errados.

 —Omo...não escute eles, K. –Jimin resmunga incomodado

Sorrio da situação e eu até iria me pronunciar, mas um ser adentrou a cozinha e o clima no ambiente mudou completamente, encerrando nosso assunto. Zelo sequer se incomodou em nos cumprimentar e pega sua xícara para colocar leite ou qualquer coisa que fosse, ficando pelo balcão mesmo e não se juntando à nós na mesa.

Jimin pega algo que ele estava fazendo pela pia e se junta a nós, se sentando ao meu lado na mesa e coloca o pequeno recipiente com maçãs cortadas na minha frente.

—Hm...olhe só isso, Bang. –Tao comenta cutucando o coreano ao seu lado com um sorriso malicioso no rosto

—Isso é pra mim? –Pergunto surpresa ao Jimin

—Ne. –Ele responde simplista enquanto pegava a jarra de suco para colocar seu café da manhã

Volto minha atenção para Tao ainda surpresa e o chinês apenas faz sinal positivo a mim sorrindo.

—Ele te ama. Este está aprovado, K, um homem pra se casar. Se joga nos braços dele agora. –Tao comenta sorrindo

—Hey! –Resmungo já sorrindo com o comentário alheio

—Falando em se casar, você vai no casamento do seu primo, Jimin? –Yongguk pergunta ao coreano ao meu lado  

—Casamento? –Pergunto surpresa

—Não estou com vontade de ir. –Jimin responde atento ao seu café da manhã que se consistia em apenas suco e poucos biscoitos

—Porque não?! Casamentos são tão divertidos! –Comento já empolgada com essa notícia

—Você devia ir e se distrair um pouco dos problemas e da K. –Tao comenta sorrindo

—Realmente. –Yongguk confirma

—Eles tem razão, exceto a parte em que eles me citam, aí está errado. –Argumento –E porque você não quer ir? –Pergunto voltando minha atenção ao Jimin enquanto pegava uma das fatias de maçã

—Não é tão divertido assim um casamento...

—Ele está com inveja do primo. Ele queria estar casando também. –Tao fala

—Eu não estou com inveja dele. –Jimin o responde sorrindo

—Ele não está com inveja, Tao. –Repito

—Então porque não quer ir? Oh, não vá me dizer que alguma ex foi convidada e você não quer encontrá-la. –Tao fala fingindo surpresa

—E Jimin tem ex? –Pergunto com estranheza

E meu questionamento apenas fez os três garotos sorrirem, exceto Zelo que estava afastado e no seu próprio mundo.

—Responde aí, Jimin. –Tao fala sorrindo

—Anyo, eu não tenho ex. –O coreano ao meu lado nega sorrindo

—Nossa, é difícil de acreditar que você não tem... –Falo pensativa –Jimin, você ao menos já havia beijado alguém antes de mim?

Tao até chega a se engasgar enquanto ria e Bang o ajuda sorrindo da situação toda.  

—Omo... –Jimin resmunga voltando sua atenção a mim

—Você já havia beijado alguém? –Insisto

—Ne! –Ele confirma  

—Ah, que alivio. Quer dizer, isso não é nada agradável, pelo contrário. Acho que estou sentindo uma dorzinha no peito... –Falo levando a mão no peito com estranheza –Será que estou tendo um infarto ou algo assim?

—Não, isso é outra coisa e se chama ciúmes. –Yongguk avisa

—Sim, de fato. Estou com ciúmes mesmo. Ah, eu preferia que fosse um infarto...

Eles voltam a sorrir e eu fico com a minha falsa tristeza, que não era tão falsa assim. Bateu uma bad ao saber que outra garota já tinha beijado o meu Jiminnie...

Mas logo as risadas somem e Zelo caminha pelo ambiente, não demorando a sair do recinto e nos deixando a sós novamente.

—Ele não pediu desculpas ainda? –Yongguk pergunta chamando minha atenção a ele

Esboço um sorriso e nego com a cabeça, voltando minha atenção às minhas fatias de maçã cortadas pelo meu amado Jiminnie.

—Bem, ele terá de falar com um de nós em algum momento. –Yongguk comenta se levantando ao terminar seu café da manhã –E de qualquer forma, você me causou muita preocupação, K. E por ter mentido, vai ficar de castigo.

What?! –Falo surpresa

—Vai lavar as roupas hoje. Provavelmente você não vai pra faculdade hoje, não é?! Então lavar as roupas será um ótimo passatempo e castigo. –Yongguk fala sorrindo

O observo incrédula, boquiaberta, e a fatia de maçã em mãos até chega a cair de volta no recipiente, chocada com mais essa.

—Omo...mastigue isso, K. Você vai precisar das proteínas dessa maçã na hora de lavar as roupas. –Jimin fala sorrindo ao meu lado e me faz fechar a boca

God...why?!

 

[...]

 

Pego a cesta cheia de roupas sujas e a carrego até a lavanderia com um pouco de dificuldade, afinal, não havia apenas roupas minhas ali, mas de todos exceto Zelo; talvez Yongguk já havia separado as roupas dele graças aos nossos problemas. Coloco a cesta ao lado da máquina de lavar e começo a separar as peças pelas cores para a lavagem.

—K, onde você está? –Ouço a voz de Jimin

—Lavando roupas! –Grito de volta, continuando meu serviço

Contudo, eu acabei notando que já havia outra cesta de roupas sujas e suspiro desapontada com meu infortúnio. É muita roupa. Decido pegar apenas as roupas brancas primeiro e as jogo na máquina de lavar, atenta ao meu serviço, pegando tudo que fosse necessário para a lavagem. Suspiro e volto minha atenção para a porta da lavanderia, encontrando Jimin parado em frente a porta, esboçando um sorriso.

—Você poderia me ajudar, não?! –Comento voltando minha atenção para as cestas e levo ambas as mãos no meu cabelo, me apressando em fazer um coque

—Claro, o que eu faço? –Ele responde

—Separe as roupas de cor semelhante em pilhas, roupas escuras com roupas escuras e roupas claras com roupas claras –Explico apontando para ambas as cestas de roupas  -Eu comecei, mas são muitas.  

Jimin assentiu e se aproxima das cestas, se sentando no chão com as pernas cruzadas, o que só o tornava uma figura mais adorável que o normal. Sorrio e coloco o sabão na máquina, a fazendo funcionar em seguida. 

—Todos eles saíram, Tao foi pra faculdade e Yongguk disse que tinha algo pra resolver. –Eu o ouço dizer e me faz olhar para ele, o qual ainda separava as roupas pelas cores

—E porque você não foi pra faculdade também? Você tinha treino hoje, não tinha? –Pergunto

—Eu não ia conseguir dançar com sono, já tive essa experiência antes e não foi boa. Eu invento algo depois. –Ele explica

—Oh, sorry.

—Pelo quê? –Ele pergunta olhando para mim confuso

—Eu sou a causa do seu sono, não sou?

—De certa forma...

—Eu prometo não fugir mais, ok?! –Aviso fazendo sinal de “ok” com uma das mãos

Ele sorri e volta a olhar para as pilhas de roupas a sua frente. Volto meu olhar para a máquina e a observo um pouco aérea por um momento, e olhando para a minha roupa, pude notar uma mancha na minha camiseta branca. Observo a mancha confusa e seguro a bainha da camiseta, tentando examinar a mancha.

—Ah, eu provavelmente deveria lavar essa camisa também. Eu derramei suco nessa merda e nem vi. O que eu sou?! Um selvagem?! –Resmungo inconformada enquanto seguro a barra da camiseta e a tiro sem pensar duas vezes, jogando a peça dentro da máquina junto às outras roupas brancas

Checo meu sutiã, o arrumando, e então volto minha atenção para o coreano que me ajudava, mas ao me virar, o encontro me olhando boquiaberto, completamente perplexo e surpreso com a minha parte superior quase nua. E eu não consegui evitar a súbita vontade de rir de seu estado de choque.

—Oh God! Jimin, porque está me olhando assim?! –Pergunto sorrindo incrédula com sua reação

Jimin piscou os olhos algumas vezes antes de limpar a garganta e baixar seu rosto em pânico na intenção de não me olhar, fixando sua atenção na camiseta que segurava em mãos.

—Aish, porque tirou a roupa, K?! –Ele fala e eu pude notar um tom de rosa surgir nas suas bochechas

—Qual o problema?! A camiseta estava suja e eu só aproveitei pra lavá-la. E porque está com essas bochechas coradas? Está com vergonha, Jimin? –Pergunto sorrindo

—Coloque alguma camisa, K. –Ele resmunga ainda com atenção na peça de roupa em mãos

—Mas e se eu ficar assim?! E não é você quem já trocou minhas roupas quando eu estava bêbada?! –Argumento

—Mas não estava tão claro, e eu sempre a deixava o mais coberta possível. –Ele retruca cabisbaixo –Aish, vista algo, K...E se algum dos garotos vier e você está nua?

—Eu não estou nua, estou com sutiã, o que é a mesma coisa que um biquíni, e biquínis são normais. –Argumento ainda sorrindo

—Omo, vista algo, K...

Continuo sorrindo da reação do coreano, mas olho em volta a procura de alguma camiseta ou blusa já secas no varal de roupas, o que não era muito e só havia duas camisetas masculinas. Pego uma delas e checo o tamanho, e pelo tamanho pude reconhecer ser de Jimin, então a visto antes que o coreano tivesse um infarto ou algo parecido.

—Pronto, satisfeito? –Falo ao terminar de vestir

O garoto ainda hesita olhar para mim por um minuto, mas quando o faz, parece aliviado.  

—E eu não ficaria preocupada com alguém me vendo sem camiseta, eu ficaria mais preocupada se alguém entrasse aqui e visse você basicamente tirando o resto da minha roupa com a forma como você estava me olhando. –Comento levantando uma das sobrancelhas

Jimin me olha surpreso com meu comentário e me olha sem reação por um minuto, mas se defende ainda com aquelas bochechas rosadas.

—Eu...eu juro que não estava olhando para você assim! –Ele retruca voltando seu olhar para as pilhas de roupas a sua frente, evitando me olhar

Sorrio da maneira alheia e balanço a cabeça em negação, logo sigo até ele e empurro a pilha de roupas a sua frente mais para o lado, me sentando no chão à frente do garoto o qual ainda estava cabisbaixo, olhando uma camiseta em mãos.

—Ah, you’re so fucking cute! –Resmungo não contendo esse ser de bochechas coradas e levo ambas minhas mãos nas suas bochechas, as apertando e o faço levantar sua cabeça para me olhar –Why you’re so cute?!

Ele sorri e aperto ainda mais suas bochechas rosadas, mas logo as solto e sorrio do coreano.

—Hey, não precisa ficar com toda essa vergonha. E afinal, você é quase um homem, é normal, não?! –Argumento a respeito do seu olhar

—Quase um homem?

—Quase, porque você ainda tem essa carinha de baby koala. Ah, e essas bochechas rosas?! Porque eu nunca tinha visto isso antes? Isso é a coisa mais fofa que já vi em toda a minha vida!  

Ele sorri e volta sua atenção para a camiseta em mãos, fingindo ter algo interessante ali. Porque tão adorável?!

—K. –Ela fala levantando seu olhar a mim novamente

—O quê?

—Eu acho que seu shorts também pode estar sujo. –Ele fala sorrindo com aquelas bochechas coradas

Olho para meu shorts um pouco surpresa com o que escuto e procuro pela mancha ou algo parecido, mas não encontro nada.

—Tem certeza? Mas não há mancha alguma e eu vesti isso hoje de manhã. A sujeira por acaso está no meu traseiro? –Pergunto voltando a olhá-lo confusa

Mas o coreano apenas sorri em resposta e o olho ainda mais confusa, porém logo compreendo o sentido das suas palavras e percebo o que ele queria dizer com aquilo. Ele apenas falou isso para que eu tirasse o shorts também, assim como a camiseta.

Não evito minha incredulidade e o vendo sorrir, não pude evitar sorrir também.

—Jimin! You’re such a pervert! –Resmungo jogando uma peça de roupa próxima a mim nele, que graças a nossa proximidade, atingiu seu rosto

Mas o coreano apenas sorri ainda mais e não sei nem como reagir diante a um Jimin não baby, mas pervertido com essas segundas intenções.

Bitch. –Resmungo sorrindo inconformada

Katarinna Pov Of~

Jimin Pov On~

Olho para o varal de roupas e me mantenho em silêncio, deitado no chão com a cabeça no colo de K, a qual estava distraída com seu celular enquanto esperávamos as últimas peças de roupas serem lavadas para então as estendermos como as outras.

—Eu encontrei um jogo fofo recentemente. –Ela fala chamando minha atenção de volta a ela

—Que jogo? –Pergunto olhando para cima, a encontrando ainda atenta ao celular em uma das mãos, a outra estava no meu cabelo

—Um de estrelinhas. Você joga o jogo onde tem de clicar nas bolhas com estrelas e evitar as bolhas com coisas ruins e então você ganha uma pontuação, com essa pontuação você faz sua estrela evoluir e você pode escolher qual das espécies de estrela você quer. –K explica

—É legal?

—Não é o melhor jogo do mundo, mas é legal. – Ela fala atenta ao celular, mas logo se surpreende com algo e se empolga -Oh! Eu evolui minha estrela!  

—Ne?! –Pergunto sorrindo

A garota sorri empolgada e me mostra a tela do celular, onde eu pude ver a suposta estrela que mais parecia um urso flutuando no céu escuro, mas o que acabou chamando minha atenção não foi sua pontuação ou algo parecido, mas sim o nome da sua estrela de estimação.

—Oh, você deu meu nome pra sua estrela? –Pergunto surpreso

K volta sua atenção ao celular e me apresso em me sentar, ficando ao seu lado para ver seu jogo e ter certeza que era meu nome ali.

—Que outro nome eu deveria dar? A estrela da minha vida é você. –Ela fala sorrindo atenta ao seu jogo, e eu cheguei a ficar pensativo por um momento com sua resposta, mas acabo sorrindo –Melhor cantada ever!

—Anyo, a melhor é essa. –Retruco sorrindo

—Qual? –Ela fala voltando sua atenção a mim

—Você tem um mapa? –Pergunto sorrindo

—Não, por quê?

—Porque me perdi no brilho dos seus olhos.

Sorrio junto à inglesa, a qual nem prestava mais atenção no jogo e apenas se divertia com a cantada ridícula.

—Escuta essa: gato, você foi feito com mel, rosas, fitas vermelhas e velas? –Ela fala ainda sorrindo

—Não, por quê? –Pergunto já sorrindo antes de saber qual a resposta

—Porque te achei uma simpatia!

E então rimos novamente, como se estivéssemos tendo a melhor diversão do mundo.

—E essa: Gata, você não é um GPS quebrado, mas me deixa sem rumo! –Falo ao me lembrar de mais uma

—Você não é o Google, mas tem tudo o que eu procuro! –K retruca

E rimos novamente nos divertindo ao máximo com essas cantadas, talvez nem fossem as cantadas que nos faziam rir, talvez ríamos um do outro rindo, ou talvez nem tínhamos razão alguma para estarmos tão felizes dessa forma, mas ríamos.

—De onde tirou essas cantadas ridículas? –K pergunta sorrindo enquanto volta sua atenção ao jogo

—O Hoseok vive procurando essas coisas pra falar pra namorada dele, aí eu acabo aprendendo com ele. E de onde você tirou as suas?

—Pang. Quem mais usaria essas coisas?! –Ela retruca sorrindo e logo me mostra a tela do celular –E o nome da minha estrela é Jiminnie, não Jimin.

—Mas Jiminnie é como você me chama. –Argumento –E eu sou a estrela da sua vida.

—Awn...why you’re so cute?! –Ela resmunga e aperta minhas bochechas com a mão livre, me fazendo sorrir mas ter um bico nos lábios, me dando um selinho rápido, ou beijo de amigos purpurinados

Ela solta minhas bochechas e não evito sorrir satisfeito com o selinho, e sempre que ganho esses selinhos sinto que tenho mini infartos. Ah...

 

...meu coração é tão fraco por essa inglesa...

 

Jimin Pov Of~

 

 


Notas Finais


K NUNCA MAIS IRÁ BEBER, AMÉM IRMÃO! AMÉM! HUEHUE E ESSE ZELO AÍ? QUANDOVAI CRIAR VERGONHA NA CARA? E VERGONHA É O QUE A K NÃO TEM, NO? HUE E ESSE JIMIN PERVERT AÍ? E QUANDO É QUE ESSES DOIS VÃO OFICIALIZAR TODO ESSE AMOR ÓBVIO? O QUE O PRÓX CAP NOS AGUARDA?
AND...ONDE ESTÃO VOCÊS?! NÃO DESAPAREÇAM! PLEASE! DON'T LEAVE ME ALONE HERE! Let me know se gostaram, se não gostaram. I'm here for you! Prometo que responderei os comments o mais breve possível! <3
Xoxo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...