História Girls in luv - Capítulo 73


Escrita por: ~, ~fantasticgirl e ~MrsMonster

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bap, Bts, Jay Park, Personagens Originais, Vixx
Exibições 23
Palavras 3.472
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olááá!
Gentee, desculpa pela demora! Putz, dois meses! :O :O
Estávamos enroladas com o semestre que parecia que não ia acabar nunca, mas graças ao Senhor, estamos livres.Eu (MrsMonster) já sou enrolada pra escrever com nada pra fazer, imaginem com coisas pra fazer :\
Também estamos tentando adiantar os capítulos da Season 2 pra não ficarmos sumindo assim, por uma vida hehehe
Mais uma vez, sorry pela demora e obrigada por continuar nos acompanhando!
Tenham uma ótima leitura ^^

Capítulo 73 - Hot Chocolate


BANG POV’s ON

Acordei com um barulho de panelas batendo na cozinha, talheres sendo jogados dentro da pia e fiquei um pouco preocupado... Será que Hong Bin tinha voltado do mundo dos mortos e tava acabando com a minha casa?

Sai na ponta do pé e levei um susto ao ver quem era o intruso. Ou melhor, a intrusa! Camila estava vestida numa camisola minúscula enquanto mexia algo no fogão. Notei também que ela rebolava e cantarolava uma música. Algo como "Touch my body". Fiquei meio atônito com tudo aquilo e só vim despertar quando senti as mãos dela rodearem meu pescoço.

-Já acordou gatinho?

-Hã? O que você tá fazendo aqui?

-Ué, não gostou da surpresa?

-Não é isso... Eu só estou curioso sobre você estar aqui...

-Não acredito que você esqueceu tudo que nós fizemos ontem. Te avisei pra não beber tanto Bang.

Fechei os olhos e balancei a cabeça pra espantar essa miragem, mas quando abri lá estava ela com a polpa da bunda exposta enquanto tentava pegar um prato no armário.

-Senta aí!

Ela colocou o prato de sopa a minha frente e sentou de frente pra mim.

-Come... Vi num site que essa sopa é ótima pra ressaca.

Peguei uma colher e coloquei na boca.

-O que nos fizemos ontem?

-Muitas coisas Bang, muitas coisas! - ela sorriu ao mesmo tempo em que passou a mão no cabelo. -Aah e você tá me devendo um sutiã.

Ao ouvir isso acabei desequilibrando a colher de sopa que ia colocar na boca e o líquido pastoso caiu sobre meu peito.

-Ai!

Ia pegar um pano pra limpar, mas Mila foi mais rápida e começou a tirar a sopa com a boca. Na boa eu não vou responder por mim se ela continuar fazendo essas coisas.

-Mila... - falei quase num sussurro.

-Que foi? Não era você que queria saber o que fizemos ontem?

Dito isso ela foi subindo: chegou ao meu pescoço, deixou mordidas por ali e ficou roçando os lábios dela nos meus em seguida. O clima na cozinha estava tão quente que eu podia sentir algumas gotas de suor escorrer pelas minhas costas. Com toda essa provocação ela se sentou no meu colo e eu estremeci.

-Ontem você tava mais animadinho Bang. - ela mordeu minha bochecha e em seguida minha orelha.

Nesse momento eu levantei com ela no colo, que passou as pernas pela minha cintura. Não dava pra resistir mais. Ela soltou um gemido quando eu mordi o lábio inferior dela e jogou a cabeça pra trás. Beijei o pescoço dela deixando algumas marcas pela extensão do mesmo.

Coloquei-a na ponta da mesa e joguei as coisas que estavam ali no chão. Deitei-a ali e fiquei por cima dela. Continuei dando atenção ao pescoço dela que puxava o cabelo da minha nuca. Fui fazendo um caminho de beijos até chegar na  boca dela e sem esperar mais a beijei. Não demorei em aprofundar o beijo, não tinha mais paciência praquilo. As mãos dela saíram da minha nuca e passaram a arranhar minhas costas. Ela apertou ainda mais as pernas no meu quadril e nossos corpos colaram mais ainda. Gemi num misto de desespero, de pressa, de desejo.

A mesa já estava pequena pra nos dois, por isso segurei as costas dela e levei-a para o meu quarto. No meio do caminho ainda demos uns amassos nas paredes e isso só fez aumentar a onda de desejo que estava sobre nós.

Ao chegar ao quarto joguei ela na cama e fiquei observando ela por alguns míseros segundos. Comecei a distribuir beijo pelas pernas dela e fui subindo até chegar à altura dos seios dela. Minhas mãos foram em direção à alça da camisola e enquanto a abaixava beijava o ombro dela. Me dirigi para o outro lado e fiz a mesma coisa.

A essa altura Mila estava com os olhos fechados e mordia os lábios enquanto eu fazia isso. Coloquei minhas mãos na altura da camisola dela e fui deslizando pra cima. Estava quase tirando a camisola dela quando ouvi um barulho insuportável e que não parava. Senti Mila tentar inverter as posições e nesse movimento eu me assustei e quando me dei conta estava no chão.

Tudo não passou de um sonho e o barulho insuportável da campainha ainda ecoava pela minha casa. Levantei chateado e quando abri a porta dei de cara com a pessoa que estava realizando meus desejos, em sonho, agora há pouco. Arregalei meus olhos e ela me encarou irritada.

-Ainda dormindo Bang?

Ao ouvir meu nome sair da boca dela me lembrei de uns detalhes do sonho e sacudi minha cabeça.

-Esqueceu que íamos passear com seu sobrinho hoje, idiota?

-Esqueci! - respondi meio confuso.

-Então vai se ajeitar que eu te espero. - ela ia entrando, mas eu a impedi.

-Melhor você sentar aí na varanda e tomar um ar... A sala tá muito bagunçada!

Fechei a porta e a ouvi reclamar. Se eu a deixasse entrar aqui depois desse sonho eu não sei o que faria.

BANG POV’s OFF

XXXX

Bang e Mila levaram o pequeno Sung Jae para um piquenique em um parque florestal perto do condomínio onde o menino e os pais moram. Eles pararam na grama, em frente à um lago e próximos a uma enorme árvore que os deram sombra. Enquanto Bang estendia a toalha e colocava as comidas, Mila brincava correndo atrás do pequeno que se atrapalhava o tempo todo com as próprias pernas. Depois de um tempo Bang juntou-se a ele com uma bola. Cansado, Jae senta na grama e Bang o carrega para o piquenique. O pequeno estende os braços para Mila que o pega e o senta em seu colo enquanto Bang dá pequenos pedaços de frutas para ele.

- Mingau! -ele diz afastando a mão de Bang de sua boca. - Mingau tio!

- Mas Jae, tem tanta coisa gostosa aqui! Que tal um pedaço de maçã hein? Ou um iogurte. -Mila fala mostrando as comidas ao menino.

Sung Jae boceja e coça os olhos encarando Mila.

- Acho que ele tá com sono. -diz Bang sorrindo para o sobrinho.

- Mas já? -Mila diz analisando o rosto da criança em seu colo.

- Claro, brincamos tanto que agora ele tá cansado. - Bang diz se levantando e indo até a mochila de SungJae encostada na árvore próxima.

- Tá bom Jae, vamos tomar mingau!-ela diz sorrindo.

O garoto se deita em seu colo assim que vê a mamadeira na mão de Mila. Ela o entrega e o pequeno toma enquanto segura uma mexa do cabelo dela como de costume.

Bang observa a cena ao mesmo tempo em que come uma fatia da pequena torta de chocolate. Sung Jae acaba dormindo e Mila o ajeita no carrinho dele.

- Melhor a gente ir. -ela diz.

- Você não vai comer? -Bang diz estendendo um pedaço de bolo a ela.

- Ok, só um pedacinho. -a garota volta a sentar. - Não resisto a uma torta.

Depois de alguns minutos em silêncio Youngguk resolve puxar assunto.

- Soube que sua formatura é semana que vem.

- É sim... Mas, você vai não é? -ela limpou a garganta. -Digo, a Maya vai levar o Sung Jae e claro que o seu irmão não vai então você poderia ir, o Jae ficaria feliz.

- Só o Jae? -ele questiona com um sorriso de canto.

- Não, Maya e Jin também e seus antigos colegas de classe.

- Você sabe que a única pessoa naquela sala que fala comigo era você. -ele diz e abre uma lata de refrigerante.

- Dá sala né? Porque me lembro muito bem da Ha Na! -ela levanta uma sobrancelha.

- Eu também me lembro muito...muito bem dela. -ao dizer isso ele rir por Mila revirar os olhos.

- Vá se quiser Bang!

- Eu vou sim, mas pra te ver! -ele a olha nos olhos, mas Mila logo desvia. - Apesar de que serei obrigado a ver aquele JungKook.

- Será sim e não crie situações desnecessárias.

- Sabe Mila, não estou nem a fim de discutir com ele, contanto que ele se comporte me comportarei.

Mas ela não estava prestando atenção no que o garoto dizia.

- Ele é lindo não é? -ela diz.

- Quem, eu? -Bang sorri em provocação.

- Também... Mas estou falando do Jae. -ela continua a olhar o pequeno dormindo.

- Também? Você disse também? -Bang agita as mãos a frente do rosto dela.

- Disse? Não percebi! -Mila um pouco envergonhada. - Agora vamos!

Ambos levantam e arrumam o local. Depois de tudo arrumado Bang empurra o carrinho de SungJae enquanto Mila carrega a cesta. Juntos eles levam o menino para casa. Bang insiste em acompanhar Mila até o ponto de ônibus e logo o ônibus dela passa.

- Até a formatura? -ela diz meio sem jeito.

- Ou antes dela! -ele sorri.

~Alguns dias depois~

Lis estava na universidade, cozinhando no seu lugar de costume. Tinha ligado algumas vezes para o namorado, mas ele não havia atendido. Ela sabia que seria difícil ele atender, já que ele tinha arranjado um emprego num restaurante e lá era muito movimentado durante a noite. O dia da formatura se aproximava e ela tava nervosa. Nenhum lugar estava bom pra ela.

A única coisa que afastava a tensão era quando ela tava cozinhando. Nem com Namjoon ela estava se sentindo à vontade nos últimos dias. Já tinha uma quantidade considerável de dias que eles não se viam e na maior parte das vezes, era porque ela inventava uma desculpa qualquer. Naquele dia ela resolveu ligar porque precisava conversar com ele e não ficaria em paz até conseguir, mas pelo visto não seria naquele dia.

Ela já havia limpado os utensílios que sujou e estava esperando a massa da torta de limão assar. Colocou os fones no ouvido, sentou num banquinho e repousou a cabeça sobre a bancada. Acordou, bocejou e olhou a hora no celular.

-MEU DEUS?! POR QUANTO TEMPO EU DORMI? AI, A TORTA!- ela se virou rapidamente e se assustou com a pessoa que estava encostada no freezer.

-Quase que você coloca fogo na cozinha... Imagina se eu não chego aqui.

-Você... O que você tá fazendo aqui?

-Como assim o que eu tô fazendo aqui? Você me ligou e eu consegui uma folga com o chefe. – ele olhou um pouco confuso pra ela.

-Aaah, foi. Desculpa! Quando acordo atordoada assim acabo perdendo a noção da vida. - ela tentou sorrir e ele se aproximou com o intuito de beijá-la, mas ela desviou. – Você chegou antes da minha torta queimar? – ela se afastou dele e virou de costas.

Ele segurou no braço dela.

-Lis... – ele chamou e ela respondeu com um resmungo. – Você pode olhar pra mim, por favor?

Ela suspirou, passou a mão no cabelo e o olhou.

-O que tá acontecendo com você? Você tá tão distante esses dias. Vive inventando desculpas pra não nos encontrarmos, além do que, se eu não tivesse vindo aqui, você também não iria me ver hoje.

-Eu te liguei para que nós tivéssemos uma conversa. – ela suspirou frustradamente.

Namjoon respirou fundo e fechou os olhos.

-Eu... Eu só estava tentando me acostumar sem você e fazendo você se acostumar sem mim. Eu não queria que nenhum de nós sofresse com essa separação. Daquela vez que a gente terminou, já foi difícil e olhe que estávamos no mesmo país e se um de nós quisesse deixar o orgulho de lado era só ir até a casa do outro... Agora um continente irá nos separar... Vai ser mais difícil dessa vez. Eu não...

Ela não terminou de falar, foi interrompida por um beijo de Namjoon sem aviso prévio. Ele a beijava suavemente ao mesmo tempo em que acariciava as bochechas dela. Até então sem reação, ela levou suas mãos ao pescoço dele e deixou que o beijo fosse mais aprofundado. Eles se separaram e Namjoon a abraçou. A cabeça dela ficou posicionada no mesmo lado do coração dele e ela podia ouvir e sentir o quão acelerado ele estava. O dela não estava diferente e algumas lágrimas começaram a se acumular nos olhos dela.

-Você sempre tem que fazer as coisas à sua maneira, não é garota? Você acha que eu também não penso nisso? Eu não queria que nós dois passássemos por isso, mas se olharmos para trás valeu a pena. Pra mim valeu a pena e mesmo sabendo que em uma parte do caminho nós iríamos precisar nos separar, eu faria tudo de novo porque meu amor por você é maior que a distância. O que mais me irrita é que em vez de aproveitar o tempo que ainda temos juntos, você fica colocando caraminholas nessa cabeça e nos fazendo perder esse tempo precioso.

A essa altura e com todas as palavras de Namjoon, ela havia abraçado ele e chorava copiosamente. Ele ora alisava as costas dela, ora alisava os cabelos.  Após algum tempo, ela se acalmou e olhou pra ele. Ele sorria, enquanto limpava as lágrimas dela.

-Desculpa por ser tão insegura e tão idiota... Parece que estou sempre estragando as coisas entre a gente né? Eu também amo você e não jogaria fora por nada todos os momentos que passamos juntos. Todas as sensações que pudemos viver e experimentar juntos. Mesmo que estejamos separados cada parte de você estará em mim. Eu cresci a cada dia com você a meu lado. Obrigada por querer fazer parte da minha vida.

-Eu que te agradeço por você me deixar fazer parte da sua. - ele voltou a abraça-la.  –Lis, você estava pensando em terminar?

-Não… A menos que você quisesse terminar comigo. Sabe, é que eu achei que…

-Com a sua ausência eu ia perceber que ter você por perto ou não ter não faria diferença. Que eu ia descobrir que o que eu sinto por você não é o suficiente pra aguentar a distância. Essa sua falta de confiança em mim ou no que temos… Daqui a pouco eu começo a ficar ofendido, Lis. - o tom de voz dele tinha uma espécie de diversão e seriedade ao mesmo tempo.

-Não, Namjoon… Não é que eu não confio em você ou no que temos, por favor! Eu só pensei que… Aí, sei lá o que eu pensei. - ela soltou o ar indicando sua frustração.

-Tudo bem, vamos esquecer essa loucura e fazer outro tipo de loucura. -ele sorriu malicioso e ela arregalou os olhos.

-D-de q-que tipo de loucura você está falando?

Ele foi se aproximando, agarrou a cintura e a colocou sentada no balcão. Ela acabou soltando um gritinho de surpresa e ele deu um sorriso de canto. Roçou o nariz na orelha dela. Lis estremeceu com o toque e levou suas mãos até os ombros dele, dando um leve aperto.

-Do tipo de comer aquela torta toda… Seu mousse de limão está delicioso.

-A-ah, claro! - ela aproveitou que ele ainda estava virado pro outro lado e fez uma careta.

-Em que tipo de loucura você estava pensando, dona Lis? - ele imitou uma expressão assustada. -Não acredito que você achou que a gente ia… Aqui?! -ele abriu a boca num O.

-Não foi nada disso! Cala a boca, idiota! -o rosto dela estava quente e ela estava morrendo de vergonha.

-Sabia que eu amo olhar você envergonhada? Fica mais fofa que o normal… Mas não se preocupe… Eu ainda pretendo fazer outras loucuras com você hoje. -ele piscou pra ela, que caiu na gargalhada. - O que foi?

-Essas tentativas suas de ser sexy, me divertem bastante.

-Vai rindo, Lis… Quero ver se mais tarde você vai ter espaço pra rir de mim.

-Vamos comer logo essa torta? E, obrigada por ter tirado do forno e ter terminado de preparar… Imagina se eu boto fogo nessa cozinha perto de acabar o curso? Adeus graduação! - ela se afastou dele rapidamente e foi até o freezer.

Eles passaram um tempo comendo, conversando e matando a saudade que um tava do outro. Resolveram ir pra casa andando já que a noite tava fresca e eles queriam aproveitar uma coisa que não faziam há muito tempo: andar de mãos dadas pelas ruas de Seoul.

-Vamos pra minha casa?

-Não, eu vou pra minha casa e você pra sua!

-Amanhã eu tenho prova de tarde e ainda quero estudar hoje à noite.

-A gente passa na sua casa e pega seus materiais. Você está me devendo esse tempo que se afastou de mim, Lis.

-Você, hein Namjoon? Não já pedi desculpas? Vai ficar passando na minha cara o tempo todo?

-Se isso ajudar a te convencer a fazer o que eu peço… Com certeza!

-Chantagista! - ela disse, ele riu e deu um selinho nela.

-Vamos pra sua casa?

-Não precisa… Minhas coisas estão aqui…

-Ótimo! E eu posso ajudar você a estudar.

-Vai ser bom ter uma ajudinha extra. -ela sorriu e eles seguiram pra casa de Namjoon.

-Meu pai e a Ji Hyeon não estão em casa… Foram visitar uns parentes dela na cidade que ela morava antes.

-Que pena… Queria vê-los. Senti a falta deles também.

-Eles também iam gostar de te ver… A Ji Hyeon tava até perguntando por você… Queria saber que tipo de comida você recomendaria pro casamento e queria que você fosse com ela escolher o vestido.

-Serio?! Tipo, eu, ir com ela escolher o vestido? - os olhos dela começaram a lacrimejar.

-Claro, amor. Você sabe que ela te considera como uma filha e nada a deixaria mais feliz. Ela já lamenta o fato de você ter que ir embora. -ele a abraçou.

-Hoje eu tô muito chorona! Vamos estudar?

-Vamos… vou preparar algo para bebermos.

Eles foram pra cozinha e Lis sentou na cadeira tirando as coisas da mochila e colocando sobre a mesa. Em alguns minutos uma xícara fumegante e com um aroma maravilhoso foi colocada na frente dela.

-Chocolate quente? - ela olhou pra ele e sorriu.

-É… Nada melhor pra tirar qualquer dúvida que você ainda tenha nessa sua cabecinha.

-Eu não tenho mais, juro! -ela levantou a mão em forma de juramento e bebeu um gole do chocolate quente. Namjoon fez o mesmo e os dois sustentaram o olhar do outro. -Nossa, chega da uma nostalgia…

-Nosso primeiro beijo, nossas primeiras declarações…

-Depois que você saiu e eu comecei a pensar em tudo que você me disse e também ao admitir o que eu sentia por você, o chocolate quente era meu aliado e companheiro. As vezes eu ia pra sala com uma xícara e ficava imaginando que você ia bater na minha porta novamente.

-Acredite… Muitas vezes eu quis fazer isso, mas sabia que seria melhor se você viesse ate mim e você veio… Aquele foi um dos dias mais felizes da minha vida.

-Da minha também… Foi difícil sair da minha zona de conforto e encarar meus medos, mas imaginar perder você foi pior. Por isso me dói tanto pensar que estaremos separados.

-Não pense Lis… Só sinta o que momentos como esse podem nos proporcionar e qualquer coisa podemos recorrer ao chocolate quente para relembrar esses momentos…

Ele foi se aproximando e a beijou lentamente. Ela entrelaçou os braços no pescoço dele e fez com que ele aprofundasse o beijo. Em alguns minutos o beijo adquiria uma característica mais intensa. As mãos dele começaram a adentrar o vestido que ela usava e ela se arrepiou com o toque intensificando as carícias na nuca dele.

Namjoon tirou as mãos de dentro do vestido e tocou a barra do vestido apenas para se livrar dele. Lis também se livrou da camisa dele e eles voltaram a se beijar.

Agora eles estavam indo ate o quarto dele. Eles pararam o beijo. Estavam só de peças íntimas, já que a calça de Namjoon havia ficado em algum lugar entre a sala é a cozinha. Eles iniciaram um contato visual e sorriram um para o outro.

 Namjoon a pegou no colo e a colocou delicadamente na cama. Fez uma trilha de beijos do pescoço até a boca dela. Outro beijo foi iniciado enquanto Lis arranhava as costas de Namjoon e algumas vezes mudava a direção de sua boca até a orelha dele dando leves mordiscadas. Em pouco tempo, já não restava mais peças de roupas no corpo dos dois. Neste momento, eles se tornaram um.

XXXX

Namjoon estava com a cabeça repousada no peito de Lis enquanto ela lhe fazia um cafuné.

-Como eu senti falta desse carinho. - ele se aninhou mais a ela e suspirou. -Vê se não se afasta de mim sem motivo de novo.

-Não irei…

-Amo você… - ele bocejou.

-Saranghae.

Ele ergueu um pouco a cabeça e selou suavemente os lábios de ambos. O sono começou a dominá-lo. Ele adormeceu e foi seguido por Lis.


Notas Finais


That´s all pessoas!
Podem compartilhar seus feelings conosco e até o próximo!
Bjoos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...