História Girls and Liars - Capítulo 33


Escrita por: ~

Exibições 32
Palavras 1.006
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 33 - The Dinner


Fanfic / Fanfiction Girls and Liars - Capítulo 33 - The Dinner

No capítulo anterior... 

Me senti em alguém me observando de algum lugar mas não como se fosse Shawn, como se vinha da janela seu olhar, a rua estava deserta e logo uma mensagem recebo em meu iPhone 5s que estava na em cima da mesa dizendo: 

''Eu estou em todos os lugares!'' 

O número era desconhecido e pelo o que aconteceu lembrei diretamente de Beatriz por ser uma das primeiras pessoas que conheço que já recebeu mensagens de ameaça e desconhecidas, me senti inseguro no momento tendo que perdi um pouco da fome, fiquei bastante atento a tudo o que acontecia, logo a mãe de Shawn coloca meu prato sobre a mesa e ela se senta na mesa para conversar com meus pais sobre se conhecer melhor... Era sopa e eu amava... 

POV. Gabriell 

Minha família estava conversando sobre vários assuntos com a família de Shawn, coisas em que não me interessavam muito, a sopa estava uma delícia, Shawn me observava um pouco mas corria o olhar de mim com medo que eu descobrisse, ao acabar a sopa sua mãe nos oferece a sobremesa mas á rejeito:

- Quer gelatina ou bolo? 

- Não, obrigado, nenhum! 

Shawn se retira da mesa sem dar licença e subindo as escadas, talvez eu direção ao seu quarto para fazer tal coisa em que me despertou curiosidade, passado cinco minutos sua mãe me diz: 

- Voce está estranho! Por que não vai conversar com meu filho? 

- An... Sério? 

Fiquei sem o que falar mas ela responde: 

- Sim, está estranho, pode subir lá em cima, não precisa ter vergonha... 

Me dou licença do local e volto para casa para pegar um presente para Shawn, meio atrasado porque seu aniversário foi 08 de agosto e já era outubro... Volto em casa e vou até meu quarto para pegar uma caixinha meio branca e volto para sua casa rapidamente, fecho a porta e sub as escadas de seu quarto mas meio tímido e corado, penso: 

''Que bosta, to vermelho...'' 

Chego á sua porta de seu quarto e bato, ele abri a porta e logo dou um sorriso, ele diz: 

- Oi! 

- Oi

Digo com um sorriso e com meus olhos brilhando ao ve-lo... Logo ele me convida para entrar em seu quarto, ao entrar vejo seu quarto arrumado, coisa que não era dele, talvez ele esteja feito isto por mim, ei, para Gabriell, tu tá se iludindo, penso e logo ele diz: 

- Vai voltar pro colégio? 

Disse ele arrumando sua mochila e seus cadernos... 

- Vou! 

Ele levanta sua cabeça e ele me olha, ficamos ali olhando seu quarto e como era a visão dele para a minha e para a rua... Logo quebro o silencio: 

- Como foi sua festa? 

- Que festa? 

- De seus 18 anos! 

- Não tive... Não tive amigos próximos de mim...

- Não fique assim, vai ficar assim, além do mais voce é meu ''bebe''... 

Digo rindo da situação e ele se estressa um pouco mas ele me entendeu, logo diz ele: 

- Como foi a viagem? 

- Legal... 

- Sério? 

Disse ele duvidando de mim... 

- Seria ótima se fosse tivesse ido comigo... 

- Ah! Agora quebrou se gelo de capricorniano? Parabéns! 

- Eu não sou capricorniano, sou aquariano, diferente! (Digo convicto) 

Continuo... 

- Aqui está seu presente, passei a noite pensando em voce! Acho que voce merecia... 

Mostro a caixinha para ele que estava em meu bolso e ele pega animado e entusiasmado dizendo: 

- Pode abrir? 

- Por que voce acha que eu te dei meu filho, pra tu abrir mesmo, não é pra ficar de enfeite! 

- Obrigado! Sinceramente! 

- Desculpa... 

Ao abrir lá tinha um anel, eram dois, um meu e outro dele, o anel era de prata e tinha um desenho de um animal... 

- Eu amei! (diz ele) 

Continuou: 

- Voce foi o único a me dar um presente que me agradou... Mas é só isto? 

- Por enquanto só, espera só o ano que vem... 

Ficamos ali conversando e ele toca em um assunto delicado dizendo: 

- Na hora que Cameron estava aqui, onde voce foi furioso? ... Eu te digo, não fi minha culpa... 

- Ok! Não tem problema... 

- Onde voce foi? 

Quando escutei isso pensei: 

''A casa caiu, não posso dizer que beijei Selena, eu tinha prometido para ele que não iria trair ele mais, só queria voltar no tempo e para de ser um prostituto...'' 

- Onde? 

- Foi na casa de Selena, para pegar um trabalho de matemática e só... 

- Que nojo, não shippo... 

- Que? Oi? 

- Isso mesmo 

- Quem voce shippa? 

Digo á ele. 

- Shippo eu e voce... (disse ele mordendo seus lábios e me olhando de cima a baixo, ele parecia nervoso queria algo de mim) 

- E como ficara nosso gelo? 

- Eu não sei... -

- Shawn, eu te amo mais que todas as merdas dessa vida, a vida tá foda amigo, ta bem difícil... 

- Entendo... Mas como voce se sente quado está ao meu lado? 

- Nervoso... Tenso... Querendo te beijar... Querendo ficar com voce em uma noite... Sabe? 

Eu disse aquilo como se fosse que eu iria morrer ali e agora... Um desabafo... 

- E o que voce está esperando? 

Disse ele. 

- Queria é fazer isso baby

Pulo em seu corpo o pegando em seu pescoço e cruzando minhas pernas em sua cintura e te beijando com a maior força que eu tinha, sentia falta daquele corpo, daquelas mãos, daquelas palavras, daqueles seus olhos, daquela sua língua, daquelas suas pernas, daquele seu cabelo, daqueles seus toques e sua respiração ofegante, daquele seu sorriso, daqueles cliches dele, de todo seu... 

Ele se virou em direção á cama e me jogou na cama com força, logo subiu em cima da cama ficando de joelhos, ele desceu e se curvou sobre mim beijando meu pescoço, minha mão foi ate seus cabelos distribuindo carinhos, seu membro logo deu sinal e vida e digo nervoso e tímido: 

- Epaa, que isso gente! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...