História Girls Like Girls - Capítulo 67


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Demiley, Fifth Harmony, Norminah, Saylor, Vercy
Exibições 141
Palavras 1.136
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Orange, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 67 - Família


Sofia point of view

- Sério Sofie? Ir morar com o seu naquele...lurgazinho cheio de colinas?

- Minha familia possui uma ilha... - escutei a voz do meu tio reclamar e suspirei.

- eu só preciso de um lugar pra ficar... E algum professor particular por um...

- você está fugindo

- só quero conhecer minha outra família. - respirei fundo enquanto fitava o meu pai que parecia inquieto com a conversa.

- sua família é chata e tradicional, vão ficar te adulando a aceitar Jesus Cristo na sua vida, e depois vão te obrigar a se casar com um primo e parir filhos grandes e gordos.

- Não é nada disso! - Nicholas se levantou enquanto passava a mão pelos cabelos. - minha familia sabe que tem uma namorada, e não somos tão hipócritas a querer abafar a situação.

- você diz isso agora, depois vai jogar na cara que isso foi só uma fase e vai querer colocar ela em diversos especialistas religiosos e doentes!

- eu sei o que é bom para minha filha, e nada disso que acabou de dizer se passou pela minha cabeça... Só quero que ela tenha atenção da família, e depois se ela quiser... Pode continuar, terei uma viagem para fazer até Dubai e Sofie pode ir comigo.

- nem pensar! - minha mãe disse - ela tem que se focar nos estudos!

- ficarei até o final das férias de julho...

- Sim! - digo sem pensar.

- você realmente quer ir? - tio Alejandro me perguntou e eu o abracei afirmando com a cabeça.

- não quero ficar aqui... Dói ver ela todo dia... Dói ver a minha irmã, dói ver a mamãe... - ela me fitou com os olhos cheios de lagrimas também e secou a minha face com os dedos - eu quero ir para longe daqui.

- filha...

- não mãe, acho que já estou bem grandinha não acha? Se já posso sofrer por alguem, posso muito bem ir passar uns meses com uma familia desconhecida.

- está feito! - Niki se levantou rapidamente - amanhã vou dar inicio ao seu passaporte e visto para a Grécia enquanto sua mãe tranca sua matrícula na escola.

Suspirei aliviada, agora era só esperar o dia da viagem e tentar não mudar minha vontade.

- se é isso que você tanto deseja... - minha mãe tocou os meus ombros e eu sorri enxugando minhas lagrimas - então só poço aceitar...

- eu te amo mãe, e prometo que serão apenas alguns meses, tudo bem?

- sim, até porque eu também tenho visto grego e vou atrás de você num piscar de olhos. - ela sorriu ainda tentando esconder as lágrimas e eu soltei meu tio gordo e a abracei com força.

......

Camila point of view

- eu ainda não acredito que ela vai fazer isso... - me joguei em cima do sofá e Jane se sentou a minha frente pegando o controle remoto.

- sua irmã é doida que nem você Camila, quando bota algo na cabeça não tem macumba que tire.

- mas Sofia é tão...

- Sofia é o que? - escutei a voz da Jauregui menor e meu sangue subiu.

- há! Além de destruidora de coração também é uma invasora de casas!

- o quê?

- não se faça de desentendida folha A4, minha irmã vai embora por sua causa!

- o quê?

- Camila, não exagera... - escutei Dinah e já estava pronta para voar na garganta daquela obesa.

- você, foi a desgraça que se deu por essa família! Você iludiu minha irmã e agora ela vai pra Grécia pra ficar longe de você sua...sua... Bastarda!

- ela... Sofia... Não... - a grandona negou com a cabeça - eu vim pra conversar!

- deveria ter vindo mais cedo sua ridícula!

- qual é chancho, não vai traumatizar a kids ai vai?

- eu queria dar uns murros nessa cabeça pra ver se funciona!

- nossa Jureg faz o urro! - Jane exclamou enquanto eu apenas bufava.

- queria ver se fosse algum irmão seu...

- não me importo com aquela gentinha... - Dinah deu de ombros e eu prendi o riso negando com a cabeça.

Deve ser tenso ser irmã mais nova.

- ainda acho que existe uma puta falta de comunicação entre vocês, por isso Norminah estronda e vocês ficam na lona!

- pelo menos Camren é real

- bom...já deu pra mim, vou nessa... — ela se levantou e eu senti um vazio enorme dentro de mim, algo que me deixava fraca — tchal gatinha... — ela me abraçou apertado e eu respirei fundo sentindo seu perfume doce me inundar.

— tchal Jane! — lhe dei um beijo na face e observei ela sair sair devagar, deus. Quando eu tinha ficado tão frágil assim?

Peguei meu celular, queria voltar a falar com Lauren, mas a desgraça já estava em off, e eu fiquei relendo a nossa conversa para ver onde eu tinha errado.

Porque caralhos ela ficou com tantos ciumes por eu ter feito uma nova amizade?

Sorri negando com a cabeça, realmente Lauren era mesmo uma bobona.

"Eu tinha um milhão de razões para não te quererum milhão rezões para me esconderum milhão de razões para te odiarMas você me deu uma única razão para ficarvocê é a única razão para te amar"

[N/a] Nunca fui tão gay já que uma certa Lady me inspirou.

:Mensagem enviada e recebida, talvez ela leia amanhã, travei a tela do celular e o joguei no sofá.

Fechei os olhos e tentei não imaginar um monte de besteiras para poder pegar no sono.

Claro que fui brutalmente acordada quando minha mãe barulhenta chegou junto a uma Sofia cabisbaixa.

— sua exxx veio aqui.

— que ela queria?

— conversar — suspirei, sim eu ia pegar leve com a gasparzinho, quem sabe ela não faça Sofi mudar de ideia. — só acho que vocês deveriam conversar.

— nós já conversamos, não vamos voltar, e eu quero ir a Grécia conhecer alguns parentes...

— i iu kiru ir pri grici cinhicir ins pirintis! — revirei os olhos bufando — você pare uma adulta querendo tomar decisões na sua vida, mas se esquece que brigou com a namorada por besteira.

— minha vida não se resume somente a Tay! Eu a pouco tempo descobri que tive outra mãe, tenho outro pai, e uma familia grande em outro país, então Camila me desculpe se eu realmente quero conhecer eles.

— que seja, você vai, vai perceber que tudo aqui é imperfeito, e que você sempre desejou uma familia tradicional... E não vai mais voltar, porque já é grandinha! Se quer tanto sumir assim da minha vida porque fica me torturando? Porque não vai embora logo de uma vez?

Gritei e sai correndo para o meu quarto, minha cama era a única que poderia me ajudar.

---



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...