História Girls of Crime - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~Dezza_B

Exibições 19
Palavras 1.066
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Depressão


Fanfic / Fanfiction Girls of Crime - Capítulo 6 - Depressão


P.O.V LUCY

Entramos no quarto de Mia e então ela ficou no lado de fora.
Pulei pela janela junto com Lexie. E então saímos do apartamento.

  Pra dizer a verdade saimos e ficamos do outro lado da rua esperando ela.
Eu estava meio puta, não queria ter deixado Mia lá dentro sozinha, vai que acontece alguma coisa.

Ouvi barulho de tiro, e então vi o porteiro acordar.
Fiquei agoniada por uns trintas minutos e então vi a policia chegar.
Escondi as armas e as jóias no meio do mato e sai andando com Lexie, que chorava muito.

Ela estava chorando e nem mesmo sabia o porque.

- Lexie? A gente vai sair dessa  para de chorar.

Disse vendo ela continuar. E então gritei:

- Porra, isso é só uma fase que vai passar.
Tem como vc para de chorar igual uma
menina virgem caralho?.

Ela parou e eu me arrependi, mas já era tarde demais e eu não pediria desculpas.

Vi Mia caminhar atrás da gente e então fingi que não a conhecia.

Assim esperamos amanhecer e voltamos pra buscar as jóias e nossas armas.

Compramos um apartamento pequeno mais que era bom o suficiente pra nós.
O foda era manter ele.
Mas isso a gente dariamos um jeito.

Saímos para curtir nossa primeira noite no apartamento e estávamos arrumadas pra caralho.

Com o dinheiro das jóias ainda deu ora comprarmos umas roupinhas.
Estávamos sem dinheiro pra beber mais isso sempre tem alguém que pague, né?!

Acordei e Mia estava tomando banho, fui atrás dela e observei seu corpo maravilhoso , não aguentei e disse:

- Gostosa pra caralho

Vi ela sorrir e gostar do que eu tinha falado.
Lexie estava deprimida e então não quis sair com a gente.
Eu estava cansada de Lexie. Porra ela era a minha irmã e tals.
Mas estava cansada de ver ela chorando atoa.
Talvez eu fosse muito ignorante era não entender que aquilo era o começo de uma depressão...

Coloquei um vestido preto brilhoso e um salto nude.
Passei uma maquiagem fraca, com batom escuro.

Prendi meu cabelo em um coque bem granfina. E então sentei pra esperar  Mia.

Logo ela saiu do banheiro, com um shortinho jeans, uma blusa larga bem foda, e um salto preto brilhoso, seus cabelos estavam soltos e sua maquiagem como sempre bem forte.

- Pronta?

- Sempre - ela disse rindo maliciosa.

O caminho foi longo e já estava a noite. Mas a gente nunca tivemos medo, então não ia ser agora que iriamos ter.
Mia disse:

- temos que pagar um psicólogo pra Lexie.

- Temos sim. Embora que eu ache palhaçada.

- Okay cada um com a sua opinião, depois conversamos sobre, ok ?

- Okay.

E então chegamos na boate.
Fomos para o balcão e não pedimos nada. Estavamos sem dinheiro, por enquanto claro.

Logo chegou um menino moreno alto dos olhos castanhos, e me chamou pra dançar.

Dançamos muito e e então ele me ofereceu um copo de tequila, eu aceitei.

Mia já estava meio bêbada e se agarrando loucamente com um menino loiro maravilhoso.
Ela me olhou e sorriu.
E então eu peguei na mão do meu boy e sentamos em um sofá se canto que tinha no findo da boate.
Ali estava bem vazio e logo ele começou a me beijar.

Retribui descendo minha mão por sua bermuda jeans e abrindo o botão colocando seu pau o
Pra fora e o masturbando.
Ele já estava pronto pra gozar e então fomos pro banheiro ele me jogou e quebrou uma parte do vidro.
Arranhei as costas dele  e então ele jogou a cabeça pra trás se arrepiando.

Me ajoelhei no chão e  chupei a base do seu pau.
Senti seu pré gozo na minha boca e namoral que homem fraco.
Ele me subiu e então fiquei de quatro deixando ele penetrar gostoso.
Ele estimilava meu clitóris e apertava meu peito.
Enquanto eu implorava por mais.

A minha ultima transa tinha sido em Dubai com Chaz, e tinha sido gostosa pra caralho, mas essa tinha sido melhor, afinal tinha algum tempo que não sentia nada dentro de mim.

Rebolei fazendo ele gemer alto e gozar bem na minha bunda.
Eu gozei em seguida ainda em pé.

Nos limpamos e saímos dali.
Sentamos na mesa e Mia ainda estava beijando o menino loiro.

- Vc quer isso?- o menino disse me oferecendo uma bala branca.

-Não obrigada.

- Ah vai só uma vez.

- Ok... - disse sedendo.

Engoli aquilo e senti meu corpo todo anestesiado.

- Quanto tempo dura?

-Sua vida toda.

RI sem entender, logo fui consumindo uma atrás da outra sem me preocupar com NADA.

Eu queria cada vez mais. Aquilo me tranqüilizava de uma forma que pra mim era o céu.

Logo senti mia me pegando pela mão e me puxando.

- Oque? Onde vamos??- perguntei

- Pra casa.

Dei um beijo no menino que estava comigo, ele  pagou minha conta e então saímos dali.
Eu estava numa super vive e senti Mia me dar um tapa na cara..

Logo não sentia mais nada e quando fui ver estava  casa.

E eu queria mais droga.
E eu arrumaria de qualquer jeito.

P.O.V MIA

Dei um banho em Lucy e a coloquei pra dormir.
Pra mim ela só estava bebeda demais. Mas ia passar..
Lexie estava dormindo e então tomei um banho e coloquei uma roupa de dormir...

Logo amanheceu e fomos tomar café.
Lexie estava com os pulsos meios cortados.

- Que porra é essa?

- NADA.

- Me fala agora LEXIE..  Voce ta tentando se matar estar maluca porra?

Ela olhou  pra mim chorando, e então ela comeu e eu a deitei na cama.

- Vc vai melhorar ok?

- Okay - ela disse já praticamente dormindo.

Fui chamar Lucy ela não estava.

Como assim.? Ela não acorda cedo! E outra ela estaria de ressaca..

Logo senti a porta abrir e Lucy estaca horrível.
Estava mal arrumada. E já chegou se jogando na cama.

Não levei a mal.
Talvez ela também estava entrando em depressão.

Quinze dias depois...

Estávamos passando fome novamente, fora que descobrir que Lucy estava usando drogas. E já estava aparentemente viciada pra caralho.

Fora Lexie que estava mais depressiva que nunca.
Então olhei a nossa situação e pensei.

Se foi aquilo que me salvou da primeira vez.
Agora também iria me salvar.

Sim, eu iria me prostituir..

Mesmo sendo escondido..


Notas Finais


Coitada da Mia, que barra! Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...