História Girls Problem - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Astoria Greengrass, Blásio Zabini, Cho Chang, Córmaco Mclaggen, Daphne Greengrass, Dino Thomas, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Horácio Slughorn, Lilá Brown, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Neville Longbottom, Pansy Parkinson, Personagens Originais, Ronald Weasley, Theodore Nott
Tags Blasluna, Dramione, Gitt, Hansy, Romance, Treta, Vingança
Exibições 477
Palavras 2.619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Hentai, Luta, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um capítulo para vocês❤️
Espero que gostem! Tradução: Party=festa

Capítulo 17 - Party


—Cala boca e me beija!—Sem protestar, Theo a agarra novamente, e suas línguas numa guerra infinita e o desejo tomando conta de seus corpos.

—Tu é muito gostosa, ruiva.— Diz entre beijos.— Que tal nós irmos mais tarde à sala precisa...

—Ficou louco Theo!? Se você acha que eu vou transar com você por causa desse nosso amaço, tá muito enganado. Não sou mulher de dar pra qualquer.

—Eu não sou qualquer.— Responde convicto.

—Mas vive rodeado dessas quaisquerzinhas.— Diz se separando dos braços do sonserino.

—Tá com ciúmes, ruiva?— Provoca.

—Já mandei você parar de me chamar de ruiva!— Enfureceu-se.— E não é ciúmes, é apenas amor próprio. Não quero ser só mais uma na sua coleçãozinha.

—Você nunca será SÓ mais uma, Gina.— Diz ele tem ando beijá-la novamente, só que a grifinória é mais rápida e consegue desviar.

—Então você terá que provar.— Diz Gina pegando os ingredientes e voltando até a banca aonde estavam os outros dois integrantes.— Vamos começar logo isso, que quanto mais rápido começarmos, mais rápido terminamos.

................................................................................................................................................

Luna caminhava no lago negro, jogando pedrinhas a fim de tentar disfarçar a falta do que fazer, já que suas fiéis companheiras estavam trabalhando poções, contudo a loira não estava afim de se juntar à elas, ver seu ex desencontro, Marcus Delany, a puta mais velha Greengass, e o seu alvo Blasio Zabini. Sabia que Shughorn tinha fumado muito para ter montado aqueles grupos, só que uma hora ou outra eles teriam de se encontrar, e seria um inferno.

Atenta ao ver as pedrinhas afundando na água, mal percebeu que alguém a observava de longe, vendo suas pernas chutando a areia da pequena praia envolta do lago. E numa tentativa arriscada, quem a observava resolveu se aproximar, quem sabe tirar um pouco do tédio que também o cercava.

—Também sem nada do que fazer, Lovegood?— Perguntou fazendo com que a corvina se desliga-se do mundo paralelo, voltando a realidade.

—Zabini... Vejo que ambos estamos sem nada pra fazer.— Respondeu encarando o sonserino.

—Eu estava muito entretido observando suas lindas curvas de longe, porém assim, mais de perto a visão é bem melhor.— Diz com um sorriso malicioso estampado no rosto.

—O dia em que eu conhecer homens mais safados que vocês, sonserinos, o mundo estará perdido.— Comenta irônica.

—Nossa, obrigado loirinha. Eu vim aqui para fazermos companhia um para o outro, mas depois dessa é melhor eu me mandar.— Fala com cara de cachorrinho abandonado.

—Se você faz tanta questão de ficar comigo, o que eu posso fazer para mudar isso.— Responde se sentando na areia.

—Vejo que andar com a Weasley e a Pansy te mudaram, Luna.— Comenta se sentando ao lado da corvina, sem perceber que havia a chamado pelo primeiro nome.

—Luna?? Você me chamou de Luna.— Diz segurando a risada, encarando o sonserino corar.

—Oras, estamos só nós dois aqui. Não precisamos de todas essas formalidades.— Diz dando de ombros, como se aquilo não tivesse importância.

—Okay, Blasio.— Disse o último dando um pouco mais de tonalidade na voz.— Posso dizer uma coisa?— O sonserino concordou.— Você é bem diferente dos outros dois, Nott e Malfoy, é safado igual, mas sei lá, você é bem mais carinhoso que os outros. Não sei.— Diz tímida, mesmo tentando esconder o nervosismo de ter dito aquilo.

*O que deu na minha cabeça para ter dito aqui para ele, agora ele vai ficar se achando a última bolacha do pacote.*— Questionou Luna em sua própria cabeça.

—Obrigado.— Respondeu para a surpresa da loira.— Porém se você contar isso para alguém, eu irei negar até a morte.

—Digo o mesmo.— Completa dando de ombros.

—Fico agradecido por achar isso de mim, mesmo que eu prefiro a fama de pegador. Porém nunca ninguém tinha dito uma coisa tão bonita de mim.— Comenta agora olha do para a loira, e ela faz o mesmo.

—Que bom que você gostei, achei que você ia ficar se achando por eu ter dito aquilo.

—Bem, eu já estou me achando, só que de uma forma... Sei lá, legal.— Diz se aproximando da loira, ficando a milímetros de distância um do outro.— Luna, posso dizer um coisa? Você é diferente de todas as garotas que conheci. Você é tímida, alegre, sorridente, extrovertida, inteligente, gentil, e milhões de coisas que não cabe a mim dizer. 

—E você só percebeu agora?— Questionou dando ainda menos espaço entre eles.

—Antes eu era bem mais mimado e crianção que agora, contudo a guerra mudou todos nós, e agora eu admito que deixei de ser aquele sonserino mimadinho, para ser um homem, canalha de vez em quando, mas homem. E quando eu te vi, sorrindo, foi algo tão novo para mim, um sorriso tão sincero quanto o seu, eu nunca tinha visto algo parecido.

—Então eu sou como uma luz na sua vida?— Pergunta com um leve sorriso, encarando os olhos castanhos do sonserino.

—Bem mais que isso.— Responde com um beijo profundo. Um beijo cheio de carinho e sentimentos, bem diferente de qualquer outro beijo que o sonserino já dera, aquela corvina estava fazendo mudanças no negão que ele nem percebia. Ele a deitou na areia, e ficaram ali se beijando, só que infelizmente tiveram de se separar pela falta de ar, ficando se encarando, os olhos azuis claros no castanho

—Eu disse que você era diferente deles.— Diz Luna se referindo ao beijo.— Agora eu tenho que ir, Blasio, tenho que me encontrar com as meninas.— Diz se levantando um salto e ajeitando a saia.

—Sério? Suas amigas não podem esperar?— Questiona também se levantando e fazendo novamente carinha de cachorrinho abandonado.

—O que você quer que eu faça? Passe o dia e a noite deitada nessa areia?

—Se fosse possível, sim.— Responde o sonserino, agarrando a loira pela cintura.— Porém antes, um beijo de despedida.— Ele não deu nem tempo para que ela responde-se e já atacou seu lábios, em um beijo desesperador e alucinante. Luna teve de se separar logo, antes que o desejo tomasse os dois.

—Eu tenho que ir, Zabini.— Se salta do negão, e corre vagarosamente até o castelo. Deixando o sonserino perdido em seus pensamentos.

................................................................................................................................................

Draco estava em seu quarto lendo um livro, ou pelo menos tentando, seus pensamentos corriam longe em uma certa castanha que tirava-lhe o chão. Entretanto seu pensamentos e o silêncio, foram interrompidos por dois sonserinos rindo alto.

—O que essas duas hienas estão rindo?— Questiona Draco fechando o livro e encarnado os colegas.

—Hienas?? Mais respeito, Malfoy, quando for falar da gente.— Brinca Theo se jogando na cama e encarando o teto, lançando um leve suspiro.

—É impressão minha, ou o Theo acabou de suspirar?— Perguntou Draco ao outro sonserino.

—Pelo que parece, uma certa ruiva acertou uma flecha no coraçãozinho do nosso garanhão aqui.— Comenta Blasio segurando a risada.

—Falou o cara que tava no maior amaço com uma certa loira no lago negro.— Acusa Theo.

—Quer dizer que vocês me abandonaram, e foram se divertir sem mim?— Pergunta Draco inconformado.

—Não fica com ciúmes, Draquinho. Você vai ser sempre o meu macho.— diz Theo se jogando na cama de Draco.

—Não seja idiota, Theo.— Diz enfurecido tentando se livrar do amigo.

—Ih Theo, desencarna que o nosso Draqunho aqui, tá de TRG. Tensão de Recusa de Gostosa.— Zoa Zabini.— O que foi? A Granger não te deu atenção?— Diz com voz de bebê.
—Vocês estão hoje, hein? Credo!— Diz se levantando.— E não ela não me recusou, eu estou apenas usando a minha tática de conquista, se ela acha que consegue dominar Draco Malfoy, ela está muito errada.

—Tem horas que eu não sei se o Draco tá afim dela, se só quer comê-la ou se quer matá-la?— Questiona Theo duvidoso.

—Eh Draco, se continuar desse jeito, tú não leva ela pra cama até o Natal.—comenta Blás.

—Até o Natal?? A gente tinha combinado até o Ano Novo.— Certifica-se Draco.

—Natal... Ano novo... Tanto faz. Você precisa usar uma dessas cartas que você tem na manga.

—Ótima ideia, Blás! Qual a melhor forma de pegar as garotas?— Pergunta aos amigos.

—Ser rico, gostoso e sonserino?— Responde Theo duvidoso.

—Também. Dando uma festa!— Diz como se fosse óbvio.

—Eh, Draco tem razão. Faz tempo que não damos as nossas festa sonserinas.— Comenta Blasio.

—Isso mesmo. Blasio pode ir por aí espalhando que Draco Malfoy vai dar uma festa amanhã na sala precisa, até de madrugada, com muita música e bebida à vontade.

—É assim que se fala, Draco. Vamos arrasar nessa festa.— Anima Theo.— E pegar geral!

................................................................................................................................................

As três garotas caminhavam juntas, Hermione, Gina e Luna, elas acabaram de sair do salão principal e estavam a procura da quarta integrante que não aparecera para o jantar. Elas andavam comentando como foram o seus respectivos dias, e sobre o entediante dia de trabalho de poções, contudo Luna não citou o seus beijos com Zabini, e Gina fez o mesmo.

 —E como estão indo a vingança de vocês?— Questionou Hermione, e as garotas não conseguiram disfarçar o constrangimento.

—Bem... Na medida do possível.— Responde Gina coçando a nuca.

—Sei que estão me escondendo algo, porém diferente de outras— Lança um olhar mortal a ruiva— eu não irei pressioná-las, todas temos segredos.

 —Hey, eu não tenho culpa que sou muito curiosa. E se querem saber, eu fiquei no maior amaço com o Theodore Nott. Contudo com ele no foi tentar algo mais, eu já o cortei.

—Finalmente, algum processo.— Diz Hermione irônica e batendo palmas.— Comigo e o Malfoy, nem deixei que rola-se nem beijo, eu estou, definitivamente, no comando. Como homens são babacas, são como cachorrinhos perto de um rabo de saia.— Diz com um sorriso vitorioso estampado no rosto.— E você, Luna?
Entretanto, ao se dirigir a loira, ela ficou um tanto constrangida, não sabia o que dizer, e se controlou para não corar. E negou que tivesse se encontrado com Zabini, não seria uma boa ideia comentar o momento "romântico" que tivera, as amigas, em especial Hermione, estavam cegas pela vingança, e preferiu ocultar o acontecido. Caminharam mais um pouco discutindo assuntos diversos, quando finalmente encontraram a sonserina.

—Até que fim encontramos você, Pan.— Comenta Gina indo ao encontro dela.

—Eu estava conversando com um pessoal da Sonserina, e adivinha? Draco vai dar uma festa!— Responde animada.

—E daí?— Questionou Hermione, dando de ombros.

—E daí?? E daí Mione, que o Draco sempre dá as melhores festas.— Responde Gina, acompanhando o entusiasmo de Pansy.

—E será uma ótima chance de nós valorizarmos perante os sonserinos.— Completa Luna.

—Exatamente. A festa será amanhã na sala precisa, e, é lógico, que o Draco convidou vocês.— Agora era vez de Pansy.

—Como assim... Lógico?— Pergunta Hermione, sem entender.

—Tinha que ser você a me fazer essa pergunta. Porque tá na cara que o Draco que te levar pra cama, assim como os outros dois.— respondeu como se fosse óbvio.— É uma festa, Mione, com bebida liberada,, provavelmente ele vai fazer o que sempre faz, vai te embebedar para você se entregar fácil. Ainda mais que vocês não são acostumadas.

—Não sei se a senhorita sabe, mas eu já fui a essa festa, e sei como funciona.— Diz Gina rebatendo a fala de Pansy.— O problema aqui, são essa duas.— Refere-se a Luna e Hermione.

—O que sugerem que façamos?— Questiona Luna confusa.— Não beber?— Propõe.

—Não, assim ficaria muito na cara que vocês nunca beberam.— Diz Pansy pensativa.— Eu posso fazer um poção, é só vocês colocarem um pitadinha no copo de vocês, ele não impede que vocês fiquem bêbadas, porém deixa vocês lúcidas a tudo ao seu redor.

—Você consegue fazer até amanhã?— Pergunta Hermione.

—Claro, não é difícil assim.— Responde com um sorriso acolhedor.— Porém temos outros problema, vocês tem roupas para irem nessa festa, porque as festa de Draco são puro luxo.

—Puro luxo? Temos roupas, contudo não sei se encaixa nessa padrão.— Diz Gina preocupada.

—Vamos fazer assim então, a gente se encontra na frente do salão principal depois do jantar, e vamos nos arrumar no meu quarto. Acho que minha roupas servirão em vocês.

—Você acha que tudo bem, nós entrarmos na Sonserina?—Questiona Luna duvidosa.

—Todos vão estar ocupados com os preparativos, nem vão perceber vocês lá, e nós aproveitamos que o quarto é só meu, e ficamos à vontade.— Diz Pansy, e as outras garotas concordam.

...............................................................................................................................................

O dia passou voando, numa rapidez incrível, as aulas passaram como borrões, todos só falavam da tal festa de Draco Malfoy, e era lógico que ele estava adorando, ser o centro das atenções era o que ele mais gostava. Até mesmo para Hermione, as aulas passaram desapercebidas. E logo chegou a noite, e os alunos mal esperavam para saber o que iria acontecer na festa. 

Hermione passou o jantar inteiro, tentando convencer Harry a ir a festa, claro que a pedido de Pansy, que não iria perder a chance de se vingar de Malfoy em sua própria festa; no final ela conseguiu convencê-lo, só que iria trazer também Rony, Lilá, Neville e Anna, aquilo para Hermione foi um prato cheio. Depois de certas imposições dos grifinorios, ela é Gina conseguiram sair do salão principal, encontrando Pansy e Luna as esperando, e seguiram para o salão comunal da Sonserina.

Foi como Pansy dissera, o salão comunal estava deserto, todos estavam ocupados com a festa, que mal sabiam da presença de duas grifinórias é uma corvina. Elas seguiram ao quarto de Pansy, e ao adentrarem ficará perplexas, o quarto com os tons da casa era gigantesco, com uma enorme cama de casal, um closet completo e uma suíte.

—Quando dizem que sonserinos podem, não é brincadeira.— Comenta Luna.

—Fechem a boca para não babar no meu quarto meninas.— Brinca.— Eu já preparei a poção de vocês, agora vamos no meu closet, que eu já escolhi o vestido de vocês.

—E eu vou arrumar o cabelo de todas, esse era o trato.— Completa Gina, caminhando até o closet da sonserina.

As garotas se arrumaram e com ajuda das fashionista Pansy e Gina, as quatro estavam impecáveis e, literalmente, um pedaço de mal caminho. Pansy vestia um maravilhoso vestido preto, a parte de cima era rendado e a sai era de seda e levemente rodado, deixando a sua cintura prevalecer naquele vestido; seu cabelo estava maravilhoso, seus cabelos pretos combinavam perfeitamente com o vestido, ondulados e presos por um presilha de flor prateada. Gina estava com um vestido curtíssimo, bem colado, tomara-que-caia e com franjas na saia, dourado e brilhoso com gostava; seu cabelo tinha uma traça que ia da raiz até as pontas, e o restante do cabelo era jogado de lado e cacheado nas pontas. Luna estava com um vestido azul, liso, com as mangas compridas, curto e rodado, e com um decote sexy nas costas, o vestido prevalecia as belas coxas da corvina; os cabelos loiros e magnífico não poderiam ter ficado mais lindos presos, prevalecendo os cachos perfeitos, é uma linda franja que dava mais graça ao seu look. Já Hermione estava com um vestido verde de seda, era de manga três quartos transparente, com lindas pedras das mesma cor, a saia rodada e com um pequeno cinto, quase imperceptível no vestido; o cabelo preso em um coque rebelde de lado, e com dois brincos de esmeradas, empregada da sonserina, que dava ao seu look um ar bem mais chique.

—Lindas!— Comemorou Pansy.

—Ah Pan, não sei o que e seríamos sem você, e essas roupas.— Agradece Hermione.

—Obrigada, Mii. Só que Gina também tem crédito, ela nos maquiou e deixou nosso cabelos  impecáveis.

—Agora vamos. Porque essa festa já é nossa.— Comenta Gina saindo do quarto da amiga. Com certeza tem muito por vir nessa festa.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...