História Give Love A Try - The Night - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camila Cabello, Camren, Lauren Jauregui
Visualizações 95
Palavras 5.649
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Quem é vivo, sempre aparece... Mil desculpas pela demora, mas as coisas estão bem estranhas ultimamente e isso acabou colaborando com a demora do capítulo. Mas finalmente está aqui e eu espero do fundo do coração que vocês gostem, porque eu amei escrevê-lo, apesar dele ser bem pesado, digamos assim. Enfim.... Espero que tenham uma ótima leitura e obrigada por quem não desistiu de GLAT ainda. Vocês são incríveis. E qualquer erro, eu conserto depois, como sempre.

Capítulo 23 - Photograph


Narradora P.O.V

Assim que saiu da casa de Lauren, não demorou a chamar um táxi, sua vontade era a de correr para os braços de sua mãe, mas já estava tarde e ela não a acordaria para isso, não quando sua situação estava muito delicada e qualquer erro ou preocupação poderiam ser fatais. Levando em conta tudo o que havia acabado de acontecer, Camila não podia arriscar perder mais nada ou ninguém em sua vida, e surpreendendo a si mesma, pediu que o motorista tomasse um caminho totalmente diferente do inicial. Tudo o que a latina menos precisava era ficar sozinha naquela noite. Ela amava Lauren, assim como Lauren também a amava, mas ela simplesmente não conseguia apagar da sua mente as imagens dela com outra e toda a conversa que tiveram, tudo o que foi feito e dito. Era muito pra sua cabeça e ela precisava de tempo. Era capaz de ver o arrependimentos nos olhos de Lauren, assim como sabia que a morena tinha noção de que o mesmo acontecia com ela, mas ainda assim, não era algo fácil. Agora mais do que nunca precisava de um tempo para si mesma, precisava de tempo para colocar sua cabeça no lugar, para pensar sobre tudo o que havia acontecido e estava sentindo. E dessa vez, qualquer decisão que fosse ser tomada, deveria ser definitiva. Infelizmente durante todo o caminho, as memórias de horas antes corriam em sua mente como um filme, fazendo a latina se entregas as lágrimas sem medo algum.

Flashback – Horas atrás

Narradora P.O.V

“Camila observava atentamente os movimentos das mulheres a sua frente e era impossível sentir seu coração quebrar a cada beijo ou carícia que elas trocavam. Como se toda aquela humilhação não fosse o suficiente, o sorriso diabólico no rosto de Keana estava fixo e não saia por nada, já Lauren não perdia a oportunidade de sempre manter o contato visual com a latina pra garantir que ela não estava perdendo nem mesmo um mísero segundo.

- O que acha que quero fazer com você?  Quero comer você até te fazer pedir por mais e mais… - Lauren diz para uma Keana que está visivelmente deslumbrada com a mulher a sua frente, ainda mais com a morena abusando de sua voz extremamente rouca pelo grau de excitação em que se encontra. A forma explícita com que Keana olha pra Lauran faz com que o estomago de Camila embrulhe automaticamente.

Bem devagar, Lauren tira o vestido da mulher a sua frente e o deixa cair. Vai beijando sua nuca, suas costas e seu pescoço logo o mordendo com força, e durante esse ato, cruza seu olhar com o de Camila sem desviar em momento algum, querendo que a latina veja o quão prazeroso aquilo tudo está sendo para ela. Então a viro para si, olhando em seus olhos e segurando seu rosto, a morena a puxo pela cintura fazendo seu corpo colar ainda mais no dela e a beija. Definitivamente não era como o beijo da latina, mas não deixava de ser bom, e ignorando totalmente esses pensamentos, morde seu lábio inferior fazendo com que Keana solte um gemido em sua boca boca. Enquanto a beijo, mantém um de seus braços em volta de sua cintura e levando sua mão até o sexo molhado de  Keana começa a estimulá-la bem devagar, ouvindo seus gemidos baixinhos irem ganhando força. Ao obrservar aquilo, Camila teve que usar de toda sua força para não gritar e implorar para que parassem com aquilo, mal havia começado e ela não imaginava como poderia aguentar ver aquilo até o final. Aumentando o ritmo, Keana crava as unhas nos ombros e costas de Lauren e a beija com mais vontade, o que é uma facada no coração da latina, os beijos de Lauren não eram qualquer beijo, e ver outra mulher se satisfazendo com eles, era mais do que a latina podia suportar. Lauren permanece assim até deixá-la pronta pra si e então para, a olhando nos olhos e logo desviando para sua boca, permitindo que a veja morder o lábio inferior ao mesmo tempo em que pede por mais com seus olhos num pedido silencioso. A pele, o gosto, o cheiro, nada se comparava a Camila. Não era ruim ou algo do tipo, apenas era o corpo errado em suas mãos, mas agora que já havia começado, precisava terminar e não deixar de forma alguma que pudessem ver a verdade em seus olhos naquele momento.

- Vem. - Diz puxando-a pela mão e a levando até a lateral da cama, queria ter certeza de que Camila poderia ver tudo bem de perto, direcionando seu olhar até a latina rapidamente e logo desviando, mesmo que rapidamente, pôde ver toda dor nos olhos da latina e aquilo a fez sentir nojo de si mesma, mas mesmo assim, continuou.

Logo se senta na cama e puxa Keana para se sentar em seu colo,  passando a mão por suas pernas e seu corpo enquanto a beija, ela abre os olhos durante o mesmo e encara Camila que pressiona seus lábios com força para tentar segurar o choro. A mulher em seu colo então se vira e se senta de frente para ela, apesar de tudo, Lauren não era de ferro e aquele havia sido um tremendo golpe baixo… Mesmo admitindo que adora quando elas fazem isso e a visão que tem de seus corpos assim é maravilhosa, não pode negar que mesmo um corpo tão belo quanto o de Keana, não chegava nem aos pés do corpo de Camila.

- Gostosa.. - Fala em seu ouvido, vendo como a mulher se arrepia.

Puxando-a pela cintura a trazendo ainda mais para si, ela vai descendo as mãos por seus braços e tira a camisa de Lauren a jogando no chão. Logo aprofundando ainda mais o beijo, ela afunda suas unhas na nuca da morena que não consegue segurar um gemido, e aquilo destrói ainda mais Camila que observava a tudo atentamente, como se fosse possível sentir mais dor do que aquilo.

- Quero que rebole pra mim. – A voz rouca da morena diz olhando Keana nos olhos, então a beija de novo e se deita na cama, com ela ainda em seu colo. A jovem não demora e logo começa a rebolar, sem desviar o olhar do de Lauren e como se a quisesse provocar, morde seu lábio inferior. A morena observa atentamente o movimento que seu corpo faz.

Lentamente passando uma de suas mãos por sua perna até chegar em seu sexo completamente molhado, Lauren começa a acariciá-la, e Keana não demora a começa a gemer. Seu gemido impulsiona a morena a continuar, e assim ela faz. Ainda a acariciando, sente Keana se apertar em volta de si quando a penetra com um dedo, depois com outro, e tem a maravilhosa visão dela rebolando e gemendo em cima de seu colo.  

Aumentando a intensidade, Keana começa a rebolar ainda mais, gemendo cada vez mais alto, e não perde a oportunidade de olhar para Camila e lhe lançar aquele sorriso maldoso que não deixava seu rosto por nada desde que havia entrado ali naquele quarto acompanhada de Lauren. A estudante então fecha os olhos e arqueia seu corpo, ao mesmo tempo em que leva suas mãos até seus seios e os aperta. Levantando e a puxando mais contra seu corpo com a outra mão, Lauren leva sua boca até um de seus seios, o chupando e mordendo enquanto continua indo e vindo dentro dela com mais força ainda, mordendo e beijando seu pescoço com força. Vendo seu corpo se movimentar mais rápido, pra cima e pra baixo, volta a beijá-la, fazendo com que Keana morda seu lábio inferior com força e acaba soltando um gemido inesperado, enquanto mulher em seu colo vai gemendo mais e mais, o que faz com que Lauren comece a meter com mais força ainda. Os gemidos de Keana aumentaram e se tornam gritos. De puro prazer. A morena apenas continua assim até que ela goze… 

Assim que ela o faz, leva sua mão até sua boca, e saboreia seu gosto em seus dedos, e faz tudo isso com olhos presos ao de Camila que finalmente se rendeu as lágrimas e deixa que as mesmas escorram livremente por seu rosto sem se importar de estar completamente fragilizada na frente de Lauren, ela já não tem mais nada a perder ou com o que se preocupar, tudo o que Lauren queria, havia conseguido e ao contrário do que muitos pensariam, ela não iria fazer nada contra a morena, era muito melhor de que isso e uma mulher totalmente diferente.

Num movimento rápido, Lauren levanta com Keana ainda em seu colo e a coloca deitada na cama, voltando a beijá-la ficando por cima dela. Beijando e mordendo seu pescoço, pode ouvi-la gemer em seu ouvido, vai descendo para seus peitos, entre eles, passando sua língua pelo corpo quente da mulher deitada sob ela.

- Quero você de quatro. Agora. - Diz alto o suficiente para que Camila consiga ouvir também. Então fica de joelhos na cama, bem atrás dela assim que ela fica de quatro. Vai descendo beijos por suas costas, começando por seus ombros. Dando beijos e mordidas, usando uma de suas mãos para acariciá-la, ate que ela comece a gemer de novo. Enfia dois dedos nela, a fazendo gemer mais alto. Aumenta a intensidade e continua. Com a outra mão desfere um tapa em sua bunda enquanto continua metendo, Keana solta um gemido alto de surpresa, e Lauren acaba vendo a marca de sua mão em sua pele, o que a deixa muito satisfeita. Algo que ela não podia controlar.

Beija e morde seu pescoço. Sem nenhum aviso prévio ou prepara-la para isso, a deita na cama e começa a chupá-la sem parar, como se o mundo fosse acabar. E continuo a chupando sem parar até que ela goze. Vendo a expressão de satisfação no rosto de Keana, Camila torce para que elas tenham terminado para que ela possa ir embora de uma vez por todas, mas como devia esperar os planos dela são totalmente arruinados quando observa Lauren olhar para a mulher em sua cama e lhe dizer:

- Ainda não acabei…”

 

Fim do flashback

 

Assim que a porta foi aberta, a latina não perdeu tempo e logo se jogou nos braços da amiga, que prontamente a acolheu, sem se importar com mais nada. Ela no fundo sabia que aquilo aconteceria, mas torcia para que Lauren voltasse atrás ou simplesmente desistisse do que quer que estivesse planejando, mas claramente aquilo não havia acontecido. Vendo a latina ali em seus braços tão pequena e frágil, Dinah não conseguiu evitar chorar junto da amiga, o que foi o suficiente para que Normani não falasse nada assim que entrou na sala e deu de cara com aquela cena.

Depois de um breve resumo do que havia acontecido, o casal Norminah colocou a latina para dormir no quarto de hóspedes com a promessa de que poderia ficar o tempo que precisasse e que no dia seguinte estariam dispostas a ouvir tudo o que aconteceu, se a latina assim quisesse fazer, E mesmo com um olhar envergonhado com a presença de Normani, Camila não pôde deixar de agradecer pelo que ela estava fazendo e por não a ter expulsado de sua casa como gostaria de fazer inicialmente. A mulata nada disse, apenas lhe deu um meio sorriso e aquilo para Camila já era melhor do que nada.

[...]

- O que nós vamos fazer? – As duas observavam o corpo da latina sobre a cama, a forma como ela estava encolhida ali a fazia parecer uma criança e mais do que nunca, Dinah quis pegar a amiga no colo e leva-la para longe de toda aquela dor, mas sabia que infelizmente era algo que não podia fazer, ela precisava passar por aquilo tudo. – Digo, as coisas vão ser bem diferentes agora. Ainda mais com toda essa história da Veronica. Lucy vai ficar arrasada quando souber. – A voz controlada de Normani era a mais baixa possível, tudo para que Camila não acordasse, ambas sabiam o quanto a latina precisava de sua cabeça livre por algumas horas, pelo menos.

- Sinceramente, minha vontade é de matar Veronica com minhas próprias mãos. Como ela pôde fazer isso? – Diz uma Dinah indignada após longos minutos de silencio. – Traiu não só Lucy, como Lauren, mas a nós também. Todas nós. Só de pensar que ela me contou algo totalmente diferente com a cara mais lavada do mundo, eu sinto meu sangue ferver. Isso não vai ficar assim, não mesmo. – Normani sabia que era melhor não tentar contrariar a esposa num momento como aquele, não quando partilhava do mesmo sentimento. Se lhe dissessem há algum tempo atrás que ela acolheria Camila Cabello em sua casa e a ajudaria, ela provavelmente iria morrer de rir, no entanto, ali estava ela. Praticamente velando o sono daquela que fora uma de suas melhores amigas anos atrás.

- Vem, vamos sair daqui e deixa-la descansar. Vai acabar a acordando com toda essa raiva. – Diz logo puxando a loira para fora do quarto e fechando a porta com todo cuidado logo em seguida. – Você sabe que também me deve muitas explicações, não é? – Diz de forma séria encarando a esposa. – Mesmo que você tenha tido seus motivos e que eles sejam totalmente justificáveis, não muda nada o fato de que você mentiu pra mim.

- Olha, eu não tiro sua razão, sei que está no seu direito. Mas será que nós podermos falar sobre isso uma outra hora ou amanhã, quem sabe? Tudo isso mexeu demais comigo e eu preciso pensar em qualquer coisa que me faça controlar minha vontade de sair daqui agora mesmo e matar Veronica por tudo isso. – A loira responde com uma expressão e voz cansadas. Havia sido uma noite longa para ela também desde o momento em que abriu sua porta e se deparou com uma Camila totalmente destruída que nem mesmo conseguiu falar algo, apenas se jogou nos braços da amiga e se derramou em lágrimas, fazendo com que a loira pensasse o pior. Normani que desconfiou da demora da esposa resolveu ir atrás dela e já estava pronta para tirar satisfação sobre o que estava acontecendo ali, mas logo se conteve quando viu quem estava em sua sala e o estado no qual se encontrava. Muito a contragosto, pegou um copo d’água para a latina e se manteve tão atenta quanto a esposa enquanto Camila explicava resumidamente tudo o que havia acontecido desde o início, há oito longos anos, da forma que podia, já que as lágrimas atrapalhavam bastante. Foi inevitável não se chocar com tudo o que escutara e se dar conta de que não sabia de nem metade da história, mesmo que por motivos e proporções diferentes, a mulata não conseguiu deixar de se sentir culpada por não ter dado a chance de Camila falar anos atrás, mas agora que já sabia de tudo, esperava ao menos conseguir o perdão da latina.

- Tudo bem, eu também estou cansada de qualquer forma. A noite foi bem longa e tem muita coisa pra assimilar. – Ela disse por fim, mesmo que quisessem, ninguém conseguiria discutir sobre nada naquele momento, e no fundo, ela sabia que Dinah não tinha culpa alguma e que apenas estava tentando ajudar sua amiga. Aquela era uma das coisas que a fizeram se apaixonar por Dinah anos atrás e que a faziam continuar encantada até hoje. A loira sempre fazia de tudo pelas pessoas que amava, protegia suas amigas com unas e dentes e iria até o inferno por elas se fosse preciso. Podia imaginar o quão difícil estava sendo para ela ver Camila daquela forma, logo a latina que sempre fora sua protegida, seu bebê. E o que falar de Veronica? As duas eram desde sempre parceiras, desde o momento de irritar Lauren a estarem lá uma pela outra. Era chocante para qualquer um que Veronica pudesse ter feito isso com elas, eram amigas há mais tempo do que eram elas mesmas e pensar que alguém naquele círculo poderia fazer algo assim, era no mínimo, assustador. – Eu só quero que saiba que eu to contigo, ok? Pro que der e vier. – Ela diz se aproximando da esposa e depositando um beijo delicado em seus lábios. A loira não perde tempo em abraçar a esposa com toda força como se precisasse daquilo para viver e esconder o rosto em seu pescoço. Ali era onde ela encontrava sua paz, enquanto pudesse senti-la assim tão perto, ter seu cheiro a inebriando como vinha fazendo nos últimos dez anos, tudo estaria em paz e seria sempre certo.

[...]

Enquanto isso, na casa de Lauren....

- Laur? O que houve? Já viu que horas são? – Perguntou uma Candice com a voz sonolenta depois de ceder aos insistentes toques de seu celular. – Aconteceu alguma coisa? – Continua entre um bocejo e outro.

- Candy... E-ela foi embora, eu n-não sei o que fazer. Eu sou uma idiota. Está doendo tanto e e... – A morena tenta falar, mas suas lágrimas são mais fortes do que qualquer outra coisa e a impedem de continuar. – Não me deixa sozinha, por favor.

- Eu já estou indo. – E é a ultima coisa que Lauren escuta antes da ligação ser encerrada. E como vinha acontecendo desde o segundo em que Camila atravessara a porta pra ir embora, a morena deixa seu corpo cair desajeitadamente sobre cama e se entrega totalmente a sua dor. Deixando com que as lágrimas grossas escorram e torcendo pra que aquilo possa aliviar todo sofrimento que toma conta de seu ser. Como se não fosse triste o suficiente tudo o que acontecera entre Camila e ela, a morena também chorava por Veronica, por Dinah, por tudo o que havia feito de errado durante todos esses anos, mas principalmente por ter sido uma criança mimada e ter causado tanto sofrimento sem necessidade alguma, por ter praticamente destruído a pessoa que amava por puro orgulho e por conta de uma imaturidade que a cegava completamente. Ela simplesmente cometera todos os erros que julgava como deploráveis se vindos de qualquer outra pessoa.

As imagens de Camila lhe contando tudo o que havia acontecido em todos esses anos não lhe saiam da cabeça, em sua boca, estava presente o gosto amargo do arrependimento. Percebera que toda a dor que havia sentido, não poderia ser comparada de forma alguma com o que a latina havia passado. Obviamente Camila havia cometido um grande erro, assim como ela havia acabado de cometer talvez o pior de sua vida. Mas no meio disso tudo, o poderia ser feito agora? Se sentia tão egoísta por ter não ter dado nem mesmo a chance da latina se explicar, por ter ido embora sem olhar pra trás, por não ter percebido o que acontecia com sua namorada quando a mesma estava bem a sua frente, por ter se achado capaz de saber de tudo e ter fechado os olhos para os detalhes. Não, ela não estava inocentando Camila pelo erro que havia cometido, mas tinha agora a noção de que poderia ter evitado anos e anos de dor para ambos os lados, mesmo que não naquele momento e nem tão facilmente, elas poderiam ter dado um jeito, poderiam ter passado por cima de tudo aquilo, e como se já não fosse o suficiente para aumentar o sofrimento de Lauren, elas poderiam estar juntas. Afastou praticamente todos que a amavam de si quando resolveu se afundar em sua dor, sem se dar conta de como aquilo afetava as pessoas ao seu redor e não somente a si mesma, se perguntava a todo momento como pudera ser tão egoísta.

E Veronica? Essa agora era uma pessoa que Lauren não fazia ideia de como iria olhar nos olhos, não depois de ter descoberto toda a verdade e tudo o que a amiga vinha fazendo por suas costas. Quando ela havia se tornado aquela pessoa e Lauren não havia notado? Qual a motivação disso tudo? Lauren sentia a dor de perder a amiga de forma dilacerante, porque em cada maldito segundo, Veronica estava ali. Ela havia presenciado cada dia de dor e angustia de Lauren desde que Camila havia feito o que fez até os dias atuais. Mesmo que pudessem ter razões nobres por trás de suas atitudes, ela não podia ignorar o que Veronica fazia com a latina e até mesmo com Lucy. Não era possível que tudo aquilo tenha sido um teatro por todos esses anos, não podia ser. Lauren vira de perto todas as loucuras que a amiga havia feito para conquistar a colombiana, havia estado ao seu lado em casa surto de medo só com o pensamento de perde-la, estava la enquanto Veronica preparava seus votos de casamento e não parava de sorrir como uma criança na manhã de Natal. Tudo isso simplesmente não fazia sentido algum na cabeça da morena, eram como peças de um quebra cabeça que não se encaixavam de forma alguma. E quanto a Dinah... Lauren nunca teria nada que pudesse dizer contra a loira, como Camila havia dito horas atrás, ela fazia de tudo para não deixar escapar nada e evitar qualquer sentimento ruim que pudesse surgir, em todos esses anos, nunca tocou no nome de Camila após o ocorrido e a morena não tinha como ser mais grata por aquilo. Dinah sempre a escutara em qualquer situação, dava sua opinião quando solicitada e acima de tudo, era mais sincera do que qualquer coisa, as vezes, até demais, mas sempre fora verdadeira, nunca havia mentido para Lauren e aquilo valia mais do que qualquer coisa. Levando em consideração tudo o que havia descoberto naquela noite, Lauren não tinha motivo algum para brigar com a amiga ou tomar satisfações, porque mesmo depois de tudo, ela havia permanecido ali, do seu lado e ao lado de Camila. E como sabia que a latina havia ficado sem ninguém, podia imaginar a diferença que aquilo havia feito na vida na latina.

Lauren nem mesmo ouviu nada que pudesse denunciar sua chegada, mas não precisou abrir os olhos para saber quem estava ali do seu lado naquela cama que sempre fora confortável, mas que agora parecia minúscula para a morena. Aquele cheiro lhe era mais do que familiar, e tudo o que a morena necessitava era aconchego, então não se preocupou nem um pouco em se aconchegar nos braços de Candice quando a modelo abriu os mesmos e deixou que mais uma vez a morena colocasse tudo pra fora, enquanto recebia carinho em seus cabelos. Não havia qualquer outra pessoa a quem Lauren pudesse recorrer naquele momento, simplesmente porque a vergonha pela forma como havia agido a dominavam mais do que qualquer outra coisa, e ela tinha dentro de si a certeza de que não merecia as amigas que tinha, e também que precisava recuperar o tempo perdido. Tinha a total noção de que um simples pedido de desculpas não resolveria as coisas, mas ela iria tentar e dessa vez, não voltaria a cometer os mesmos erros de antes.

Não sabiam quanto ao tempo ao certo ficaram ali, mas fora o suficiente para que Lauren pudesse dormir nos braços da modelo e esquecer um pouco de todo aquele pesadelo que estava vivendo e para que sol nascesse mais uma vez. Candice ficou o tempo todo a velar o sono da bela mulher ao seu lado, evitou ao máximo se mexer para que não a incomodasse, sabia que ela precisava daquilo. Então quando Lauren acordou, ela não disse nada, apenas deixou a morena agir no seu tempo, a deixando a vontade para falar quando se sentisse a vontade. Sabia o quão difícil toda aquela situação estava sendo para a morena e não tinha intenção alguma de piorar as coisas. As duas já se encaravam há uns bons minutos e o silencio ainda tomava conta de tudo, até que Lauren resolveu se pronunciar finalmente:

- Me desculpa ter te tirado de casa tão tarde, eu não queria ficar sozinha... – Sua voz não passava de um sussurro, algo que Candice provavelmente não teria escutado se não estivesse tão perto. – Eu to com tanto medo... Não quero perde-la, mas depois de tudo o que aconteceu, eu já nem sei se mereço uma segunda chance ou sei la... Eu fui tão egoísta, não em relação a ela, mas em relação a tudo e só Deus sabe o quanto eu estou arrependida. – Ficou em silencio por mais alguns instantes, respirando fundo e logo voltou a falar. – Candy, eu não posso ficar sem ela, eu não vou aguentar, não outra vez, eu...

- Laur, shhh. Se acalma, respira um pouco. Tudo bem? – A loira pediu acariciando levemente o rosto da mulher a sua frente. – Me conta direito o que aconteceu na noite passada, sem pressa. Vai ficar tudo bem, você só precisa se acalmar. – Disse calmamente como se falasse com uma criança, e a vendo em seus braços daquela forma, toda encolhida, com os olhinhos e rosto inchado de tanto chorar, implorando por proteção, era exatamente com o que Lauren se parecia, uma criança. Uma frágil criança indefesa que precisava ser protegida de tudo e todos.

E então, por mais um longo período de tempo, Candice ficou ali, escutando tudo o que Lauren tinha a dizer, sendo totalmente paciente quando a mesma parava de falar para dar lugar a suas lágrimas de arrependimentos, dor e sofrimento, fazendo o possível para não demonstrar nada, não queria julgar a amiga, mesmo que não concordasse com algumas de suas atitudes, infelizmente sabia que as pessoas tinham formas diferentes de lidar com determinadas situações e com ela não era diferente. Assim que Lauren terminou de falar tudo o que tinha para dizer, a loira a encarou por mais um tempo e logo começou:

- Por mais que vocês já tenham tido muito disso nos últimos anos, agora vocês realmente precisam de tempo. Tempo pra entender como se sentem em relação a tudo o que descobriram e fizeram, tempo pra decidirem se vale a pena ou não tentar mais uma vez, tempo para entender o que estão sentindo em relação a outra tendo em vista de que não são mais as mesmas garotas de anos e anos atrás. – Ela dizia pacientemente com uma Lauren bem atenta a silenciosa a sua frente. – Olha, eu sou sua amiga e sabe que sempre vou te apoiar, mas isso não significa que eu concorde com tudo o que você faz, e eu te disse há bastante tempo que não valia a pena se vingar porque isso só te faria mal, no entanto, você o fez. Eu não estou aqui pra te julgar, mas sim pra dizer que você deve estar preparada para qualquer decisão que Camila venha a tomar, porque por mais horrível que tenha sido o que ela fez com você anos atrás, o que você fez não fica muito atrás e de certa forma consegue ser até pior. – Lauren fez menção de falar algo, mas a loira com um gesto a impediu e continuou. – Você a iludiu, a fez acreditar que estava tudo bem e que já tinha superado tudo o que aconteceu, lhe deu felicidade, atenção, carinho, tudo o que uma garota quer e sonha, e então fez todo esse castelo de ilusões cair bem na frente dela. Lauren, pelo amor de Deus, você deixou que ela assistisse você transar com outra mulher na frente dela sabe-se lá por quanto tempo, a deixando sem opção alguma de fugir daquilo. E como se não fosse o suficiente, alguém que ela conhecia, e mesmo que você não soubesse disso ou de pelo que ela tem passado, nada justifica o que você fez. Porque você não deixou que ela se desculpasse em nenhuma das vezes que ela tentou, e ela tentou. Ela tentou consertar tudo, por tudo o que você já falou dela pra mim, seja anos atrás ou agora, em momento algum ela iria fazer qualquer coisa contra você e você sabe disso. Praticamente atacou uma pessoa desarmada. Mesmo não tendo superado, podia ter feito tudo de forma diferente, já tinha sua vida feita, suas amigas, tudo o que sempre quis. Poderia ter simplesmente ignorado ou poderia ter agido com maturidade. Acredite, eu estou falando isso tudo pro seu bem, porque sou amiga, amo você e não posso deixar de ser sincera. Eu entendo totalmente o que está sentindo e tudo o que passou, mas você tinha o total controle da situação e agora... bem, agora tem que encarar as consequências.

- Será que ela vai me perdoar? – A voz de Lauren era um sussurro que mesmo tão baixo conseguia passar toda dor que ela carregava. – Ela saiu daqui totalmente destruída, Candy. Eu me senti a pior pessoa do mundo vendo-a daquele jeito, eu quis voltar no tempo no mesmo instante e não fazer nada daquilo, mas já era tarde... – E logo ela se entrou as lágrimas novamente. – Nós estávamos tendo uma noite tão incrível e eu simplesmente estraguei tudo. Não me entenda mal, mas eu estava com tanto medo que antes que eu pudesse evitar, a besteira já havia sido feita.

- Laur, eu não sei o que vai acontecer daqui pra frente. Não posso te prometer que ela vai te perdoar ou que vão conseguir passar por tudo isso. – Candice falava tranquilamente e cada pensamento na possibilidade de Camila não a perdoar fazia Lauren sentir uma facada em seu peito que a deixavam pra morrer de tanta dor. – Mas eu posso afirmas que eu vou estar aqui com você em todos os momentos e que de uma forma ou de outra, vai ficar tudo bem. Sempre fica.

E como se estivesse funcionando em função de lhe torturar, a mente de Lauren não a poupou de lembrar da noite incrível que estavam tendo antes de toda aquela merda acontecer, então momentos e flashes de memória durante o show lhe invadiram a cabeça, a fazendo fechar os olhos com força e desejar com tudo de si que pudesse voltar no tempo, mesmo sabendo que aquilo não aconteceria, pensava que não custava nada tentar.

 

Flashback

Narradora P.O.V

"A casa estava cheia naquela noite e era possível ver pessoas acompanhando Ed com todo seu coração, assim como estavam espalhados por todos os cantos os inúmeros casais aproveitando o clima romântico sendo embalado pelos grandes sucessos do cantor inglês. Com Lauren e Camila não era diferente, a latina se encontrava a frente de Lauren, enquanto a mesma tinha os braços ao redor de sua cintura, balançando seus corpos suavemente de um lado para o outro no ritmo da música suave que ecoava por todo lado. Para a latina, aquele momento, aquela noite, tudo, estava sendo tão mágico e perfeito que ela não gostaria de sair dali por nada no mundo, a presença de Lauren a preenchia com uma alegria e paz que ela não conseguiria explicar nem mesmo se quisesse. Os braços dela ao redor de seu corpo a faziam sentir a velha e incrível sensação de estar em casa, algo que não acontecia há muito tempo, e por um momento, ela desejou que aquilo não terminasse nunca. Já a morena percebia que era simplesmente impossível parar de se apaixonar mais e mais pela latina mesmo que a ela ainda não soubesse disso, e mesmo assim, a todo momento, mesmo naquele momento tão especial e íntimo, sua cabeça não parar de pensar no que estava prestes a fazer. Se condenava mentalmente cada vez que lembrava disso, a dor dentro de si crescia mais e mais, a fazendo enfrentar o grande dilema de seguir adiante ou simplesmente acabar com aquilo de uma vez por todas. E como se soubesse exatamente o que passava em sua cabeça, sentiu quando Camila virou de frente para si, rodeando seu pescoço com os braços ao mesmo tempo em que a melodia de Photograph dava início a música.

Elas nada diziam, apenas se olhavam e naquele momento, silenciosamente diziam uma para a outra tudo aquilo que não tinham coragem para verbalizar ainda. Mesmo com tantos acontecimentos e surpresas que a vida colocou em seus caminhos ao longo dos anos, naquele momento, o brilho em seus olhares era o mesmo de anos atrás, de quando ainda eram apenas duas jovens descobrindo a paixão, o amor e todas aquelas coisas que te fazem sentir numa montanha russa de sentimentos. Naquele momento, bem ali nos braços de Lauren, Camila voltara a ser a menina de olhar meigo e sorriso doce, que fazia a morena enlouquecer com apenas uma palavra ou até mesmo nenhuma. E Lauren era novamente a heroína da latina, aquela que faria tudo o que pudesse para vê-la feliz custasse o que for. E por um momento, era como se nada tivesse mudado, como se não houvesse mágoa, ressentimento, nada. Eram apenas duas pessoas que se amavam mais do que o permitido e esperavam que a vida lhes permitisse fazer aquilo ser eterno.

- Wait for me to come home... -  Lauren sussurrou a última frase da música para a latina, torcendo que para no fundo ela conseguisse entender seu pedido de desculpas implícito naquelas palavras, mesmo sabendo que era algo provavelmente impossível. A latina nada disse, apenas puxou a morena pela nuca e juntou seus lábios de forma urgente, como se precisasse daquilo para viver, e de certa forma, ela precisava, sabia que sim. Com aquele gesto desesperado, estava admitindo para si mesma toda a intensidade de seus sentimentos por Lauren, e pela primeira vez, sem medo algum de se entregar. Assim como Lauren naquele momento havia se dado conta de que não seria capaz de aguentar perder Camila mais uma vez, não conseguia mais se ver em futuro onde a latina não estivesse ao seu lado, e pediu com todas as suas forças para quem quer que pudesse ajuda-la, para que Camila a perdoasse."

Fim do flashback

Ela precisava de Camila e dessa vez faria tudo certo.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, vejo vocês no próximo.... Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...