História Give Me - V (BTS) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Hentai, Sexo, Taehyung, Você
Exibições 234
Palavras 1.993
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


E lá vamos nós.

Boa leitura!

Capítulo 2 - O.S - Parte II


Fanfic / Fanfiction Give Me - V (BTS) - Capítulo 2 - O.S - Parte II

 

Narrador:

Quatro meses depois…

 

Logo quando fizeram três meses que Kim Taehyung e (seu nome) se declararam oficialmente divorciados, nenhum dos dois não se viram mais depois do dia em que o advogado fez as papeladas para o casal assinar e os mesmos dividiram seus bens e partiram para o seu caminho.

 

 

Por um lado:

 

 

Kim não saía mais de casa, só bebia e dormia, às vezes se pegava lembrando da ex esposa e caía nas lágrimas se lamentando pelo doloroso término. Estava ficando doente, depressivo. Seus irmãos, cujo Kim Namjoon e Kim Seokjin, logo tentaram consolar o irmão quando souberam do divórcio, mas o mesmo não quis deixá-los entrar em seu apartamento, iriam se deparar com o caos que sua casa virou, tudo revirado e tudo bagunçado, e com o cheiro de bebida alcoólica impregnava pelo local, mas o moreno estava mais preocupado com sua amada, como ela estaria, se estaria se alimentando bem, se estaria sentindo saudades de si, se estava bem, se estaria sentindo frio.

Eram tantas preocupações que acabou surtando dentro de casa e saiu quebrando e jogando tudo no chão, sem se preocupar se machucaria com algo de vidro pelo chão. Seu coração palpitava sem parar, as lágrimas de solidão o fariam um cara completamente psicopata se alguém o avistasse desse jeito. Mas nada adiantava, ele estava completamente destruído, transtornado e solitário, com um enorme vazio no peito, era demais para um ser humano suportar.

 

 

Por outro lado:

 

 

(Seu nome) era quase a mesma coisa, mas em vez que descontar em si mesma, ela ia para uma sala secreta que ela havia construído sem que ninguém soubesse, por ainda ter o seu sonho de infância guardado acesso dentro de si. Uma sala de prática para ela poder treinar seu corpo da forma que quiser: dançando qualquer tipo de dança, seja ela lenta ou agitada. Mas depois que casou ela nunca mais visitou aquele lugar, onde era o refúgio de sua mente se distrair quando não estava 100 por cento bem.

Mas aquilo não seria o suficiente, não para ela. Pois ela se enjoa fácil.


 

[...]



 

(Seu nome) P.O.V

 

 

 

 

 

Depois que acordei com o despertador tocando, me levantei sem delongas e fui fazer minha higiene e tomei um banho rápido, vesti uma roupa confortável, coloquei apenas o necessário em minha bolsa e saí de casa fechando a porta.

 

 

[...]

 

Avistei Rose sentada em uma cadeira perto da entrada do shopping e ela logo sorriu e eu a cumprimentei.

 

 

-Oi amiga -Ela disse meio animada e me apertou um pouco.

 

-Oi Rose, pronta para as compras? -Eu disse.

 

-Com certeza -Ela disse, pegou sua bolsa e logo me puxou para dentro do shopping e eu ri de seu desespero.

 

 

 

[...]

 

 

 

Sentei na poltrona da décima quinta loja e ela logo entrou no vestiário e eu suspirei enquanto ela vestia um dos milhares de roupas que ela escolheu naquela loja e eu já estava sentindo meu tornozelo doer de tanto que já andei por aquela loja.

 

 

 

-Iai, que tal essa? -Ouvi ela perguntar e eu a fitei com uma roupa super estilosa, e eu simplesmente abri a boca, mas não de sono, e sim de surpresa.

 

-Essa está perfeita, Rose você tem que levar essa está perfeito -Eu disse e ela sorriu radiante e voltou para a cabine do vestiário e voltou com sua roupa normal e logo pagamos e saímos da loja.

 

-Hum, me deu fome, vamos comer? -Ela disse pondo a mão na barriga, e logo eu assenti.

 

 

[...]

 

 

 

 

Enquanto comíamos, na praça de alimentação do shopping e rindo de uma piada que Rose havia soltado, e inconscientemente virei para o lado, e vi uma figura que eu ainda não estava pronta para rever.

 

 

-Ah, não - Disse e eu abaixei a cabeça e Rose parou de rir e seguiu a direção que eu olhava e logo pegou em minha mão.

 

 

-Amiga, seja forte, não deixe as lembranças te abalarem, você está se saindo bem, não vai desistir agora vai? -Ela disse olhando em meus olhos e eu suspirei, pedindo forças para Deus e eu ergui minha cabeça enquanto pedia de dedos cruzados que ele não me visse aqui.

 

-Eu sou forte - Disse decidida e abri um sorriso tentando mostrar que o ver depois de muito tempo não me afetou, além do mais ele ainda não viu aqui. Ainda.

 

 

Seu corpo havia mudado muita coisa, apenas seu cabelo, está loiro agora, sua pele está mais bronzeada, mas seus músculos ainda continuavam os mesmos. Seu estilo de roupa não mudou também, apenas usando calça jeans preta, com uma blusa de alguma banda, e seu típico tênis vans cinza. Vi mais dois rapazes atrás dele e pareciam muito familiares para o meu gosto, e não teve outra, ele olhou para a minha direção e eu paralisei, as lembranças invadiram minha mente e a sensação de nostalgia o meu coração.

 

 

Flashback On:

 

 

 

-Olá meu filho, como vai meu bem? - Vi uma mulher de uns 25 anos, magra abraçar Taehyung e eu sorri ao ver que era sua mãe.

 

-Eu vou bem mãe - Ele disse e se desfez do abraço - Deixa eu te apresentar, essa é (seu nome) minha namorada e futura esposa - Ele disse e tocou em meu braço me olhando - E essa é minha mãe amor.

 

-Olá, senhora Kim, é um prazer conhecê-la -Estendi minha mão e ela logo sorriu apertando a minha com delicadeza.

 

-Olá, é bom conhecer a pessoa que meu filho tanto fala - Ela disse e fitou-o rapidamente e sorriu e me puxou para um abraço - E nada de senhora, me sinto velha desse jeito –

 

 

Ela disse e se desvencilhou do abraço e eu sorri mais uma vez tímida.

 

 

Avistei dois rapazes grandes atrás dela e logo olhei para Taehyung ao meu lado e logo abraçou os dois e eu fiquei ali parada, esperando ele matar as saudades.

 

 

-Iai manos, que saudades de vocês caras - Taehyung disse e logo fizeram um toque de mão meio esquisito, mas deixei para lá por achar que é coisa de homem. - Deixa eu apresentar, esses são meus irmãos, irmãos essa é minha mulher - Ele disse sorridente, e eles logo me fitaram e bateram no ombro de Taehyung - Kim Namjoon e Kim Seokjin.

 

 

 

 

-Aeeeh, mandou bem hein - O rapaz Namjoon de cabelos loiros disse enquanto bagunçava o cabelo do Taehyung e logo o Seokjin, de cabelos castanhos quase da mesma cor que os cabelos de Tae e veio me abraçar.

 

-Ah meu Deus, meu irmãozinho está crescendo - Ele disse e sorriu para mim já com suas mãos acariciando minhas bochechas.

 

-Ah meu Deus, Seok, para de me envergonhar logo no primeiro dia em que eu apresento minha namorada para vocês - Taehyung surge do meu lado e me puxa e eu rio de sua ação.

 

Flashback Off

 

 

 

Balancei minha cabeça, chutando para longe aquela maldita lembrança e vi seu rosto tomar-se em surpresa quando olhou para o meu, suspirei pesado enquanto desviava meu olhar para Rose que apertava minha mão como forma de me dar alguma força por ver meu ex marido bem ali na minha frente depois de tanto tempo que não nos vimos depois do divórcio, meu coração me dizia “Vai lá, corra até seu homem, você precisa dele”, mas ao mesmo tempo minha mente dizia “Não seja fraca agora, ele te traiu”. Eu estava em uma saia curta entre deixar meu orgulho de lado e correr até ele e o abraçar ou ficar aqui sentada e fingir que ele não existe. Ai, que bagunça.

 

 

-Amiga, ele te fez sofrer, acha mesmo que ele ainda tem o direito de te querer de volta -Ela disse enquanto acariciava com o polegar as costas da minha mão e eu mordi os lábios e meu corpo, automaticamente, esquentou quando voltei a olha-lo e seu corpo se aproximava de mim, e a sensação de que um imã estava dentro do meu corpo, me fazendo querer sair daquela cadeira e se juntar ao dele.

 

-Mas eu ainda o amo -Disse sem pensar e ela bufou.

 

-E depois ele pisou no seu amor, amassou e jogou fora como um lixo depois de dormir com uma qualquer, sendo que ele estava com você -Ela disse tirando um pouco minha atenção e as lembranças do dia em que eu surtei quando ele chegou em casa com cheiro de perfume de mulher, que não era o meu.

 

-Ele está vindo para cá, o que eu faço? -Perguntei, mas quando eu olhei de volta, meu ex já estava colado na mesa em que estávamos.

 

- (seu nome) eu … -Ele disse mas Rose o impediu.

 

-Não tem nada para falar com ela -Sua voz transmitia uma raiva.

 

-Deixa eu falar com ela -Eu apenas estava parada, mas Rose comandava os meus movimentos e me puxou pelo pulso querendo me levar dali.

 

-Você não percebe que só a machuca desse jeito, vai embora Kim, você não a merece mais -Rose disse e soltou-me e o encarou e vi os dois rapazes que estavam com ele aparecerem atrás dele.

 

-Kim, por favor, estamos em um shopping, as pessoas estão olhando para cá, não faça besteira irmão -Aquele rapaz com quem falava com o meu ex, era Namjoon, ele também estava mudado, com o corpo mais malhado e cabelo estava agora em um tom loiro não tão platinado como quando eu o conheci, e seu rosto parecia mais corado, e o outro estava do mesmo porte físico que antes, mas seu cabelo estava em um castanho médio e não preto como antes.

 

-Eu preciso falar com você (seu nome), deixa eu conversar com você, eu preciso … - Ele passou as mãos pelo seu cabelo e eu quase (eu disse quase) suspirei com tal ato - Eu preciso dizer para você que eu ainda te amo mais que tudo, que aquele não era eu de verdade, aquilo só foi uma fase rebelde mas que o cara que te ama ainda existe aqui dentro - Ele deu leves palmadas em seu próprio peito e eu apertei as unhas na palma da minha mão e eu mordi os lábios mais um vez e senti um pequeno filete de sangue sair pelos meu lábios de tão forte que os mordi.

 

-Tudo bem - Disse por fim e peguei minha bolsa e olhei seriamente para Rose antes que ela pudesse falar alguma coisa - Mas vai ser só uma única vez -Disse por fim e ele assentiu.

 

 

 

Descemos para a saída do shopping e fomos andando até o meu apartamento, e quando estávamos a apenas uma esquina até chegar, Rose chegou perto de mim meio indignada.

 

-Vai mesmo falar com ele? -Ela perguntou frustrada, mas apenas a ignorei -Escuta, esse cara te traiu com uma prostituta enquanto você ficava em casa plantada esperando por ele e depois… -A interrompi.

 

-EU SEI QUE ELE ME TRAIU, EU SEI QUE EU FIQUEI PLANTADA EM CASA ESPERANDO MEU MARIDO CHEGAR EM CASA DEPOIS DE DORMIR COM UMA QUALQUER, EU SEI DE TUDO ISSO, AGORA PARA DE FALAR ISSO PORQUE JÁ ESTÁ ME IRRITANDO, VOCÊ NÃO ESTÁ ME AJUDANDO, ME FAZENDO LEMBRAR DO PASSADO ASSIM NÃO ESTÁ TE FAZENDO SER MINHA AMIGA A ME AJUDAR A SUPERAR ISSO, SE NÃO CONSEGUE FAZER ISSO ENTÃO ME DEIXA EM PAZ VALEU? - Assim que gritei eu suspirei tomando o fôlego que perdi e a fitei com uma expressão de surpresa.

 

-Eu só queria ajudar -Ela disse.

 

-E eu agradeço por isso, mas já deu, então por favor, me deixar ter pelo menos um momento com ele como ele disse, ainda tem coisas para esclarecer entre nós -Disse e fitei Taehyung ao meu lado, junto com seus irmãos que não tive muita dificuldade para lembra-los - É só com ele que eu vou subir - Alertei e os dois recuaram.

 

Andamos até o prédio, liberei a nossa entrada para o porteiro e subimos para o andar do apartamento que eu moro.


Notas Finais


~kissus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...