História Give Me - V (BTS) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Hentai, Sexo, Taehyung, Você
Exibições 214
Palavras 2.219
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


E lá vai a última parte (!?), espero que gostem.

Boa leitura

Capítulo 3 - O.S - Parte III


Fanfic / Fanfiction Give Me - V (BTS) - Capítulo 3 - O.S - Parte III

Narrador:

Assim que (seu nome) abriu a porta de seu velho apartamento, ela deu espaço para seu ex marido entrar, o qual observou cada canto daquele lugar e viu que nada havia mudado desde a última vez que esteve ali, o cheiro suave ali também não havia mudado e também nem sua incrível ex esposa.



-Não mudou nada, não é? -Ele perguntou enquanto a fitava de costas, mas logo se virou para ele.

-Não, sente-se -Ela ofereceu para o sofá presente naquela sala e o mesmo obedeceu - Pode começar.

-Eu estava bêbado, eu não sabia o que estava fazendo, eu … -Parou no meio da frase e tomou fôlego ao fitar os olhos sem brilho nenhum o encaram depois de tanto tempo.

-Você? -Ela o incentivou a continuar.

-Ainda te amo -Completou e ela riu irônica e se levantou enquanto coçava sua nuca meio nervosa e ficava de costas para seu ex noivo que agora fitava de um jeito que pudesse matar as saudades da mesma -Você ainda me ama?


Ele foi se levantando lentamente e foi em direção a sua ex esposa que ainda continuava para e de costas para si -Eu sei que sim, vimos muitos anos juntos, passamos tanto tempo curtindo um ao outro, se amando - Seu corpo já estava perigosamente perto de (seu nome) e o cheiro da mesma já podia ser sentido por Taehyung que já sentia uma enorme vontade de tomá-la de si, mas o medo o impedia -Você ainda guarda esse sentimento aí dentro, não é? - Ele foi levando sua mão até o ombro de (seu nome) e a mesma, automaticamente, se arrepiou com o toque - Nossas noites juntos, se beijando, se divertindo, você dizendo que me ama, eu dizendo que te amo muito mais - Foi deslizando os dedos pela extensão do seu braço e foi entrelaçando os dedos quando chegou na mão - Sua risada deliciosa quando te faço cosquinha, ou quando solto alguma piada - Enquanto uma mão estava entrelaçada nas suas mãos, a outra foi envolvendo a cintura de (seu nome) bem devagar, abrindo um sorriso ao ver que ela estava deixando, estava cedendo - Nossas reconciliações depois de uma briga, lembra que sempre acabava em nosso quarto, entre quatro paredes, e só eu e você - Sua respiração foi ficando pesada, os pelos do corpo se arrepiaram, os olhos se fechando, a sensação de borboletas no estômago se infestava e o nó cego em sua mente - Você dizendo que me quer - Inclinou um pouco a cabeça e fez seus lábios ficarem cara a cara com o pescoço de (seu nome) que se arrepiou mais ainda quando sentiu a respiração de Taehyung naquela área, e assim uma mina enterrada se explodiu dentro de um campo minado quando um selinho foi depositado ali.

Em questão de segundos, seu corpo se virou rapidamente para seu ex marido e lhe puxou para um beijo cheio de amor, desejo, saudade, prazer e outras sensações misturadas entre os corpos. As bocas se beijavam com euforia, como se tivessem matando as saudades de um jeito muito insano, literalmente. Já que passaram meses longe um do outro, querendo fugir daquele sentimento que lhe perturbavam dia após dia. As mãos de Taehyung passeava pelo corpo de (seu nome) redescobrindo aquela floresta misteriosa que era o corpo de sua ex. Enquanto que ela, apertava suas unhas nos ombros e nuca de seu ex que apenas arfava com os toques e retribuía em forma de apertões por seu corpo. Foi ficando sem ar e tiveram que se separar, e ele pensando que ela deve ter se arrependido, logo descartou o pensamento quando se viu sendo puxado pela mesma pela escada do apartamento que dava para os quartos e ele viu que aquele ainda pertencia ao seu quarto em que dividia com sua ex.


(Seu nome) o colocou de costas para a cama e o empurrou, o fazendo ficar semi deitado e apoiado com os cotovelos e suas pernas meio abertas, e a mesma sorriu maliciosa quando o viu daquele jeito na cama, finalmente, e logo se pôs sentada em cima do colo de Taehyung que estava ainda inerte com tudo aquilo e se via completamente bêbado de êxtase quando viu sua ex aproximar de seu rosto e começar a rebolar bem em cima de seu membro já bem desperto e gemer manhosa e sentir saudades daqueles gemidos que o enlouqueciam e a incentivou a continuar apalpando as nádegas dela com firmeza e abrir a boca para arfar quando ela rebolou agora em sua palma e soltou um gemido mais alto, mas que logo a calou com um beijo escaldante e apertou as pontas dos dedos fortemente bem perto do vale entre as bochechas de sua bunda e ela logo se viu toda encharcada por dentro daquela calça.


Ele logo fez mudar de posição, mas ainda sem desgrudar de seus lábios, encaixando-se bem entre as suas pernas, ele começou a levantar a blusa que a mesma vestia e apenas se desgrudou de seus lábios para tirar a tal peça, mas logo voltou a beijá-la. Agora ele explorava com vontade aquela pele imaculada que ele tanto sentia falta, as vezes descia até as coxas da mesma e a fazia entrelaçar em sua cintura e insinuava movimentos de penetração a fazendo perceber o quanto ela mexia com ele. Ela logo retribuiu com reboladas e gemidos que eram abafados pelo lábio de Taehyung. Os seus beijos foram descendo pelo seu pescoço e os fizeram uma festa naquele lugar, ele mordia, chupava, lambia, beijava. Ela gemia de um jeito que não dava mais para controlar.


-Amor, e-eu não aguento mais - Quando ele a ouviu dizer aquilo ele simplesmente ficou mais louco ainda.


Se levantou rapidamente de cima dela, e começou a se despir, desabotoando os botões de sua camisa e a olhando com uma divina excitação e que a fez se excitar junto, ela também fez a mesma coisa e tirou as suas calças e ele também, mas quando foi tirar a sua calcinha ele logo a interrompeu se adentrando novamente entre suas pernas.


-Deixa que eu faço isso por você amor - Ele disse dedilhando o elástico da peça e ela gemeu quando sentiu os toques gélidos do seu amor no seu corpo e sua entrada pulsou e ele sorriu quando sentiu a calcinha totalmente molhada contra o seu membro. - Ahh minha gostosa - Ele atacou seus lábios e ela gemeu manhosa e colocou suas mãos em sua nuca fazendo ele não se esquivar do beijo.


Ele não aguentava mais e abaixou um pouco sua cueca e afastou para o lado a calcinha dela e meteu devagarinho e os gemidos de ambos se colidiram entre o beijo. A temperatura aumentou em 1000% e o prazer o dobro. Seu pênis redescobrindo aquele caminho era a sua perdição, enquanto ela matava as saudades de ter aquilo pulsante dentro dela, a invadindo de uma maneira bastante gostosa e teve que afastar seus lábios dos dele e gemeu alto que até fez eco pelo quarto e com certeza pelo apartamento inteiro.


Ele já sentia que penetrou todo dentro dela, e tirou na mesma velocidade, mas quando a fez pensar que entraria ainda lentamente, ele a estocava com força e profundidade e mais outro gemido alto ecoou pelo apartamento e seus pelos se eriçaram quando viram sua amada ali delirando de prazer que ele mesmo a proporcionava. E foi aí que a sua festa começou, tirou lentamente e metia com força e repetia isso só para escutar os gemidos de (seu nome) ecoarem pelo apartamento e meus seus ouvidos o deixando perturbado de tesão.


Enterrou seu rosto na curvatura de seu pescoço quando ela tomou a cabeça para trás e recomeçou a beijar aquela área, e agora aumentava gradativamente as investidas em sua entrada, abraçava sua cintura dos dois lados e apertava contra seu corpo enquanto ela apertava e puxava seus fios de cabelos recém pintados de loiro o fazendo arfar e começar a gemer baixinho contra seu pescoço.


Estavam se reconectando, e isso o fazia sentir aquele vazio ser preenchido novamente em seu peito, e o mesmo acontecia com ela, que mesmo querendo distrair sua mente com outra coisa depois que se divorciou, sempre notou aquele grande buraco dentro de seu coração, e, lá no fundo ela sabia que só ele o preencheria, só ele o faria daquele jeito, não podia negar. Não podia negar para o amor da sua vida. Não podia negar para o homem da sua vida.


Voltando novamente a encarar (seu nome) ele ainda gemia manhoso e por isso a beijou e não parava de meter dentro dela, sentia aquele tesão aumentar mais e mais. Ele estava louco, e então saiu dentro dela, e quando ela ia reclamar ele a pediu meio sedento.


-Fica de quatro para mim, fica - Ele a olhava com desejo quando ela murmurou em aprovação e rapidamente se virou para seu amado, e empinou o bumbum para ele que logo apalpou e deu três tapas em cada nádega e ela dá pulinhos de surpresa e ele morde os lábios com a visão privilegiada que tem e logo apalpou sua cintura e a puxou com firmeza e seu peitoral se colidiu com as costas dela e ambos gemeram. Seu pênis agora roçava no vale entre sua bunda, a fazendo gemer - Deliciosa, você é uma delícia sabia? - Apalpou as nádegas as afastando enquanto quanto roçava mais a dentro de sua intimidade e sussurrava aquelas palavras sacanas bem no seu ouvido e ela respondeu em forma de gemidos e reboladas em seu pau que pulsou fortemente por ela - Ahhhh - Gemeu provocante enquanto voltava a invadi-la com força e ela foi ao delírio.

-Awn Tae - E gemeu seu nome pela primeira vez naquele dia.

-Ah, geme mais geme, eu quero ouvir - Ele pediu manhoso enquanto metia intercalando entre lento e rápido - Vai amor vai, geme para mim geme.

-Awwwn Taee, Awwn oppa - E gemeu aquele apelidou carinhoso que ela adorava chama-lo.


Ele começou a bater com força as nádegas dela e começava a pedir mais, sedento pelos gemidos que nunca mais escutou.

-Ah, vai amor, geme para mim geme - Foi aumentando as estocadas, e ela se debruçou novamente na cama e deixou apenas sua bunda empinada e ele enlouquecia cada vez mais dentro dela.

-Awwn, Tae, Awwwwwnnnn, opppaaaa, awwwnnnnn - Começou a gemer mais alto quando sentiu ele investir com mais intensidade.


Suas mãos começavam a fazer marcas de dedos em suas nádegas e ela se entregava mais e mais para ele, que se aproveitava do prazer que ambos proporcionavam entre eles. Seu quadril automaticamente rebolava contra o pau de Taehyung, que penetrava com força que nem ele sabia que tinha. Aquela era com certeza a melhor transa que já tiveram, depois de tanto tempo que passaram separados, tinham que matar aquele tempo perdido.


Ao sentir que o orgasmo já estava chegando perto, ele logo a virou de volta e entrelaçou seus dedos em seus cabelos, colou seu abdômen com os seios dela, a calou com um beijo fervoroso, e começou a investir muito mais do que antes. Sentia que já estava prestes a gozar quando desceu uma mão para a sua coxa, ela uma para suas costas e uma permaneceu na nuca um do outro, sentia já a sua entrada dar espasmos e apertar o pênis de Tae, e gemeram juntos.


-Vamos go-zar j-juntos - Ele queria pedir mais a sensação de se derramar já era incontrolável.


Ela por outro lado, apenas murmurava palavras desconexas e balançava freneticamente sua cabeça quando sentia o pênis pulsar e chegar a latejar dentro de si que não aguentou e nem mesmo ele e …


Gemeram juntos.


Gozaram juntos.


Tombou em cima de (seu nome) totalmente sem forças, sentindo seu sêmen derrama-se dentro dela em formas de jatos quentes, sentindo aquele alívio dentro do corpo e gemia em tranquilidade. Sua mente por longos segundos virou completamente em uma tela branca, mostrando que podia se sentir livre para pintar qualquer coisa nela. E o mesmo acontecia com ela, a satisfação de ser livre é a que lhe dava mais prazer. E sorria, é, sorriso, essa é a combinação perfeita que sentia dentro de si perto dele. E nunca imaginou que poderia tê-lo de volta, nunca imaginaria que conseguiria ficar perto novamente dele daquele jeito.


Ahh, aquilo não podia ser descrevido, apenas sentido, um amor incontrolável que já o dominou de dentro para fora, e feliz, confortável, livre. E várias outras sensações que sentia perto dela, e nada podia o abalar, porque sabia que agora, tudo estaria como sempre sonhou, amando e sendo amado, dando carinho e recebendo carinho, beijando e sendo beijado. Milhares de vezes que se martirizada nas noites em seu apartamento, sozinho e sem qualquer companhia. De ter achado que havia a perdido, para sempre, mas como dizem, “nem tudo está perdido”, ou “para tudo tem um jeito”. Nada podia mais separa-los, nada, nada podia abala-los. Nada e nem ninguém podia mais os fazer se divorciar, se distanciar, e fazer sentir aquela saudade, aquela eternidade para encontrarem alguma brecha para poder se reconectar. E mais nada. Porque era apenas um ao outro que ambos precisam, como carne e osso, como raiz e tronco. E nada mais.


Notas Finais


~Kissus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...