História Give Me Your Hand [KookMin] - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Drama, Kookmin, Namjin, Revelaçoes, Vhope, Yaoi, Yoonmin
Exibições 83
Palavras 1.296
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi amoras ^^

De novo KookMin ? Sim, eu apaguei aquela outra fanfic porque simplesmente não me agradou. Mas aqui está outra e não irei apagar porque tenho muitos planos pra ela u-u

Desculpem os erros e boa leitura 😘

Capítulo 1 - Acident - JungKook


Fanfic / Fanfiction Give Me Your Hand [KookMin] - Capítulo 1 - Acident - JungKook


Quando eu era criança meus pais sofreram um suposto acidente de carro, bom isso é o que meus avós dizem. Me lembro como era a relação dos meus pais, talvez meu pai tenha jogado o carro naquele abismo. Só agradeço de não terem levado a minha pequena com eles naquele jantar, caso contrário ela não estaria aqui. Minha irmã era um bebê então deixaram com minha avó, a partir daí passamos a morar com nossos avós.

Meu passado não foi um dos melhores “graças” a perda dos meus pais. A perda dos meus pais foi um grande impacto pra mim, eu mudei muito, de uma criança hiperativa e sorridente passei a ser reservado e quieto. Na época por ser um bebê a minha irmã não sofreu tanto sentindo a falta deles, pois meus avós assumiram o papel como os pais dela, e eu continuo o irmão protetor e faço de tudo pra ela ter tudo e ser feliz.

No fundamental eu era sozinho, não me importava de fazer amigos e essas coisas de fazer laço com alguém, pois eu tinha uma melhor amiga, minha mãe e só ela me importava.

No ensino médio, tudo iria se repetir se naquele primeiro dia de aula ele não tivesse tropeçado e manchado meu uniforme de sorvete.

∆ Flashback ON ∆


Me mudei da casa de minha avó junto com a minha irmã que agora tem seis anos. Achei melhor fazer isso porque meus avós estão muito idosos, e quero que eles descansem e não se preocupem tanto com a gente. Levou quase um século mas consegui fazer a minha avó aceitar, ela não queria ficar longe de nós.

Estou morando na minha antiga casa, que foi abandonada desde aquele incidente, não é longe, se encontra na mesma rua da casa da minha avó. Um dos motivos que decidi vir pra cá, o meu avô me ajudou a arrumar tudo, agora a casa está novinha em folha. Eu trabalho em uma loja de conveniência não é aquele salário, mas é o suficiente para sustentar minha irmã e eu.

Hoje é meu primeiro dia na escola nova, a Hyuna continua na mesma escola. Pedi transferência pois a que eu estudava antes era longe, e essa é mais próxima de casa.

Acordo cedo e vou direto ao quarto da Hyuna, que é ao lado do meu e encontro ela dormindo toda encolhida, não queria acordar essa coisa fofa, mas não posso deixar ela se torna uma criança preguiçosa.

- Ei pequena -balanço de leve seu corpo -acorda você tem que ir pra aula -resmungou baixinho, pensei seriamente em deixar ela dormindo- Se você não for pra aula, não irei trazer aquele doce que você tanto gosta -levantou-se, e se jogou em meus braços.

- É bom trazer mesmo hein -falou esfregando os olhinhos, sorriu me dando um beijo na minha bochecha- E coelhinho não precisa me dar banho, já estou crescidinha, agora sai -ok, cadê a minha bebê, quero ela de volta.

- Nossa, fiquei magoado agora -fingi está triste, ela me abraçou e novamente selou minha bochecha- Não consigo ficar triste com você me beijando dessa maneira. Vai logo tomar seu banho -beijei sua testa.

Minha pequena tomava calmamente café da manhã, enquanto eu arrumava seus cabelos loiros. Tomamos café da manhã e em seguida escovamos nossos dentes. Deixei minha irmã na escola e fui caminhando até a escola já que tanto a minha quanto a escola da Hyuna são próximos de casa.

[...]


Não imaginei que a escola e os professores fossem tão bons, não reparei muito nos meus colegas de classe. No entanto um baixinho de cabelos loiros me chamou atenção, ele me lembrou de minha irmã, desde a cor dos cabelos e aquelas bochechas, achei muito fofo. Já estava saindo da escola, indo buscar minha irmã quando de repente sinto algo gelado em meu peito e vi que era um sorvete de chocolate manchando a camisa do meu uniforme branco. Ótimo.

- M-me desculpe, eu t-tropecei -olho para o dono da voz e nada mais era que o baixinho da minha classe- S-sinto muito -ele tirou um paninho de dentro da mochila e tentava limpar a minha camisa, eu só olhava sem falar nada, desviei minha atenção para um garoto de cabelos verdes vindo em nossa direção. Ele parecia bravo.

- Que porra você está fazendo ? -bateu na mão do loiro que se assustou e abaixou a cabeça.

- E-eu derramei sorvete nele, f-foi sem querer -falou ainda de cabeça baixa.

- Não precisa se preocupar, está tudo bem, muito obrigado -eu disse e sorri sem graça para o loiro.

- Tá vendo ele não se importa e você também não precisa -puxou pelo pulso o baixinho e saíram dali. O loiro me olhou e mexeu a boca murmurando um “me desculpe”.

∆ Flashback OFF ∆


Se passou uma semana desde o ocorrido, o loiro não veio mais pra escola, mesmo não o conhecendo fiquei preocupado. Aquele garoto de cabelo verde foi um pouco rude com ele naquele dia, espero que não tenha acontecido nada.

No intervalo, eu estava comendo em uma parte afastado dos outros, era gostoso ficar ali sozinho ouvindo música enquanto observava os outros. Cada um com a sua turminha, tinha as meninas que obviamente falavam sobre maquiagem e garotos, os meninos com certeza falavam sobre futebol, os riquinhos que diziam sobre as festas que frequentam e garotas que pegavam, os jogadores de basquete, os geeks, e eu.

De longe avisto um loiro de cabeça baixa, eu ia falar com ele mas aquele garoto estava com ele com um braço sobre o ombro do loiro, ele me olhou e rapidamente desviou o olhar.

A aula seguia entediante, até o diretor entrar na sala e pedir permissão para professor Kim liberar o Min Yoongi, o garoto de cabelos verdes, então esse é seu nome. Todo mundo começou a cochichar uns com os outros. Olhei para o loiro que estava no fundão, não deixando de notar uns machucados em seu rosto, a boca estava inchada e roxa, com um corte na bochecha. O que aconteceu com ele ?

[...]



Depois que busquei Hyuna na escola, fomos direto pra casa, tomamos um banho, e após o “lanchinho da tarde” como a mesma diz, a levei pra casa da minha avó. Sempre deixava ela lá quando eu tinha que ir trabalhar. No trabalho tudo ia normalmente até ver uma silhueta conhecida entrar na loja.

- Boa noite -falei, já que eu ficava no caixa.

- O-oi -sorriu sem graça - Quero cigarros e tanto faz a marca -ele colocou o dinheiro no balcão e abaixou a cabeça.

- Você não parece do tipo que fuma -sorri anasalado e entreguei a carteira de cigarros.

- Não é pra mim, é para o meu n-namorado, tchau -dito isso ele se virou e saiu da loja sem me deixar dar um tchau.

Taehyung, o filho do gerente me ajudou a fechar a loja junto de seu namorado, Hoseok. É somente eu e Hoseok que trabalha na loja, eu no caixa e ele no monitoramento dos produtos. Ele se tornou um bom colega de trabalho.

Nos despedimos e cada um foi pra seu lado, o Tae e Hoseok foram para o cinema, e eu fui para casa. No caminho eu passei por um beco escuro, imediatamente parei de andar quando ouvi um gemido, parecia choro sôfrego. Por estar escuro não vi direito mas tinha alguém jogado no chão, estava meio receoso mas mesmo assim caminhei devagar até a pessoa, estava próximo reconheci a pessoa, era ele. Corri desesperado até o mesmo, vi que seu rosto estava mais machucado que antes, ele estava quase desmaiando.

- Tá d-doendo -ele falou rouco, e desmaiou. Fiquei sem saber o que fazer, coloquei ele na minha costa, e segurei suas pernas pra não deixá-lo cair, sentia a respiração fraca dele em meu pescoço. Tem algo totalmente errado e tenho certeza que o namorado dele tem algo com isso.









Notas Finais


E foi isso, desculpem novamente pelos erros ortográficos e quanto a formatação, não sei se está boa porque eu posto pelo celular enton...

Beijinhos voador da omma e até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...