História Give me your love - Nash Grier - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cara Delevingne, Nash Grier
Exibições 7
Palavras 692
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - One


Coloquei os meus fones no ouvido e apertei o play em Alright-Supergrass. Comecei a minha caminhada lentamente, observando as pessoas que passavam por aquela praça.

Crianças correndo, idosos sentados em seus bancos com enquanto liam jornais, casais de mãos dadas. Não importa o que cada um estava fazendo, todos estavam felizes.

Quando terminei a minha caminhada, fiz o meu caminho de volta ao inferno, ou como alguns preferem chamar, casa. A praça onde eu sempre caminhava, ficava a dois quarteirões da minha casa, então, não demorou muito tempo pra que eu chegasse.

Abri a porta e como já era de se esperar, não havia ninguém lá. O meu irmão provavelmente estava se embebedando com os amigos e os meus pais devem estar trabalhando.

Subi para o meu quarto e tranquei a porta, me despi e fui em direção ao banheiro. Me olhei no espelho e suspirei logo depois entrando no chuveiro e o ligando.

Ouvi uma gritaria vindo de lá de baixo e provavelmente o meu irmão havia chegado e trazido os seus amigos. Revirei os olhos.

Desliguei o chuveiro depois de passar meia hora lá e me enrolei na toalha.

Saí do banheiro e abri o meu guarda roupa. Peguei uma calça de moletom cinza e um sweater preto. Penteei os meus cabelos pretos e os prendi em um rabo-de-cavalo.

Me joguei na minha cama e liguei a TV. Estava assistindo o meu filme numa boa, quando ouço gritarem o meu nome.

—Sua drogadinha de merda!—Eu não sei o que eu fiz pra ele, mas ele me odeia desde que eu me conheço por gente.

—O que você quer Cameron?

—Abre essa porta agora—saí da minha cama e destranquei a porta.

—Por que o Zac estava me dizendo que você xingou ele e logo depois o chutou sua imbecil?!—Disse enquanto abria agressivamente a minha porta.

—ELE TENTOU ME AGARRAR A FORÇA

—Uma drogadinha como você merecia mesmo!—Ele sempre me chamava assim, mas eu não drogada nem viciada. Eu só fumava um pouco de vez em quando.

—Sai do meu quarto por favor—Falei calmamente.

—Se calou só por que sabe que o que eu falei é verdade—Disse seguidamente de uma risadinha irônica.

—Cameron. Sai. Do. Meu. Quarto.

—Eu vou sair, mas só por que eu quero—Logo depois ele saiu.

Suspirei


(...)


A campanhia tocava freneticamente e pelo que parecia, eu era a única em casa.

Já se passava das 22:00 e os meus pais foram jantar, e pelo que parecia, o Cameron foi para uma festa qualquer por aí.

Abri a porta e me deparei com o amigo do meu irmão, o Nash. Ele jogou o cabelo pra trás e me encarou. Confesso que ele é sexy demais.

—O Cameron ta aí?—Perguntou

—Não—Disse seca. Mesmo ele sendo bonitinho, continua sendo um babaca.

Abri espaço para que ele entrasse e ele o fez. O Nash era praticamente da "família" já que passava mais tempo aqui do que na própria casa.

"Família" por que eu não os considerava a minha família. Pra mim eles eram apenas pessoas que conviviam comigo apenas por obrigação.

—Vai passar a noite aqui?—Falei assim que vi a mochila em suas costas.

—Sim—Dito isso ele subiu as escadas.

Voltei para o sofá e liguei a TV.

Depois de mais ou menos umas duas horas, o Cameron chegou em casa e subiu as escadas rapidamente.

Decidi que já era a hora de subir para o meu quarto. Subi as escadas calmamente e entrei no meu paraíso.

Olhei no relógio e vi que já era meia noite. Fui em direção a minha escrivaninha e abri a gaveta. De lá eu tirei um cigarro e o acendi.

Fui para a varanda do meu quarto e fiquei apreciando a vista.

O meu dia hoje foi péssimo. Não já basta a minha vida ser um lixo, o meu irmão tem que completar com os seus insultos.

Faz um bom tempo que eu venho planejando fugir de casa. Sinceramente eu não aguento mais.

Dei uma última tragada, soltei a fumaça e o joguei fora. Dei uma última olhada lá fora e voltei ao meu quarto.

 


Notas Finais


Sim, eu sei que esse capítulo ficou uma merda. Mas eu fiz ele pra vocês entenderem um pouco qual é o sentimento dela nessa fanfic. Por que as ações que ela vai fazer ao longo da fic são consequências desses sentimentos.

A fic ainda não tem nenhum trailer mas eu pretendo fazer. Enfim, se vocês quiserem socializar comigo, o meu Twitter é @/Magcult_Iludida ou @/BeliebeBeebs.
Obrigada a todos que leram até aqui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...