História Give You What You Like - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Rap Monster, Sehun, Suho, Tao, V, Xiumin
Tags Baekyeol, Chanbaek, Comedia, Hunhan, Jikook, Kaisoo, Lemon, Sulay, Taoris, Universo Alternativo, Vhope, Xiuchen
Exibições 85
Palavras 2.145
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ayoo ~ *^*

Gente, vou dizer uma coisa pra vocês
essas teorias que vocês fazem são maravilhosas, sério
Bem, ainda não posso revelar, mas tem pudim beeeem perto de descobrir quem é o assassino e como ele está matando.
Obrigados imensos aos favoritos meus amores, eu estou muuuito feliz por este projeto ter agradado vocês, obrigado mesmo pelo carinho >.<
muito bem, sem mais delongas, espero que goxxxxxtem
boa leitura <3

Capítulo 20 - Ocorrência nove


Fanfic / Fanfiction Give You What You Like - Capítulo 20 - Ocorrência nove

《Narrador on》

Os quatro aguardaram aflitos por notícias na sala de espera, esta que a cada minuto ficava mais cheia pela chegada de alguém também querendo notícias da caçula dos Oh.

Sehun descansava no ombro de Luhan, que lhe fazia um cafuné lento e que fazia o maior suspirar cansado. Baekhyun estava de pé, olhando para o corredor que a garota entrara em uma maca, um tanto desesperado e Chanyeol estava sentado, sendo inutilmente acalmado por KyungSoo e Kris, que chegaram depois.

- ele fugiu?

- ele já conhecia o lugar ... sabia das entradas e saídas, ele sabia perfeitamente por onde escapar antes mesmo de tentar matá-la.

- iaê porra! Será que tem como falar como a menina tá? - Kris gritou como habitualmente fazia, desta vez para uma enfermeira inocente que passava ali. 

- Yifan, senta essa bunda ai e para de gritar idiota - Kyung Soo o encarou - estamos em um hospital!

- jura Soo?

- eu vou quebrar a sua cara ...

Chanyeol acabou mandado os dois calarem a boca. Aguardaram mais um pouco até uma enfermeira que acompanhou Gremory finalmente sair do corredor por onde a levaram.

- são os responsáveis pela srta. Oh sim?

- sim - Baekhyun saiu de sua posição e olhou a enfermeira - como ela está?

- bem ... o caso é grave devido a alguns rompimentos, mas ela não corre risco de vida, a não ser que perca mais sangue. Não consegue falar devido Aos pontos e a cirurgia e está desacordada. Querem vê-la?

Os que estavam na sala assentiram e se levantaram das cadeiras rapidamente, seguindo a enfermeira pelo corredor que se ramificava em várias salas. A enfermeira abriu uma porta cujo uma placa indicava ser a UTI e pode se ver diversos leitos ao longo dali.

- cabine 13 - esta sorriu. - não gritem por favor 

- ouviu Kris?

- já chega! - Baekhyun os olhou com raiva e entrou primeiro, procurando pela cabine designada e a encontrando. Chegou em frente e empurrou a porta de correr para o lado, vendo a menina loira dormir tranquila com alguns aparelhos em volta de si. Gremory estava com um curativo enorme no pescoço, além de visivelmente respirar por aparelhos.

- o que fizeram com você Gwen ... - Baekhyun se aproximou e acariciou os cabelos loiros da garota desacordada - ah céus ...

- não dá pra acreditar - Sehun riu triste e soprado - ele não vai parar? Já não basta o sofrimento que ele está causando?

- assassinos não pensam assim Sehun - Soo falou - eles enxergam o que querem ver, fazem o que acham ser certo ... ele não vai parar.

Baekhyun suspirou e sentou em uma poltrona que tinha ali, segurando uma mão da loira na cama. Eles apenas olhavam a garota, sem falar nada, sem conseguir saber o que fazer.

Por mais que eles estivessem vivos, aquele assassino estava os matando por dentro.

- eu vou ficar com ela - Baekhyun falou sem tirar os olhos da garota - e nem tentem me fazer não ficar, eu faço um escândalo.

Luhan riu e assentiu.

- eu também, não vou deixar vocês sozinhos. Podem ir, ficaremos bem. 

- Heechul vem daqui a pouco ... posso pedir para ele trazer algumas roupas pra vocês - Chanyeol fala em meio a um suspiro 

- isso, perfeito!

- peça camas extras na recepção, essa cabine é enorme, cabe camas para a gente.

- e um frigobar ...

- Luhan, pra que porras um frigobar?

- eu não quero morrer de fome Baekchato.

Um sorriso fora arrancado dos quatro que observavam, mesmo se fosse os sorrisos mais tímidos e tristes, eram sorrisos. Ficaram ali um pouco e logo se despediram, tinham de voltar à delegacia.

- eles trarão o que pediram hm? - Chanyeol deu um beijo no topo da cabeça de Luhan e um selinho em Baekhyun - se cuidem, qualquer coisa liguem.

O loiro assentiu e se acomodou na poltrona ao lado do amigo rosado. Logo o orelhudo acenou uma última vez e deixou a cabine. Os que ficaram ali, apenas suspiraram baixinho e trocaram olhares.

- será que isso vai acabar Baek?

- vai Lu. Primeiro a chuva, depois o arco-íris hm? Vai tudo melhorar.

Luhan abriu um sorriso e se aconchegou mais na poltrona que, em sua opnião, era deveras confortável.

Desejou boa noite ao amigo ao seu lado e fechou os olhos tentando descansar

 

                                                                         ⊙◕°◕⊙

 

Baekhyun acordou já era dia, com uma enfermeira a balançar seu ombro. Esfregou os olhos, piscou algumas vezes afim de se acostumar à claridade e abriu um sorriso breve à mulher.

- olá sr. Byun. Eu vim te informar que as camas já estão aqui junto com o frigobar. O sr. Park Heechul mandou avisar que ele voltará daqui algumas horas devido as investigações e que deixou as malas de vocês ali - apontou para a porta do banheiro.

- obrigada moça ... - Baekhyun olhou em volta e viu Luhan, que ainda dormia - por quanto tempo dormimos?

- aah ... desde ontem a noite até agora, vai dar duas horas. Sr. Heechul veio ontem pela madrugada na hora que as coisas que pediram chegaram no quarto.

O loiro olhou para os lados novamente e suspirou, se acomodando novamente na poltrona.

- obrigada moça.

- disponha. Eu já apliquei o medicamento da senhorita hm? Qualquer coisa que precisar, apenas aperte o botão vermelho ali. - ela apontou para a parede - eu venho na hora.

Baekhyun assentiu e a mulher deixou o quarto, o que fez o loiro suspirar novamente. O pequeno levantou e andou pelo quarto, observando o dia chuvoso pela janela do quarto por um tempo e depois abrindo a pasta que Heechul deixara ali, retirando seus cadernos e planilhas, afim de voltar a fazer os relatórios e mapas de crime. Sentou se em uma das camas colocadas ali e permaneceu traçando nas folhas por algumas horas, até Luhan finalmente acordar.

- achei que ia falecer dormindo.

- hm ... cale a boca. Estava sonhando com coisas maravilhosas ...

- sexo?

- tão fácil descobrir?

- Luhan, é você. Além de que está sem sua porta loira tem alguns dias e ...

- Baekhyun eu preciso do Sehun tu tá ligado? - o rosado olhou o amigo com um bico - antes eu julgava o Soo por querer dar a bundinha toda hora mas depois que eu dei a bundinha ... eu entendo como é!

Baekhyun olhou Luhan por um momento e riu soprado.

- vocês são assustadores.

O rosado bufou, mas logo depois riu e se levantou para pegar algo para comer. Procurou algo no pequeno frigobar enquanto Baekhyun ainda escrevia e de repente Gremory se movimenta na cama, o que assustou os dois ali.

- Gwen? - Baekhyun se levantou devagar.

A garota permaneceu imóvel novamente, mas logo voltou a mexer as mãos devagar, abrindo os olhos castanhos um de cada vez. Rolou as órbes pelos lados, tentando reconhecer aonde estava e enxergou Baekhyun, formando uma expressão de alívio em seu rosto.

- B-Bae ... - tentou falar mas estava sem voz, as palavras saíam arranhadas de sua boca

- shh, não se esforce garota - o loiro aproximou o indicador da sua boca - tá doida? 

- Gwen, você não pode falar - Luhan disse - sua garganta tá muito machucadinha ainda hm? Tem que descansar até cicatrizar

Gremory assentiu e se arrumou na cama com a ajuda de Baekhyun.

- se sente melhor? - o loiro perguntou - responde com a cabeça sim?

A garota sorriu e assentiu, logo olhando para os lados e observando o quarto. Foi ai que esta arregalou os olhos.

- B-Baek ... eu ... p-pr ...

- Gremory! 

- n-não ... o ... a-ass...

- Gremory, para de se esforçar! seus pontos vão abrir!

A garota levantou meio corpo e soltou um gemido esganiçado de dor, olhando desesperada para os dois que tentavam a repreender. Tentou falar mas mais nada saía, nem sussurros ...

Apenas sangue escorria de sua boca naquele momento.

- merda! - Baekhyun deitou a garota novamente que começara a chorar - Luhan aperte aquele botão vermelho ali! - apontou para a parede.

O rosado obedeceu e apertou o botão, que apitou e não tardou a trazer a enfermeira de volta a cabine de Gremory.

- céus! - a enfermeira olhou a garota, assustada - mas senhorita, não pode se esforçar!

- eu falei, mas ela não escuta!

- me dê licença senhor, precisarei sedá-la!

Gremory arregalou os olhos e fez que não com a cabeça, mas era tarde. A enfermeira já tinha aplicado um medicamento esbranquiçado no soro da garota, a fazendo perder os sentidos gradativamente.

- tem como deixá-la assim por um tempo? - Baekhyun perguntou

- podemos aplicar Amobarbital  em intervalos senhor, ele não prejudicará a paciente. 

- faça isso. Ela não pode se desesperar antes de estar curada, perderá sangue demais, poderá ter os pontos abertos ...

- Baekhyun ... o que importa é que ela está viva - Luhan comentou e suspirou - pense positivo, isso não vai acontecer.

Baekhyun olhou o amigo e sorriu fraco

- tem razão ... ela está viva.

E foi aquela reflexão que fez o loiro desmanchar o sorriso totalmente.

Gremory ... estava viva.

Um assassinato foi pulado.

- Luhan ... que horas são?

- cinco e meia, porque?

Era como se o mundo tivesse parado. O loiro arregalous os olhos e cambaleou até se escorar em uma das poltronas, levando a mão esquerda à testa.

- Luhan ... liga pro Heechul. 

- mas ...

- AGORA!

A enfermeira se assustou com o grito do loiro e deixou o quarto, enquanto Luhan discava rapidamente para a pessoa designada. O rosado aguardou trêmulo até Heechul finalmente atender.

- Luhan?

- H-Heechul ... 

- me dá o telefone Luhan.

Este obedeceu e entregou o aparelho para o loiro, que pegou rapidamente e levou à orelha.

- Heechul, em meia hora, provavelmente, vai haver um assassinato. Não tem como impedir, apenas me encontrem no cemitério depois das seis.

E após praticamente cuspir as palavras, desligou e devolveu o telefone a Luhan, que olhou o amigo sem entender nada.

- Baekhyun mas que porra é essa?

- quero que fique aqui com a Gremory Lu - o loiro pegou-o pelos ombros - eu preciso resolver isso.

- me explica o que está acontecendo Byun Baekhyun, puta que pariu!

- Luhan, pulamos um assassinato! Significa que alguém morrerá daqui à meia hora: um dia depois da Gwen! E eu preciso flagrar o JungKook ... fique aqui, por favor.

Luhan o olhou e assentiu devagar, deixando o amigo se afastar e pegar o celular.

- Baek ... se cuida por favor.

- relaxe Luhan ... ainda não chegou na letra "B".

Baekhyun selou a testa do rosado e sussurrou um "volto logo" antes de deixar o quarto e resolver ir andando até o cemitério que não ficava muito longe dali. Andou devagar, aproveitando a brisa fresca no rosto que insistia em bagunças os cabelos loiros do rapaz que queria chorar por aquilo tudo estar acontecendo, mas ao mesmo tempo matar quem estava proporcionando tudo aquilo. Depois de algum tempo, chegou ao local que queria, indo direto ao túmulo negro que desejava ver, encontrando o garoto que sabia que estaria lá.

Se escondeu atrás de um túmulo cinzento e alto e olhou a hora: 18:23. Esperou algum tempo até o garoto de cabelos negros deixar o túmulo e o cemitério, indo até o local onde este estava e reconhecendo o buquê escarlate junto à carta em papel pardo. Agachou, pegou a carta e a transcorreu rapidamente com os olhos, vendo uma típica descrição diária seguida de uma frase no final: 

             

                              "Damos asas aos nossos pássaros mais sombrios"

Baekhyun arregalou os olhos.

- mas antes de "G" vem "F" ... - olhou a carta atentamente - então a letra desta frase devia ser ...

- Baekhyun! 

O loiro olhou para trás e reconheceu Kyung Soo, que corria ao seu encontro. Esperou o ruivo se aproximar e viu que este respirava ofegante, com uma expressão preocupada e tristeza nos olhos.

- Soo?

- ele matou dois Baek. A cada cinco assassinatos salvos, ele mata dois para compensar e assim matar normalmente depois - Soo disse pausado, pela respiração ofegante - o assassino deixou um bilhete explicando isso.

O loiro olhou o papel em suas mãos e riu soprado.

- então está certo hm? Letra "D", ótimo.

Ficaram ali por um tempo até o ruivo se normalizar e ambos ouvirem a sirene da viatura de Kris se aproximar. KyungSoo pegou no ombro esquerdo do amigo, suspirou e o fez olhar para si.

- Baek ... o que quer fazer agora?

O loiro apenas sorriu, voltando a olhar o horizonte.

- fácil. Prender Jeon JungKook.

《Narrador off》

 

 

 


Notas Finais


........
HEUEHUHEUHEUHEUUEEHUHEUHEUHEUHEUUUEH
E agora, o que será desses policiais deliciosos?
JungKook será mesmo preso?
Aguardem o próximo meus amores
Obrigado pelo carinho imenso de vocÊs, amo todos meus pudins lindos <3
aos novos leitores, sejam bem viindos

Chu
Baekkie *-*-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...