História Giving me a chance - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Zendaya
Personagens Justin Bieber, Zendaya
Tags Colegial, Justin Bieber, Zendaya
Visualizações 58
Palavras 906
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - You care?


Fanfic / Fanfiction Giving me a chance - Capítulo 6 - You care?

Justin Bieber P.O.V

O ruim de viver em cidade pequena é que quando algo acontece todo mundo fica sabendo em menos de segundos, tendo notícias que não seriam divulgadas em jornais mundias, rapidamente se espalhando em jornais e blogs da cidade. A notícia da estudante, que ninguém sabia quem era até agora fez com que o assunto fosse esse na escola, o dia inteiro. Eram alunos falando, professores falando, funcionários falando e alguns pais que estavam presentes no colégio falando.

Eu sentei á mesa do refeitório sozinho e percebi o quanto a falsidade pode exalar por toda a escola, derrepente todo mundo se importa? Quero ver quando souberem quem é, se a importância vai ser a mesma.

Simplesmente não consigo entender o que se passa na cabeça de alguém que faz isso, e nem pra que fazer isso. Quer chamar atenção? Quer mostrar que não é mais um perdedor sozinho? Ou o que?

O assunto foi o mesmo o dia inteiro, "quem será que é?", "Será que é fulana? Ela não veio hoje". Sinceramente, eu realmente não me importo, já tenho muitos problemas pra ter que me importar com o problema dos outros.

— Alunos e professores, peço que por favor parem o que estão fazendo, e venham para a quadra. — Todos foram pegos de surpresa pela voz da diretora na rádio da escola. Rapidamente vejo todos guardarem as suas coisas, para irem até a quadra o mais rápido possível, super curiosos, já que são raros os momentos que diretora nos convoca para irmos até lá. Eu não estava afim de falatório hoje, só queria meu cantinho e relaxar.

Esperei o momento certo, fui até meu carro entrando no mesmo. Não pensando em nenhuma consequência futura que poderia ter, só queria ir direto para casa.

Autora On

O que Justin não tinha noção é que ele se importava, provavelmente se importava mais que qualquer pessoa curiosa naquela quadra.

— Olá, alunos e professores. Os convoquei até aqui para dar a vocês uma triste notícia — ela deu uma pausa, respirou e continuou a falar. — Maria, do segundo ano, está internada desde ontem, após tentativa de suícido. — Assim que ela terminou de falar foi interrompida por vários cochichos que diziam "Claro, chamar atenção todo mundo quer né!" " Eu te disse que era ela, ganhei a aposta você me deve 200 dólares!".

Com tais comentários deu para se reparar o quanto algums adolescentes são tão mentes pequenas, pensam só no próprio umbigo e que se dane o próximo, já para eles nem todos vão ser relevantes se não tiverem dinheiro ou seguirem o padrão que a sociedade implica.

— Todos calados, não terminei de falar — disse a direta de auto e bom tom, fazendo com que todos se calassem, voltando sua total atenção a ela. — Não vim apenas para falar sobre isso. Mas antes só quero dizer que nem tudo o que vocês vivem é para sempre, nem tudo o que vocês tem é verdadeiro, tomem cuidado, as vezes vocês perdem pessoas que podem ser boas por falta de compreensão, por falta de empatia. Enfim, trouxe hoje a psicóloga Fernandez para dar uma palavrinha com vocês. — A diretora se retira do local, dando licença para a psicóloga ficar agora em seu lugar.

— Bom, eu não​ gosto de enrolar, então vou direto ao ponto. Para começar quero dizer o que podem levar jovens a pensar em suicídio. Um dos primeiros fatores é a depressão, as vezes por causa de acontecimentos em casa, pais se separando, um convívio ruim com eles também pode ser, bullying na escola, a dificuldade de aceitação tanto de si quanto de terceiros, as vezes elas tentam isso até como uma forma de pedir ajuda. Esses e outros fatores podem levar e levam jovens como a Maria, jovens como vocês a tentarem algo como isso, na hora do desespero e da tristeza, não encontram mais o sentido de continuar a viver e acabam achando viável a tentativa de acabar com a dor e sofrimento que é vivido pelo mesmo. O suicídio encontra-se entre as 10 principais causas de morte no mundo, entre as faixas de 15 a 34 anos de idade — ela disse dando uma pausa, olhando para todos como se conseguisse saber a história triste de cada um presente ali só com o olhar. — Eu estarei aqui agora todos os dias, disponível para que vocês venham até mim pedir ajuda, me contar suas tristezas, terem um conforto, um ombro amigo, para que tenham a chance que a Maria e outros não tiveram, de ser ajudados. Não desistam sem tentar, por mais que as coisas sejam difíceis. — deu espaço para diretora passar.

— Muito abrigado e todos estão liberados por hoje. — A diretora disse dispensando todos os alunos.

Apesar da notícia ter sido pesado, muitos ainda assim comemoraram por sair mais cedo sem se importar com o que acabaram de ouvir, por que para eles não iria fazer falta, como alguns acham "mais um ou menos um no mundo, não faz diferença, desde que não seja eu, está tudo bem." Haviam poucos que poderiam realmente se importar com Maria e entre eles estava Justin.

Justin estava em sua casa, dando um gole em sua cerveja, segurando seu violão e quando ele estava prestes à começar recebeu uma mensagem. Ligou o visor e viu que era de Clay.

"Dude, foi a Maria que tentou o suícido."


Notas Finais


Eai gente, tudo bacana? Só vim aqui dizer que agora as coisas vão andar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...