História Glass Bridge - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Carla Tsukinami, Cordelia, Kanato Sakamaki, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori
Tags Amor, Ayato, Beijo, Carla, Demonios, Diabolik Lovers, Fanfic, Ficção, Fundadores, Glass Bridge, Hentai, Incesto, Kanato, Karl Heinz, Karlheinz, Kiss, Komori, Laito, Lua, Lua De Sangue, Masoquismo, Noivado, Ponte De Vidro, Reiji, Romance, Sadomasoquismo, Sakamaki, Sakamakis, San-san, Sexo, Shin, Shuu, Subaru, Tougo, Tragedia, Tsukinami, Tsukinamis, Vampiros, Visual Novel, Yui
Visualizações 209
Palavras 2.000
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fantasia, Ficção, Hentai, Kodomo, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


san-san: \(T∇T)/ Olá pessoal~ Então! Batemos a meta e ainda estamos com 79 favoritos! Isso quer dizer que hoje
tem capítulo novo hehe~ *^* Fico imensamente feliz em ver todos comentando, isso é muito gratificante <3

Eu venho realmente me esforçando muito nessa Fanfic, pra que não sabe, eu tenho a saúde bem ruim, vira e
mexe eu fico doente por ter anemia e alguns problemas nos rins ( que fazem com que eu tenha pedra nos rins
quase que sempre) e por conta disso, eu fico realmente me sentindo mal em alguns momentos, e incapacitada
de escrever <\3 Por enquanto eu to bem, e por conta disso, realmente estou feliz em ver que os meus esforços
estão valendo a pena! Envio várias divulgações todos os dias, há pessoas que eu vejo que possivelmente
gostam de DL, e me enche de felicidade vê-las vindo ver a fanfic e comentando <3 Então muito obrigado!

Espero que gostem desse capítulo e LEIAM AS NOTAS FINAIS!
Boa leitura ~♥

Capítulo 5 - Capítulo Quatro: Tentada ao Pecado - Parte Dois


Fanfic / Fanfiction Glass Bridge - Capítulo 5 - Capítulo Quatro: Tentada ao Pecado - Parte Dois

[…]

 

Eu apenas queria me lembrar um pouco.

Lembrar-me dos dias em que eu era feliz com eles, pois era precioso para mim.

 

Entretanto, nessa vida existem tentações maiores, que despertam a curiosidade e dão aberturas a medos infantis, que me assombram.

 

Eu desejava apenas tocar a verdade e devorá-la.

Porém, eu esbarrei na mentira e acabei bebendo-a até o último gole… pois ela era doce demais para ser evitada.

 

~*~

 

Está dizendo… que eles possuem uma irmã? Isso não é nenhum delírio da sua mente? -Reiji indagava estreitando as suas sobrancelhas. O Sakamaki, não acreditava que era capaz de desconhecer tal informação a respeito dos Tsukinamis, os fundadores de todas as raças.

 

—Estou dizendo! Eu vi-a com os meus próprios olhos. Tch! Eles até mesmo apareceram para me atacar. -Ayato dizia realmente irritado com aquela situação, pois seu ego havia sido ferido durante a fuga.

 

Ayato está dizendo a verdade… -Shuu murmurava do final do corredor, onde estava sentado na beira da escada, mais precisamente, dormindo no chão. Ele estava ouvindo a conversa, desde que o assunto lhe era interessante. —Eles possuem uma irmã mais nova, mas ela desapareceu a anos atrás, quando eles foram presos. -Dizia chamando a atenção dos dois Sakamakis, que caminharam em direção à Shuu.

 

 

—Viu? Eles realmente tem uma irmã. -Ayato dizia cruzando seus braços, sorrindo de maneira vitoriosa. Porém, logo mudou sua expressão ao ver Reiji soltar um pesado suspiro. —O que foi? É a nossa chance de vingança e material de troca. Podemos capturá-la e trocá-la pela Chichinashi. -Dizia sugerindo seu plano ardiloso.

 

Ela é uma Tsukinami, lembre-se disso. Acha que ela é fraca? -Reiji indagava, ajeitando seus óculos, com certa indiferença em seu olhar. —Não alucine e pare de dizer asneiras.

 

—Ela parecia ser bem fraca, nem sequer reagiu, e tremeu de medo como uma humana. -Ayato dizia levantando e baixando seus ombros, realmente despreocupado com os argumentos de Reiji.

 

Ele…Talvez saiba de algo. -Shuu murmurava com seus olhos fechados, soltando um pesado suspiro, devido ao cansaço de não fazer nada.

 

Ele disse algo? -Reiji indagava arqueando uma de suas sobrancelhas, vendo Shuu negar. —Não faça nada desnecessário, Ayato. -Pedia, ou melhor, ordenava em um tom sério. —Não sabemos o que realmente está acontecendo.

 

—O que está acontecendo eu sei muito bem. -Dizia chamando a atenção dos dois mais velhos. —Se eles tomarão algo meu, eu tomarei algo deles. -Ayato sussurrava com um sorriso maldoso, desaparecendo da vista dos mais velhos, que soltavam suspiros exasperados, ao perceberem que aquilo resultaria em grandes problemas.

 

 

~*~

 

Enquanto isso, Shin e Carla cuidavam de Hanamaru.

Ainda era intervalo, e por conta disso, Shin prestou-se ao trabalho de sair da escola para comprar algumas guloseimas na cidade, que sabia que Hanamaru gostava. Mesmo que a mais nova tenha insistido que não precisava, o Tsukinami do meio insistiu em ir comprar, para animar a pequena garota, que ainda estava ligeiramente assustada.

 

Logicamente, ela não ficaria sozinha, e assim, Carla ficou junto dela. Os dois estavam em silêncio, no pátio vazio da escola, e o Tsukinami oferecia seu ombro para que Hanamaru cochilasse um pouco, pois a Escola Noturna, ainda era algo que ela deveria se acostumar, já que sua rotina durante anos, foi acordar e dormir como uma humana comum.

 

No entanto, naquele momento, o leve toque dos dedos gélidos de Carla em seu rosto, fez com que Hanamaru despertasse lentamente, piscando seus olhos e os coçando algumas vezes.

 

Acordei-lhe? -Carla indagava em um tom rouco e profundo, franzindo suas sobrancelhas ao ver Hanamaru o encarar com certa curiosidade. —O que foi? -Perguntava sem saber exatamente porque a pequena garota observava-o daquela forma.

 

—S-Sim… Mas, tudo bem. -Respondia-o com suavidade, mostrando um fino sorriso em seus lábios. — Carla-Nii-san ficou cuidando de mim? -Indagava segurando o braço do mais velho. —É tão bom comigo...~ -Hanamaru murmurava em um tom suave, corando levemente as suas bochechas.

 

Faço o meu melhor… Como seu irmão. -Carla dizia em um tom firme, principalmente a última parte. Ele encarava Hanamaru com certa frieza em seu olhar, engolindo seco ao perceber que provavelmente havia soado rude demais a pequena garota. —Fiquei anos sem lhe ver, você cresceu… Não é mais aquela menininha pequena que corria atrás de mim e do Shin. -Murmurava dando leves tapinhas sobre o topo da cabeça da mais nova.

 

 

—Mas… ainda me considera uma criança? -Indagava com um pequeno bico em seus lábios, encarando-o firmemente. —Carla-Onii-san, eu não sou uma criança mais. Olhe o quão bonita eu sou agora, mesmo que eu não seja alta. -Dizia com um leve rubor em suas bochechas, balançando o braço do mais velho. —Realmente quero me lembrar… pois, quero lhe ver como um bom irmão que parece que foi. -Hanamaru confessava com um singelo sorriso, percebendo que o olhar de Carla oscilou por muito breve.

 

—Não nos vê como irmãos? -Carla perguntava encarando-a com um olhar firme, esperando ansiosamente a resposta de Hanamaru, enquanto sem perceber, levava sua mão ao rosto dela, tocando-a suavemente.

 

O-Os vejo! -Ela respondeu rapidamente corando suas bochechas, afinal, aquela pergunta havia soado realmente estranha. —Mas, até alguns dias atrás, eu não tinha ninguém… e como não me lembro de absolutamente nada, é difícil vê-los imediatamente como meus irmãos, mesmo que sejam. -Hanamaru explicava em um tom baixinho, encolhendo os seus ombros. —A-Além de que…meu coração está confuso. -Dizia em um sussurro.

 

Eu entendo. -Carla respondia-a com certa suavidade, encarando-a pelo canto dos seus olhos. —E entendo porque está confusa. -Dizia franzindo suas sobrancelhas. —Não temos intenção de… vê-la como algo a mais que irmã. -Murmurava com certo pesar em sua voz, mesmo que não quisesse transparecer isso. —Não pense que iremos usá-la para restaurar o Clã dos Fundadores, não temos essa intenção.

 

C-Certo. -Hanamaru o respondia em um tom baixinho, tocando a mão do mais velho, que ainda estava pousada em sua bochecha. —Mas, Carla-Onii-san e Shin-Onii-san me salvaram da escuridão. Então… seja qualquer coisa, eu farei por vocês. -Dizia com um singelo sorriso, deitando seu rosto na mão do Tsukinami.

 

Não diga isso. -Carla pedia surpreendendo Hanamaru, pois ele repentinamente puxou-a pelo pulso, aproximando seus rostos. —Mesmo sendo o seu irmão, eu sou um homem. -Dizia em um tom firme, cravando seu olhar nos lábios trêmulos, rosados e delicados da pequena Tsukinami. —Não me faça… desejar por algo a mais. -Pedia em um tom firme, separando-se de Hanamaru, ao perceber que a presença de Shin se tornava maior.

 

Dentro de alguns segundos de silêncio, Shin apareceu no local, trazendo várias guloseimas açucaradas para Hanamaru. O Tsukinami do meio, não percebeu de imediato que o clima entre o mais velho e a mais nova estava estranho, porém, percebeu certa agitação vir da pequena garota, e isso realmente o incomodou.

 

~*~

 

Ao voltarem para o Castelo Tsukinami, após aquela noite exaustiva na Escola, Yui e Hanamaru seguiram para o quarto da Tsukinami, pois as duas ainda conversavam bastante e estavam sem sono naquele momento.

 

Além disso, durante a viagem, a Komori percebeu o estranho comportamento de Hanamaru em relação ao seu irmão mais velho, Carla.

 

—Hana-chan, o que aconteceu entre você e o Carla-san? -Yui indagava com certa curiosidade, enquanto penteava os longos cabelos de Hanamaru, para que a mais nova fosse dormir. Ela observava a face da pequena garota se surpreender com a pergunta, sendo refletida no espelho.

 

—E-Eu… fiz uma pergunta que não deveria, algo Carla-Onii-san. -Hanamaru respondi-a com certa desanimação, soltando um pesado suspiro. —Eu apenas queria ajudar. E talvez, lhe livrar do fardo de ter que ser a noiva dos meus irmãos. Sei que não quer… -Dizia com um pequeno bico em seus lábios, encarando Yui pelo canto dos seus olhos.

 

É verdade, não quero. -Confessava sinceramente, soltando um pequeno suspiro, assim como Hanamaru. —P-Porém, não precisa se voluntariar a ficar no meu lugar. Eles são seus irmãos, como poderiam ter um filho, juntos? -Yui indagava com um sorriso amarelo.

 

Por algum motivo… Creio que isso seja normal, entre pessoas não humanas. -Dizia concordando com si mesma, enquanto abaixava seu olhar. —M-Mas, não é como se eu visse eles… como homens… S-Shin-Nii-san e Carla-Nii-san apenas me salvaram… daquele meu pequeno mundo. -Hanamaru murmurava virando-se para Yui.

 

—Hana-chan. -Yui chamava-a em um tom baixo, sorrindo para a Tsukinami, pois havia entendido perfeitamente os sentimentos dela. —Descanse, certo? -Indagava dando leves tapinhas sobre o topo da cabeça de Hanamaru.

 

Logo depois, Yui retirou-se do quarto de Hanamaru, deixando-a sozinha em meio a vários pensamentos. Ela estava pronta para ir dormir, porém, parecia que sua mente estava dispersa demais.

 

Para evitar que tais pensamentos em relação ao plano dos Tsukinamis, de restaurar o Clã dos Fundadores, passasse pela sua mente novamente, Hanamaru pensava em tentar despertar as memórias que mantinha adormecida dentro de si, para que pudesse ver os seus irmãos, como realmente sendo os seus irmãos.

 

Carla havia explicado para ela, que no fundo da pupila de Hanamaru, encontrava-se um selo, uma espécie de anagrama mágico que estava prendendo as memórias dela de alguma forma, e que isso, era definitivamente algo causado por Karl Heinz.

 

Suspirando, Hanamaru apenas desejava quebrar sozinha aquele selo, e por conta disso, durante o seu sono, ela acabou por ter pesadelos ruins, pois com sua força de vontade, ela conseguiu liberar algumas memórias.

Porém, não só as memórias doces seriam despertadas, mas, ais ruins de quando ela foi sequestrada também. Hanamaru não pensou nisso, naquele momento.

 

~*~

 

...Durante o sonho.

 

Ele segurava meus braços, enquanto outros seguravam as minhas pernas.

Ele cravava suas mãos na minha cintura e me arranhava, machucando-me cruelmente.

Ele não tinha piedade e fincava suas presas em mim, sugando o meu sangue, levando-me a exaustão.

 

 

Eu implorava para que ele parasse de me torturar, pois eu era imortal e não morreria com aquilo.

Eu chorava e clamava pelos meus irmãos.

Eu era uma criança e cresci nas mãos dele, sendo torturada todos os dias.

 

Sua voz rouca assustava-me e deixava-me com medo da próxima vez que ele aparecesse, e por conta disso, minha mente se deteriorava cada vez mais.

 

Hanamaru, você entende o que eu quero? -A Sombra indagava em um tom sarcástico, esboçando um sorriso torto.

 

Eu não conseguia falar uma palavra sequer, e apenas me encolhia no canto escuro da cela.

 

Você precisa por si só aprender a conviver com a solidão, sabe que eu quero implantar o mal e o pecado em você. Mas, que tal ser tentada ao pecado junto a mim? -Indagava com sugestão. —Sabe que precisa despertar a sua alma, certo? Sabe que precisa despertar o Coração de Diamante. —Devo causar-lhe mais sofrimento para que isso seja despertado?

 

Segurando o pescoço de Hanamaru, ele… começou a enforcá-la.

 

~*~

 

Naquele momento, Hanamaru suava e se debatia em sua cama. Porém, havia alguém ao seu lado que tentava lhe acordar, e essa pessoa era Shin.

 

O Tsukinami do meio parecia desesperado em ver a mais nova sofrer daquela maneira, e por conta disso, sem hesitar ele começou a sacudi-la pelos ombros, até vê-la abrir os olhos, realmente assustada.

 

S-Shin-Onii-san… -Hanamaru chamou-o em um tom aliviado e choroso, levantando-se bruscamente. —E-Eu… eu… estava com tanto medo… -Confessava entre soluços, abraçando-o fortemente.

 

—Sua idiota, o que aconteceu? Não me assuste assim. -Shin pedia em um tom firme, mordendo seu lábio inferior em preocupação, enquanto a abraçava fortemente. —Hana, me diga.

 

—E-Eu… sonhei com aquele homem… -Confessava sentindo seu corpo tremer, levantando seu rosto para encarar Shin, que parecia realmente preocupado. —E-Ele… era mal comigo… -Hanamaru apenas dizia voltando a soluçar.

 

Tsc...eu sabia que ele lhe maltratava, aquele maldito… -Shin resmungava trincando seu maxilar, fechando então seus olhos fortemente durante o forte abraço que dava em Hanamaru, para tentar acalmar a si mesmo, pois sentia-se irritado. —Não chore… -Pedia em um sussurro, separando-se para a encarar.

 

—E-Eu… não quero chorar, mas… meu coração não se acalma… -Hanamaru confessava segurando a camisa do mais velho, tremendo.

 

Se não parar de chorar… eu vou te beijar. -Shin dizia em um tom sério, encarando-a com um olhar tenro.


Notas Finais


---------------------------------------------♥ Leiam as notas finais por favor ♥---------------------------------------

san-san: Pessoal <3 Eu realmente fico feliz em ver todos comentando, sério ;^; Muito obrigado <3 Mas o assunto de agora não é esse, o que eu quero falar aqui são duas coisinhas muito importantes.

Primeira coisa: Aos leitores que não comentam por vergonha ♥ Eu sei, eu também já passei por isso, porém quando eu percebi o quão importante é para um Autor saber a opinião ou ter apenas o simples "continua" nos comentários, eu mudei meus pensamentos. Eu aprendi em 2013 com uma Autora que eu gostava muito, ela me disse que se eu não soubesse comentar, somente o "continua" iria a deixar animada <3 E quando eu comecei a escrever, e vi que isso realmente era animador, eu percebi que ela estava certa! Então, se você, leitor tímido que não comenta, estiver lendo isso, saiba que somente o seu "continua" nos comentários, irá me animar muitíssimo ♥


Segundo aviso! : Caso cheguemos a 15 comentários novamente, amanhã tem capítulo novo hehe~ Eu ando fazendo os capítulos de um dia para o outro, e mesmo que seja cansativo, eu venho me sentindo bem feliz! Porque vocês estão me animando tanto e dando tanto amor a fanfic que eu simplesmente considero muito vocês <3 E acredito que iremos conseguir novamente! \*^*/

Enfim~ Era isso, AH! E caso vocês tenham perguntas para mim sobre a fanfic, façam elas nos comentários ♥
Obrigado por terem lido!♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...