História GN - Querendo Te Encontrar - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Personagens Personagens Originais
Tags Alexandre Nero, Antonero, Gionero, Giovanna Antonelli, Romena, Steloisa
Exibições 232
Palavras 905
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura! ;)

Capítulo 36 - Eu ainda sou apaixonado pela Giovanna!


Giovanna estava em sua sala na sede de sua empresa em São Paulo.

- Chama o Queiroz pra mim, por favor! pedi Giovanna pelo telefone de sua sala a sua secretária. Ela espera o advogado andando por sua sala.

ALGUNS MINUTOS DEPOIS

O telefone da sala de Giovanna toca e ela atende:

- Dona Giovanna, o senhor Queiroz já está aqui!

- Deixe ele entrar! Obrigado!

- De nada!

O advogado entra e Giovanna o cumprimenta. Os dois sentam-se.

- O que houve, Giovanna? Pra você ter me chamado assim só pode ser algo muito grave!

- Não é grave, é algo importante! Queria te comunicar que eu...decidi ir pro Rio de Janeiro montar uma filial da Antonelli lá!

- Saiba que lá será ótimo pra sua empresa, Giovanna! 

- Eu sei, Queiroz, mas temos concorrência lá antes mesmo de começarmos a construir!

- A Império! Mas, Giovanna, a Império é nossa concorrente em todo território nacional e internacional também, porque no Rio iria ser diferente?

- Porque lá tem a sede da Império!

- Ainda não entendi qual o problema!

Giovanna percebe falar demais e desconversa.

- Deixa, Queiroz, foram só alguns devaneios meus...então vamos começar com as mudanças?
 

ALGUNS MESES DEPOIS

- Tá pronto, filhote? pergunta Giovanna quando Pietro vem para a sala de estar do apartamento de São Paulo.

- Tô, mãe! O que o papai achou disso, mãe? perguntou o menino enquanto puxava sua mala.

- Bom, meu filho, você conhece teu pai, não gostou muito mas ficou quieto desde isso! Isso me dá até medo! disse enquanto caminhavam para o elevador.

- Ahh para, mãe, não sei porque você implica com o meu pai!

- Ah meu filho, não é implicância, é conhecimento! Eu conheço seu pai a anos e você perto de mim, não sabe quem é Rafael Cardoso!

- Claro que eu sei, ele é meu pai, senador de São Paulo e apaixonado pela senhora ainda!

- Vambora, Pietro! disse rindo. 

Os dois pegaram um táxi que rumou o aeroporto.

RIO DE JANEIRO

Otaviano conversa com Alexandre na sala da presidência da Império.

- É, ficou sabendo que a filial da Antonelli já está pronta? perguntou Otaviano.

- Não e nem quero saber! mentiu. Alexandre não deixou nem por um minuto de acompanhar pela internet as notícias sobre essa filial e também acompanhou de perto a construção do prédio.

- Aham sei, bom ela vai ficar lá em casa por alguns dias! Flávia convidou e eu achei uma ideia legal! disse chamando atenção de Alexandre que o encarou na mesma hora.

- Que que cê disse? perguntou com a voz falha.

- Eu disse que a Giovanna irá ficar lá em casa por alguns dias até se readaptar ao Rio!

- Porque você não me disse antes, Ota? alterou a voz.

- Ué, achei que o assunto Giovanna Antonelli era proibido! Só estou comentando aqui agora pra quando você for lá em casa fugir da Fabiula não tomar um susto quando encontrar a mulher que você nunca esqueceu! disse de uma vez só na cara de Alexandre.

- Já não bastava a Amora ficar com essa loucura, agora ela tá contaminando você e Karen com isso?! gritou.

- Não, foi Amora que nos fez abrir os olhos pra isso! A verdade é que vocês dois ainda são apaixonados um pelo o outro! gritou também.

- Isso é mentira, eu não sou apaixonado por ninguém! baixou o tom de voz.

- Diz isso olhando na minha cara, Nero! -Alexandre continuou em silêncio sem encarar o amigo. - Foi o que eu imaginei! saiu da sala do amigo batendo a porta.

 

Giovanna chega ao Rio de Janeiro e já logo encontra Flávia a sua espera. As duas se encontram e se abraçam gritando feito adolescentes.

- Amiga! disse Flávia, entusiasmada.

- Cara, tu tá linda! disse Giovanna. - Advogada formada, que isso hein! brincou.

- Pois é, menina! Oi Pietro! Como vai, lindo? disse dando um abraço em Pietro.

- Com vergonha, vocês não poderiam fazer menos que esse abraço escandaloso não? disse totalmente envergonhado.

- Pietro! repreendeu Giovanna.

- Deixe, Giovanna, gosto do Pi por isso ele fala o que pensa, parece até a Amora! Então Pi, quando duas amigas de colégio se encontram é assim mesmo, uma gritaria, uma bagunça, uma coisa louca! disse rindo.

- Tia, cadê a Giulia? perguntou receoso. Flávia olha para Giovanna e as duas sorriem.

- A Giulinha tá na escola, né Pi? disse Giovanna.

- É mas olha só, já já você encontra ela em casa! A noite vamos todos sair pra jantar, que tal?

- Acho ótimo e você, Pi? disse Giovanna.

- Por mim tudo bem!

- Então vamos? perguntou Flávia.

- Vamos! disse Giovanna.

Os três seguiram até o carro de Flávia e a advogada deu partida no carro rumando sua casa. Giovanna passaria um tempo lá só para se acostumar com Rio de novo e por insistência de Flávia.

Alexandre bate na porta de Otaviano e o mesmo autoriza a entrada.

- Queria te pedir desculpas! disse Alexandre para Otaviano que estava de costas para ele, olhando a janela.

- Tudo bem...-se virou. - Eu também tive culpa! Não tinha o direito de falar daquele jeito com você!

- Na verdade...tinha sim! se sentou na cadeira e Otaviano fez o mesmo pasmo.

- Eu tinha?

- Tinha porque...você só disse a verdade! Eu ainda sou apaixonado pela Giovanna! 
 

 


Notas Finais


Até a próxima! ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...