História GN - Querendo Te Encontrar - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Personagens Personagens Originais
Tags Alexandre Nero, Antonero, Gionero, Giovanna Antonelli, Romena, Steloisa
Exibições 180
Palavras 803
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Sei que eu to em falta com você, meninas, mas final de ano tá sendo super apertado pra mim e eu to tentando escrever quando posso!
Boa leitura!
Capítulo sem revisão!

Capítulo 38 - Frisson


P.O.V Giovanna

Era ele mesmo, eu não estava acreditando que depois de tantos anos sem ver ele, eu poderia encontra-lo numa situação tão inusitada. Ele parece o mesmo, com o mesmo olhar triste de quando o conheci mas agora tinha uma diferença: havia mais experiência!

P.O.V Alexandre

Giovanna...a razão de tantas noites mal dormidas, de tantos sonhos em que aparecia com o seu sorriso de sempre...continua linda, eu diria perfeita! Mas como toda rosa, ela tem seus espinhos!!!

- Boa noite, Otaviano, Flávia, Giulia, Amora! disse Fabiula simpática tirando Alexandre e Giovanna do transe. - Oi, eu não conheço vocês! disse se referindo a Giovanna e Pietro.

- Ah Fabiula, essa aqui é a Giovanna Antonelli, já deve ter ouvido falar dela! Fabiula acenou que sim, sorrindo. - E esse lindo menino é o filho dela, Pietro!

- Ahhh você é a Giovanna, dona da Antonelli joias, certo? Foi casada com o senador!

- Sim! Giovanna se levantou e cumprimentou a morena.

- Oi Giovanna! disse Alexandre.

- Oi Alexandre! respondeu Giovanna.

- Vocês se conhecem? perguntou Fabiula confusa.

- Sim, eu e a Giovanna...nós estudamos juntos no internato!

- Ah sim! Enfim, foi um prazer, viu? 

- O prazer foi meu! 

Alexandre e a família foram para a mesa que iriam jantar e Giovanna voltou a se sentar, pálida.

- Nossa, deusa, tu tá bem? perguntou Amora.

- Tô, tô, tô, eu só tô um pouco indisposta!

- Ué mas quando saímos você tava tão bem! disse Flávia.

- Eu sei, deve ter sido a comida! Eu vou no toillet, já volto, com licença! levanta-se correndo.

- Vai lá!

- Indisposta, sei bem! disse Amora para Flávia piscando um olho.

DIA SEGUINTE

- Bom dia, dona Giovanna, dona Flávia! Fico feliz em recebe-las aqui no colégio! disse a simpática senhora de idade, diretora do colégio onde estudava Giulia, Marina e Noá. E agora estudaria Pietro.

- Olha, que bom que a senhora aceitou esse encontro, viu? A gente imagina que seja complicado receber um aluno no meio do ano letivo! disse Giovanna.

- É sim, mas avaliamos o perfil de Pietro e gostamos bastante, boas notas, um menino educado, doce! Vai ser um prazer ter ele aqui em nosso colégio!

- É, dona Rita, esse colégio não é mais um internato ou ainda é? perguntou Giovanna.

- Bom, a nossa unidade que é um internato é afastada da cidade, mas a demanda de alunos querendo estudar em apenas um turno estava enorme, então decidimos construir essa unidade!

- Entendo!

- Bom, vamos a papelada? perguntou Rita entusiasmada. 

- Nero, cheguei! disse Otaviano entrando na sala de Alexandre. Alexandre estava avoado, olhando uma foto de Giovanna em cima de suas costas na época do colégio, quando ainda namoravam, ele se lembrava de quando haviam tirado essa foto.

 

- Não, Nero, para! Eu tô cansada! gritava Giovanna enquanto os dois corriam por um campo todo verde.

- Giovanna, volta aqui! gritou Alexandre sorrindo. Até que ele a alcançou e os dois caíram gargalhando. 

Foram parando de gargalhar aos poucos quando os olhos se encontraram. Giovanna mantinha um sorriso lindo, aquele que desmanchava o coração de Alexandre a qualquer hora. Ele pegou uma mecha de cabelo que estava no rosto de Giovanna e colocou para trás de sua orelha. Giovanna fechou os olhos e respirou fundo

- Eu te amo! disse de olhos fechados, mantendo o sorriso. Alexandre também sorriu e respondeu:

- Eu também te amo, minha deusa!

- Pra sempre! disseram em uníssono e se beijaram em seguida.

 

- Alô, Nero? Tá na Terra ainda cara? perguntou Otaviano na milésima tentativa de chamar atenção de Alexandre.

- Oi Ota, não vi você entrando! disse sem perceber que Otaviano tinha visto a foto em sua mão, em seguida guardou a foto na gaveta e trancou com chave.

- Sei, aqui trouxe um jornal!

- Que isso? É jornaleiro agora? brincou Alexandre.

- Claro que não, engraçadinho! Esse jornal aqui tá falando sobre o lançamento das jóias da Império!

- Opa, me dá aqui! 

Otaviano estendeu o jornal até as mãos de Alexandre e ele começou a ler o exemplar

 

- Ai que bom que você veio comigo até o colégio, viu? disse Giovanna enquanto as duas estavam no carro de Flávia, indo para a Antonelli Jóias.

- Imagina, eu vou te deixar aqui na Antonelli e vou pro escritório, tá? A gente se fala mais tarde! disse estacionando na rua em frente ao prédio da empresa.

- Obrigado, amiga! Já já seus dias de minha motorista vão acabar, tá? brincou.

- Tá bom! respondeu Flávia sorrindo. As duas se despediram com dois beijos na bochecha e Giovanna saiu do carro.

- Tchau, loira! disse Flávia.

- Tchau, loira! respondeu Giovanna e Flávia se foi.

Giovanna respirou fundo e entrou no prédio sorrindo como sempre.
 


Notas Finais


Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...