História Goemon - O Escolhido - Capítulo 5


Escrita por: ~

Visualizações 15
Palavras 2.666
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bem,eu sei que eu demorei um bocado para postar, mas é que a faculdade voltou, eu tive uns problemas pessoais para resolver e umas outras coisas a resolver também.
Espero que gostem desse capítulo que eu caprichei na hora de editar, pois eu deixei ele mais longo.

Anotem bem o que está acontecendo na história, pois esses fatos serão importantes para a trama !!!!!

Capítulo 5 - Rumo ao Japão - Parte 1


“Matar um animal não é pecado, mas um homem sim”

 

O destino é algo que é complexo e paradoxo de se entender, ao mesmo tempo que você escolhe o caminho a ser traçado, ele pode direcionar como será o fim do mesmo. Poderia ser fácil compreender isso, mas na realidade não é, pois eu estou finalizando a minha vida de um jeito talvez que eu nunca tinha imaginado, e por ignorância dos fatos, eu já tinha visto a figura na qual iria realizar esse feito.

 

Após ser acordada pela sua irmã Miali, a bruxa de longos cabelos negros ainda com uma aparência sonolenta, inclinara a sua cabeça em direção a saída da caverna, onde era possível apreciar o lado de fora que recebia as gotículas de chuva que desciam rapidamente do céu e atingiam o chão com delicadeza e brutalidade. Alguns segundos de admiração daquela cena se passaram quando Miali em um esforço para quebrar aquele silêncio medonho e sufocante, cogitara o do por que a sua irmã mais velha estaria ali naquele local.

Após levantar a sua cabeça e se sentar com as pernas cruzadas e de frente para a jovem de cabelos brancos, uma preparação para falar foi feita, isto é, como se ela estivesse tossindo ou arrumando a garganta para pronunciar algo.

_ Eu estava correndo da Ordem dos Serafans. – Respondeu a garota em um tom sonolento além de esfregar os seus olhos para tentar espantar aquela sensação de corpo fraco e cansado.

_ Então você estava escapando deles ?

_ Sim, como eu disse. – Repetiu a figura dormente que continuava a esfregar os seus olhos.

_ Nossa, por que você não usou os feitiços de necromancia que você aprendeu no Necronomicon quando nós estávamos naquele sabá ?

_ Eu utilizei de alguns feitiços, contudo eles são tão fracos que só conseguiram distrair a atenção daqueles imbecis por alguns segundos enquanto eu fugia.

_ Pelo menos isso. Mas, fico feliz que a minha irmã tenha conseguido escapar e esteja bem. Aliás, o que é esse livro que está do seu lado ? – Questionara a menina apontando o dedo no livro misterioso que se encontrava perto da outra garota.

_ Eu não sei que livro é este, até porque foi Heidrix quem me entregou esse artefato misterioso. E, posso dizer com toda a certeza de que, de mistério esse livro tem de tudo, porque antes de você chegar aqui, eu estava em um tipo de sonho onde eu estava em um lugar branco cheio de veículos esquisitos e que faziam barulhos esquisitos. – Explicou todo o ocorrido para a jovem que escutava com toda a atenção do mundo para as suas palavras a respeito do ocorrido. O engraçado é que eu vi duas figuras semelhantes, não consegui distinguir quem era eles, pois no momento em que eu ia fazer isso, uma voz começou a me chamar pelo meu nome, foi aí então que eu acordei no seu colo....Miali. – Disse Blair abaixando a sua cabeça e olhando para baixo.

­_ Você disse que foi Heidrix quem deu esse livro para você ? Mas, quem é esse sujeito !? – Indagou a mais nova em um tom investigativo.

_ Ele apareceu para mim no castelo onde eu estava escondida. No começo eu pensei em mata-lo, mas eu acabei desistindo da ideia, pois aquele sujeito com um manto preto e com a face coberta, me dissera que ele era um suposto escolhido e que foi traído pelo seu superior e que agora ele está lutando pelo lado certo. Ele me disse que era para eu pegar um certo livro que estava com ele, pois aquilo já tinha dado o que ele queria, mas que poderia me ajudar no futuro. Dito isso, ele desapareceu sem mais nem menos.

_ Nossa, que loucura, no entanto o que esse livro faz realmente ?

_ Não sei exatamente, mas parece que ele anota acontecimentos presentes. Mas, olha eu estou cansada de tantas perguntas, até porque sou eu quem está curiosa e desconfiada desse objeto aqui ! – Respondeu Blair em um tom aborrecido, curioso e zangado.

Após a sessão de perguntas e respostas as duas irmãs decidiram desfrutar daquele momento chuvoso enquanto comiam alguns coelhos que a menina mais nova tinha pego na floresta e tinha colocado para assar na fogueira improvisa enquanto a outra dormia como uma pedra.

A noite estava serena, isso porque depois da chuva, o céu se abrira e exibira um céu completamente iluminado com o cintilar das estrelas. As duas bruxas ainda dentro da caverna pensavam no que iriam fazer em seguida em suas vidas, quando de repente a mais nova tem a seguinte ideia:

_ Que tal nós duas partirmos para o Japão, até porque eu conheço uma garota de lá que é igual nós duas, em outras palavras, ela é um demônio por excelência.

_ Sério que você conhece uma demônio de lá ? – Questionou Blair olhando fixamente nos olhos de sua irmã que acenava positivamente com a cabeça.

_ Minha querida irmã, nesse tempo tudo que você esteve escondida naquele castelo, eu estive viajando o mundo todo, pois eu quero reunir um algumas coisas para uma certa tarefa que eu me propus a fazer.

_ Que tarefa é essa que eu não estou sabendo ?

_ Simples minha cara, exterminar todos aqueles que estiverem em nosso caminho para dominação.

_ Sim, eu estava pensando nisso, até porque papai nos designou para essa missão. Tirando os contratempos que nós tivemos, não tem nada que poderá deter as Hell Sis. – Falou a felina com o seu semblante sorridente.

_ Blair, no Japão eles chamam os demônios de Yokais. Aliás, eu gosto desse adjetivo, pois a palavra demônio é muito feia, pois eu sou uma criatura bonita e nenhum mortal consegue resistir aos meus encantos.

_ Disso eu tenho certeza, porque eu já tive uma vontade de te beijar uma vez !! – Falou Blair com as bochechas coradas.

_ Sua idiota, isso seria abuso de menor, no entanto isso seria em um nível abaixo, pois as Succubus que eu vi, fazem pior que isso. – Respondeu a mais nova com as bochechas coradas também.

_ Tudo bem, traçamos o nosso objetivo principal, mas como é que nós iremos nos comunicar lá, pois pelo que eu saiba, lá eles falam em um idioma diferente.

_ Relaxa, eu vim com a garota que eu mencionei para você, e se ela for esperta, ela deve estar esperando por nós no local que eu indiquei para nós fazermos a nossa reunião.

Algumas outras coisas foram discutidas entre as duas recém denominadas yokais que, agora decidiram partir e se encontrarem no local proposto para a reunião. Uma transformação para felinos foi feita antes de saírem da caverna, pois as duas mulheres não queriam ser vistas perambulando por aí, porque os Cavaleiros Serafans estavam não só a procura pela cabeça de Blair, mas também da Miali que no passado tinha dizimado metade dos homens do comandante Leafa.

A viagem até o ponto de encontro ocorreu conforme o planejado, porém a suposta garota não estava lá como foi previsto, ela tinha sido pega pela Organização dos Cavaleiros que passaram por lá em busca das fugitivas, entretanto os soldados não encontraram o que eles procuravam, porém capturaram a garota que um informante havia dito que estaria ali esperando pelas duas fugitivas. O nome da yokai que estava aguardando pela chagada da das outras duas era uma jovem com cabelos pretos da cor da escuridão, orelhas e rabo de raposa que apareciam, pois, suas roupas não cobriam a sua cabeça para proteger as suas orelhas e a parte de baixo para proteger a sua cauda felpuda e macia. Sem nenhum exagero, suas roupas eram compridas, dando a impressão de que a menina iria tropeçar em suas calças e que ela não iria conseguir andar por si só. Suas mãos eram macias como de uma pluma, contudo as suas unhas eram de um animal caçador, pois um arranhão daquelas mãos poderia matar um homem com um simples ataque. Todo aquele conjunto de adereços eram de cores brancas com alguns tons de cinza, para ser exato, a roupa da yokai raposa era uma mesclagem de cinza com branco.

A donzela que foi capturada aparentava ter 15 anos de idade, um número novo para um yokai que é um demônio que pode viver uma eternidade, contudo isso pode ser interrompido se a criatura for morta em plano terreno e sua alma for consumida por um ouro yokai no mundo dos espíritos.

_ Maldição !!!!!!!!! – Exclamou a necromante que esperava que a sua convidada estivesse no local indicado.

_ Miali, olhe ali ! – Indicou a outra com o seu dedo para um pedaço de pergaminho que estava pregado em um pedaço de árvore. Nesse papel estava dizendo a localização da refém e como chegar lá, no entanto o local indicado era uma das fortalezas que o Serafans tomaram como uma das bases de operações no passado após a grande Guerra dos Bestas Infernais.

O caminho até a Fortaleza era cheio de desafios, pois havia precipícios, animais selvagens e até mesmo algumas armadilhas explosivas que os soldados deixaram para pegarem as yokais durante a longa jornada de resgate da menina mais nova do grupo que se chamava: Yumemi.

Após a longa travessia da floresta escura e densa, eis que a dupla chega no local indicado naquele pergaminho. Na entrada do local não havia guardas e muito menos dispositivos que tentassem atingir a duas figuras femininas que adentravam o recinto misterioso e escuro. Logo após passarem pelo grande portão e entrarem na fortaleza, as duas figuras já em forma humana procuravam pela refém que poderia estar em qualquer canto daquele lugar, todavia ao vasculharem por todos os cantos, a dupla decidiu se encontrarem no hall principal da fortaleza, todavia ao chegarem lá, um homem misterioso acabou cercando as duas mulheres com os seus homens armados até os dentes, e um desses homens eram os membros do esquadrão que em alguns momentos anteriores já tinham enfrentado a bruxa.

O ser misterioso com um estalar de dedos fez com que a presa capturada aparecesse diante das supostas heroínas que estavam em missão de resgate a fim de que o trio pudesse sair daquele lugar ou melhor dizendo: país.

_ Pelo visto nos encontramos de novo, não é Blair ?

_ Você !!!!!!!!!! – Gritou a necromante que estava em posição de ataque.

_ Eu sou mais inteligente que você, se bem que, em raras ocasiões eu apelo para os meus recursos alheios. – Falou Leafa em tom de ironia e sarcasmo mirando as duas inimigas que estavam cercadas no meio do hall.

_ Eu não me admiro que alguém tão sujo como você precise de ajuda, mas isso não importa, afinal de contas nós sabemos quem de nós irá morrer aqui ! – Balbuciou Blair que desferira um chute em um dos soldados que a mantinha presa no chão com redes e correntes.

_ MATEM TODAS ELAS !!!! – Gritou em o líder dos Serafans que mantinha a refém presa com as suas mãos em sua cabeça, parecendo que estava usando algum tipo de feitiço ou poder para torturar a sua vítima que chorava de joelhos.

Uma longa luta foi travada naquele local, os soldados tentavam acertar as espadas nas suas presas, mas as duas meninas desviavam facilmente dos golpes e em seguida retribuía o ataque com uma bela demonstração de magia de fogo e invocação de esqueletos para ajudarem no combate. A batalha durou um longo tempo, até que ambos os lados estavam completamente exaustos, o grupo liderado por Volkor ainda estava de pé, porém os seus membros estavam totalmente fadigados, pois lutarem com suas armas e usarem magias lhes drenavam as suas energias físicas enquanto que, as duas felinas continuavam a lutar com os resto da tropa, no entanto apresentavam um certo cansaço em seus movimentos e suas magias diminuíam de potência conforme a batalha se prolongava, durante todo esse tempo, Yumemi estava de joelhos e em prantos, pois Leafa estava de alguma forma usando um feitiço para atacar a mente de sua isca.

Alguns minutos se passaram, quando de repente Leafa arremessou Yumemi para o chão do hall, isto é, as duas figuras estavam em uma plataforma a 2 metros de altura, e quando Yumemi atingiu o chão, acabou se ferindo gravemente, pois o impacto foi demasiado forte para o seu corpo suportar. Nisso, as duas necromantes se dirigiram – se para o corpo caído que estava jogado no centro do recinto. Não demorou muito para Volkor e seus grupo tentarem atacar o trio, mas foi em vão, pois Blair invocara duas criaturas em formatos de quimeras para atacarem os soldados.

Leafa que não queria ficar para trás, resolveu entrar finalmente em combate, assim mostrando as suas habilidades e colocando em prova a sua razão de ser o comandante de todos os Serafans.

Em um movimento rápido, Leafa chegou perto de sua adversária com um chute giratório, fazendo a mulher gato voar para longe devido a força aplicada no golpe. Antes de ser atingida pelo chute, Blair ainda estava exausta e com dores em seu corpo devido alguns golpes que levara de Likil, porém os golpes que sofrera antes não foram nada em comparação com o que ela levaria com o golpe do líder dos Serafans.

Miali que estava perto tentou dar um soco na face do soldado que vestia sua armadura de alto escalão, porém sua tentativa foi por água abaixo, porque em uma questão de segundos, o líder dos assassinos deu um feitiço forte no chão, fazendo com que todos os que estavam ali pulassem para cima como se fosse lançados no ar, nesse instante e aproveitando a oportunidade a guarda baixa, Miali foi atingida em cheio no seu estômago por dois socos de punhos fechados desferidos por Leafa que colocara 50% de sua força total naquele golpe.

O murro foi tão forte que, Miali no mesmo instante que recebera o impacto da pancada, acabara vomitando e caindo com o corpo duro no chão cinzento e frio da fortaleza.

A adolescente que tinha levado o chute giratório ainda estava se recuperando do impacto, quando de repente, o seu carrasco voltara para atormentar a sua vida mais uma vez e tentar colocar um ponto final na vida de sua vítima.

A menina foi agarrada pelo pescoço, em um gesto de asfixia por meio da interrupção da passagem de ar através das vias que ligam o pulmão. O agressor pressionava o pescoço da felina que tentava se livrar daquilo, porém conforme o tempo passava, a sua visão começava a ficar distorcida e apagar e seu coração a palpitar mais forte; todo o seu corpo gritava por oxigênio.

Foi então que, um grupo de criaturas lobisomens adentraram o lugar e atacaram Volkor e seu bando. Em seguida, vendo que seus homens estavam sendo atacados por aberrações, Leafa ergueu o corpo quase desfalecido de sua oponente e fizera um chokeslam, arremessando Blair no chão. Sem ver se as suas vítimas estavam mortas, o chefe das máquinas de matar partiu em direção aos lobisomens que ali estavam ganhando no combate contra as tropas de assassinos cruéis e sanguinários.

Sem perder tempo, após receber todas pancadas, o corpo da necromante ainda havia forças para continuar de pé, nesse momento ela se arrastou até as suas companheiras que estavam caídas no chão; e por um milagre, o ser feminino conseguiu lançar um feitiço que tiravam todas as três de lá, inclusive alguns lobisomens que estavam lutando ali, pois a bruxa sabia que mesmo essas criaturas tendo uma força bestial, elas não seriam páreas para o poder estrondoso do chefe dos Serafins.

Leafa ao ver que o trio e que os lobisomens desapareceram com uma nuvem de fumaça que fora feita através do feitiço de Blair, o mesmo começou a olhar para o teto e amaldiçoar a sua burrice por não verificar se aquele trio estava morto. O seu grito de raiva e frustração percorreu a fortaleza inteira, fazendo ecoar por distância a sua lamentação.


Notas Finais


E aí ? Gostaram desse capítulo ? Olha, terá uma segunda parte..............a batalha ainda não terminou, inclusive essa legião de soldados ainda vai dar muito trabalho pela frente ! E, quem será essa garota misteriosa que apareceu, quem será essa garota chamada Yumemi ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...