História GoGo - Capítulo 2


Escrita por: ~, ~Imotaku e ~semnome2001

Postado
Categorias Originais
Tags Gogo
Visualizações 5
Palavras 664
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bem o q dizer deste cap a n ser q é uma orgia? Brinks😂 ou talvez n....

Capítulo 2 - Caliente é dizer pouco


Hugo on:

-Baby baby baby ohhhh like baby baby baby noooo

Etc (n quero saber da letra)

Estava a cantar no autocarro junto com o miúdo que vinha ao meu lado a minha música favorita no mundo inteiro: baby do Justin Bieber.

Quando a música acabou o comboio chegou à estação de benfica. Estive enfiado naquela máquina de suor desde Aveiro até Lisboa e tudo só para estar com a Érica. Eu gosto muito da Érica. Não há duvida alguma então por ela vou e volto de comboio todos os dias da minha vida.

Saí da estação e tive de apanhar um taxi. A Érica tinha aulas então não conseguia vir me buscar. O que me valeu foi que a estação é mesmo em cima da escola dela e a Leonor deu me as indicações para chegar à escola o mais rápido possivel. 

Claro que depois de chegar perdi me naquela coisa velha e gigante que as vagabundas chamam de escola. Ao fim de 15 minutos perdido e com todas as raparigas a olhar para mim eu finalmente encontrei o auditório e entrei. 

Olhei para as escadas/bancos daquela espelunca e fora os desconhecidos que me estavam a olhar, especialmente as raparigas, como a Joana olha para chocolate, vi a minha namorada aue veio a correr até mim e me beijou. Ficamos a beijar nos no meio do auditório durante algum tempo mesmo com todas aquelas pessoas a olhar e quando paramos eu olhei para onde o resto dos meus amigos estavam e vi as vagabundas, Joana, Leonor e Daniela, a outra vagabunda estava comigo, e um rapaz que tenho total certeza que era o Diogo,o namorado da Joana.

Nós falavamos no grupo "quero comer", tal como eu falava com as vagabundas ou até mesmo com a irmã da Joana que insistia em dizer que a minha pila era pequena. Ela realmente não sabe do que fala...

Ver o Diogo era muito diferente de falar com ele no grupo. Ele era realmente muito bonito e fiquei a olhar para ele durante muito tempo, tal ato não passou despercebido pelo gostoso.

A minha namorada levou me a cumprimentar todos os outro e tudo estava bem até o Diogo me estender a mão.

Fiquei bastante nervoso. Aquele não podia ser eu. Nunca fiquei nervoso perto de ninguém, nem quando pedia alguma rapariga em namoro ou assim.

Apertei lhe a mão e sorri. Ele também sorriu. Juro que nesse momento a minha alma desapareceu. O sorriso dele era magnifico. Até os dentes amarelos mal lavados dele eram lindos.

- Olá- disse o Diogo

-O-oi- respondi nervoso

Ele deu mais um pequeno sorriso e ficamos a conversar. 

Quando chegou a hora de irem para a aula eles despediram se. A Joana foi para a sua tão amada aula de geologia, que era a sua preferida, a Érica foi pra sua aula preferida também, educação fisica, a Daniela foi filosofar para filosofia,a Leonor correu para economia assim que se apercebeu que estava atrasada e o professor marcava logo faltas e eu acompanhei o Diogo para a aula de geografia.

O professor do Diogo tinha faltado. Ficamos os dois no auditorio a conversar enquanto esperavamos as aulas das nossas namoradas acabarem.

1h30 passou rapidamente. Até que não me importava nada em esperar mais horas desde que podesse estar a conversar com o Diogo. Mesmo que fosse incrivelmente maravilhoso conversar com ele ainda me sentia timido. 

E foi então que uma Érica me agarrou por trás e começou a beijar me o pescoço.

Olhei para o Diogo que parecia com o ar triste. Mas foi então que uma joana descontrolada chegou logo a sentar se no seu colo e q beija lo. Desviei logo o olhar dele um pouco zangado. Estavam na escola. Pelo menos podiam tentar controlar se.

Senti a lingua da Érica na minha orelha e logo ela sussurrou 

-Vamos rapidamente para casa. Aproveitamos que os meus avós só chegam daqui a umas duas horas...

Senti logo o meu grande amigo ganhar vida e sorri maliciosamente. Despedimo nos deles e fomos andando para casa dos avos da Érica 


Notas Finais


Sexo? Sem sexo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...