História Gone girl - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bella Hadid, Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Bella Hadid, Chaz Somers, Chris Beadles, Criminal, Justin Bieber, Ryan Butler
Exibições 448
Palavras 1.281
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, amores!
Estava postando em uma nova temporada, mas resolvi voltar a postar aqui.
Beijos 😘

Capítulo 41 - 4 years gone


 Quatro anos depois, Los Angeles:

Justin Bieber p.o.v:
  Minha cabeça já girava muito. Só escutava a voz de Chris bem longe, enquanto eu me encosta a no sofá, analisando a pista de dança.
   Quem eu levaria para a cama hoje?
   Nenhuma delas parecia ser boa o suficiente. Nenhuma tinha sido, em quatro anos.
  Eu estava enlouquecendo, pensando em Catherine novamente. Já tinha tentado apaga-lá da minha mente quando não consegui a encontrar, a qualquer custo, mas não tinha adiantado de nada.
   Afastei o pensamento da minha cabeça, virando outra dose de vodca. 
  A boate estava lotada, como de costume, mas hoje era diferente.
  Uma grande reunião de gangues aliadas estava acontecendo ali.
  Tínhamos cerca de cinco gangues participando, a nossa, a de Mark e Tessie (que agora estava junto com a de Lana e Kylie), uma do Canadá, e duas da Inglaterra.
   Desde a morte de Ryan, as cosias ficaram difíceis. Não só por termos ficado todos abalados, o que realmente aconteceu, mas por que ele sempre assumiu uma posição de líder, por mais que na época não admitíssemos.
   Nunca soubemos se a morte dele foi vingada, mas suponho que sim.
  Voltei a passar meus olhos até a multidão, até que vi um rosto familiar pelas luzes.
  Me levantei rapidamente, quase caindo, mas Chris me segurou.
  -Cara, se senta. Você tá muito chapado.
  O ignorei, andando até um pequeno grupo de pessoas que conversavam.
   A loira estava com um sorriso simpático, que exibia para um grupo de homens, que eu nunca tinha visto minha vida inteira em seu rosto. 
   Um moreno alto tinha uma mão envolta de sua cintura, e ela o abraçava pelo pescoço.
   Ela até pareceria boazinha, se eu não a conhecesse tão bem.
   Senti o desespero aumentar a cada passo que me aproximava dela.
  -Cece? -Falei, e ela me encarou, não parecendo nada surpresa.
  O homem que a abraçava a encarou, confuso.
  -Cece? -Ele questionou, a encarando.
  -É o apelido do meu segundo nome, Cecelia! -Ela respondeu, sorrindo gentilmente. Por que ela estava mentindo seu nome? Até onde eu sabia ela se chamava do Cece.
  A encarei, e ela me lançou um olhar de "cala a boca".
  -Como vocês se conhecem? -O homem perguntou, me encarando.
  -Quer dizer que não sabe quem eu sou? -Falei,  sarcástico.
  -Justin Bieber. É claro que sei. Só quero saber por que Isabella, minha noiva, conhece alguém como você. Sem ofensas, quero dizer alguém envolvido neste tipo de "negócios".
  Isabella? Alguma ela estava aprontando.
   Não sei se me surpreendia por estar revendo ela depois de tantos anos, ou por ela estar aplicando um possível golpe bem aqui, na minha boate, sabendo que me encontraria.
  -Fomos amigos quando ele morava na Inglaterra, não é mesmo? Você me dá licença por um instante, amor? -Ela disse, e eu quase ri com a falsidade em suas palavras. Aquele cara deveria ser burro pra cacete mesmo.
  Ele concordou com a cabeça, soltando a cintura de Cece.
  Ela andou até a porta que dava para os fundos da boate, a abrindo e indo para a rua, e eu a segui.
  Ele mexeu em seu vestido dourado levemente decorado, pegando um maço de cigarros do sutiã, e acendendo um com um isqueiro que também estava lá.
  -Aquele cara é um porre, puta que pariu.
   -É bom te ver novamente também, Cece.
  Ela me encarou profundamente, dando uma longa tragada.
  -Você não descansa mesmo? Quem você quer achar agora, eu ou a Dakota? -Ela disse bufando.
   Dakota? Quem era Dakota?
  -Você ficou maluca? Quem é Dakota?
  Ela revirou os olhos.
  -Catherine. O nome dela é Dakota, na verdade.
  Levantei uma sobrancelha. Chamar Cathe de Dakota não me agradava nem um pouquinho.
  -Onde ela está?
  -Poxa vida, Bieber. Depois de todos esses anos eu achei que você iria implorar por uma noite de sexo selvagem comigo. Aposto que Dakota não fode tão bem quanto eu. -A última frase saiu como um sussurro, e me arrepiei involuntariamente.
  Não, eu não podia fazer isto comigo de novo.
  -Eu vou repetir, Cece. Onde ela está?
 -Você não desistiu, em quatro anos? Se ela te quisesse, ela viria atrás de você. E vou te dizer uma coisa, a foi boazinha. Se você tivesse feito isso comigo, eu tinha te matado de uma forma bem lenta e dolorosa.
  Ela deu uma última tragada no cigarro, jogando o mesmo no chão.
 Quando ela tentou voltar para a boate, eu a segurei pelo braço com força, fazendo com que ela se virasse.
  -Você vai me dizer por bem, ou prefere que eu conte para aquele cara quem você é?
  Ela bufou, me encarando furiosa.
  Ela tentou chutar minha canela, mas a segurei com mais força.
  -Quer que eu conte que você é Cece Hills?
  -Você não sabe mais nada sobre mim. -Ela bufou.
  -Ah, é? Eu fiz muitas pesquisas tentando encontrar Catherine, sabe... Descobri exatamente o que seus pais fizeram que te fez fugir, descobri também sobre a sua ganguezinha, que na verdade está bem grandinha... A sede fica onde mesmo? Paris? Aposto que você já matou seus pais também.
  Ela ficou vermelha. Ao contrário de Catherine, ela fica vermelha quando está com raiva. E muita.
  -Agora me conte. Qual é seu plano com aquele cara?
  Ela deu uma risada sarcástica, e eu a soltei. Agora ela precisava ficar, pois estava na minha mão. Mas eu conheço muito bem os joguinho que ela gosta de jogar.
  -Um golpe, é claro. Vou matá-lo e ficar com a gangue dele junto com a minha.
 -Você até evoluiu nos últimos anos.
  Ela me deu um sorrisinho de lado, e seus olhos foram direto para meus lábios, os olhando com ferocidade.
 Não.
 Por mais que eu me lembre como era a maravilhosa sensação de transar com ela, eu provavelmente nunca mais teria uma chance com Cathe.
  Definitivamente, quero dizer.
  -Eu sei que você sente minha falta. Catherine é meu total oposto, e essas outras vadias nem se comparam a mim, e você sabe disto.
  Ela fez uma pausa, se aproximando me mim. Seu perfume continuava o mesmo.
  -Eu sei que você quer me foder com força, sem nenhum sentimento. Eu quero você dentro de mim, Bieber.
  Ela me encarava com os olhos brilhando, e preciso admitir que eu tinha vontade de fode-la ali mesmo.
  Juntei todas minas forças, a empurrando.
  -Você tem até amanhã para me dizer onde ela está, ou seu planinho vai por água a baixo.
  Vi que ela ficou surpresa por eu ter a rejeitado, mas não demonstrou.
  Ela deu um sorriso sarcástico, rebolando de volta para a boate.
  Admito que fiquei com raiva quando busquei por Catherine incansavelmente por quase dois anos. Ela não tinha deixado nenhum rastro de seu nome em lugar nenhum.
  Mas percebi que eu não tinha este direito, não mesmo. Por mais que eu tivesse passado a gostar dela, ou melhor, a amá-la, eu não tive coragem para contar a verdade.
  Eu não acho que ela jamais me perdoará, mas tenho coisas que preciso resolver com ela.
   Cece p.o.v:
  Entrei na festa bufando de raiva. Não acredito que Bieber tinha me rejeitado, e me ameaçado
   Avisei John conversando com seus amigos, e me recompus.   Precisava parecer uma dama perfeita, algo que eu não sou nem de longe, para conseguir o que eu queria daquele idiota.
   -Está tudo bem, Belle? -Ele disse. Tinha sido difícil responder a cada vez que ele me chamava de Belle nos últimos meses.
  Meu plano seria posto em ação no próximo mês. Eu e as meninas tínhamos planejado tudo com muito cuidado, e eu não podia arriscar isso.
  Eu precisava dar a Bieber o que ele queria.
  -Está sim. -Ele passou as mãos pela minha cintura novamente, voltando a conversar.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...