História Good baby - Jikook - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Daddykink, Jikook, Namjin, Sexting, Texting, Vhope
Exibições 891
Palavras 3.859
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


VRÁ.
boa leitura.

Capítulo 37 - Irei te fazer meu, aqui e agora.


Sinto falta do sabor de uma vida doce
Sinto falta das conversas
Estou procurando uma canção esta noite
Estou mudando todas as estações

Gosto de pensar que tínhamos tudo
Desenhamos um mapa para um lugar melhor
Mas na estrada sofri uma queda
Então, querida, por que você fugiu?

Eu estava lá por você
Nas suas horas mais difíceis
Eu estava lá por você
Nas suas noites mais escuras

Mas me pergunto onde você estava?
Quando estava no meu pior momento
De joelhos
E você disse que me protegeria
Então eu me pergunto onde você estava
Todos os caminhos que pegou te trouxeram de volta pra mim
Então estou seguindo o mapa que me guia até você

O mapa que me guia até você
Não há nada que eu possa fazer
O mapa que me guia até você
Seguindo, seguindo, seguindo você
O mapa que me guia até você
Não há nada que eu possa fazer
O mapa que me guia até você
Seguindo, seguindo, seguindo

Ouço sua voz enquanto durmo
É difícil resistir a tentação
Pois todos esses estranhos vêm até mim
Agora não consigo te esquecer
Não, simplesmente não consigo te esquecer

Eu estava lá por você
Nas suas horas mais difíceis
Eu estava lá por você
Nas suas noites mais escuras

Mas me pergunto onde você estava?
Quando estava no meu pior momento
De joelhos
E você disse que me protegeria
Então eu me pergunto onde você estava
Todos os caminhos que pegou te trouxeram de volta pra mim
Então estou seguindo o mapa que me guia até você

O mapa que me guia até você
Não há nada que eu possa fazer
O mapa que me guia até você
Seguindo, seguindo, seguindo você
O mapa que me guia até você
Não há nada que eu possa fazer
O mapa que me guia até você

Oh, eu estava lá por você
Oh, nas suas horas mais difíceis
Oh, eu estava lá por você
Oh, nas suas noites mais escuras

Oh, eu estava lá por você
Oh, nas suas horas mais difíceis
Oh, eu estava lá por você
Oh, nas suas noites mais escuras

Mas me pergunto onde você estava?
Quando estava no meu pior momento
De joelhos
E você disse que me protegeria
Então eu me pergunto onde você estava
Todos os caminhos que pegou te trouxeram de volta pra mim
Então estou seguindo o mapa que me guia até você

O mapa que me guia até você
Não há nada que eu possa fazer
O mapa que me guia até você
Seguindo, seguindo, seguindo você
O mapa que me guia até você
Não há nada que eu possa fazer
O mapa que me guia até você
Seguindo, seguindo, seguindo -
 Maroon 5, Maps (tradução)

  Pov's Jungkook

     [14:00]

  3 Meses

   - Na moral, cala a boca - resmunguei acelerando o carro.

   - Pensei que já estava acostumado comigo, Guggie - riu virando o rosto pra janela.

   - Só porque estou te dando carona não significa que gosto de você.

   - Engraçado, já faz um mês que aquele idiota disse na sua cara que não te amava mais, porém dá pra ver que você continua gostando dele, você pode ter ficado mais frio e sério, porém está mais gostoso - mordeu o lábio olhando pra mim, revirei os olhos bufando.

   - Não sei porque ainda falo com você, Sungwoon...

   Já tinha se passado um mês desde a última vez que falei com Jimin. Aquilo doeu? Pra caralho, fiquei duas semanas me perguntando o que era a vida, chorando que nem um bebê, querendo me jogar de um lugar relativamente alto pra não viver mais a vida. Tentei liga-lo ou mandar uma mensagem, porém ele havia me bloqueado, depois disso eu quis me matar. Porém os Hyungs abriram meus olhos, mesmo eles ainda achando que o Jimin está sendo "forçado" a fazer aquilo, quase todos os dias venho saindo com eles, frequentando badalas, boates, bebendo, fumando, transando, tudo pra esquecer Jimin, assim como ele fez comigo, porém nada funcionava. Ele continuava me assombrando psicologicamente e isso me matava aos poucos, mesmo que eu esteja curtindo, eu lembro dele de hora pra outra. Mas eu já estava me acostumando, eu sempre vivi antes de ele aparecer e antes de ele ir embora, então por que eu sentia que mais nala valia a pena? Isso eu realmente não entendo. Sei que nunca vou amar alguém como já amei Jimin, mas eu posso muito bem esquece-lo aos poucos, por isso espero.

   - Eu sei como te fazer esquece-lo - falou enquanto eu parava de frente a casa que lembro ser dos seus pais, franzi o cenho olhando pra ele.

     [14:30]

   - Você é uma vadia, sabia? - falei ofegante enquanto aumentava o ritmo das estocadas.

   - S-Sua vadia, Gu-ggie - falou entre gemidos, puxei seus braços juntando seus pulsos em minha mão fazendo seu rosto cair na cama, mordi o lábio e pegarrei olhando pra sua expressão de prazer se arrastando no tecido da cama.

   Eu já tinha percebido isso á tempos, bastante pra ser exato, mas puta merda, por que Sung tinha que se parecer tanto com Jimin? Não só pela sua antiga personalidade que era fofa e tímida, como sua baixa estatura, corpo e principalmente o rosto. Aquela era a 7° vez que me pego lembrando de Jimin enquanto me relaciono com outra pessoa, balancei a cabeça tentando esquecer.

   Ouvi ele gemer mais alto e fino quando acertei certo lugar em si, passei a lhe estocar mais forte apenas naquele lugar.

   - Jungkook - gemeu manhoso e arrastado ao gozar sem nem te-lo tocado.

   - Porra - resmunguei sentindo sua entrada contrair, gemi satisfeito ao finalmente gozar depois de algumas estocadas, ainda ofegante tentando recuperar o ar, me ajeitei subindo minha calça e vestindo minha camisa.

   - Onde vai? - perguntou se virando pra mim ainda deitando na cama.

   - Embora - falei me virando pra porta de seu quarto.

   - Mas eu pensei que- o interrompi.

   - Pensou errado - falei saindo de seu quarto, peguei minha jaqueta jogada em seu sofá e sair rapidamente de sua casa. 

   Assim que entrei no carro, ouvi meu celular tocar, o peguei vendo o contato. Appa. Estranhei porém logo atendi.

   - Appa...? 

   - Jungkook, filho! O que aconteceu? Três meses sem me ligar seu irresponsável, onde se meteu esse tempo todo? - perguntou com seu humor alegre de sempre, sorri de lado.

   - Desculpe, aconteceram algumas coisas... - suspirei cansado - Mas me diga, como está sendo ai em Busan com o trabalho?

   - Está o de sempre, mas te liguei justamente pra isso, o que acha de vir pra cá ser meu modelo? É temporário, gostaria de ver meu filho na capa de alguma revista, lembrando que você será pago, claro. - mordi o lábio olhando pro céu já que o carro estava com a parte de cima aberta.

   - Sei não appa, não sou muito fã dessas coisas.

   - Tudo bem, lhe darei um tempo pra pensar sobre isso.

   - Certo... e como vai a omma? - perguntei mudando de assunto.

     [18:40]

   - Você tem que saber de uma coisa chamada limites, Hoseok, li-mi-tes! - gritou Taehyung andando com o passo longo e pesado.

   - Mas Tae, foi só um mal entendido - falou Hoseok o seguindo, bufei negando com a cabeça.

   Estávamos eu, Tae e Hobi hyung no fliperama do shopping, cada um em um canto jogando o que queria, até que uma garota chegou perto de Hoseok o observando jogar e o elogiou, e Hobi com seu instinto simpático a elogiou de volta, depois a garota começou a dar em cima dele e ele, tapado, não percebeu, até que a garota o beijou de surpresa, pena que o loiro, denominado Taehyung, viu e agora está o xingando por tudo e por todos.

   - Eu não preciso de desculpas Hoseok, só quero que você deixe de ser lerdo! - exclamou apontando pra cara do mais velho, respirei fundo.

   - Eu vou indo, me liguem quando o fogo de vocês apagarem - disse indo em direção a saída do shopping.

   Assim que cheguei em meu carro, decidi ir a casa de Jimin. Sim, ainda sou trouxa de ir lá ver se seu pai já levou o resto das coisas e pra relembrar um pouco de si, eu não podia evitar, lembrar dele me acalmava de um jeito. Assim que cheguei em frente a sua casa, peguei a chave reserva no porta luvas que ele tinha deixado pra mim e sai rápido abrindo a porta, acendi as luzes vendo que tudo estava em seu lugar e subi rapidamente pro seu quarto, acendi a luz e me sentei em sua cama observando seu quarto azul bebê arrumado com algumas pelúcias no canto, respirei fundo sentindo seu perfume impregnado no quarto. Me levantei indo em direção ao seu guarda-roupa, o abri vendo algumas peças que eu não tinha levado, abri a gaveta onde se encontrava suas peças femininas, fechei fortemente os olhos me lembrando de suas milhares de fotos vestido com tais roupas, balancei a cabeça o fechando. Dei uma última olhada em seu quarto antes de sair, e uma coisa me chamou atenção, um jarro com vários tipos de flores, nunca o notei quando vim das últimas vezes, fui até ele vendo as algumas flores muchas por estarem sem cuidados.

   Filho da puta, por que brinca com meu coração assim? 

   Perguntei a mim mesmo ao perceber que todas aquelas flores foram cada uma que lhe dei, do cravo branco até as flores de jasmim.

   - Merda - resmunguei sentindo meus olhos lacrimejarem, os limpei antes de cair qualquer vestígio de lágrima. Peguei meu celular fui até os contatos. - Appa? Já me decidi. 

  Pov's Jimin

     [10:30]

   - Me solta, está doendo - pedi choramingando.

   - Por que deveria, Jiminnie? - perguntou forçando mais o aperto em meu braço me olhando com seu sorriso sacana.

   - Eu já fiz tudo que pediu, até os pequenos detalhes, por favor Yoon, me deixa, pelo menos por hoje - ele bufou me soltando, porém levou sua mão até meu queixo me obrigando a olha-lo.

   - Tudo bem, mas quero você aqui amanhã, ouviu Jiminnie? - apertou fortemente minhas bochechas, assenti freneticamente, ele me soltou e saiu calmamente do quarto.

   Olhei pro meu braço vendo uma marca se formar ali, o alisei querendo que a dor fosse embora, me levantei e sai rapidamente daquele lugar indo direto pra casa. Assim que cheguei em casa, fui direto pro banheiro tomar um banho, fiquei um bom tempo dentro da banheira relaxando aos poucos, olhei pras minhas pernas vendo marcas e cortes que recebia caso desobedecesse Yoon. Estava sendo assim, eu sendo seu empregado para ele não me torturar ou algo do tipo, já tentei denuncia-lo, só que ele me ameaçou que caso eu fizesse isso ele não teria pena com a minha família e principalmente minha omma, ele é um completo filho da puta. Me lembro do dia que ele me obrigou a chupa-lo, sentia nojo, agradeci por ele não ter passado disso, se ele me fizesse de seu escravo sexual ou algo do tipo eu não aguentaria. Ele me obrigou a falar tudo aquilo com Jungkook, queria voltar a Seoul e o abraçar falando que tudo não passou de um mal entendido. Respirei fundo tentando esquecer.

   Assim que sai do banheiro, vesti uma boxer azul, um moletom preto, uma calça jeans rasgada nos joelhos e um coturno de couro, ajeitei meus cabelos que estavam novamente loiros e fui calmamente ao quarto de minha omma e sorri ao vê-la dormindo, desci as escadas encontrando meu appa no celular e Jihyun no sofá jogando algum jogo de tiro em seu Ps5.

   - Bom dia filho, quer ir hoje comigo? - perguntou se referindo a empresa, assenti.

   Meu appa trabalhava como designer para uma grande empresa de Busan, ele adora seu trabalho tanto por fazer algo que gosta como por ganhar um bom dinheiro com tal. Desde que voltei a Busan, appa me leva quase todos os dias a empresa para ser seu modelo, eu até gosto. Vestir roupas, ser maquiado por mais de uma staff de uma vez, tirar fotos, poderia ser cansativo mais era bastante interessante.

   - Já está na hora, vamos. - se levantou indo até a porta.

   - Tchau Hyun - falei e ri ao vê-lo acenar ainda concentrado no jogo, fechei a porta entrando no carro.

   - Parece que hoje vai chegar um modelo novo, bem que você podia tentar algo com ele, não? - perguntou com um sorriso malicioso, ri negando com a cabeça.

   - Não appa, obrigado.

   - Nem puxar conversa? Não vejo um sorriso sincero nesse seu rosto desde que terminou com seu namorado, Jihyun me contou sobre. - falou, suspirei.

   - Ele não era bem meu namorado, mas me distanciei dele porque eu quero ficar aqui com vocês, quero passar mais tempo com a omma, ela ainda está se recuperando, e eu já estou me transferindo de faculdade de todo jeito - falei com um sorriso triste.

   - Por isso mesmo, por que não tenta algo com esse novo modelo? Ele tem mais ou menos a sua idade e pelo que me disseram, é bastante bonito - falou me fazendo sorrir bobo.

   - Okay, mas se ele for um mimado filhinho de papai eu não me responsabilizo pelos meus atos - falei o fazendo rir.

     [11:30] 

   - É sério isso appa? Eu estou parecendo uma versão rapper do Justin bieber - falei me olhando no espelho e rindo de mim mesmo.

   - Mas foi o CEO que pediu algo do tipo, a culpa não é minha - balançou os braços em rendição.

   Eu estava vestindo com um boné branco, uma regata e uma jaqueta também brancas, continuava com meu jeans rasgado e meu coturno, e para realçar tudo, um óculos escuro e algumas correntes. Neguei com a cabeça ainda rindo. Meu appa saiu da sala de maquiagem que era onde estávamos, faltava alguns minutos para a sessão de fotos, então peguei meu celular e fiquei mexendo nele, assim que deu a hora, o guardei e fui em direção a porta, eu ia abri-la para sair mas alguém a abriu primeiro me fazendo bater a testa na mesmo.

   - Aish... - resmunguei alisando minha testa.

   - Oh, desculpe, machucou? - perguntou a pessoa a minha frente, levantei a cabeça para olha-la.

   Não, devo está alucinando, eu acho que esqueci de tomar meu remédios, só pode. Balancei a cabeça e fechei fortemente os olhos tentando assimilar o que estava acontecendo, abri novamente os olhos vendo que não era nenhuma miragem. Jeon Jungkook está na minha frente.

   - Aconteceu algo? Você está pálido - falou me olhando intensamente, abri e fechei a boca me perdendo naqueles olhos grandes que senti saudades de observar, ele parecia mais sério, e sentia frieza de seu olhar - Quer que eu pegue uma água?

   Agradeci a Deus, Poseidon, Rá, Buda, G-dragon, e até ao Shenlong de DBZ por ele não me reconhecer por trás de toda aquela roupa.

   - N-Não precisa, estou bem, o-obrigado - pare de gaguejar seu tapado.

   - Tudo bem - deu um sorriso de canto que me fez derreter por nunca mais ter visto aquele sorriso, ele assentiu e se sentou em uma das cadeira de frente ao espelho, logo duas staffs chegaram perto de si o maquiando, ele olhou pra mim e deu um sorriso sacana, e foi ai que percebi que estava a mais de um minuto o fitando, corei me virando rapidamente pra porta e acabei batendo de novo contra a porta, ouvi ele rir.

   - Aish - sai rapidamente da sala indo até o estúdio de fotografia.

   Um minuto para raciocinar. O que, por que, onde, quando e como Jeon Jungkook está aqui em Busan, justamente na mesma empresa do meu appa? Appa! Se ele ver meu appa alguma merda pode acontecer e eu irei me ferrar!

   - Pronto Jimin? - perguntou appa entrando na sala e interrompendo meus pensamentos, assenti respirando fundo - Ah, eu tenho algo pra fazer e não poderei ficar na empresa, assim que terminar me ligue para vir busca-lo. - assenti e suspirei aliviado, ele chamou o fotógrafo e saiu da sala.

   O fotógrafo fez um sinal com a cabeça e logo me posicionei em frente a tela branca, ele ajeitou a luz de contraste logo apontou a câmera pra mim, fiz uma pose simples e ele tirou uma foto. Ficamos alguns minutos assim, eu fazendo poses e ele tirando fotos.

   - Pronto, está livre por um tempo - deu um sorriso simpático e saiu da sala.

   - Você é bom nisso - me assustei ao ver Jungkook do meu lado.

   Quase babei ao vê-lo todo maquiado e vestido daquele jeito, estava mais lindo que o natural, ainda mais com aquelas lentes penetrantes.

   - A-Ah, não sou tão bom assim, nem trabalho nisso - sorri nervoso passando a mão pelo meu pescoço - A quanto tempo está me observando?

   - Hum... uns cinco minutos - falou e lambeu os lábios, engoli em seco.

   - Er... - mordi o lábio desviando de seu olhar intenso, o fotógrafo entrou em sala novamente e chamou Jungkook, logo ele se posicionou e o fotógrafo comeu a tirar fotos.

   Era impressão minha ou ele estava me olhando com um sorriso malicioso de canto? Franzi o cenho e ele logo desviou o olhar para a câmera.

  Pov's Jungkook 

   Era impressão minha ou aquele garoto era ridiculamente parecido com Jimin? As pernas grossas e fartas, bunda grande e redonda, corpo pequeno e com uma cintura fina demais para um corpo masculino, mãos pequenas e gordinhas, lábios finos e cheios, bochechas grandes e fofas, sorriso largo mostrando seus dentes alinhados, além da voz que é super parecida. Pense bem Jungkook, qual é a possibilidade de entre milhões de pessoas que moram em Busan você encontrar Jimin de cara? Menos de 1%? De todo jeito se ele não for mesmo quem estou pensando, não irei desperdiçar uma belezinha dessa, olha aquele corpo, com certeza darei um jeito de ver um desses sem roupa na minha cama.

   Após o fotógrafo me liberar, me sentei e fiquei mexendo no celular, fiquei um tempo conversando com Tae, ele e Hobi ainda estavam brigados, não sei pra que tanto drama. Também ri bastante de algumas palhaçadas que ele me mandou, fui em minha galeria e fiquei vendo algumas fotos, dava um sorriso triste sempre que chegava em uma do Jimin.

   - Oh, ele é fofo, ele é algo seu? - perguntou o garoto ao meu lado, bloqueei o celular e o guardei.

   - Não lhe interessa - falei ignorante.

   - D-Desculpe, não queria me meter - falou com a voz arrependida, bufei, se eu queria aquele corpo na minha cama eu tinha que ser pelo menos gentil.

   - Tudo bem, e desculpe, eu fui  um pouco arrogante - me virei pra ele com um sorriso lado - Qual é o seu nome? - ele abriu e fechou a boca, logo respondeu.

   - Pode me chamar de Park.

   Okay, calma, existem milhares de Park's na Coréia, não se precipite Jungkook.

   - Sou Jungkook, prazer - dei um sorriso simpático.

     [16:20]

   Depois de finalmente acabar de tirar fotos e provar roupas, fomos liberados. Agora estamos saindo do grande prédio da empresa. O que me deixou puto foi que ele não tirou nem o boné nem o óculos.

   - E ai... quer sair, tomar um milk shake ou algo tipo?

   - Sei não... - mordeu o lábio olhando para a avenida movimentada a frente.

   - Ah vai, eu pago - pedi, ele suspirou.

   - Tudo bem, espera um pouquinho - ele pegou o celular e mandou uma mensagem pra alguém - Pronto, podemos ir - sorri e fui até o estacionamento da empresa, logo peguei a chave que meu pai me deu e destravei seu carro. - M-Mas... Esse é o carro do CEO. - falou apontando pra lamborghini.

   - É o meu appa, ele me emprestou o carro por um tempo.

   - O-O seu pai é Jeon Kou? - perguntou estático, assenti - Impressionante. - ri e entrei no carro.

   - Vem entra - pedi e ele logo entrou admirando dentro do carro.

   - Onde vamos? - perguntou curioso.

   - Você vai ver.

     [18:30]

   - Você viu a cara dele? Devia ter maneirado, era apenas um pirralho - falou rindo e tomando um gole de seu milk shake.

   Eu o tinha levado ao boliche da cidade, lembro bem de frequenta-lo bastante antes de ir pra Seoul. Na volta o comprei um milk shake e agora estamos rindo de quando eu humilhei um garoto enquanto jogava.

   - Mas foi ele que me desafiou, não é culpa minha se sou bom nisso - falei orgulhoso. - Ainda está cedo, quer ir lá em casa assistir um filme ou comer algo? Meus pais não estão em casa.

   - Pode ser - assim que ele falou, peguei o caminho de casa e logo chegamos - Bonita a casa - elogiou vendo a imensa casa ao lado, casa se aquilo não era uma mansão, meus pais eram muito luxuosos graças ao dinheiro que ganhavam, mas agradecia por não exagerarem.

   - Obrigado, não se acostume, pode está vendo esse casarão mas por dentro é bem tradicional - falei estacionando o carro no gramado já dentro do terreno.

   Descemos do carro e fui até a porta a abrindo e dando passagem pra ele entrar, tranquei a porta e ele ficou atento observando cada detalhe da casa. Fui me aproximando calmamente dele.

   - Onde é- o interrompi assim que puxei seu braço e o imprensei na parede - O-Oque está fazendo?

   - Já falei que você é gostoso? - perguntei e ele abriu e fechou a boca - O que foi? O Baby não sentiu saudades do Daddy? - ele engoliu em seco.

   - 'Tá me estranhando? - falou incrédulo, sorri sacana.

   - Acha que me engana, Hyung? - falei e peguei seu boné e seu óculos o jogando em algum lugar que não prestei atenção, sorri perverso ao ver que realmente era Jimin. - Eu fiquei três meses na seca, esperando por você, chorando por você, e você me troca por um filho da puta qualquer - falei alto e puxei suas pernas o levantando e as fazendo me rodear.

   - J-Jungkook, e-eu- o interrompi.

   - Eu fiquei um mês inteiro querendo me jogar de um prédio, parecendo um bebê necessitado de leite, mas eu dei uma reviravolta, tentei de tudo, sair, beber, fumar, transar, pra sua informação eu transei sete vezes seguidas, mas nada era igual a você, sempre dava um jeito de aparecer em minha mente e estragar o momento, mas passei a pensar e percebi em como fui usado por você, por que se me amasse de verdade não me trocaria de uma hora pra outra - falei tudo de uma vez enquanto o carregava até meu quarto, assim que cheguei, entrei no quarto e o imprensei na porta - Desculpa Hyung, mas o seu "outro" irá virar corno a partir de agora, foda-se se você não querer, irei te fazer meu, aqui e agora. 


Notas Finais


VRÁ.
QUEM ACHA Q O JIMIN É UM TROUXA LEVANTA A MÃO.
700 FAVORITOS, CA-RA-LHO, NEM PERCEBI.
Gente, eu bebi, fui troslada, bebi uns 10 copos de coquetel sem saber que tinha alcool, ressaca é horrivel.
O cap já tava pronto, soq do nada ele apagou, puf, sumiu quando eu voltei, então reescrevi tudo hoje, me agradeçam.
Espero que tenham gostado.
obrigaaaaaaaaaaadoo por todos os favoritos gente, obrigado mesmo, amo vocês <3
Beijos da tia Hemy ^3^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...