História Good Enough - 2Jae - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens JB, Youngjae
Tags 2jae, Got7, Jaebum, Youngjae
Visualizações 1.912
Palavras 1.505
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HELLOOO
Desculpa a demora, e desculpa também as leitoras que acham que teria lemon.

Calma gente, está muito cedo ainda

😂😂😂💜

Capítulo 17 - Chapter 17



       POV Youngjae

A única coisa que rondava minha mente, era a seguinte pergunta:

O que Jaebum via em mim?

Sua boca agora estava colada com a minha, nossas línguas estavam em batalha e ele me puxava para mais perto.

Eu devo acreditar nele?

Eu acredito em amor, mas não acredito que eu seja capaz de ser amado.

Quando separamos o beijo por falta de ar, eu o encarei e tentei dizer algo mas minha boca se abria e fechava várias vezes e não saia nenhuma palavra. Algo que eu devo anotar: Eu não consigo mentir quando estou olhando nos olhos de Jaebum.

— Não precisa dizer nada, amor. — Selou minha bochecha. — Eu não quero te deixar desconfortável, eu só quero te deixar ciente que você é tudo pra mim e eu nunca vou desistir de você.

Eu sei que isso não é verdade.

Por que ele sentiria tudo isso por mim?

Se tivesse pelo menos um motivo, eu entenderia, mas não tem.

— Só me promete uma coisa? — Ele disse um pouco inseguro e eu assenti. — Promete que não vai se afastar de mim, e-eu...

— Prometo. — Alguém me explica o que eu estou fazendo? — Só me dá um tempinho para pensar.

— O tempo que quiser. — Sorriu e me virou, me abraçando por trás.

Eu estava perdido em meus pensamentos, tentando achar a coisa certa a se fazer quando Jaebum começou a cantar uma música lenta. Isso me surpreendeu, e muito. Eu fechei meus olhos aproveitando aquele momento como se fosse acabar a qualquer momento e eu precisasse aproveitar o máximo.

A voz de Im Jaebum é a coisa mais linda que eu já ouvi.

Eu queria ficar desse jeito para sempre. Eu queria que sempre quando eu estivesse me sentindo inseguro Jaebum estivesse do meu lado. É de mais pedir para algo dar certo pelo menos uma vez na minha vida?

Tudo que eu queria agora, era me virar para ele, dizer todas essas coisas estranhas que sinto e poder ficar ao seu lado para sempre. Mas sei que não vou ficar ao seu lado para sempre.

Esse é o motivo desse medo tão grande que sinto.

     (...)

— Jaebum, deixa eu faltar. — Faço bico. — Por favorzinho. — Jaebum me encarou e logo seu olhar desceu para minha boca, me fazendo corar.

— Hoje não. — Selou minha bochecha e me puxou para a cozinha. Comemos algo e em seguida fomos caminhando até a escola.

— Yugyeom você tá muito quieto. — Bambam disse. Agora já estávamos no intervalo.

— Estou? — Perguntou e todos assentimos.

— Você também, Youngjae. — Jackson disse. — O que está acontecendo?

— Nada. — Disse quase em sussurro.

— Cheguei. — Mark se sentou em nossa mesa. — Nossa, o que aconteceu aqui povo, que caras são essas?

— Mark nem anda mais com os amigos dele, coitados. — Jackson disse.

— Se eu não ando mais com eles, graças a deus que não. Eles são um saco.

— Vamos fazer alguma coisa depois das últimas aulas? — Jaebum perguntou.

— Tipo o que?

— Sei lá, podemos ir pra minha casa ver um filme. — Todos assentiram.

— Youngjae, vem cá. — Jackson levantou e me puxou na direção de um dos corredores vazios da escola. — O que aconteceu?

— Por que?

— Eu te conheço, Jae. Sei que algo está errado.

— Bom... Uma pessoa do passado que me fez muito mal voltou, mas acho que nem é por isso que eu estou assim. — Suspirei.

— É por que então?

— Jaebum meio que se declarou pra mim ontem.

— Que? Por que você não está agarrado com ele agora?

— Eu não sei, Jack. Eu estou muito confuso em relação a isso tudo. Eu nunca senti com ninguém o que sinto por ele. Eu tenho medo, sei que algo vai dar errado porque eu não sou bom suficiente para ele.

— Entenda uma coisa. Quando duas pessoas se amam, elas vão passar a lutar juntas. E se algo quer errado, elas vão continuar lutando até que tudo dê certo novamente. Esse é o significado de "estar juntos".  — Ele parecia meio triste, e eu o abraçei. Eu não sabia se abraça-lo iria ajudar em alguma coisa, mas algo me dizia para fazer isso.

— Obrigado, Jack. — O apertei mais. — E o que se passa com você?

— Mesma coisa de antes, Yugyeom e Kunpimook. 

— Por que não conta para o Bambam que também gosta do Yug?

— Eu tenho medo de ele não entender e ficar magoado. Eu o amo muito, não quero machucá-lo. — Suspirou.

— Vamos dar um jeito. — Sorri e voltamos para a mesa no refeitório.

Quando as duas últimas aulas acabaram, eu e Jaebum fomos para a saída da escola, esperar os outros. Logo todos aparecerem, menos Jinyoung e Mark.

— O que será eles tão aprontando? — Jaebum perguntou.

— Pelo que eu sei, eles tiveram a última aula de química juntos. — Yugyeom disse.

Depois de um tempinho, os dois apareceram. Mark com as mãos fechadas em punho e Jinyoung com os braços cruzados ao seu lado

— O que aconteceu? — Jackson foi o primeiro a perguntar.

— Ele é louco. — Jinyoung apontou para Mark e revirou os olhos.

— Eu sou louco? Você reparou que ele estava olhando pra sua bunda e ainda responde as horas pra ele. — Revirou olhos. — Você viu a forma como ele se aproximou? Ele estava olhando para sua boca quando respondeu.

— Cala a boca, Mark. Ele só queria saber as horas. Precisava você dar um soco nele?

— Claro que precisava.

— Você bateu no garoto porque ele perguntou as horas para o Jinyoung? — Perguntei rindo e ele assentiu.

— Enquanto ele se aproximava, ele olhou fixamente para a bunda do Jinyoung, e ficou olhando para a boca dele enquando ele dizia inocentemente as horas.

— Eu não vou nem falar nada.

O garoto passou por nós, olhou feio para o Mark e piscou para Jinyoung, fazendo Mark ir para cima dele novamente.

— Eu não acredito nisso. — Jinyoung disse ao meu lado.

Mark deu um soco no olho do garoto, que no caso eu não faço a mínima ideia de quem seja, e logo levou um soco na bochecha e um na boca. A raiva de Mark duplicou depois dos socos que levou. Ele jogou o garoto no chão e começou a dar vários socos em seu rosto.

Jackson logo puxou Mark e o segurou.

Eu acho que o garoto estava desafiando a morte, porque assim que Jackson puxou Mark, ele levantou e foi até Jinyoung que estava do meu lado e sussurrou algo em seu ouvido e deu um tapa em sua bunda. O próprio Jinyoung virou e o deu um soco no nariz, fazendo o mesmo gritar e cair no chão.

Ele me puxou e voltamos a caminhar em direção a casa do Jaebum.

Jinyoung foi cuidar dos machucados do Mark e eu e o restante dos garotos ficamos na sala.

— O que foi aquilo? — Bambam perguntou assim que Mark e Jinyoung voltaram. O olho do Mark estava roxo e estava com um corte enorme nos lábios.

— O que ele falou pra você aquela hora? — Perguntei a Jinyoung.

— "Só me aguarde" — Respondeu. — Garoto abusado, credo.

— Eu não te avisei? — Mark revirou os olhos.

— Você não devia ter se metido, Mark. Olhe como está agora. — Jinyoung disse.

— Não me arrependo de nada. — Deu de ombros.

— Eu faria o mesmo que ele se alguém olhasse para a bunda do Youngjae. — Jaebum disse.

— Eu também.  — Jackson disse.

— Eu tenho dó de quem olhar para a bunda do Bambam. — Eu disse rindo.

— Por que?

— Jackson pratica aquelas lutas com nome estranho.

— Jaebum, eu vou invadir sua cozinha. — Jinyoung disse e levantou indo em direção a cozinha.

— Querem assistir o que? — Jaebum perguntou.

— Invocação do Mal 2! — Jackson disse/gritou.

— Terror não. — Eu e Bambam dissemos juntos e fizemos bico.

— Vamos assistir outra coisa. — Yugyeom disse. — Tanto desenho legal.

— Eu protejo vocês. — Jackson abraçou Bambam e Yugyeom, ele estava no meio dos dois e eu sorri ao ver a sena.

Jinyoung voltou com um pote cheio de lanches e logo foi atacado.

Jaebum levantou para colocar o filme e Jinyoung se sentou ao lado do Mark, deixando o espaço ao meu lado vazio.  Assim que terminou de colocar o filme, Jaebum encarou o lugar ao meu lado e se sentou em uma poltrona, me fazendo arregalar os olhos, levantar e o puxar, o empurrando no sofá e sentando ao seu lado.

— Você não é nem louco de sentar longe de mim enquanto passa um filme de terror. Pode parar com essas idéias.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...