História Good Enough - This Town - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Nina Dobrev, One Direction
Personagens Harry Styles
Visualizações 406
Palavras 3.950
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLAAAAAAAA!
GE passou por uns momentos difíceis, mas está de volta EM DEFINITIVO! E com algumas novidades. Primeiro, vamos acabar com essa tensão de um capítulo pelo ponto de vista do Harry e outro pela Charlotte. Serão ambos em um único capítulo.
Segundo, a cada capítulo eu quero que vocês comentem o que mais estão gostando na fanfic. Seja com relação a primeira temporada ou a segunda. Em breve, terei uma surpresa para vocês.
Terceiro, por alguns motivos pessoais, estarei postando SBU e GE também no Wattpad, no próximo capítulo postarei o link aqui e espero vocês por lá também, ok?
Quarto, nós temos um grupo no whats, mandem o número por mensagem caso queiram entrar!
Sobre a votação, me mandem mensagem que eu explico tudo por lá.

BOA LEITURA, ATÉ AS NOTAS FINAIS!

Capítulo 16 - Lottie


Fanfic / Fanfiction Good Enough - This Town - Capítulo 16 - Lottie

"Porque éramos apenas crianças quando nos apaixonamos
Não sabíamos o que era
Eu não vou desistir de você dessa vez"

(Ed Sheeran - Perfect)

 

HARRY

Meus olhos estavam abertos quando Louis xingou alto o alarme que soava, aquela era nossa deixa para levantarmos pois os treinamentos iriam começar. Porém, eu não havia dormido. Por consciência pesada ou não, meus olhos se recusaram a fechar.

- Levanta, Harold – Louis chamou minha atenção quando, minutos depois, saiu do banho, o cabelo molhado pingando por todo seu rosto – Que cara é essa? Não dormiu direito?

- Estou bem – foi só o que respondi antes de levantar e entrar no banheiro. A raiva tomou conta de mim enquanto a água caia por meu corpo. Não estava acreditando que deixei aquilo acontecer e não importava quantas vezes eu me pergunte onde estava com a cabeça quando fiz sexo com a Vic, a resposta nunca vinha fácil.

Um som alto tirou-me dos meus devaneios. Um alarme diferente daquele que nos acordava começou a soar e quando abri a porta do banheiro, assustado e apenas com uma toalha na cintura, o rosto preocupado de Louis se iluminou em vermelho por causa da sirene acima da porta.

- Tem alguma coisa errada – ele disse.

- Onde estão os outros?

Ele colocou a cabeça para fora da porta, o corpo tenso e após alguns segundos voltou a me encarar – Vista-se, Harry.

Minutos depois estávamos acompanhando os Trainees até o refeitório, a expressão de cada um ali mostrava que também não sabiam o que estava acontecendo.

Avistamos Zayn e Niall e no mesmo instante senti vergonha de encarar os olhos do irlandês. Fiz sexo com a mulher que ele amava, Niall nunca me perdoaria.

- Onde estão Liam e Vic? – Louis teve que gritar para ser ouvido, o som da sirene estava mais alto aqui – E o que diabos está acontecendo?

Zayn apontou para algum ponto mais adiante no refeitório – Alguma coisa está escondida em baixo de um dos bancos, eles foram tentar descobrir.

- O que tem aí? – Craig, assim como nós, se espremeu por entre os Trainees curiosos para chegar até Liam e Vic.

A expressão no rosto dele denunciou que algo muito errado estava acontecendo. Vic abriu a boca para falar, porém, me viu e automaticamente baixou o olhar. Fiz o mesmo e quando olhei para o lado, vi Louis encarando esse momento.

- Precisamos tirar todo mundo daqui – Liam disse apressadamente – Onde estão os Instrutores?

- Não consigo ver sequer Philips – Vic ficou de ponta de pé para tentar enxergar em meio a Trainees dispersos e curiosos – Que porra é essa...

- Alguém pode explicar o que está acontecendo? – Zayn pediu – Que coisa é essa atrás de vocês que não para de apitar?

- Começou a apitar? – Liam esbravejou e voltou o olhar para uma maleta preta atrás dele – Ah, diabos...

- Isso é o que eu estou pensando?

- Acho que sim – Niall me respondeu num sussurro enquanto dava um passo para trás – Isso é uma bomba.

- Puta que pariu – Craig xingou – Onde estão os Instrutores?

- É uma bomba! – algum Trainee gritou e imediatamente mais burburinhos foram ouvidos.

- Liam, você entende de bombas, não é? – cheguei perto dele para sussurrar, temendo que Craig ouvisse – Não é só desativar?

- Tecnicamente sim, não acho sequer que seja uma bomba de alto porte. Mas, Harry... – ele balançou a cabeça – Não acha que tem algo estranho? O que uma bomba está fazendo em Quântico?

- Alguém chame os Instrutores! – gritaram novamente.

- Porque você não chama? – uma voz mais grossa o respondeu – Está claro que eles não dão a mínima para nós. Esse treinamento é uma palhaçada.

- É fácil falar mal do FBI quando não se tem um agente por perto para ouvi-lo – o tom de briga se aprofundou – Porque não vai embora então?

Vozes concordaram e avistei alguns empurrões sendo trocados antes de Liam gritar para calarem a boca. Teve que fazer isso por duas vezes antes que fosse ouvido.

- Vocês não conseguem parar de brigar entre si? Precisamos decidir o que faremos!

- E como espera que façamos isso, espertinho? – trainee William ironizou – Por acaso está vendo alguma gente aqui especialista em bombas? Eu acho que não. Estamos sozinhos. Os Instrutores nos deixaram.

- Deixa de ser burro, porra – Craig interviu – Acha mesmo que eles deixariam uma bomba ser implantada na sede? Estão nos testando.

- Odeio admitir isso, mas concordo com o idiota aqui – Louis bufou – Está obvio que eles querem ver como reagimos a uma bomba.

- Então apenas temos que sentar, conversar sobre futebol e sexo até os Instrutores resolverem aparecer para nos dizer que passamos no teste? – reconheci a trainee que falou, era loira e bonita e, se não me engano, chamava-se Lucy.

- E se a bomba realmente estiver ativada e o teste for para tentarmos desativá-la? E não sobre nos unirmos? – Zayn murmurou apreensivo enquanto encarava Liam – Eles sabem que ninguém é especialista em bomba, mas talvez estejam esperando que nós, ao menos, tenhamos a ideia de tentar desarmar a bomba.

- Porque fariam isso? Sabem que podemos fazer besteira e acabar detonando tudo.

- Não se realmente não for uma bomba – Craig suspirou – É um teste, basta saber se esperam que nós fiquemos unidos ou tenhamos a intenção de desarmar a bomba, mesmo sabendo que é uma bomba falsa.

- Seja o que for, precisamos decidir o que fazer logo – Vic disse – Segundo a falsa bomba, só temos 03 minutos.

- Ah, que se dane – trainee William riu – Já que é uma bomba falsa, porque eu ficaria aqui tentando desativá-la? Vou voltar para o meu quarto.

- Ainda está com aquelas bebidas? – outro trainee o acompanhou – Vamos nos unir, como os Instrutores querem, mas faremos isso enquanto bebemos.

- Precisamos ficar – Liam insistiu – Somos um time aqui, não estamos sempre competindo um com o outro. Se ficarmos e tentarmos desativar a bomba... – ele fez aspas no ar – provaremos isso a eles.

- Eu não tenho que provar que estou unido a você – trainee Montgomery estreitou o olhar – E quem lhe nomeou nosso líder, grandão? Quem disse que é isso que os Instrutores querem? Nós iremos decidir o que faremos e, eu, decido fazer algo melhor do meu tempo livre.

- Essa não é a melhor opção, Paul – trainee Lucy balançou a cabeça – Eles podem estar certo.

- Não seja estúpido, cara – falei – Se até Craig concorda conosco...

- Uma ótima hora para ser um imbecil, Styles – Craig rolou os olhos – Temos menos de 03 minutos, se querem sair façam isso agora e não nos atrapalhem.

- Nos veremos quando os Instrutores informarem que isso tudo foi uma grande piada – trainee William fez uma saudação debochada e saiu do refeitório, dezenas de trainees o acompanharam.

- Bem... – Niall encarou a bomba – Parece que teremos que tentar desativar essa coisinha.

- Não é só fazer como nos filmes? – outra trainee ficou para nos ajudar – Basta cortar o fio vermelho.

- Não é tão simples assim – Liam disse rapidamente e logo percebeu que aquilo soou mais profissional do que deveria. Afinal, para todos ali, ele não entendia nada de bombas – Digo, não parece ser tão simples assim, não é?

- Se a intenção é só provar que nos unimos para desativar uma suposta bomba, porque importa o fio que cortaremos? – Zayn deu de ombros – Nós já provamos que conseguimos nos unir.

- Pois é, olha só o Craig – Niall até riu enquanto segurava o pulso enfaixado – Jogando do outro lado da força.

- Se não calar a boca juro que acabo com seu outro pulso, irlandês – falou ameaçadoramente, porem sem encarar Niall.

- Sabemos o quão ameaçador você pode ser, Craig – Vic debochou e isso fez com que ele risse e encarasse Niall.

- Você sempre bem defendido, não é? – provocou.

- Querem calar a boca? – trainee Lucy aumentou a voz e seus olhos verdes se arregalaram em exasperação – Mas que saco, vocês são insuportáveis.

- Temos menos de 02 minutos para decidirmos qual fio certo cortar para desarmar a bomba – falei – Alguém tem alguma ideia?

- Eu voto em seguirmos os filmes e cortar o vermelho – a mesma trainee respondeu – Parece mais sensato.

- Eu não sei... – Liam coçou o queixo enquanto analisava a bomba – Não consigo ver o fio vermelho se ligando a nenhuma parte da bomba em si. É como se ele tivesse apenas dentro do fio verde, estão vendo? Como se fizesse parte dele.

- Então acha que o fio vermelho é, na verdade, o fio verde?

- Olhe só para a bomba, Vic – ele pediu – O fio branco está ligado a parte inferior e superior, assim como o preto, azul e o verde aqui mais afastado. Mas o vermelho não, ele apenas parece estar enrolado no fio verde.

- Ele pode estar ligado em outro ponto da bomba, não? – um trainee de óculos sugeriu – Não necessariamente precisa estar interligado com o verde. Pode apenas estar em algum lugar que não possamos ver.

- Se isso for verdade, como o armador conseguiria fazer isso? Digo, a intenção dele seria então apenas detonar. Não importaria que fio cortássemos, não conseguiríamos desativá-la.

- Concordo com Liam – Louis afirmou – Por mim, cortaremos o fio verde.

Não preciso nem dizer que eu, Niall, Vic e Zayn concordamos também. Trainee Lucy me encarou quando afirmei que também achava que deveríamos cortar o fio verde e afirmou o mesmo. Alguns outros trainees também concordaram, mas era óbvio que muitos deles estavam apreensivos com aquilo.

- Temos 45 segundos, Craig – Zayn o pressionou – Só falta você votar.

Ele encarou Liam como se soubesse que algo de errado estava presente ali e não era a bomba, mas lentamente assentiu e Liam pegou uma faca da cozinha para cortar o fio verde.

Foi no momento em que ele cortou o fio que eu o enxerguei como um agente e não quando estava tentando nos convencer de que aquele era o fio certo, pois, foi quando, sem pressa, cortou que percebi que seus dedos não tremiam, ele sequer hesitou. Aquele era o trabalho de um verdadeiro agente.

Mesmo sabendo que aquela era uma bomba falsa, prendemos a respiração quando o fio foi cortado e só a soltamos quando a bomba foi desativada, o cronômetro chegando a zero sem mais preocupações.

Não tivemos tempo para comemorarmos porque ouvimos algumas palmas na mesma hora em que as sirenes foram desligadas e lentamente os Instrutores entraram por entre a porta dos fundos da cozinha, Philips erguia as sobrancelhas enquanto olhava pessoalmente para os trainees que ficaram.

- Você só pode estar de brincadeira... – Craig bufou enquanto recostava-se em uma das cadeiras.

- Fizeram um bom trabalho – Philips disse – E foi divertido observá-los.

- Divertido... – Zayn rolou os olhos, mas exibia um sorriso orgulhoso assim como todos nós.

- Mostrou um grande potencial, Trainee Payne – Philips fez aquilo parecer uma surpresa, mesmo sabendo de fato que Liam era um agente – Estou surpreso e intrigado – assentiu para ele e depois encarou a todos nós – Quero que todos escutem o que tenho para falar agora, vamos esperar os outros Trainees.

A voz dele foi de decepção ao referir-se aos que preferiram não ficar.

- Harry, eu... – Vic tocou em meu braço para que eu a olhasse, porém me afastei bruscamente sem dar-me conta do que estava fazendo – Eu só... Sinto-me péssima.

Encarei seus grandes olhos tristes e suspirei, ela devia estar se sentindo tão horrível quanto eu – Não é a melhor hora para conversamos sobre isso.

- Eu sei, mas é que... – engoliu em seco – Preciso contar para Niall.

- O que?

- Não consigo olhar para ele...

- Ele vai nos odiar, Vic – abaixei a voz e por isso meu tom de voz foi grosso, a assustando – Nós erramos, mas contar a Niall vai destruí-lo.

- E acha que eu quero que isso aconteça? Mas não é justo esconder nosso erro, temos que lidar com as consequências.

- Você não pensou nas consequências quando estávamos transando, pensou? Isso nunca mais vai se repetir, mas se contarmos para Niall tenho medo dele não aguentar. A situação dele aqui em Quântico já é delicada, se ele tiver mais algum motivo para fraquejar...

- Eu me preocupo com ele mais do que você, Harry – ela falou mais alto e olhei para os lados, temendo que alguém escutasse. Vi Louis novamente nos encarando e abri a boca para interrompê-la, porém ela foi mais rápida – E se Niall descobrir isso de uma forma que não seja por nós...

- O que Niall poderá descobrir? – Louis interveio de braços cruzados, as sobrancelhas unidas – O que tanto cochicham?

- Agora não, Louis – pedi antes que aquela cena chamasse a atenção de mais alguém.

- Harry... – Vic me pressionou – Eu não vou aguentar lidar com isso.

- Tem algo errado? – Zayn perguntou inocentemente ao ouvir aquela ultima frase – Você está bem, Vic?

- Ela está bem – engoli em seco ao imaginar Niall sabendo daquilo, minha preocupação era que não aguentasse e desistisse de Quântico ou que seu rendimento caísse, aquilo não faria bem algum a ele e por mais que concordasse com Vic sobre não aguentar lidar com aquilo, era melhor morrer com aquele peso na consciência, com essa tortura aqui dentro, do que ser o responsável pelo fracasso de Niall.

- Porque não deixa a Vic responder, Harold? – não foi na brincadeira que Louis utilizou aquele apelido para referir-se a mim.

Felizmente, o som dos vários Trainees entrando fez com que nossa conversa se encerrasse. Philips mudou a postura e agora seu maxilar estava travado, seus olhos fuzilando cada um que entrou.

- O treinamento aqui em Quântico sempre foi reconhecido por levar os Trainees ao seu limite – começou a falar enquanto andava por entre nós – Esforço físico sempre foi um dos maiores requisitos. Porém, nunca o único. Sempre buscamos apreender o máximo da inteligência de vocês, do raciocínio de gatilho, da estratégia. Lá fora, nas ruas, não será a força física que o farão convencer um criminoso a soltar os reféns, não salvarão toda uma cidade apenas contando com quantas vezes vocês conseguem levantar uma barra de ferro.

Pelo canto do olho vi Craig encarar Philips com admiração, aquele era o tipo de agente que todos nós queríamos ser.

Philips continuou – E se você é um agente e há uma ameaça de bomba, você não vira as costas – ele parou em frente ao trainee William e o encarou firmemente – Um agente de verdade sabe que a união não é sinal de fraqueza. Um agente é antes de tudo um ser humano e não um imbecil que desdenha do outro. Alguém assim não merece estar em Quântico – William abriu a boca para retrucar, porém Philips aumentou a voz – Está dispensando, trainee William. Quero você e todos que o acompanharam fora de Quântico em até 01 hora.

- Mas senhor...

- O treinamento do FBI não é uma piada, sr. William – o interrompeu firmemente – Pegue suas coisas e vá.

Dizendo isso, virou as costas e saiu da mesma forma com que entrou, nos deixando sem palavras e admirados.

Mais tarde, depois que o peso daquele teste tinha saído por nossos ombros, estávamos comendo no refeitório quando a voz alta de Niall nos surpreendeu.

- Eu não quero conversar agora, Vic – o queixo dele tremeu, mas suas palavras foram firmes – Por favor, respeite isso.

- Bem lembrado, Niall – Louis terminou de mastigar o que comia e me encarou – Tem algo que Harry e Vic não querem que você saiba.

- Louis...

- Chega, Harry. Se for o que eu estou pensando, Niall merece saber – me interrompeu – E você não imagina o quão decepcionado eu estou com você.

- Harry? – o sotaque irlandês fez meus olhos se fecharem e minhas mãos tremerem – O que eu não posso saber?

Como diria aquilo a Niall? Como contar o mostro que eu fui sem que aquilo não trouxesse dor a ele suficiente para fazê-lo fraquejar em Quântico? Como não fazer aquilo estragar toda a carreira que estava lutando para conseguir conquistar?

 

CHARLOTTE

- Eu não sei o que dizer – Vic sussurrou – Não esperava isso, mas...

- É a melhor decisão que você pôde tomar – Miranda completou.

- Estou com medo – admiti para ambas – Eu me sinto perdendo o controle para os meus sentimentos, porém, quando eu a vi... – balancei a cabeça ao lembrar da minha filha, minha menina, se balançando com aquele sorriso enorme – Eu preciso ser boa o suficiente, entendem? Como eu vou amá-la do jeito que ela merece se eu não consigo me olhar no espelho sem odiar cada centímetro de mim?

Miranda levantou-se do sofá em frente ao meu e ajoelhou-se aos meus pés, meu apartamento parecia repleto de sentimentos a flor da pele naquele momento – Você está fazendo a coisa certa, Charry. Precisa de ajuda para se sentir inteira, alguém profissional vai te ajudar a entender o seu valor e depois disso você irá aprender a se amar porque você é incrível.

- Eu tenho tantos defeitos, Miranda – encarei sua mão segurando a minha e tentei não me sentir mal com aquele toque, com aquela demonstração de afeto tão clara – Talvez eu seja um caso perdido, mas eu preciso tentar.

- Você não é – Vic fez o mesmo que ela e veio para o meu lado, ainda doía olhar para ela e pensar em seu corpo junto ao de Harry, mas eu conseguia focar nos momentos em que sua amizade foi essencial, mesmo eu não sabendo valorizar o suficiente – E a prova disso está no fato de que me perdoou. Eu sei que fiz uma merda enorme e reconheço isso. Você ser capaz de saber separar isso de tudo que a gente já viveu me mostra que tem tantas qualidades aí dentro, tanta coisa boa para ser mostrada.

- Nós vamos te ajudar a chegar a si mesma – Miranda apontou para o meu coração – Sabe que vai ser difícil, não é? Que não será de uma hora para a outra.

Assenti – Estou tentando lidar com a ideia de estar sentada em um sofá enquanto falo dos meus problemas.

Vic riu – Não é desse jeito, idiota. Além disso, o terapeuta do FBI é um gato.

- Como se ela precisasse de outro gato na vida – Miranda rolou os olhos – O que está rolando entre você e Philips?

Dei de ombros como quem não quer nada – Nada, ora. Temos uma relação bastante profissionalmente.

- As olhadas dele não me enganam, querida. Qual é, concordo com Miranda, tem algo rolando aí.

- Apenas sexo, óbvio.

Vic engasgou – Vocês já transaram?

- E eu pensando que estavam só na fase da paquera...

- Ninguém mais fala essa palavra hoje em dia, Miranda – retruquei com um sorriso – Não se paquera mais alguém.

- Eu paquerei Liam durante meses, ok? – ela fingiu estar ofendida – E foi bom.

- Paquerar? É algo tão, não sei, clichê e fora de moda.

- Depende do tipo de paquera, na verdade – Vic analisou as unhas enquanto falava – Os homens gostam daqueles jogos de provocação e tenho certeza que você sabe fazer isso muito bem.

- Não quero provocar Philips. Não preciso disso, Vic. Não quero nada de mais sério com ele.

- Eu sei, não era de Philips que eu estava falando – ela me encarou.

- Harry está feliz com Megan – olhei para baixo e suspirei – E talvez os dois façam bem um ao outro, ele merece.

Miranda bufou – Ele é seu. Até um cego consegue ver isso.

- Quer saber de uma coisa? Coloca o teu na reta, mulher. Parte para o jogo, lança as cartas. É só disso que Harry precisa, saber que você ainda está jogando.

- Eu nunca deixei de jogar por ele, Vic. Mas eu posso estar com as piores cartas desse jogo.

- Ainda não é um xeque mate – ela deu de ombros – Você desistiu? – esperou que eu negasse para continuar – Então, ainda há maneiras de ganhar esse jogo.

O resto da noite foi sobre elas me convencendo de que deveria lutar por Harry, mas talvez “convencer” não fosse a palavra correta para usar porque, na verdade, eu realmente nunca parei de lutar por ele. No outro dia, quando acordei, tudo que eu queria era alguma forma de mostrá-lo que o queria e que faria de tudo para tê-lo de volta.

Parece que o destino estava a meu favor, pois, antes da primeira seção com o terapeuta, avistei Harry sozinho ajeitando a gravata enquanto enchia uma xicara com café, o cabelo curto bagunçado.

Ele inspirou quando cheguei perto e automaticamente virou-se em minha direção, meu perfume me denunciando. Seus olhos passaram por um instante por meu decote e pararam nos meus olhos – Bom dia.

- Quer ajuda? – perguntei enquanto encarava o nó torto da gravata.

- Não precisa – tentou se afastar das minhas mãos que já haviam se erguido em sua direção, porém fui mais rápida e segurei na gola da sua camisa social com força. O vi engolir em seco – Tenho uma reunião com um agente de Chicago.

- É só por isso que está tenso? – perguntei enquanto passava lentamente minhas unhas por seu pescoço, ele molhou os lábios repentinamente.

- Tenso não seria a palavra correta – afirmou desviando o olhar para minha boca quando aproximei o corpo do seu, nossos quadris se tocando conforme minhas mãos soltavam sua gravata.

Continuei com os olhos cravados no dele enquanto fazia um novo nó de forma lenta, a impaciência em seu olhar o traindo – Charlotte...

- Gosto quando sussurra meu nome – o interrompi – Mas prefiro quando meu apelido sai por sua boca.

- Pare com isso, ok? – tentou me afastar quando terminei de ajeitar sua gravata, mas segurei em suas mãos e virei nossos corpos, o prendendo contra a bancada de madeira atrás de si, meu quadril ainda junto ao seu e nossas mãos unidas com força – Isso não é apropriado e sabe disso.

Ele estava firme e por isso aproximei meu rosto do seu, nossos narizes se tocando – Quem decide o que é apropriado quando eu não consigo lidar com a falta que você me faz?

- Charlotte, pare...

- Diga meu apelido e eu te solto – sussurrei contra sua boca, seu lábio quase tocando o meu. Meu estômago dava voltas só por estar tão perto assim dele.

- Eu não vou falar, nosso tempo acabou – quando levantei o olhar, temendo estar lutando contra uma parede, vi seus olhos fechados. Aquilo me fez sorrir e isso fez com que meu lábio inferior roçasse no seu devagar. Senti seu corpo tremer em resposta – Me deixe ir.

- Diga, Hazza – remexi o quadril contra ele, intensificando um rebolar discreto contra seu volume – Você sabe que quer dizer.

- Eu não...

- Diga – subi minhas mãos por seus braços, sentindo seus pelos se arrepiarem contra o toque – Seu corpo está te traindo.

- Você não sabe o que está falando – ele tentou novamente sair, mas aquilo só fez com que seu corpo se colasse ainda mais no meu, um gemido escapou da minha boca quando senti seu volume me provocar automaticamente – Puta merda.

- Você sabe que eu sempre fui sua Lottie – admitir aquilo por um instante me pareceu errado, me senti uma idiota falando aquilo, sussurrando aquela bobagem romântica e emocional, mas, quando o queixo dele tremeu e sua respiração soou mais acelerada, quis falar de novo – Diga e eu te solto.

- Eu...

- Só deixe sair, Hazza.

O apelido o provocou ainda mais. Uma das minhas mãos acariciou seu lábio inferior enquanto a outra segurava em sua nuca. Ele não estava preso, podia sair a qualquer momento porque minha guarda estava baixa, mas, ainda de olhos fechados, um único sussurro fez meu coração bater acelerado contra o peito.

- Ah, Lottie...


Notas Finais


Então, como acham que Niall irá reagir ao saber do que aconteceu entre Harry e Vic? O que esperam que aconteça com os meninos em Quântico? Podem mandar sugestões de provas, qualquer coisa.
Parece que Lottie agora tem Vic e Miranda a favor dela nesse jogo de reconquistar Harry haha
COMENTEM E FAVORITEM, desculpem mesmo a demora, mas vamos voltar com tudo! Quero muito a opinião de cada uma e obrigada por não desistirem de GE. Estamos de volta, galerinha!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...