História Good Fate, Bad Start - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Eah, Exo, Kaisoo
Visualizações 44
Palavras 1.574
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Fluffy, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


estou passando aqui pra postar e correr das pedras ;u;
ia postar 18:00, mas me obrigaram a ir pra igreja. eu fiquei muito puta.

sério, não me obriguem a fazer as coisas grr.


esse capítulo é mais pra vocês conhecerem os personagens e tal.
lembrando que é baseada em EAH, não vai ser tudo totalmente igual, mas eu deixei algumas características, como os colegas de quarto e as cores de cabelo.

boa leitura meus dengos :3

Capítulo 2 - ▶ Um; Colegas de quarto?


Fanfic / Fanfiction Good Fate, Bad Start - Capítulo 2 - ▶ Um; Colegas de quarto?

  

Tao espalmou suas mãos na mesa, dando um suspiro pesado. O diretor estava passando por um momento de raiva/arrependimento após discutir com sua noiva por celular, coisa que já estava virando rotina.

A mulher — chamada Kim Yerim — se queixava da falta de atenção que recebia de seu noivo. Ele chegava tarde em casa e na maioria das vezes ignorava completamente Yeri. Quando chegava, pois Huang costumava dormir na escola quando ficava sobrecarregado com a papelada. Mas poxa!

Tao ia para casa esgotado, e Yeri o recebia de mau humor. Isso significava que ela não estava boa para conversar, quem dirá trocar carícias.

Batidas na porta foram ouvidas. Zitao, na pressa, tratou de se recompor e arrumou sua camisa como de costume.

— Entre — Falou com o tom mais natural que conseguia. De forma alguma poderia deixar que alguém o visse naquele estado terminal.

— Desculpe o incômodo Tao, mas não podia te deixar desinformado. — Yifan entrou na sala, em seguida fechando a porta e caminhando até a cadeira na frente da mesa do diretor.

— Sem problemas hyung, ia te chamar mais tarde mesmo — O mais novo sorriu. — E então? Como está tudo lá fora?

— Tudo normal. Alguns alunos ainda estão chegando, mas são poucos. O pátio está sendo esvaziado de pouco a pouco. Do lado de fora está tudo bem — Kris desviou seu olhar para o lado por alguns segundos, antes de continuar. — O que me preocupa é aqui dentro.

Zitao apoiou suas mãos na mesa, confuso.

— Como assim?

— Bem... Alunos vieram me contar sobre a briga que ocorreu entre Mark e o filho da Branca de Neve.

— Mas o quê? KyungSoo acabou de chegar! — Huang suspirou, tentando manter a pose séria sem se descontrolar.

— Não é só isso. Outro novato, o filho da Chapeuzinho, se envolveu em defesa de KyungSoo.  — Kris fez uma pausa, e Tao continuou quieto. — Não houve mais do que uma discussão, todos estão bem. Kyung levou um empurrão do Tuan, mas saiu andando perfeitamente.

Zitao sentiu antecipadamente a dor de cabeça que teria durante sua conversa com Tuan. Céus! Aquele menino não parava de arranjar problemas! Estava dando nos nervos do diretor.

— Por que você não fez nada Kris? Você é o vice-diretor, podia ter aplicado a punição pro “Garoto problema” antes de vir me procurar. — Falou curto e grosso, fazendo com que o mais velho se batesse mentalmente por ser tão estúpido.

— Desculpa, não era minha intenção te importunar com-

— Não tem problema Kris-hyung. Entendo que você tem medo de que eu não aprove suas decisões.  — Respirou fundo mais uma vez. — ‘Tô estressado e descontando em tudo que vejo pela frente.

— Problemas com a Yeri de novo? — O mais novo assentiu. Yifan e ele eram muito amigos, claro que o mais velho sabia o que estava acontecendo.

— Ela não me dá folga! Sempre que ligo para saber se está bem me destrata, e ainda reclama quando não falo com ela. — Revirou seus olhos e bufou, relaxando o modo como agia. Não precisava ser profissional o tempo todo. Yifan sorriu, dando motivos para Huang o fuzilar com seus olhos.

— Olha dongsaeng, por que não se afasta dela temporariamente? Não atenda suas ligações, ignore suas mensagens e não dê corda para as brigas que ela queira iniciar quando estiver em casa. Seja frio. Se ela te ama mesmo, vai sentir sua falta e ceder. Vai parar de agir da forma que age e passar a valorizar quando estão juntos. — Kris sugeriu. Era um conselho ruim na visão de Tao, mas pelo menos ele estava tentando.

— E se ela não fizer nada disso?

— Aí você pula ‘pra outro barco. — Respondeu. Era óbvio!

— Mas eu amo ela demais hyung! Que conselho inútil.

— Vai ser inútil até que o ponha em prática. Eu sou mais velho, tenho mais experiência. Custa acreditar em mim? — Kris fez um biquinho, agindo de forma completamente infantil. Porém, arrancou algumas risadas de Zitao.

— ‘Tá bom, ‘tá bom. Você venceu.  Mas saiba que se isso não funcionar e só piorar tudo, vai ganhar alguém bem irritado na sua cola. — Yifan assentiu com um sorriso nos lábios. Levantou-se da cadeira, andando em direção à porta. — E antes que eu esqueça: mande o Tuan vir até minha sala mais tarde.

Yifan balançou a cabeça positivamente mais uma vez, finalmente saindo da diretoria.

Enquanto ia andando até sua sala, a conversa que tivera com seu saeng passava em sua cabeça. De fato, será que sua ideia funcionaria?

Não queria ser motivo de mais problemas no noivado do amigo.

 

-;-

 

BaekHyun andava de um lado para o outro, coisa que estava deixando SeHun tonto.

— Senta e para de andar hyung! Que saco. — O de cabelos extremamente loiros e cacheados mandou.

— Não quero, não posso! Preciso estar de pé quando meu/minha colega de quarto chegar! Vou planejar a melhor festa de boas-vindas. Você é convidado VIP SeHunnie!

— Você vai fazer um buraco no chão de tanto ir ‘pra lá e ‘pra cá! Quer que a pessoa que passar por essa porta tenha uma primeira impressão meia-boca? — BaekHyun parou por um instante e negou. — Então pare de perambular! Vem aqui — Bateu no espaço vago na cama. Respirou em alívio quando Baek sentou-se.

— Certo. Acha que estou exagerando? — SeHun fez que sim com a cabeça. Baek contou até dez, normalizando a respiração. — Só estou ansioso. Você sabe como eu fico.

— Mas é claro! E sei o quanto é difícil fazer você voltar ao normal. Perdeu quinze minutos da sua vida tendo uma crise de ansiedade. — O loiro bufou, arrancando uma risada do moreno.

Quando o Byun ia responder, barulhos que se assemelhavam a maçanetas sendo abertas foram produzidos do lado de fora. BaekHyun ajeitou seus cabelos e mudou de posição para uma mais natural. E SeHun?

Bem, SeHun não estava nem aí.

A porta foi aberta, e o Byun automaticamente tratou de olhar o corpo da figura que estava entrando.

Após analisar cuidadosamente cada detalhe, percebeu de cara que era um homem. 

Huh...? — O desconhecido flagrou o olhar de BaekHyun, soltando risadas baixas. Isso pareceu ter sido o bastante para que o moreno percebesse sua situação. Mas, como o sem vergonha que era só subiu seu olhar para o rosto do rapaz. Claro, com um sorriso no rosto. — É... Oi?

— Olá! Seja bem-vindo ao meu quarto! Nosso quarto... Que seja. — Byun se levantou e deu uma tapa em SeHun para que o mesmo acordasse ‘pra vida. Certamente, ele nem sabia o que estava acontecendo. — Eu sou Byun BaekHyun, filho da Bela Adormecida.

— ChanYeol. Park ChanYeol. — Se aproximou de BaekHyun para pegar em sua mão que estava estendida. — Filho da Cinderela. — ChanYeol sorriu, apertando a mão do Byun, que naquela hora teve outra certeza: O Park era muito alto!

Os dois simplesmente ficaram ali, se olhando em silêncio. Ambos se acharam bonitos.

Até que SeHun pigarreou chamando a atenção deles.

— Ninguém perguntou, mas me chamo Oh SeHun. Pode chamar só de SeHun mesmo. Filho da Cachinhos Dourados. — Sorriu para ChanYeol, que retribuíra o sorriso. Em vez de cumprimentar direito o novato, apenas se despediu e fora embora.

Pensou que BaekHyun gostaria de um tempo a sós com seu parceiro, só para orientá-lo direito.

— Bem — ChanYeol quebrou o silêncio, desfazendo o aperto de mãos para pegar suas malas. — Onde eu coloco minhas coisas?

— Ali, no lado direito. Precisa de ajuda? — Baek perguntou, recebendo um “não” como resposta. Foi até sua cama e sentou-se, esperando que o novato perguntasse ou falasse algo.

Mas isso não ocorreu, para o descontentamento do mais baixo. Ele era o tipo de pessoa que adorava conversar. Cumprimentava e falava com todo mundo, mesmo se fosse ignorado — o que não acontecia, já que era um dos alunos populares.

Por sua vez, o Park estava muito tímido para iniciar uma conversa. Era totalmente o oposto de BaekHyun.

Eles só esperavam conviver em paz, apesar das personalidades opostas.

 

-;-

 

Após ter sido vítima de Mark e sua turma, defendido por JongIn e mal educado com o mais novo, KyungSoo procurava por um pouco de descanso.

E por suas coisas também. Um dos guardas que o escoltou disse que ele mesmo levaria as malas até seu quarto, por serem muitas — a maioria contendo roupas.

A sorte do moreno era que existiam placas coladas nas portas com os nomes dos alunos.  O lado bom era esse; se ficasse perdido — como naquele momento —, não teria dificuldades em achar seu quarto. Porém, ficava praticamente no final do corredor. Soo já estava ficando com os pés doloridos de tanto andar.

Mais algumas portas e agradeceu mentalmente quando seu nome apareceu, junto a outro que não sabia a quem pertencia. Colocou um sorriso no rosto e girou a maçaneta, entrando curioso.

Surpreendeu-se ao não ver nada. Exatamente nada. Estava tudo escuro.

Claro, Soo estranhou aquilo, pois ainda estava de dia. Procurou o interruptor na parede, falando no mesmo momento em que acendeu a luz:

— Olá?

 

 

-;-

 

Os portões oficialmente se fecharam. Lamentamos aos visitantes. Mas não se preocupem, vocês sabem que em Ever After High...

O Fim é apenas o Início.❞

 


Notas Finais


é um capítulo bem raso, tipo aqueles pratos tão rasos que nem miojo dá pra por kkk.
enfim, perdoem os erros que provavelmente existem.

quero dedicar esse capítulo pra minha namorada, escrevi algumas partes pensando nela. te amo muito, muito mesmo!

agora tchau, até o próximo sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...