História A porta ao lado - (História Jin) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtansonyeondan, Bts, Drama, Hot, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Rapmonster, Suga
Visualizações 94
Palavras 1.948
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Como havia dito, estou revisando e corrigindo os capítulos.
Aproveitem a leitura.

#hot

Capítulo 4 - De madrugada


Fanfic / Fanfiction A porta ao lado - (História Jin) - Capítulo 4 - De madrugada

Tudo ia bem no trabalho de Irina e Klaus, seus colegas eram realmente ótimos e eles estavam fazendo o que gostavam, tudo era tranquilo. 

- Irina você terminou de revisar aquele relatório? - Perguntou um de seus amigos. 

- Terminei Namjoon, está aqui. – Ela tirou alguns papéis que estavam em cima e entregou a pasta ao rapaz alto e moreno.

- Obrigado. – Ele agradeceu sem sair do lugar. - Você vai fazer alguma coisa hoje? O Jin hyung disse que vai com o pessoal da empresa ao bar hoje e me chamou, não sei se ele te avisou ou coisa assim. - Namjoon era o amigo de Jin que estava com ele no avião naquele dia. Joonie também frequentava a casa de Irina. Ele era bastante charmoso e de uma beleza peculiar. E ele tinha algo que Irina apreciava muito, voz rouca e grave. 

- O oppa me chamou sim Joonie, mas não vou hoje, marquei de falar com uma amiga mais tarde, sabe como é fuso horário. - Disse ela lhe oferecendo um sorriso amistoso. Ele sorriu se aproximando dela. Namjoon a deixava um pouco nervosa. 

- Eu sei. Bom se der tempo apareça, acho que o hyung vai gostar de te ver.  - Irina não entendeu a razão de ele ter dito aquilo, mas logo ignorou e voltou a seus afazeres. 

- Na! - Mais alguém a procurava. Era outro amigo, Taehyung. 

- Oi Tae. - Ela respondeu. 

- Quer ir a uma festa? Tem uma pessoa que você se interessa muito que estará lá. - Ele disse fazendo cara de arteiro. 

- A é? Quem me interessa que estará nesta festa Taehyung? - Ela o olhava desconfiada. 

- Acha que eu não sei que você tem uma queda pela Booyoung? - Ele era muito observador. 

- Fala isso baixo! - Irina o beliscou. - Você sabe o que pode acontecer se alguém ouvir isso? Enfim eu só a acho bonita. - Ela suspirou. - Além do mais, eu tenho real interesse em outra pessoa. 

- Quem? - Ele perguntou bastante interessado. 

- Não é da sua conta. Agora vá fazer seus trabalhos. - Irina o dispensou rindo. 

- Sempre tão séria. - Ele ria e bagunçava o cabelo da moça.

Já era hora de ir e Na foi caminhando para casa. Era outono e o clima era ameno. Quando estava quase chegando no condomínio, alguém apareceu inesperadamente.

- Andando sozinha? - Aquela voz levemente grave e agradavelmente suave surgiu assustando Irina. 

- Jin?! Se perdeu? - Ele desacelerou o carro para acompanhar seus passos. Ela não podia evitar rir quando o via. 

- Vim buscar seu irmão, nós vamos ao bar hoje. Uma pena você não ir com a gente. - Ele falou fingindo desapontamento. - Quer uma carona? 

- Já estou quase em casa, mas tudo bem. - Ela entrou no carro. A viagem não durou mais que 5 minutos. - Vou chamar Je-ah. Você vai traze-lo para casa? - Perguntou ela. 

- Hoje é meu dia de não beber. - Ele ria. 

- Você nunca bebe quando sai assim oppa. Me sinto até mal por você. - Irina fez uma falsa cara de pena. 

- Você sabe que não me importo, prefiro beber em casa, mas gosto de sair com meus amigos. - Ele a olhava fixamente, o que a fez estremecer e começar a corar. 

- Bom vou chamar meu irmão. Até mais tarde Jin oppa. - Ela saiu rapidamente do carro. 

- Até mais tarde. - Foi só o que ele disse enquanto acompanhava Irina com o olhar. Ela estava em desespero, Namjoon era atraente e a deixava nervosa, mas Jin mexia com cada parte do seu corpo, a fazia perder o ar. Todas as vezes que pensava nele seu coração acelerava e sentia como se houvessem 1.000 borboletas voando em seu estômago, ela realmente estava apaixonada por aquele homem. 

- Klaus! Jin oppa está te esperando lá em baixo! - Ela gritou. O rapaz apareceu, se despediu dando um beijo no rosto da irmã. Sozinha em casa, Irina tomou um banho, comeu e ligou para sua amiga. 

- Eu não aguento mais Astrid. Eu realmente gosto dele, mas não tenho coragem de contar, ele está sempre me encarando e isso me deixa constrangida, me faz perder a coragem de falar. - Ela choramingava. 

- Irina se você não arriscar, nunca vai saber se ele também está interessado em você. Vocês se conhecem há uns 6 meses? - Falava tentando encorajar a amiga. 

- Por aí. Eu sei que preciso tentar, mas quando o vejo eu me perco completamente. - Ela devaneava enquanto falava com Astrid. Elas conversaram por algum tempo, até que Astrid precisou desligar e Irina resolveu dormir. 

 

 ~Algumas horas depois

Irina acordou com o som da campainha, devia ser Jin carregando seu irmão. Klaus não sabia beber, sempre exagerava na dose. 

- Já vai. - Ela colocou um hobbie e foi atender a porta. Para seu espanto, Jin estava sozinho. - Cadê o Klaus? - Perguntou dando passagem para que ele entrasse e fechou a porta. 

- Klaus não bebeu muito dessa vez. Ele foi para a casa de uma das nossas colegas de trabalho. – Os dois se sentaram no sofá. - Meu celular ficou sem bateria e eu imaginei que ele não tivesse te avisado, então para que não se preocupasse vim aqui. - Ele sorriu como sempre carinhosamente para Irina. 

- Você é sempre muito gentil oppa. Obrigada por se preocupar em me avisar.- ela ofereceu um sincero sorriso que foi retribuído instantaneamente. 

- Não precisa agradecer, Irina. Eu sempre me preocupo com você. - Ele colocou uma mão no rosto de Na e fez carinho em sua bochecha. - Você é tão linda. - Foi só o que ele disse antes de beijá-la. Irina ficou paralisada por meio segundo, mas logo retribuiu o beijo. Era tão suave e cheio de sentimento. Irina havia esperado tanto por aquilo. 

O beijo sessou depois de um tempo e os dois se olharam fixamente por alguns segundos até que voltassem a se beijar, mas não era como o anterior, este era mais forte, mais sedento, mais desejoso. Logo as coisas se acaloraram e Irina sentou no colo de Seokjin e pôde sentir sua ereção o que a fez ficar excitada. Jin pressionava Irina sobre seu membro ereto e a apertava tanto contra seu peito que os dois sentiam dor, mas era uma dor prazerosa. 

As mãos de ambos passeavam por seus corpos e Irina já estava sem seu hobbie e Jin sem camisa. Ele fez Na entrelaçar as pernas por sua cintura, levantou do sofá e foram em direção ao quarto sem parar os beijos. O oppa abriu a porta do lado direito do corredor e Irina começou a rir. 

- Jin não vamos transar aqui. - Ela disse rindo. Ele analisou melhor e percebeu que era o quarto de Klaus. Eles riram juntos e se dirigiram para o quarto de Irina. Depois que pararam de rir voltaram a se beijar na mesma intensidade em que haviam parado, mas assim que Jin a colocou deitada na cama passou a beijar e mordiscar seu pescoço a fazendo arfar de desejo. Ele tirou a camiseta do pijama de Irina e assim que viu seus pequenos seios passou a chupá-los e sua outra mão ia ao encontro da intimidade de Na que já estava bastante molhada. Ele acariciava seu clitóris fazendo-a gemer. 

- Geme mais, quero te fazer sentir mais prazer do que qualquer um já te fez sentir. - Ele disse isso e penetrou dois dedos em Irina, o que a fez gemer mais alto. 

- Não para Jin. - Ela falava e se agarrava aos lençóis. Ele parou de chupar seus seios e foi descendo, tirou a calça de moletom que ela usava e mais do que rapidamente, tirou sua calcinha e passou a chupar seu sexo tão molhado ao mesmo tempo que a penetrava com dois dedos. Irina estava totalmente entregue a Jin, ela estava completamente submissa àquelas sensações, àquele prazer. Não demorou muito até que ela chegasse ao orgasmo. - Ahhhhhhh~ - Ela gemeu alto. Seokjin levantou o rosto e observava os espasmos de Irina e se deleitava com aquilo. O moço se levantou e passou a beijá-la e Na tirou o restante das roupas do rapaz. Agora ela queria dominar, ela queria lhe proporcionar prazer. Ela se sentou em cima do membro de Jin que ainda estava de cueca e começou a rebolar e pressionar sua vagina contra ele. 

- Tão quente. Ahhh~ - ele falou em meio aos baixos gemidos. Irina estava amando vê-lo daquela forma, ela queria chupá-lo, queria lhe dar mais prazer, mas ela queria vê-lo pedir. Na ria maliciosamente enquanto o observava. Ela o estava torturando. - Irinaa...- Jin disse manhoso. Ela saiu de cima dele e tirou sua cueca vendo seu membro por completo. Ela colocou a mão sobre ele e passou a masturbá-lo, passava o dedo sobre sua glande que estava bem lubrificada pelo seu pré-gozo e assoprava fraco sobre ele o fazendo se contorcer. - Irina... - Ele a olhava pidão. - Está doendo... - Ela abriu um sorriso safado. 

- Então pede. - Ela falou o encarando. - O que você quer que eu faça? - Ela continuava masturbando-o. 

- Me chup... - Jin não pôde terminar de falar, pois foi tomado pela sensação de Irina colocando seu membro na boca. - Ahhhh~ - Ela lambia a glande e toda a extensão do sexo de Jin, colocava-o por inteiro na boca e o rapaz revirava os olhos, aproveitando cada movimento da língua daquela mulher. - Tão gostosa, você é tão gostosa. Ahhhhhh~ - Ele falava e gemia. Depois de um tempo ele fez Irina parar o que estava fazendo. - Eu quero te foder. Agora. - Irina sorriu e Seokjin tomou o controle novamente. Ele a colocou de quatro e começou a passar seu membro na entrada de Irina que gemia baixinho. 

- Oppa... Eu quero que você me foda oppa - Ela falou gemendo e o olhou por cima do ombro, fazendo uma carinha de sofrimento. A moça não precisou dizer mais uma palavra se quer, Jin a penetrou com força fazendo-a gemer alto. - Ahhh~ Jin. – Ele agarrou em um curto e desarrumado rabo de cavalo os cabelos de Irina e com a mão livre apertava a cintura dela, que gemia cada vez mais alto. 

- Tão apertada, tão gostosa. Ahhhhh ~ - Falava, gemia e fodida Irina. 

- Mais rápido Jin. – Disse entre gemidos e começou a rebolar. Ela queria provocar. Ele parou as estocadas, virou a moça de barriga para cima, se curvou sobre ela deixando seus rostos bem próximos. Eles começaram a se beijar e Irina entrelaçou as pernas ao redor do rapaz.

- Me fode Jin. - Ele a penetrou muito forte a fazendo gritar. - Mais... rápido... Jin... Ahhhh~ - Ele estocava com força e rapidez, mas estava ficando cansado e Irina percebeu. - Deixe eu te ajudar oppa. - Falou manhosa. – Ela soltou as pernas dele, o fez deitar e ficou por cima. Agora ela controlaria o ritmo. Irina sentou sobre o membro de Jin ele gemia, se contorcia, apertava suas coxas, dava tapas nelas e ambos iam a loucura. - Goza para mim Jin, goza comigo. - Ela sussurrou no ouvido de seu oppa. Ele apertou forte suas coxas e Irina passou a rebolar mais e mais rápido. Não demorou muito mais para que os dois alcançassem o orgasmo juntos. 

Eles gemeram juntos e Irina caiu sobre o peito de Jin, ambos ofegantes, suados e cansados. Na se levantou e o convidou para tomar banho e ele aceitou de prontidão. 


Notas Finais


Não esqueçam de deixar comentários com o feadback de vocês.
Obrigada por lerem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...