História Good Wolf - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Adelaide Kane, Saga Crepúsculo, Teen Wolf
Personagens Charlie Swan, Chris Argent, Jacob Black, Personagens Originais, Peter Hale, Sam Uley, Sue Clearwater
Tags Cullens, Fantasia, Forks, Lobos
Exibições 69
Palavras 1.517
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá! demorei mas cá estou com mais um capitulo!
Vocês notaram? mudei a foto de capa <3
Sem mais delongas boa leitura!

Capítulo 6 - Substituto


Fanfic / Fanfiction Good Wolf - Capítulo 6 - Substituto

Já fazia uma semana que o professor de biologia o Sr. Darwin estava no hospital e nós soltando cedo ou fazendo tarefas do livro, o que era bem chato. Não o ir para casa mais cedo é claro. Minha popularidade de recém chagada havia durado três dias, foi substituída pelo carro novo que Raven Micknor havia ganhado do pai.

Mas logo a informação de que eu morava na casa dos Cullens chegou aos ouvidos dos curiosos colegas e voltei ao foco novamente. E isso era muito estranho, tão estranho quanto as perguntas feitas. “Como é a casa por dentro? É verdade que não há camas? Sabe por que eles foram embora? A Bella filha do chefe Swan nunca mais deu as caras em Forks... Você é amiga intima deles?”

― Sério que vocês acreditam que ela vive na casa dos Cullen? ― Raven pergunta ao grupo que havia em minha mesa, ela abre um sorriso cínico ― Garanto que é mentira.

― ‘As’ não tem porque mentir ― diz Moon em minha defesa, algo que em uma semana mudou, Moon e eu agora éramos definitivamente amigas e Ethan e eu também estávamos próximos de certa forma. Faziam dois dias que ele não aparecia na escola.

Levanto, e não evito revirar os olhos. Aquela garota me irritava, aliás tudo estava me irritando...Eu não havia feito nada para ela além da bolada que não foi proposital. Ok, tem todo o sangue e o nariz quase quebrado mas essa parte foi acidente... Eu não queria aquela atenção e pra mim a casa dos Cullens nada mais era que uma casa como qualquer outra que eu já havia morado. ― Eu moro na casa dos Cullens sim, não sou mentirosa, meu padrasto é amigo do Sr. Cullen...

Raven continuava com aquele sorriso cínico nos lábios, respiro fundo. Minha vontade era de esmurrar a cara dela.

― Dê uma festa pra turma Astra ― diz Luck abrindo espaço entre os alunos. Ele sempre surgia do nada com um sorriso e o cabelo com gel.

― Uma festa? ― digo mais para mim mesmo absorvendo a ideia e já sabendo a respostas, um sincero não. Não éramos do tipo que recebíamos visitas, nossas festas eram geralmente entre nós, uma vez ou outra um grupo se reunia conosco.

― É uma festa, prove Astra! ― Raven pressiona, e os outros que estavam na mesa me olhavam com expectativas, por sorte o sinal toca e logo a sra. Pynes já estava na volta gritando para irmos para as salas.

― Não tenho que provar nada ― digo e passo por Raven esbarrando nela de proposito, o choque dos nossos corpos a fez das um passo para trás. Caminho apressada com Moon correndo atrás de mim.

― Você não precisa provar nada... acredito em você ― ela diz e abre um sorriso ― Será que o professor substituto chegou? ― ela pergunta mudando o assunto. Se havia algo que eu gostava em Moon era isso, ela sabia quando algo nos deixava desconfortável e logo mudava a direção das conversas.

―  Vamos descobrir em breve ―  Sorrio, logo já estávamos na sala de aula. Sentamos na carteira próxima a janela ―  Será que Ethan está doente?  

― Faz dois dias né, podemos descobrir com o primo dele... ― diz Moon, ela tirava o caderno da bolsa ― Você gosta dele?! ― ela abre um sorriso fino, e mexe as sobrancelhas.

― Não... não desse jeito ― fungo.

A luz do sol mesmo fraca me aquecia, assim que todos os alunos entraram na sala o professor entrou. Ele era alto, sem dúvidas o professor mais jovem da escola. Cabelos pretos, olhos azuis e um sorriso largo. Moon estava praticamente babando em cima do caderno, com o canto dos olhos pude perceber boa parte das garotas de ajeitando na cadeira e sorrindo para ele.

― Eu sou David... David Lyncan e serei o professor substituto até o professor Darwin se recuperar ― ele diz escrevendo o seu nome no quadro, logo se vira para a classe novamente ― Sei que pareço bastante novo... mas não tenham dúvidas que sou qualificado para dar essa aula.

Nosso olhar se cruza por um breve momento e sinto minha garganta apertar. Era como se eu já o tivesse visto, o mesmo frio que sentia toda vez que via Donald me desceu a espinha. Fecho as mãos em punhos apertando, um gesto automático. Ele desvia o olhar, um olhar gelado e um sorriso satisfeito.

― Abram na página trezentos e dezenove ― David diz segurando o livro.

― Genética?! ― diz Moon confusa, ela ergue o braço ― Professor estamos estudando ecologia... ― a fala dela era ligeiramente nervosa.

― Página trezentos e dezenove senhorita, eu começarei por aqui ― Ele responde impaciente e se vira para escrever no quadro: REPRODUÇÃO E HEREDITARIEDADE; Conceito de herança biológica.

A aula decorreu tranquilamente, e eu tremia quando sentia os olhos dele em mim. Eram olhos curiosos, me perguntava em alguns momentos se seria coisa da minha cabeça, em outros que encontrava os olhos dele lembrava dos meus sonhos, do lobo acinzentado que as vezes aparecia junto do lobo negro de olhos vermelhos.

No fim da aula Alec já me esperava no carro em frente a saída, coloco a bolsa no banco de trás ― Vamos dar carona para Moon! ― ela vinha correndo, havia ficado para atrás conversando.

― Se você diz... ― ele dá os ombros.

Entro no carro ― O que pretendem com tantas correntes? ― pergunto curiosa.

― Não sei o que Carlo está tramando... ― diz ele e Moon chega ofegante ― Desculpa ai a demora...

― Entra Moon! ― Digo, ela entra batendo a porta.

― Legal! Nossa... ― Ela suspira ― Só por você andar em um desses deveriam acreditar em você.

― No que não acreditam? ― Alec pergunta dando partida.

Abro o vidro da janela ― Que moramos na casa dos Cullens...

― Ah... eles parecem ser importantes por aqui, ou temidos ― diz Alec.

Moon que estava sentada no meio do banco de trás se aproxima mais ― É que eles eram reservados de mais, não falavam com ninguém então existe toda uma curiosidade sobre eles ― diz ela.

Fico em silêncio por alguns segundos pensando no que meus colegas haviam dito no refeitório ― Acha que temos chances de dar uma festa em casa Alec?

― Difícil, mas não impossível, onde devo deixa-la? ― Ele olha para Moon.

― Você pega a esquerda na próxima rotula/rotatória a casa amarela com flores no portão ― Moon explica, ela toca meu ombro ― Está considerando mesmo a festa?

― Mais ou menos, está perto do meu aniversário então ― mordo o lábio ― Quem sabe... não será pelos colegas... ― acrescento.

― Seu aniversário cai numa lua cheia esse ano ― Alec diz aleatoriamente.

― E? ― Moon pergunta.

Ele dá os ombros ― Um dado curioso só isso ― ele estaciona o carro ― Está entregue!

Moon desce do carro ― Obrigada As, e obrigada irmão da As! ― ela sorri e acena.

Alec ri ― Acho engraçado quando pensam que somos irmãos...

Reviro os olhos ― Eu não...

― Ué, não gostaria de ter um irmão bonito assim? ― ele dá uma piscadela.

― Tenho Thomas ― provoco.

― Venceu As... Thomas tem seu charme mesmo com seis anos... ― Ele abre um sorrisinho ― Então se rendeu a amizade, achei que relutaria mais...

― Eu também achei, mas ouvi Morgam... e depois que a ouvi até os pesadelos tem desaparecido ― digo animada.

Ele me olha ― Tem controlado o lobo? Isso é bom...

― É, mas as vezes é como se eu não descansasse ― apoio a cabeça no banco do carro e fecho os olhos.

Não leva muito tempo para entramos na mata e enfim chegarmos em casa. Minha mãe conversava com um homem alto, tinha uma tatuagem no ombro, cabelos pretos e traços dos índios que viviam na reserva de La Push. Minha mãe parecia um pouco tensa, eles param de falar assim que me aproximo. Carlo acompanhava tudo da sacada.

― Astra venha dar oi...  Esse é Sam Uley ― diz minha mãe assim que me aproximo o suficiente. Sam me olha do mesmo jeito que Donald me olhou na noite anterior, isso já estava começando a me incomodar. Estendo minha mão ― Olá...

Sam tem um aperto de mão firme ― Desculpe... ― diz ele ao perceber que havia apertado demasiadamente forte.

― Iremos a reserva As... na próxima semana ― diz minha mãe ― Sam nos guiará...

― Legal ― digo.

― Lyra... foi um prazer conhece-la... creio que já devo ir, já que não viram o lobo ― Ele arfa pesadamente.

― Nos vemos então Sam... tenha um bom retorno ― diz minha mãe.

Faço um aceno, e fico ao lado dela o vendo partir ― Lobo? ― ergo a sobrancelha.

― Nada de mais filha, venha vamos entrar... preciso te contar uma história ― ela abre um sorriso acolhedor, e caminhamos juntas para dentro da enorme casa. 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, deixem um retorninho aqui em baixo, isso me faz feliz haha
AAAA E MUITO OBRIGADA A TODOS POR ACOMPANHAREM!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...