História Goodbye, Jimin - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Jikook, Jimin, Jungkook, Yaoi
Exibições 75
Palavras 1.736
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem da fanfic, ela foi feita com muito carinho e dedicação.

Capítulo 1 - Prólogo


O jogo é uma exata. Você ganha ou perde. Você é o melhor ou você é o pior. São dois extremos, onde o meio é insignificante, só contendo pessoas tentando chegar ao ponto mais alto e evitar o mais baixo.

Não existe imparcialidade. Logo, se você for mediano, serás tratado como um figurante tentando alcançar o papel principal. São raciocínios rápidos e fáceis, que podem interferir na sua vida se esse for o seu desejo, assim como foi para Jimin.

Jimin está num dos dois extremos, no caso, o mais alto e almejado. Ele é o melhor de todos. Enquanto isso, eu sou o meio, completamente insignificante.

A vida real é diferente, afinal pessoas médias têm suas vidas afetadas independentemente se essa for ou não a vontade delas e por isso é tão sem graça e estressante. 

Moro sozinho, minha classe social é mais baixa que um anão, minha casa é pequena e meu trabalho é comum. Vivo uma vida monótona e descarrego a frustração jogando The true. Interessante, não é? Nem um pouco... Isso só me faz querer ficar em casa para todo o sempre.

 Por sorte, como hoje é sexta-feira, tenho tempo de avançar os níveis do jogo com calma, o que me faz relaxar, liberando hormônios bons para meu corpo, algo que não acontece tão facilmente, afinal vivo sobre uma tensão tão absurda, que meus neurônios poderiam ser esmagados num processo lento e doloroso chamado “rotina”.

Ainda assim, já ouvi pessoas me perguntarem o porquê de eu preferir um jogo a qualquer outra coisa que o mundo possa oferecer. A resposta é simples... Não possuo dificuldades em decidir qual é o caminho que devo de tomar para obter a vitória em cada partida que jogo, tudo é uma questão de analise e estratégia. Sua rapidez em mover-se pode não servir de nada se a escolha tomada for a errada, afinal, você só morrerá mais rápido dessa maneira. Felizmente eu compreendo isso muito bem, coisa essa que não acontece fora da realidade virtual, onde a única coisa que entendo é o fato de eu não entender nada.

 Quando temos certeza e controle do que estamos fazendo, a pratica dessa atividade tende a se tornar divertida, não é atoa que grande parte dos estudantes odeiam estudar, eles não intendem a matéria, então ela se torna chata e insuportável, diferentemente de um jogo.

[...]

Eu estava sentado no meu sofá, com os controles na mão, os óculos que me permitia entrar no universo alternativo ajustado no rosto e meu microfone preso atrás da orelha.

Sentia-me orgulhoso por ter aumentado meu ranking de maneira tão rápida naquela noite, então comemorei com uma garrafa de refrigerante e um pacote de salgadinhos. Obviamente, eu jogava durante toda aquela gordurosa bagunça.

- Jungkook, você subiu de nível, cara – Disse o jogador Suga através do headset.

Suga era um grande amigo meu, nos conhecemos dentro do The True graças à possibilidade de usar microfones para se comunicar dentro daquela realidade virtual.

 - É o que parece... Acabei de passar pelo portão do medo, esse foi o nível mais difícil até agora – Comentei, enquanto movia meu personagem até o dele.

- Algum dia você vai alcançar o Jimin, ele é o melhor jogador de todos... Ouvi falar que ele irá fazer um show na arena hoje. Estou pensando em ir ver e você?

Alguns pequenos monstros iam aparecendo durante nosso dialogo, então eu os matava e seguia com a conversa.

- Não, irei ficar em casa – respondi.

Meu antissocialíssimo era grande de mais para curtir coisas como essas, então eu preferia simplesmente negar os pedidos de Suga.

- Você é muito chato... – resmungou, ficando em silencio por um tempo até começar a se exaltar novamente - Ah meu deus!

- O que houve?! – perguntei um pouco assustado.

- Meu miojo está queimando! Tenho que sair, até mais, hyung.

Ele se desconectou do jogo, me fazendo rir levemente enquanto seguia com a jogatina. Eu sentia meus olhos arderem devido ao cansaço, mas eu me recusava a ir dormir.

“Você passou de fase” era o que eu mais escutava e queria escutar. Estava disposto a continuar fazendo a mesma coisa à noite inteira, mas fui surpreendido ao ver o televisor brilhar, avisando que fui convocado para uma partida na arena.

A arena é onde ocorre as principais lutas do The True, você não encontra jogadores ruins lá, não é atoa que todas as batalhas que são travadas nesse lugar, são transmitidas por toda a Coréia do Sul nos canais mais populares. Pode-se dizer que aquilo é como a elite, onde Jimin – o maior jogador – reside.

- Como que eu vim parar aqui? – me perguntei em voz alta, enquanto mexia no controle tentando me adaptar com aquele lugar.

- Jungkook... - pude escutar um jogador ler meu nome – Você parece ser bom no que faz, hm? Acabei de ter acesso ao seu perfil e ele é interessante, não melhor que o meu, mas é interessante...

Arrumei meu headset e lhe respondi:

- Pensar dessa forma te faz realmente parecer um perdedor tentando ficar por cima, quando na verdade está mais por baixo que petróleo.

Ele pareceu rir do outro lado, provavelmente era um egocêntrico. Aquele lugar não continha qualquer um, mas sim players que estavam saindo da zona mediana para o extremo mais alto. Então, por curiosidade, decidi ler o nome do jogador com quem eu estava conversando.

- Jimin... – arqueei minha sobrancelha e então li o nick do jogador mais uma vez em minha cabeça.

Seria possível ser ele? Como foi que eu vim parar no mesmo campo que esse cara? Coisas como essa não são comuns por aqui.

Logo recebi um convite para uma batalha.

 Eu contra o melhor do mundo... Com certeza isso foi a coisa mais aleatória que já aconteceu comigo nos últimos anos.  

- Você aceita o desafio, Jungkook? – perguntou – Deve de ser fácil de ganhar de mim, afinal, como você diz, eu estou tão por baixo quanto petróleo.  

Preferi não dizer nada e apenas prosseguir clicando em “Aceito”, dando inicio a batalha onde o mais habilidoso ganharia o título de vencedor.

- Ficou mudo? – Jimin interrogava-me.

- Você quer conversar ou jogar? – rebati sua pergunta com outra.

Admito nem sempre ter o melhor dos temperamentos, mas acabo mudando consideravelmente quando colocam um jogo a minha frente e um controle em minhas mãos.

- Parece que o pequeno Jungkook ficou aborrecido... Então, nada mais justo que começarmos a luta. – se eu pudesse ter acesso a expressão facial dele naquele momento, eu diria que ele estava sorrindo consideravelmente.

Acabei suspirando, agradecendo a inciativa – tardia - do garoto.

Há três escolhas que podemos tomar durante uma luta, sendo elas: Ataque, defesa e inteligência.

Por mais que o ataque e a defesa exijam a inteligência, ela também pode ser usada como um recurso único e só é obtida através de experiência. Nela, você tem a oportunidade de ter uma ampla analise do seu campo, vendo os espaços uteis e inúteis, assim como pontos cegos do seu adversário... É um recurso interessante e por este motivo que o escolhi naquela luta.

Jimin, por outro lado, optou pelo ataque, assim como a maioria dos jogadores faria.

- Preparado? Eu vou acabar com você– disse meu adversário dando inicio a sua jogada.

Fiquei em silencio apenas analisando a situação. Ele era extremamente rápido, o que tornava as coisas complicadas uma vez que eu tinha que desviar e ao mesmo tempo pensar no que fazer.

- Está fugindo de mim, Jungkook? – perguntou Jimin tentando provocar-me – É um gatinho medroso? – riu – Só deixe-me por as minhas mãos em você, que tudo acabará em menos de um minuto – sua voz era provocativa, como se quisesse realmente me destruir – E eu não vou deixar que me matem... Nunca.   

Finalmente um de seus pontos cegos havia aparecido para mim, então consegui aproveitar a oportunidade e o atacar. O meu ego subiu grandiosamente naquele instante.

- E o primeiro ponto da partida vai para Jungkook – comentei sentindo-me vitorioso.

- Sorte de principiante – ele respondeu sem perder a confiança na voz.

- Quero ver se continuará dizendo isso até o final da partida.

Jimin deferiu-me golpes, o que me derrubou no chão. Não havia como ter previsto aquilo, o que me pôs numa situação inevitável. Porém, a luta não havia terminado ainda.

As coisas seguiram daquela mesma forma, sem se formar vantagens para um ou para outro. Era como se andássemos na mesma linha simultaneamente.

Quanto mais eu tentava lhe ultrapassar, mais batalhávamos e subíamos nossas experiências juntos.

O desfecho daquilo tudo foi um decepcionante empate.

Empates geralmente não são bons porque não rendem títulos e o grau de experiência dado geralmente não é alto, mas naquela noite, ela subiu absurdamente.

-  Você não é tão ruim, moleque- disse Jimin com um ar superior exalado em sua voz, ele me tratava como eu fosse uma criança.

- E você não é tão bom quanto eu pensava... – respondi retirando meu headset e desligando o jogo.

Eu não sabia se havia ficado irritado com aquela partida ou se havia ficado angustiado. Eu não perdi, mas também não ganhei e isso não é normal de acontecer, não comigo. Se eu tivesse sido humilhado, teria feito mais sentido, afinal joguei com o melhor dos melhores, não é?

Fui até meu quarto e me atirei em minha cama. Estava com medo de até mesmo os jogos perderem o sentido... Se isso acontecesse, o que eu faria? O que me restaria? Sinceramente, não vejo mais nada no mundo que me de prazer, como jogar me da.

Me virei e revirei várias vezes enquanto perguntava-me se fui bom jogador ou Jimin que não teve um bom desempenho. Era para ele ser o melhor...

Minhas mãos soavam e minha mente era atormentada com a lembrança do tenebroso empate. Quando eu disse a ele que quem muito se vangloria é porque está por baixo... Será que eu realmente estava certo? E se ele fosse um nada?

Como é que um nada pode ser considerado o melhor do mundo?

Acabei desistindo de ir dormir e voltei para sala, onde liguei minha TV. Meus olhos se arregalaram ao lembrar que hoje teria transmissão da arena ao vivo.

“– Jungkook foi realmente um jogador interessante, espero que tenhamos uma revanche, mas da próxima vez, quero ficar cara a cara com ele nesse palco, então faremos da nossa luta algo épico – dizia Jimin na rede nacional”

 

 


Notas Finais


Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=Y4oQndeh2k0
Se gostaram, não esqueçam de favoritar e comentar o que acharam =D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...