História Gorda desse Jeito ninguem vai te querer - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 13
Palavras 923
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oi meus amores, eu demorei sim eu sei, mas eu tive que estudar para alguns trabalhos e provas e queria que esse capitulo fosse um tanto animador. boa leitura !! =D

Capítulo 31 - O passeio


Fanfic / Fanfiction Gorda desse Jeito ninguem vai te querer - Capítulo 31 - O passeio

Eu e o Calebe combinamos de na sexta-feira ele ir lá em casa, para no dia seguinte irmos ao hopi hari. Quando chegou a sexta-feira, ele parecia nervorso através das mensagens.

Eita é hoje que irei conhecer o seu pai né? Ele é legal? @calebe

Ela vai estar com um taco de madeira que nem aquele cara de The Walking Dead? @calebe

Eu ri muito com isso e tentei tranquilizalo

Calma ele so vai conversar com você kkkk @Mary

 Eu resolvi conversar com minha irmã, ela tem chamado a atenção ultimamente. Chego na porta do quarto dela e bato

Mary: Luisa, posso entrar?

Silencio

Mary: Luiza, abre a porta sou eu a Mary!

Luiza: o que você quer?

Mary: conversar sua besta. Posso entrar ?

Luiza: Entra.

O quarto da Luiza esta sujo, e bagunçado (muito bagunçado), estava totalmente escuro, garrafas de refrigerante e de bebidas alcolicas.

Mary: qual foi a ultima vez que voce arrumou e limpou o quarto ?

Luiza: Faz muito tempo. Quase um ano. Sinto vergonha por alguém a não ser eu entrar aqui e ver isso tudo. Eu fui diagnosticada com hepatite B recentemente. E eu só piorei. Eu não me sinto bem. Eu te tratei tão mal. Você passou por tanta coisa praticamente sozinha.

Mary: Vamos arrumar isso aqui. Daqui a pouco a visita chega.

Luiza: Deixa assim como está!

Mary: Você esta doente, e merece um lugar limpo.

Ela ficou calada, mas logo me ajudou a arrumar o quarto. Tinha até barata ecaa! Juntamos uns cinco sacos grandes  de lixo. E o quarto da Luiza ficou maior e iluminado. Eu queria conversar muito mais com ela mas tive que tomar um banho porque logo Calebe iria chegar. Assim que me troquei vi um papel no espelho

“Desculpe me por tudo

                       Luiza”

Eu sorri, eu já havia desculpado ela. Logo ouvi meus pais recepcionando alguém. Pela voz, era o Calebe. Eu abri um sorriso largo e fui para a sala. Era o Calebe, com cabelos negros e bagunçados, de jeans rasgados no joelho e uma blusa preta.assim que me viu abriu u sorriso envergonhado.

Mary: Já vi que conheceram o Calebe né?

Robson: Mais ou menos. O senhor tem trabalho? Quais são as sua intenções com a minha filha? Você tem pais? Tem passagem pela policia? Usa drogas ilícitas?

Calebe, arregalou os olhos com tantas perguntas de uma vez só, e ficou alguns segundos orientando as reposta para aquelas perguntas.

Calebe: Eu trabalho em uma doceria, eu so quero levar  a sua filha para um parque de diversões, nunca tive passagem pela policia e nunca usei drogas.

Eulalia: Aceita uma fatia de bolo Calebe? Ou um copo de água?

Calebe: Um copo de água por favor

Eulalia: filha vem aqui comigo por favor.

Eu e  minha mãe fomos até a cozinha ela encheu o copode água e olhou para mim.

Mãe: Ele é educado mais esta com medo do seu pai. Acho que dessa vez você terá sorte. Agora leva logo essa água pro garoto.

Eu ri da minha mãe, e ela fez o mesmo.

Mary: e ai pai dá para confiar agora?

Robson: Acredito que sim. Vocês pode ir ao parque. Mas com uma condição, se ele fizer algo ruim eu mato ele, ouvi?

Calebe: S-sim.

Conversamos mais um pouco até ele ir embora. Amanha será um grande dia.

  ~~~~~ No dia seguinte~~~~~~~~

 

Hoje é o dia do parque, eu resolvi colocar uma roupa confortável e comer pouca coisa, quero  que hoje seja um dia perfeito. Coloquei uma roupa confortável. E fui me encontrar com Calebe na praça.

Assim que cheguei ele estava lá. Com uma cara de bobo, cabelo bagunçado e de jeans.

Mary: Oi!! Tudo bem?

Calebe: Quase não dormi essa noite.

Mary: Não me diga que foi por causa do meu pai?

Calebe: Também. Eu fiquei ansioso e com medo do seu pai.

Mary: vamos logo medroso kkk

Calebe: Vamos ver quem é o medroso.

Fomos em direção do parque, estava ansiosa para esse dia, não so por que eu iria a primeira vez ao parque mas porque eu iria com o Calebe, e ele me passa segurança.

Calebe: Preciso fazer uma coisa.

Mary: O que?

Calebe: Isso.

Calebe me beija do nada, eu retribui e só nos separamos por falta de ar.

Mary: Por que você fez isso?

Calebe: Para você não ficar nervosa. Ei sabia que eu gosto muito de você?

Mary: deu para perceber...

Calebe: Depois eu quero falar uma coisa seria com você ok?

Mary: Ok senhor misterioso e medroso kkkk

Calebe: minha bobinha

Quando chegamos ao parque, fomos ao maximo de brinquedos que podíamos ir, eu quando ficamos cansados ele me levou ao parque publico e ficamos nos balançando sem falar nada e eu olhava o céu que estava ficando escuro e estrelado.

Calebe: Até que você não grita muito sabia?

Mary: eu tive que me controlar um pouco.

Calebe: Mary, desde que eu te conheci naquele dia eu vi que você era especial, o teu olhar e o seu sorriso, é diferente de todas as garotas que já vi.

Mary: O-obrigada.

Calebe: Maria Alice você quer ser a minha namorada?

Nessa hora eu gelei,eu vi a minha vida inteira passar pelos meus olhos e fiquei com medo de me machucar, mas o meu sub consciente pedia para aceitar. Eu agi por impulso.

Mary: Eu aceito.

Calebe: agora eu terei que falar com o meu sogro.

Nos rimos, e ele me levou até em casa e me deu um beijo.

Calebe: amanha a gente se vê?

Mary: Sim.


Notas Finais


gostaram da surpresa?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...