História Gossip Girl - A Garota do Blog - Interativa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Visualizações 173
Palavras 1.463
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Suspense, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Vou apresentar um personagem meu e um dos aprovados a cada capítulo até reunir todos no primeiro dia de aula, mas não quer dizer que sejam par, já que tens uns só ficando
Eu quero que vocês revejam as fichas mandadas que faltam detalhes, como algo do questionário ou segredo, dêem umas melhoradas, que tem umas fraquinhas ...

Capítulo 2 - A Química de uma noite


Fanfic / Fanfiction Gossip Girl - A Garota do Blog - Interativa - Capítulo 2 - A Química de uma noite

 

      [ Gossip Girl ]

 

      "Vocês devem estar se perguntando quem sou eu? Isso é segredo meu, mais os segredos de vocês serão revelados a cada dia e imaginem que eu flagrei um garoto que é a cópia exata do Senhor Archibald nos seus dias de glória na época da escola, a conversar com nossa popular e desejada Tábata Van der Woodsen em um barzinho e os dois jovens sairam aos beijos no carrinho caro do Britânico, um filho de um Lorde que foi o felizardo da noite e nossa Flor de Lotus deve ter gozado da companhia excitante de seu novo amiguinho no apartamento do moço, porque eu duvido muito que ele tenha levado nossa menina levada para jogar domínio a noite toda...

 

 

A noite é uma criança levada e eu gosto do que eu encontro nela

 

Xoxo Gossip Girl"

 

 

 

 

 

 

 

 

 

      [ Cassiel Beaton ]


      Não foi bom descobrir certas verdades por acaso ou azar, em um dia de discussão entre seus pais, no típico "você não deveria estar ali", que deu azar de chegar em casa mais cedo e seu pai dizer que o filho mais velho não era filho dele. Seu mundo caiu quando o Lorde Inglês disse isso e sua mãe confirmou ter dado mais uma "pulada de cerca" com "aquele" que foi seu amante quando era só um estudante americano, na adolescência. Eles ainda não se deram conta que ele entrou no ambiente onde esles discutiam, quando o homem que o criou disse que se casou e ainda era casado com sua mãe por causa dele e realmente eram muito ligados os dois e custava a acreditar que ele não era sangue do seu sangue.

 

      Resolveu ir a algum lugar divertido em Manhattan antes da primeira semana de aula naquele país, acabando sentado em um balcão em um Barzinho a tomar uma bebida, pesando nas reviravoltas de sua vida, quando deu fé de uma garota muito bonita morena e com lindos olhos verdes sentou do outro lado no balcão, que ficou lhe encarando com aqueles belos olhos verdes de felina a mirar sua caça guardando na espreita e sorriu para ela, que lhe deu um sorriso tão sensual quanto àquele corpo de curvas generosas, devidamente feito para provocar os homens naquele vestido, que nem revelava e nem ocultava demais.

 

      Resolveu ir até ela e chegou no instante que um idiota estava insistindo em oferecer uma bebida para ela, que recusava a base da leve ironia a insistência do cara, que falava olhando para os seios fartos dela, o que realmente chamava a atenção no decote profundo do vestido preto e parecia que el estava sem sutiã, então aqueles seios enormes eram grandes e empinadinadinhos, pensou a tentar não olhar para eles.

 

     - Sinceramente, o que você acha que vai acontecer se eu gostar da bebida? - Ela disse sorrindo.

 

     - Eu adoraria saber o que você acha que acontece...- Disse o homem com cara safada, enquanto Cassiel sentava do lado da bela morena a prestar atenção na conversa.

 

    - Eu vou dizer o que acontece. Nós vamos acabar jogando palitinho com seus colegas de quarto da faculdade...

 

     - Eu faço faculdade, como você sabe? - Disse o idiota rindo a interrompendo.

 

    - É isso aí e aí vamos escutar algum amigo seu transar com a Ana, ou Sofia, seja lá quem seja a garota da vez até agente dormir e um ano depois ainda vamos jogar palitinhos com seus amigos no mesmo quarto, mas aí você vai sentir a pressão de casar e ter filhos porque vai achar que é isso que eu quero...- Ela disse ironicamente a parar respirando fundo.

 

    - Ai no verão vocês vão a mansão dos pais dele para apresentar ela a sua família e ela vai se perguntar a viagem inteira se vão achar ela bonita... - Disse Cassiel se metendo na conversa e ela emendou um "Inteligente" . - Vai querer saber se vão te achar inteligente... - Ele se corrigiu.

 

     - Porque ninguém é tão inteligente e teríamos que beber um vinho branco de merda... - Ela disse.

 

      - Em uma festa em um Jardim de merda...- Cassiel emendou.

 

     - E ter conversas de merda...- Ela completou.

 

     - Sobre pessoas de merda... - Ele também completou.

 

      - Com a mãe de Merda dele... - Ela resultou.

 

      - Que na verdade nem te acha inteligente... - Falou Cassiel e ela disse "Bonita" o encarando. - Que na verdade nem te acha bonita... - Ele corrigiu encarando ela enquanto os dois sorriam um para o outro. 

 

      - Por que ninguém é... - Ela disse com os olhos em sua boca.

 

      - Por que ninguém nunca vai ser...- Falou olhando para a boca dela.

 

     - Que palhaçada é está? Era só uma bebida! - Disse o cara.

 

     - É, mas não era só uma bebida, ou era? - Perguntou Cassiel.

 

     - Foi um pedido de casamento! - Ela emendou.

 

      - Huuuu... Casamento eu estou fora! - Disse o cara saindo.

 

      - Cassiel Beaton. - Disse simplesmente quando ela olhou para ele.

 

      - Tábata Van der Woodsen. - Ela disse sorrindo.

 

     - Uma bebida? - Perguntou logo em seguida.

 

      - Tá! - Ela disse a sorrir com aqueles belos alvos dentes na boca bonita.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

      [ Tábata Van der Woodsen ]

 

      A boca daquele garoto de olhos azuis era gostosa e ele sabia mesmo beijar, pensou enquanto as mãos dele a apertavam de encontro ao corpo dele, os dois em uma sequência de beijos que iniciou no elevador,  ela sendo espremida contra a parede fria do elevador, não se lembrando que hora ele a fez o abraçar com uma perna, mas tiveram que parar quando o elevador parou, uma senhora olhando feio para os dois, que riram a se ajeitar em um canto e garagalharam quando a senhora saiu antes de chegar no andar dele a dizer um "Que pouca vergonha!" .

 

       Ela o puxou pela camisa e continuaram de onde pararam, aos tropeços indo para a porta do apartamento dele, que até abriu rapidinho e ela mal teve tempo de observar o local que ainda tinha caixas por muitos lugares, como se ele tivesse mudado a pouco tempo, mais dava para vê que ele tinha dinheiro pelas poucas coisas caras ali dentro no lugar.

 

     Cairam em cima do sofá e o garoto gostoso estava encaixado entre suas pernas, uma mão macia apertando seu seio e brincando com seu mamilo, ela mordendo de leve seu lábio inferior. Ela puxou e tirou a camisa dele, admirando o físico definido e o peitoral era firme e o abdômen um tanquinho, que ela trilhou um caminho de beijos da boca até o mais baixo que pode, ele tendo aberto a calça e agora queria tirar ela e Tábata tirou rápido seu vestido, mas foi ele que lhe arrancou do corpo a calcinha, na boca pendurado o pacote de camisinha que ele logo rasgou e cobriu seu grande e grosso calibre, fazendo aquelas provocativas pinceladas antes de se enterrar na carne macia e molhada de sua intimidade.

 

     Acomodado até o talo ele ficou parado a latejar gostoso em sua vagina, dando lhe beijos de deixar dormente seua lábios antes de começar a se mexer e o abraço ele com uma perna ele apoiando um braço no móvel macio para atormentar com uma mão e em seguida a boca os bicos de seus seios, metendo forte, porém saia devagar para se enfiar com força, os movimentos aumentamndo a cada estocada até que ela gozou, então ele ainda duro a pós de quarto e segurando primeiro pela cintura, entrou facilmente pela sua bocetinha molhada, aquele jeitinho de começar devagar para seguir cada vez mais rápido a atingir seu ponto mais fundon e segurando em seus seios ele pôs seu peso sobre ela, que abaixou e mexia com ele quase de lado a gozar só depois que ela novamente chegou ao clímax.

 

      Ela se ergueu ofegante já pensando em ir, entretanto ele a puxou.pelo braço e a beijou, antes de a guiar até seu aposento e lá a deitou sobre a cama e sugou e brincou com seus seios até eles ficarem doloridos, pegando outra camisinha em seu criado mudo e colocou em seu membro novamente duro, que não demorou a se acomodar entre suas coxas e enfiar gostoso enquanto ela gemia e pedia mais, o abraçando com as pernas em um gostoso papai e mamãe, então ele se afastou e apoio as suas pernas nos ombroa dele e enfiou novamente, forte e sem dó até ela sentir o corpo trêmulo pelo orgasmo e ele urrar cegando ao ápice.

 

      Nem precisa dizer que a noite seguiu bem interessante e acabou dormindo ali, dando um pulo quando seu pai ligou de madrugada a perguntar onde estava e ela fugiu de seu amante casual sem fazer barulho.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...