História Gossip Girl (Interativa) - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~doceira

Postado
Categorias Gossip Girl
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Blog, Colegial, Drama, Fofoca, Mentiras, Preconceito, Romance, Segredos, Trama, Vingança
Visualizações 27
Palavras 1.626
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Orange, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Survival, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Capítulo novo depois de algum tempo — Mto tempo — Espero que ainda estejam aí e mil perdões pelo nosso sumiço.
Vamo matar a sdd!?
Hey, Ho! Let's Go!

Capítulo 5 - A Festa do Pijama - Parte I


Aquele domingo estava intediante demais, os Jackson acabaram de se mudar para Upper East Side, e todo o processo foi inevitavelmente cansativo. Mas talvez a juventude de Carolina e Luke, os mantivessem de pé depois de tanto trabalho. Lucas sempre aplicado, agora usava o seu tempo livre para estudar, enquanto a irmã, bem próxima a ele encarava o teto morrendo de tédio.

— Tá ouvindo isso? —  Carol perguntou olhando de maneira travessa para o seu irmão gêmeo. 

— Isso o quê? —  Luke perguntou.

— Tuts tuts tuts tuts tuts tuts —  Ela começou a cantarolar enquanto um sorriso se pintava em seu rosto.

— É, parece que os nossos vizinhos estão dando uma festa... — Comentou sem tirar a atenção dos cadernos.

Carolina correu até a sacada do seu apartamento e de lá viu cerca de umas cinco pessoas dançando na varanda do seu vizinho ou vizinha.

— Que modernidade... — Comentou com um sorriso maroto em seus lábios — Eu  nunca tinha visto uma festa de pijama, com meninos e meninas. Deve estar rolando todo tipo de putaria ali dentro.

Lucas olhou para irmã e disse de maneira muito séria:

— Você não está pensando em ir nessa festa, está?

Ela não respondeu, apenas foi para o seu quarto. Luke se deu ao breve luxo de respirar aliviado, aproveitando aquela falsa sensação de paz antes da próxima loucura inventada por Carolina Jackson tomar vida.
 

 

— Você está linda — Noah disse para Claire — Só pode ter pacto, sua desgraçada!

Claire riu olhando pelo espelho o melhor amigo, logo atrás dela.

— Escuta! — Noah falou e ela então ficou de frente para ele — Eu quero ver esse sorriso, a partir de agora, esquece a vaca da Mary Ann.

— Tá. 

— E tenta se apaixonar por alguém mais interessante — Fez uma expressão um tanto aborrecida —  E de preferência hoje.

Ela riu e abraçou o amigo. 

— Eu te amo — Ela disse. 

—  Eu sei, mas você não faz o meu tipo — Empurrou ela — Sai!

— Você está um doce hoje — Deu uma última olhada em seus cachos enquanto dizia — Vai me deixar diabética. 

— Olha aqui, vamos deixar essa conversa fiada e ir pra minha casa, por que caso você não tenha percebido eu ainda não tô de pijama.

— Tá azedinho.

— E para de ser idecisa.

Mandou Noah deixando o quarto seguido pela amiga.

 

 

— Acho que ela não vem — Luna comentou ao notar o olhar de Rebecca atento a todo e qualquer um que cruzava a entrada do apartamento.

Claramente elas falavam sobre alguém que recentemente recebeu um tapa e uma lição de moral da irmã, por gostar de despejar boa parte do seu veneno sobre a Cooper mais jovem.

— E eu tenho quase certeza — Rebecca sorriu para Luna —  Mas você sabe muito bem como eu sou, adoro me iludir.

— Dança comigo? — Luna perguntou.

— Só prometo pisar bastante nos seus pés senhorita Lewis.

— E eu prometo pisar de volta, com toda a gentileza do mundo senhorita DiLaurentis.

— Pisar com gentileza? — Rebecca perguntou rindo e fazendo uma cara de "WTF" enquanto as duas caminhavam para o meio da sala aonde alguns outros convidados já dançavam.

Lewis e DiLaurentis eram amigas a pouco tempo, porém Luna, tinha plena confiança na ruiva. Não era comum para ela firmar uma amizade sincera tão rápido — em questão de meses. 

Ela demorava para entender as coisas por conta do seu déficit de atenção e por isso era cuidadosa em escolher quem queria por perto, com quem não queria ter nada além de curtição ou quem ela gostaria de manter a quilômetros de distância. 

Rebecca conquistou seu coração por que era autêntica, alegre e experta. E também por que ao contrário dela, reconhecia muito rápido quem não prestava. E ela era adepta da seguinte paráfrase de um famoso ditado: "mantenha os bons perto e os ruins mais perto ainda". Com eles se inspirava em como proceder caso um deles pisasse no seu calo. Fazendo o feitiço se voltar dez vezes pior contra o feiticeiro.

Entre os amigos, alguns que ela sabia que Rebecca não depositava a mínima confiança, era em Noah e Mary Ann. Mesmo que a última despertasse um certo desejo nela. Entre as desvantagens de se manter um mal caráter por perto, era a facilidade em cair de amores por algum deles.

 Ela pensou em Noah, e ele apareceu. O mesmo havia acabado de chegar acompanhado da melhor amiga, como não poderia deixar de ser, foi cumprimentar Rebecca. Luna viu os dois se abraçarem tinha a impressão que ele tratava a Rebecca com a mesma falsidade que recebia dela.

— Sejam bem vindos — Ela soltou Noah e abraçou Claire, logo perguntou baixinho — Você está bem?

— Tô sim — A cacheada respondeu no mesmo tom.

Claire foi sincera. 

Elas se afastaram e era bem sutil a diferença de quem ela tratava quem ela gostava e quem não, quando o abraço foi se desfazendo a mão de Rebecca desceu a pelo braço de Claire até segurar sua mão.

— Se divirta bastante. 

— É a minha intenção.

Disse  sorridente enquanto ia para outro canto da sala junto com o braço cruzado ao de Noah.

— Uau! — Luna disse num tom meio rouco.

— O quê? — Ela olhou na mesma direção que a loira — Uau! —  Rebecca repetiu o que a amiga disse.

— Quem é ela? — Luna perguntou sem tirar os olhar daquela direção. 

— Não faço idéia. 

— Ué? — Luna não entendeu. 

Completamente distraída, Rebecca não se deu ao trabalho de responder, caminhou em direção a loira de grandes e fascinantes olhos azuis.

— Olá — Rebecca disse ainda meio impressionada pela beleza da menina.

— Oi — Ela respondeu sorrindo.

— Meu nome é Rebecca DiLaurentis, seja bem vinda.

— Carolina Jackson — Ela estendeu a mão para que a ruiva apertasse.

— Luna Lewis — A loira se apresentou para Carolina ee elas se cumprimentaram.

— Caramba — Viu a testa dela franzindo enquanto Carol olhava na direção de Noah e um grupo de pessoas que jogavam strip poker vibrando por que se livraram da parte de cima do pijama de Silas Collingsworth — Ai eu também quero brincar disso — Comentou num tom divertido, os olhos da loira cintilavam.

— Assim vai ficar difícil disfarçar que você é penetra — As atenções de Luna e Becky se voltaram para um garoto que até então não tinham notado, logo atrás de Carolina.

Ele era pouco mais alto que ela, talvez tivesse um metro e oitenta e cinco. Forte com cabelos loiros escuros e fora isso, eram bem parecido fisicamente com Carolina, o que fez Rebecca deduzir que fossem irmãos.

— Eu sinto informar, mas não teve como esconder — Rebecca se dirigiu a garota — foi bastante azar da sua parte entrar na festa bem na hora de que a anfitriã estava olhando para a porta. 

Carolina franziu o cenho.

— A festa é minha. 

Rebecca explicou.

— Sabia que de onde eu vim, penetrar a festa do vizinho is the new: "oi somos novos aqui no bairro, quer torta?" — Carol informou com a maior cara de pau. 

— Ué, mas não é o contrário? — Luna não entendeu a piada. 

— Carol vamos embora! Você não está vendo a vergonha que estamos passando?

— Sabe o  que é mais vergonhoso? — Questionou Becky aparentemente irritada — Alguém vir numa festa do pijama vestido assim. —  Ela então disse em meio a uma risada — Vai se colocar um pijama, cara!

— Ah não, eu...— Começou a dizer meio tímido. 

Claire então chegou do nada, com um doce na mão esquerda e interrompendo a conversa:

— Esse Cupcake tem lactose, ele  está com uma cara tão boa?

— Não, Claire, pode se jogar.

Claire sorriu e experimentou.

Depois de comer ela diz para Rebecca:

— Hum... A cereja é a melhor parte né? — Diz com a boca cheia de bolo e com o prazer nos estampado em seus olhos equanto via Rebecca concordar com a cabeça —  Quer dizer — franziu o cenho e fingiu estar com nojo — Não comam essa porra! Ta muito ruim eu mesma vou me encarregar de sumir com todos eles.

Saiu correndo para a mesa para se apopriar do resto dos Cupcakes.

Luke observava a cacheada encher ainda mais a boca de Cupcake e se afastar, olhando para ela exatamente como ela olhava para o Cupcake há poucos segundos atrás. 

Rebecca percebeu isso e perguntou:

— O que dizia, mesmo?

— Vou colocar um pijama e já volto.

Ela riu

 

 

Claire e Luna entraram numa competição de Just Dance e a galera que não estava distraída no strip poker, parou para observar as duas garotas mais lentas da turma, disputar o jogo que exigia agilidade. Os risos dos colegas ou a posição ridicula em que se colocaram não causava nelas qualquer preocupação. O que elas queria era provar uma para outra qual era a melhor ou a menos pior.

Quando elas terminaram empatadas, tentaram continuar jogando, pra decidir o embate, entretanto, Brooklyn e Rebecca praticamente chutaram as duas de lá pra entrar no jogo. Porém antes que pudessem começar,  um silêncio tomou a sala, um clima denso de perplexidade se instaurou ali e Rebecca correu para ver o que havia causado aquela reação dos seus convidados. 

Na entrada do apartamento de Clarissa, uma Mary Ann que bem sorridente e se sentindo a estrela da noite acabara de chegar.
 


 

E você que estava aí achando que a naja iria passar pelo menos uma semana morta feat. enterrada se enganou redondamente, meu amor.

Eu me considero iludida por ter shippado Carolina e Rebecca assim de cara. Mas ninguém supera a nossa amada Becky quando o assunto é ilusão. Afinal ela sabe que a cotação do caráter da Mary Ann anda super em baixa e ainda assim não consegue disfarçar aquele  fascínio que preenche seus olhos sempre que a loira está por perto.
Será que um dia ela acorda?
Falando nisso, não se atreva a dormir!
Essa noite está prometendo muitas emoções. 
E quem sou eu? 
Esse segredo eu não conto para ninguém. 
Vocês sabem que me adoram.
XOXO, a Garota do Blog.


Notas Finais


Bom dia!
Boa tarde!
Boa noite!
Quem quiser saber as aparências é só ir em @doceira
Espero que tenham gostado e perdão pela demora.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...