História Gotta Find You - Capítulo 51


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Cara Delevingne, Fifth Harmony, Kendall Jenner, One Direction, Shawn Mendes, Tyler Blackburn, Victoria Justice
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Camreng!p, Laureng!p
Exibições 329
Palavras 2.671
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


q bosta de título kkkkkkkkkk
bjo pra quem entendeu ♥

Capítulo 51 - WebCamren


Fanfic / Fanfiction Gotta Find You - Capítulo 51 - WebCamren


 

PROV. LAUREN

 

Ashley: Você precisa experimentar isso aqui -falou já empurrando um doce na minha boca, ela e o Tyler vieram me buscar pra tomarmos o café da manhã juntos. 

Tyler: Amor, assim você vai acabar engordando a Lauren -falou e a gente riu. 

Estávamos no Sr. John’s, uma loja especialista em doces e o cheiro de Eccles Cake no ar abriu o meu apetite assim que chegamos. Esse doce tipicamente Inglês com recheio de uva passa pode soar estranho, mas o do St. John’s, acompanhado de queijo, estava uma delícia. Os doughnuts são fresquinhos, feitos artesanalmente e recém-saídos do forno. Mas o melhor é o brownie, e nossa como eu comi.

Lauren: Não, agora chega, não aguento mais comer nada -eles riram e limpei minha boca, acabamos dividindo a conta, depois de insistir muito.

Seguimos pra o prédio onde seria nosso escritório, haviam alguns homens dando um retoque final na pintura da frente, era um prédio bem aconchegante e bem localizado. Tinha apenas três andares, o que achei muito. Mas depois ele me explicou que teríamos mais gente trabalhando. 

Tyler: E essa aqui é a sua sala -disse e o olhei confuso, ele abriu a porta e a sala já estava mobiliada.

Lauren: Eu vou ter uma sala só pra mim? -perguntei e ele afirmou com a cabeça- Nossa, não to acreditando, Tyler, isso é um sonho. 

Tyler: Em breve você se forma, Lauren, e precisa de um espaço próprio -assenti ainda analisando a sala, o espaço era ótimo e tinha até um banheiro- Também vai precisar de uma secretária, já temos alguns currículos pra analisar, sinta-se a vontade pra contratar quem você quiser, e antes que eu me esqueça, a Ash vai te acompanhar até a faculdade, você vai ver que é uma das melhores daqui.

Lauren: Nossa Tyler, eu nem sei como agradecer por tudo isso -disse olhando pra ele.

Tyler: Não precisa agradecer, Lauren, seremos parceiros de trabalho, e é bom desde já que tenhamos uma boa relação de amizade. Agora preciso ir resolver mais algumas coisa burocráticas, te encontro pra jantar, combinado?

Lauren: Claro -disse e apertamos as mãos, ele saiu e ainda fiquei admirando a minha nova sala, tinha uma vista também muito bonita, não via a hora de colocar a mão na massa. 

Ash e eu fomos até a faculdade, e levava alguns minutos até lá, me deu um frio na barriga ao ver um prédio enorme e bem antigo, era o King’s College, uma instituição de educação superior muito reconhecida no Reino Unido. Fiquei de boca aberta ao passar por seus enormes portões. Ela foi me guiando até a coordenação, onde fiz minha matrícula e graças ao Deus, ainda tinha mais uns dias de férias, já que aqui o ano letivo é bem diferente de Miami.

De volta ao hotel, tomei um banho e antes de sair pro almoço, liguei pra o meu pai e contei pra ele as novidades, ele ficou muito feliz e que assim que desse, viria me visitar, queria que a Camz também viesse, to com tanta saudades. Eu fiquei de ligar pra ela, mas pelo horário, ela já estaria no trabalho. Mandei algumas mensagens pras minhas amigas, e elas me xingaram muito por não ter dado notícias antes, expliquei que tava cansada e elas entenderam.

Desci pra almoçar no hotel mesmo, quando meu celular tocou, era a Camila, assim que atendi, sorri de orelha a orelha ao ouvir a voz dela me chamando de amor, eu me derretia toda vez, confesso. Falamos por alguns minutos, já que ela estava em horário de trabalho, me contou que a irmã iria embarcar de volta pra Cuba, eu quis saber sobre o que ela achava disso, e pelo o que conheço dela, ela não estaria feliz por ter que ver a irmã longe, mas isso não cabia a ela decidir. Enfim, nos despedimos como muita manha, da minha parte, ela teve que voltar pra o trabalho e eu iria dormir o resto da tarde, meu corpo ainda se acostumava ao novo clima e horário.

 

------------------------------------------------*---------------------------------------------
 

PROV. CAMILA

 

um dia sem a Lauren, olha, vou te contar, não estar sendo fácil viver assim... Ainda bem que ficamos de nos falar todos os dias, o que é uma tarefa bem difícil, mas era o que tinha. Não saberíamos por quanto tempo passaríamos assim, mas tenho fé que iremos aguentar o tempo que for. Ela tá feliz e devo também ficar feliz por ela.

Depois do trabalho de manhã, já que estava de férias e resolvi trocar o meu horário, fui até a casa dos meus pais, pois segundo a minha mãe, a Vic iria voltar hoje pra Cuba. Chegando lá, encontrei o meu pai sentado no sofá, ele levantou e veio me dar um beijo na minha testa.

Alejandro: Oi meu anjo, como você tá? E a Lauren, tá gostando de Londres? -quando meus pais souberam que a Lauren iria morar em longe a trabalho, eles ficaram preocupados comigo, temeram uma possível depressão ao ficar longe da minha namorada, mas mostrei que estaria bem com isso, e iria apoiar a Lo em qualquer decisão que ela fizesse.

Camila: Eu tô bem, pai, a Lauren tá adorando a cidade, a gente se fala todos os dias -falei sorrindo e sentamos no sofá.

Alejandro: Que bom, filha, talvez agora com a Lauren lá, você entenda o quanto foi difícil passar dois anos sem a nossa bebê -falou se referindo a época em que viajei pra África- E espero muito que o amor de vocês só prevaleça nesse tempo.

Camila: Eu também espero, pai, não tem nem uma semana que ela viajou e já tô morrendo de saudades -disse séria fazendo ele rir- Cadê a mamãe e a Vic? -questionei e vi o homem suspirar. Não tava sendo fácil pra ele ter que mandar minha irmã pra longe, mas devido ao que ela já aprontou, era o melhor a se fazer.

Alejandro: Sua mãe tá ajudando ela com as malas, lá em cima, vai lá -pediu e eu não sabia se era uma boa ideia, mas decidir levantar. Subi as escadas, e ouvi elas conversando.

Vic: Mãe, por favor, convence o papai a desistir dessa ideia, eu juro que vou mudar, já tô mudando com esse castigo de não sair de casa sem a autorização de vocês, embora já ser maior de idade... -falava com voz de choro, e encostei na parede perto do quarto dela.

Sinu: Filha, a decisão foi tomada, nem seu pai, nem eu iremos voltar atrás, você passou dos limites, Victória, não entendo esse seu ódio pela sua irmã, ela nunca fez nenhum mal pra você e é assim que você a trata -engoli seco e fechei meus olhos.

Vic: Eu não odeio a Camila, mãe, eu só... Eu só... -Ela não consegui terminar a frase, abrir meus olhos e me aproximei mais da porta- E-eu sempre tive inveja da Camila, mãe, pronto falei.

Desabafou e franzi a testa confusa, empurrei mais a porta, já que tava encostada e entrei, as duas me encararam surpresas.

Camila: Você sempre teve inveja de mim? Por que diz isso, Vic? A gente sempre teve de tudo por igual, nunca nos faltou nada! -disse firme e ela olhou pra minha mãe, e depois pra mim.

Vic: Você sempre foi a mais esperta, Camila, a mais inteligente, dedicada, que se importa com os outros, e eu não...

Camila: Vic... -falei com os olhos cheios de lágrimas.

Vic: Quando você foi pra África, eu via os nossos amigos e familiares falando do quanto você era corajosa por ter ido pra outro país pra ajudar pessoas que nunca viu na vida, elas sentiam orgulho de você, admiravam você pelo o que você é, e eu queria ser como você, mas não sei ser assim, eu só faço besteiras, só atrapalho os nossos pais.

Sinu: Filha, não fala assim -se aproximou da minha irmã e a abraçou, não sabia que ela se sentia desse jeito, e talvez seja essa a explicação dela ter planejado contra mim e a Lauren.

Vic: Camila eu sinto muito mesmo pelo o que eu já fiz com você, eu te admiro muito pela mulher que você tem se tornado e espero do fundo do meu coração, que um dia você e a Lauren possa me perdoar -falou com certa sinceridade, não falei nada e sai do quarto.

Enxuguei algumas lágrimas e desci as escadas, sentei ao lado do meu pai, que me acolhia num abraço protetor, minutos depois, minha mãe desceu com a Vic, carregando suas malas. Meu pai levantou e pegou as malas mais pesadas, encarava minha irmã que chorava baixinho.

Alejandro: Você vem com a gente, Camila? -falou abrindo a porta, olhei pra Vic e depois pra o meu pai, neguei com cabeça e ele compreendeu o que se passava pela minha mente- Tudo bem, a sua mãe e eu vamos levar sua irmã no aeroporto, fica aí pra o jantar.

Assenti e ele saiu, Vic continuou me encarando, desci meu olhar e ouvi a porta sendo fechada. Eu não queria que as coisas terminassem desse jeito, mas mesmo magoada com a minha irmã, andei até a porta e abri de novo.

Camila: Victória? -gritei e ela abria a porta de trás do carro do nosso pai, me olhou e eu podia ver ela engolindo seca, andei até o carro e nos olhamos por alguns segundos- Tenha uma boa viagem.

Disse sincera e ela sorriu fraco. Meu coração doía, claro, era a minha irmã que estava indo embora, já basta minha namorada longe de mim, e agora isso. Não me contive e abracei ela. Não foi preciso dizer nada naquele abraço. Separei do abraço e deixei ela entrar no carro, meu pai deu a partida e saiu. Suspirei e voltei pra dentro de casa.

[...]

Um mês se passou, e eu me angustiava toda a vez que dava as oito da noite e a Lauren me ligava, era o nosso combinado. E por mais que as meninas pediam pra eu me acalmar, era quase impossível, só relaxava quando o celular tocava e eu já sabia que era ela. O escritório foi inaugurado e ela tinha uma sala só dela. Meu orgulho.

Fechava meus olhos e podia sentir ela ao meu lado, sentir seu cheiro amadeirado, seus toques e até seus beijos, falávamos por no máximo uma hora, pois sabia que o dia dela tava bem puxado, e ela precisava descansar, mas eram minutos preciosos do meu dia que me davam esperança de que logo estaríamos juntas. Ela prometeu que assim que desse, tiraria uns dias férias pra vim me ver. Ah como ansiava por isso.

Mas teria que ser paciente, e era  que tava tentando ser. Um novo semestre tinha começado, eu também precisava ter foco nos meus estudos, pois sabia que a Lauren faria o mesmo, logo ela se formava e segundo a própria não iria fazer nenhuma festinha de formatura, que chato. 

 Obriguei a minha namorada a fazer uma conta no skype, eu precisava ver ela de algum jeito, e essa era a opção que tinha no momento, e tudo foi ideia do Troy, agradeci muito a ele por isso. Posicionei o notebook na minha mesinha de estudo, e liguei pra Lauren, meu sorriso se alargou ao ver aquele rosto que tanto amo.

Lauren: Oi meu amor -disse mostrando aquele sorriso maravilhoso, não me contive e ri feito boba.

Camila: Oi, amor, você não tem noção do quanto é bom te ver -ela riu e tocou na tela do notebook.

Lauren: É bom te ver também, pequena, como foi seu dia? -falou e suspirei.

Camila: Foi até bom, sabe, acordei aos gritos da Dinah, se não me atrasaria pra faculdade -ela riu- Tive duas aulas insuportáveis, tem um novo professor que é um cão.

Lauren: Amor, o que isso? -falou e eu rir- O escritório aqui tá a maior correria, ainda não posso acompanhar de pertinho nenhum caso, mas ajudo o Tyler com algumas coisas, e a faculdade aqui, é puxada pra caramba, mal começou as aulas e já quero férias -falou um pouquinho irritada e eu rir.

Camila: Por falar em férias, você pretende vim me ver assim que der, não é? -suspirei e ela demorou pra responder- Lo?

Ela também suspirou e desviou o olhar, não precisaria explicar nada, eu sabia que seria complicado ela vim nos visitar.

Lauren: Camz... -disse olhando de volta pra câmera- Eu não posso garantir nada, sabe disso, tá sendo muito difícil pra gente, mas tenha um pouco de paciência, que tudo se resolve, tá bom? -falou e dessa vez, eu desviei o olhar, meu sorriso de agora pouco morreu- Camz? Amor, olha pra mim...

Pediu e a olhei.

Camila: Eu entendo, Lo... -sorri fraco e ela assentiu, ficamos em silêncio alguns minutos e a vi bocejar- Por que não vai dormir, teve um dia cheio.

Ela negou com a cabeça.

Lauren: Não, eu quero ficar aqui te olhando só mais um pouco -falou rindo e apoiou o cotovelo na mesinha e colocou o rosto sobre as mãos- Você é tão linda, amor, queria tanto te beijar agora.

Camila: Eu também, meu amor -falei e ela fez um biquinho como se fosse beijar.

Lauren: Vem cá, vem -disse e também fiz biquinho e encostamos a boca na tela do notebook, depois dessa cena ridícula, rimos e ficamos mais alguns minutos conversando, era notável o quanto ela tava cansada, então depois de tanto relutar, nos despedimos e ela foi dormir.

Desliguei meu notebook, e sai do quarto, o apartamento tava quieto e só se ouvia o som da tv na sala, provavelmente era a Dinah vendo alguma série, andei até a cozinha e enchi um copo de água, voltei pra sala e encontrei minha amiga cochilando de boca aberta.

Camila: Dinah? Vai pra cama -disse remexendo nela até abrir os olhos um pouco assustada- Eca, você tava babando...

Ela gargalhou.

Dinah: Eu já tô indo dormir mesmo, porque não faz o mesmo? -perguntou e me sentei no sofá, dei uma suspirada e encarei a tv.

Camila: Eu tô sem sono -falei simplesmente e ela sentou ao meu lado.

Dinah: O que tá pegando, Camila, fala pra mim -pediu e encarei seus olhos grandes- Eu já sei, é a Lauren, né? Tá sentindo a falta dela, eu também tô.

Camila: Ai Dj, eu não sei se vou aguentar, é tão ruim ter que falar com ela só por celular e chamada de vídeo, ela nem tem planos de vim nas férias, nem sei se daria pra eu ir até lá, eu não sei o que fazer, parte de mim tá lá com ela, me diz como vou viver assim? -desabafei e ela tocou no meu ombro, e logo me abraçou.

Dinah: Eu sei que não é fácil, mas lembra que ela tá fazendo isso pelo futuro de vocês -assenti ainda abraçando ela- Sabe o que você devia fazer? Deveria ocupar um pouco mais a sua mente, vai ajudar a não morrer de saudades da sua branquela, entende?

Camila: E o que você sugere? Já não basta a faculdade e o trabalho ocupando a minha mente? -a olhei e ela revirou os olhos me soltando do abraço.

Dinah: O que eu tô querendo dizer é pra tu relaxar um pouco, você não pode ficar dependendo da Lauren, ela tá bem, vocês se falam todos os dias, não há por que se lamentar tanto, Camila -suspirei mais uma vez não entendendo o rumo dessa conversa- Eu tava pensando aqui, e já tem um tempo que eu tô querendo tirar a carteira de motorista, você podia ir se inscrever comigo, o que acha? 

Eu via a animação nos olhinhos da minha amiga, e pensei que não seria uma má ideia, eu precisava mesmo relaxar, minha vida não pode parar só por que a Lauren tá longe.

Camila: Quer saber, é uma ótima ideia -falei também animada e ela bateu palmas, eu ri e logo nos despedimos, segui pra o meu quarto e deitei na cama esperando o sono chegar.


Notas Finais


isso a ai camila, o tempo não pode parar!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...