História Grace - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Visualizações 293
Palavras 1.188
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ATENÇÃO AQUI.

Olá, demorei um pouquinho mas tou de volta.

Eu estou tão, mais tão feliz que vocês nem imaginam. Primeiro que eu não imaginei que alguém iria ler minha fic, e já tem bastante visualizações e eu estou tão supresa e agradecida. E sobre os comentários, eu fico pra ter um infarto com cada um, sério gente, isso só me motiva mais e mais a continuar. Já tem até leitora que colocou nome no casal que até então são amigos, Jrace, é estranhozinho mas eu amei e espero que pegue. Muito obrigada a cada uma de vocês, amo vocês!

Espero que apeciem esse capítulo!

Capítulo 7 - Reconciliação


Fanfic / Fanfiction Grace - Capítulo 7 - Reconciliação

Point of view Justin Bieber

- Grace, para de curtir com minha cara. – gargalhei.

- Justin, estou falando sério. – falou olhando em meus olhos.

- Mas Grace, os caras devem se jogar ao seus pés. – falei analisando cada parte que meus olhos podiam alcança do seu corpo e notei ela corar. – Não tem como você nunca ter namorado. Porque não? – perguntei curioso.

- Já te contei minha história, Justin. – suspirou. – Depois do acontecido eu não confiei em ninguém para um relacionamento, uma hora o cara iria querer algo que eu não posso dar. – falou cabisbaixa e eu assenti sem ela ver. – Bom, eu não queria ser a primeira a falar sobre isso, mas ontem você me beijou e foi o primeiro depois de tanto tempo. – sua pele de morena estava vermelha de tão envergonhada que estava e eu sorri de lado.

- Eu... – enganchei sem saber o que falar. – Eu espero não ter te forçado a nada. – disse. – Você se arrependeu? – perguntei.

- Não me forçou a nada, Justin. – suspirou. – Eu nunca faço nada que eu não queira. E não, eu não me arrependi. – sorriu fraco. – Foi só um beijo, calor do momento certo? – disse por fim. Suas palavra me deixaram desconfortável, ela não tinha levado tão a sério o beijo, e sim, eu fique incomodado com isso e não sei o motivo.

- Sim, isso mesmo. – sorri fraco.

Mudei de assunto e ficamos conversando sobre outra coisas, incluindo trabalho. Até que o celular da Grace começou a tocar e era o Carl, ele avisou que já estava a caminho do hotel. Assim que Grace desligou o celular nos levantamos da mesa e eu deixei uma boa quantia de dinheiro lá, Grace queria pagar sua parte mas como cavalheiro que sou, não permiti. Fomos para área de lazer do hotel, havíamos combinado com Carl que nos encontrasse lá, eu queria um lugar calmo e pelos dias que estou aqui percebi que tinha um jardim que quase ninguém ia e era perfeito. Assim que chegamos no jardim nos sentamos em um dos bancos que tinha ali e ficamos em um silêncio estranho, minutos depois Carl chegou e eu agradeci mentalmente.

- Olá crianças. – falou sorrindo. – Aconteceu algo, Grace, porque me chamou? – disse sentando em um banco que ficava na frente da gente.

- Justin que me pediu para te chamar. – Grace disse olhando para mim.

Eu fiquei em silêncio por um tempo enquanto os dois me olhavam, eu não sabia por onde começar, eu não sabia como iria falar sobre minha vida que está em uma fase desconfortável para mim. Eu não estava confortável e nem me sentindo bom o bastante perto de pessoas que eram “perfeitas” diferente de mim, nessa fase. E de certa forma, depois do que eu fui capaz de tentar fazer comigo mesmo na noite que conheci Grace, eu vi que não queria ser assim, eu vi que eu não estava sendo eu mesmo, eu senti isso na minha alma, então eu me olhei no espelho e vi que estava crescendo, e eu cheguei em um ponto em que eu estou tão perdido que disse para mim mesmo: “deixe-me rever minha fé”.

- Eu quero me reconciliar com Deus. – falei, Carl me olhou surpreso e notei Grace sorri ao meu lado.

- Na verdade eu já sabia, Bieber. – Carl sorriu. – Eu estava em minha casa orando enquanto meu filhos corriam pela casa e minha mulher fazia o almoço, em meio a barulheira toda Deus disse “ Carl você tem uma missão hoje” e então eu disse “ obrigada Pai, mas o que é?”. – cada palavra saia de sua boca acompanhada de seu sorriso. – Então ele me disse “ Você vai ajudar um filho a reconciliar-se com seu pai.”

Senti a mão de Grace passar pelo espaço entre meu braço e meu abdômen, sua mão desceu alisando do meu bíceps até a minha mão e entrelaçou os nossos dedos pondo sua outra mão em cima da minha, virei meu rosto para olha-la e ela sorria para mim, acho que eu estava vendo um anjo, sorri de volta para ela e voltei a prestar atenção no que Carl falava.

- Justin, você ouviu e entendeu minha pregação sobre Deus ontem? – perguntou.

- Sim.

- Então, muitos pregam que você não pode fazer isso, escutar aquilo... – disse. – Deus não é sobre isso. – falou e eu assenti. – Você tem algum arrependimento?

- Sim, muitos. – falei cabisbaixo.

- Certo, todos nos temos. – sorriu. – Deus é perdão e a reconciliação é uma porta com duas chaves: perdoar e pedir perdão. – falou e eu assenti. – Se você se arrepender perante a Ele e o pedi perdão, ele vai te perdoar e você vai poder voltar a ter um relacionamento com ele, de Pai para filho. Sinceridade é tudo o que Deus quer de você. – disse por fim.

- Mas e quanto a ir a festas e algo do tipo? – perguntei.

- Justin, Deus se importa com o que você tem no coração. – suspirou. – Não peça somente perdão a Deus, peça também o desejo de mudar.

...

Depois de quase duas horas conversando com o Carl, eu subi para meu quarto. Grace já havia subido a tempo, ela disse que tinha algo pra fazer. Assim que adentrei na minha suíte, ela estava vazia e eu agradeci mentalmente. Fui em direção do meu quarto e entrei no mesmo, andei até a cama, me ajoelhei em frente a mesma e fechei meus olhos.

- Oi, Deus, eu nem sei por onde começar. – suspirei. – Eu sei que cometi vários erros em minha vida e não há justificativa para eles, eu posso procurar várias palavras e dize-las tentando me justificar, mas eu não vou esta sendo sincero. Então, eu venho te pedir perdão. Me perdoa? – falei já entre soluços. – Me ajuda a mudar, me ajuda a melhorar, eu não aguento ser essa pessoa que eu me tornei, eu perdi meu rumo e agora eu sou apenas uma criança perdida tentando achar o caminho de volta para casa. Vai ser difícil largar alguns vícios, mudar alguns hábitos, deixar o passado para trás, mas eu estou disposto a tudo isso. Eu quero me tornar o homem que minha mãe me criou para eu ser. Eu me arrependo e peço o Teu perdão. Te amo, Deus. – suspirei me levantando e deitando em minha cama.

Eu precisava disso, eu me sentia tão aliviado depois disso. Depois da minha conversa com Carl tudo ficou tão esclarecido, as pessoas passam uma visão de Deus tão sem sentido. Minha mãe me criou cristão e eu olhava alguns cristãos e eu não queria ser como eles, então eu não quis ser mais cristão. Agora eu entendo como as coisas realmente devem ser, eu estou disposto a mudar, a ser melhor e eu sei que não vai ser fácil, vai ter varias pessoas julgando minha mudança, vai ter varias pessoas tentando me fazer cair e eu vou fraquejar as vezes, mas agora eu tenho Deus e Ele irá me levantar, porque Ele me ama, sim, Ele me ama independente do que eu fiz ou venha fazer e agora eu entendo isso.

Eu havia errado, mas iria recomeçar.


Notas Finais


Capítulo curto, né? Esse é o primeiro que faço kkk

Gente, espero que não fiquem zangadas comigo. Porque esse capítulo era pra ser sobre Justin contando a Grace sua estória, mas resolvi fazer ele assim. Em breve vocês saberão a estória dele.


Espero que tenham gostado!

Até o próximo.

Com amor, Nahi. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...