História Grafite - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Haikyuu!!
Personagens Asahi Azumane, Yuu Nishinoya
Tags Asanoya, Grafite, Projec, Projec17
Visualizações 35
Palavras 399
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


SOCORRO ISSO TÁ MUITO NO LIMITE MEU CU FECHOU QUANDO O SITE TRAVOU
Mais uma fanfic pro Projeto de Escrita compulsiva eeeeeeeeeeee ~lágrimas
Eu juro que tô me esforçando pra terminar as histórias num horário decente, mas minha mente só funciona direito de noite hehe
MINHA PRIMEIRA ASANOYA E EU NÃO FIZ COMPLETAMENTE ANGST PALMAS PRA MIM
Tá vamo pra essa bagaça

Capítulo 1 - O que ele pode fazer com uma lata de spray


"IDIOTA. Maldito cuzão imbecil!" Nishinoya gritou, jogando a lata de spray que atingiu o muro com um baque forte.  Tocou o corte na bochecha que ardia, levantando o dedo médio para um garoto que lhe lançou um olhar desagradável.
Aquele corte foi feito durante uma briga com seu pai, que ameaçara "tomar certas medidas" caso o garoto continuasse seu namoro com o filho da vizinha, ou se tivesse relacionamentos com qualquer outro garoto. E isso enfurecia Nishinoya.
"Yuu…. Tá tudo bem?" O garoto mais baixo já ia dar uma resposta grosseira, mas se conteve quando reconheceu o dono da voz. Azumane Asahi. O tal filho da vizinha.
"Tudo." O menor respondeu, com um sorriso sutil e a voz triste.
"É o seu pai de novo né? Yuu, você precisa contar isso pra alguém! O que o seu pai tá fazendo é errado, não é certo alguém machucar o próprio filho ou qualquer pessoa que seja por algo tão estúpido!"
"E eu falo pra quem?! Você sabe que se ele perder minha guarda eu vou pro orfanato ou qualquer outro lugar bem longe, Asahi. Não é simples como falar e 'plim' acabaram os problemas." Nishinoya falou, pegando a lata de spray do chão e começando um desenho no muro desgastado. Asahi não respondeu, sabia que quando o namorado começava um grafite, se isolava em uma bolha e não saía de lá até que terminasse. De certa forma era bom ele fazer isso agora, ele teria mais tempo para pensar sobre o que achava melhor fazer, e mais tempo para se acalmar.
E lá ele ficou sentado, observando o que o outro fazia. Asahi adorava ver o outro transformando uma parede monótona e três ou quatro latas de spray em arte. Algumas (muitas) horas  depois, o mais novo chegou a um resultado satisfatório: corvos voando em um céu cinza, mas com nuvens de todas as cores imagináveis. Podia parecer sem sentido, mas era incontestável que era bonito. De certa forma, o corvo veio a ser a marca registrada de Nishinoya, já que todos os seus grafites tinham o animal.
Guardou sua grande coleção de spray e foi com o mais alto para uma lanchonete que tinha na rua de baixo. Já era quase uma tradição dos dois jantar juntos lá, e hoje não seria diferente. Era o momento que os dois tinham para aproveitar juntos e se esquecer de seus problemas.


Notas Finais


É isso, aceito comentários viu, não mordo não :3
EU ESPERO QUE TENHAM GOSTADO PORQUE EU DEI A MINHA ALMA PRA CONSEGUIR ESCREVER ESSE TRECO HOJE


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...