História Gramática do Amor - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 33
Palavras 571
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oi, gente linda! Tudo bom? Eu tô com mais uma fic, dessa vez uma droubble (Double drabble), feita para o Projeto Libertar, com o tema "Términos e Começos". Ele foi inspirado num texto que recebi de uma amiga um tempo atrás. (Valeu, Agatha, mesmo que você não veja isso pq não tem conta aqui).

Tô bastante apreensiva, espero que gostem!!

☆Agradecimentos☆

¤ Moonie, do Heathens Designs, pela capa;
¤ Hosk, do Heathens Designs, pela sinopse;
¤ Miss Wolfie, do Heathens Designs, pelo Banner de Capítulo;
¤ Alaska, do Heathens Designs, pela Betagem do Capítulo.

Capítulo 1 - Único; Basta.


Fanfic / Fanfiction Gramática do Amor - Capítulo 1 - Único; Basta.

Nós achamos que conseguiríamos manter a farsa com presentes e sorrisos doces. Nos iludimos ao pensar que realmente queríamos aquilo. Éramos apenas mais um dos casais criados por insistência de amigos, que acabam não dando certo. Apenas mais um casal que vive de sorrisos falsos e sentimentos confusos.

Pensamos que conseguiríamos manter o relacionamento num parênteses de noites quentes e declarações vazias. Imaginamos que isso iria convencer, aos poucos, nossos frios corações.

Isso nos distanciou da realidade. Passávamos tanto tempo tentando, profundamente, sorrir quando falávamos para alguém que estávamos namorando que esquecemo-nos de nós mesmos.

Mas, as coisas não são como queremos.

Nós passamos a vida planejando ter o emprego dos sonhos, o casamento ideal e filhos perfeitos. Passamos a vida tentando ser algo que não somos, e deixamos de perceber que as melhores coisas estão bem embaixo do nosso nariz.

As melhores coisas são as mais simples da vida, que não podemos comprar com nenhum dinheiro; um exemplo é a liberdade. Que não tínhamos.

Achávamos que poderíamos completar os defeitos um do outro. Que a confiança que não tínhamos em nós mesmos, encontraríamos no outro.

Eu estive me perguntando o motivo de ter imaginado um novo parágrafo. Talvez eu tenha lido alguns livros que dizem que se você quiser amar alguém, tem que aprender a amar a si próprio primeiro; isso me fez refletir.

Deveríamos deixar que a vida nos levasse e nos encaixasse nos braços de quem nos merece. Necessitamos parar de implorar amor para quem não se importa se você está bem ou não.

Nós só precisamos olhar a nossa volta e ver que merecemos muito mais do que tínhamos. Não tentar ser o que não somos somente para agradar os outros. Com o passar do tempo se aprende que, se alguém realmente gostar de você, vai gostar do jeito que é.

Por dentro e por fora.

Por que diabos eu tive que parar de agir como eu mesma para sustentar uma ilusão? Por que não tirei logo a máscara ácida que penetrava minha pele e fazia com que meu coração ardesse?

Era hora de apagar do caderno do amor as reticências daquilo que já deveria ter um ponto final faz tempo. Hora de planejar um novo enredo, tentar novas histórias, novas aventuras. E, acima de tudo, aprender que quem realmente quer ficar em sua vida não te deixa de mãos atadas.

Eu disse basta.

As pessoas criticaram. Elas não entendiam que nem tudo é como o mundo diz que deve ser. Não estavam cientes de que, ao nos conformarmos que nosso lugar diante de qualquer obstáculo é nossa felicidade, que é condenada e nada mais! Eles se sentiam no direito, ficaram indignados com o desejo de ser livre.

Deveríamos aprender a superar barreiras e a entender que quando é para acontecer, simplesmente acontece! Nada de ficar preso à relação de subordinação como simples orações escritas para alguém resolver e deixar de lado ao final do exercício.

A história da nossa vida não deve ser uma ficção escrita à base da opinião do povo, como aquele jogo onde cada um fala uma palavra e do conjunto saem histórias que são, coincidentemente, confusas. A história da nossa vida deve ser como a dissertação argumentativa que quando sentamos para fazer, parece difícil, mas, conforme o andamento, você se sente bem ao saber que é sua opinião que importa, sendo essa implícita ou não.

Os fins são apenas começos mal desenvolvidos.


Notas Finais


Eu estive pensando, e se vocês quiserem saber sobre o relacionamento dos protagonistas da estória e porque esse acabou, posso transformar em uma short-fic. Isso vai depender de vocês. Deixem nos comentários o que acharam do capítulo e se apoiam a ideia ou não, ok? ^^'

Link do jornal com as informações do Projeto, pra quem quiser participar: https://spiritfanfics.com/perfil/ladyofsummer/jornal/-projeto-libertar-8421445

Amo vcs, até a próxima ❤😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...