História Grávida! - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Itachi Uchiha, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Hinata, Itachi, Itahina, Naruto, Romance, Sasuhina, Sasuke
Exibições 290
Palavras 7.667
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


MIL PERDÕES PELA DEMORA.
Eu estou sem notebook então estava escrevendo pelo celular, porém percebi que eu realmente odeio escrever por algo tão pequeno. Mas é claro que deu para o gasto. Achei que seria melhor revisar pelo pc e por isso eu peguei o notebook da minha tia para poder enviar esse capitulo.
Em compensação o capitulo é bem grande. Eu espero que vocês gostem e mais uma vez, desculpa pela demora. <3 <3
BOA LEITURA

Capítulo 6 - Motos, socos e beijos


Tentando se equilibrar em seus saltos enquanto evitava demonstrar sua surpresa e desespero pelo que tinha acabado de escutar, Sakura observou o rosto impassível de Sasuke, que fazia questão de manifestar nenhuma emoção, como se a simples presença dela não o afetasse em nada.

Escondendo a dor que estava sentindo por ser tratada sempre como algo insignificante, ela aguardou uma resposta com a esperança de que ele falasse que aquilo era apenas uma brincadeira.

Sua atenção mudou de foco, encontrando a garota que estava um pouco mais atrás do homem que Sakura amava, ela parecia nervosa, porém sem nenhuma indicação de que estava prestes a explicar aquela situação.

Sakura mordeu os lábios com tanta força que acabou sentindo o gosto de sangue em sua boca. Sentia grande frustração, raiva e ciúme só de imaginar que aquela mulher na sua frente estava gerando o filho de Sasuke.

- E então? - Perguntou novamente, controlando seu tom de voz - Não respondeu minha pergunta, Sasuke-kun.

- Eu não tenho a obrigação de te responder nada, Sakura. - A voz se fez escutar da forma que Sakura imaginou que soaria: fria e cortante. - Vamos Naruto. – Ordenou.

- Naruto - Olhou para o amigo de infância, que retribuiu com um olhar cheio de preocupação - Essa menina está esperando um filho do Sasuke-kun?

- Você está imaginando coisas Sakura-chan. De onde tirou essa ideia de que o teme vai ter um filho? - Naruto soltou uma risada nervosa, seus olhos indo de Sakura até o Sasuke - Venha Hinata-chan.

Ele agarrou a mão da Hyuuga ansioso para sair dali antes que Sakura fizesse um escândalo que provavelmente faria com que todos eles aparecessem em todas as revistas, jornais, sites e canais de televisão no dia seguinte. E o pior, que o mundo inteiro descobrisse sobre aquela gravidez que estava sendo mantida em absoluto sigilo.

- Eu escutei muito bem Naruto.

- Sakura, isso não é da sua conta - Sasuke rosnou - Cuide da sua vida.

A modelo se encolheu um pouco com a forma que Sasuke se dirigiu a ela, mas procurou não se abalar.

- Sasuke-kun, você sabe que eu sempre…

Não conseguiu terminar sua declaração quando o Uchiha mais novo a ignorou e puxou aquela mulher desconhecida para perto de si.

- Vamos Naruto. - Repetiu com impaciência. 

Sem esperar resposta começou a andar arrastando aquela garota ao seu lado, Naruto estava prestes a imitar seu gesto quando Sakura segurou seu braço o impedindo. 

- Qual o nome dela?

- Hinata - Seus olhos azuis demonstravam desconfiança, porém continuou - Hyuuga Hinata. Tenho que ir Sakura-chan, quem sabe a gente não sai para jantar um dia desses.

Dando uma piscadela ele se soltou, correndo atrás do melhor amigo e da Hyuuga que já estavam um pouco longe.

Sakura apertou o celular em sua mão, raiva borbulhando dentro de si.

Não importava se eles não irão falar, ela sempre daria um jeito de descobrir.

 

-*-

 

- Hinata. - Itachi se levantou do sofá onde estava sentado assim que ouviu o barulho da porta – Você saiu e não me avisou, eu estou responsável por você, então não suma dessa forma de novo.

Seu tom de voz era sério, mas isso não impediu que todos percebessem que ele estava realmente preocupado. Quando chegou a casa e não viu nenhum sinal de Hinata e principalmente de Aiko que deveria já ter ido embora, se perguntou onde ela poderia haver se metido e com quem poderia estar. Era sua obrigação cuidar dela, mas pelo visto não estava indo realmente bem nisso.

- Relaxa Itachi, eu e o Sasuke cuidamos dela. - Naruto disse com um sorriso enfeitando o seu rosto – Não é mesmo teme?

Sasuke soltou um “hum” audível, ainda irritado pelo ocorrido no shopping.

- Me desculpe Itachi-san, eu realmente deveria ter avisado. - Fez uma reverencia para se desculpar – É que quando o Naruto-kun…

- A Hinata não tem culpa – O loiro interrompeu – Vocês dois que mantém ela presa nessa casa a sete chaves, mas de vez em quando aparece um príncipe como eu para salvá-la.

Hinata corou com tais palavras enquanto Naruto lançava um olhar acusador aos dois irmãos.

- Eu não tranco a Hinata nessa casa. - Itachi retrucou ofendido – Só tenho que manter ela em segurança.

- Nós apenas fomos ao shopping, Itachi-san. - Hinata explicou com tranquilidade – Obrigada pela sua preocupação.

- Não achei que vocês dois gostassem desse tipo de lugar.

Itachi lançou um olhar curioso para Naruto e Sasuke, que revirou os olhos como resposta.

- Naruto que teve essa súbita vontade de ir ao shopping. Por um momento achei que ele ficaria lá para um programa de mulherzinha com a Sakura.

- O que disse Teme? - Naruto gritou.

- Sakura estava lá?

Hinata começou a se sentir desconfortável com o rumo do assunto. Não gostou da forma com que aquela mulher havia a olhado e muito menos não gostava muito do fato dela ser uma ex-namorada do Sasuke.

Murmurando que precisava de um banho, começou a subir as escadas em direção ao seu quarto, deixando para trás os três homens confusos com a sua reação.

Naruto pareceu se influenciar pela ideia da Hyuuga e disse aos dois Uchiha que precisava ir para casa já que daqui a poucas horas ele teria um lugar para ir. Não demorou muito para que ele se despedisse, deixando os dois irmãos sozinhos.

O Uchiha mais novo estava prestes a ir para o seu quarto quando Itachi o interrompeu.

- Qual o motivo desse interesse repentino na Hyuuga?

Os olhos negros de Sasuke se encontraram com aqueles que eram idênticos aos seus. Uma feição repleta de desconfiança estava no rosto de Itachi e ele apenas levantou uma sobrancelha, respondendo sem o mínimo interesse.

- Como eu disse antes, a ideia foi do Naruto.

- Sasuke – Itachi controlou seu tom de voz – Espero que você saiba que eu estou cuidando dessa mulher e dessa criança que ela está gerando que, você querendo ou não, é um Uchiha. Por isso, não irei hesitar de protegê-la de você.

- Será que é disso mesmo que você tem medo? - Sasuke o desafiou, satisfeito com a expressão confusa que surgiu no rosto perfeito do seu irmão mais velho – Eu te conheço Itachi e sei que essa empresa é o que mais importa para você.

- Aonde você quer chegar com isso? - Indagou com irritação.

- Eu posso acabar com o seu plano em um estalar de dedos. Sou capaz de contar a verdade ao Hiashi, o homem que tem o poder de elevar ainda mais a sua preciosa empresa, ou eu posso fazer com que o mundo inteiro saiba sobre a minha verdadeira relação com a Hyuuga assim que o casamento de vocês for anunciado – Sasuke observou o rosto endurecido de Itachi com certa satisfação – É disso que você tem medo, certo? Do nome da empresa ser prejudicado e de não receber mais o lucro necessário para manter tudo em pé.

- Não fale como se você soubesse de todas as coisas. - Rosnou – Eu estou pensando em Hinata, diferente de você que resolveu abandonar uma mulher que está esperando um filho seu.

Sasuke agarrou o colarinho da camisa que Itachi usava. Raiva expressa em sua face.

- Você agiu de uma forma que não prejudicasse a sua empresa, decidiu coisas sobre a minha vida mesmo sem eu saber sobre essa situação, acha mesmo que está tão certo assim? - Se afastou com brutalidade – Pode até estar pensando sim no bem da Hyuuga, mas o bem da sua empresa é mais importante.

O Uchiha mais velho fechou suas mãos com força tentando manter a calma. Ele não podia negar que estava pensando na empresa, mas também estava fazendo um sacrifício pela Hyuuga e pelo seu irmão mais novo.

- Você sabe que eu estou fazendo isso porque você nunca iria querer casar com ela.

- E se nenhum dos dois casasse adeus ao seu contrato com Hiashi. - Sasuke sorriu com ironia – Suas escolhas estão sempre em base do que é melhor para a empresa.

- De qualquer forma, isso também será o melhor para Hinata, eu ajudarei a cuidar dessa criança como se eu fosse o pai e a protegerei de todos. Se estiver tão insatisfeito com as minhas atitudes, por que não experimenta aceitar essa mulher e esse filho? Por que continua mantendo toda essa distância e deixando a responsabilidade dela comigo?

Os dois se encararam por alguns segundos, o clima tenso era a única coisa que se notava naquele momento.

- A resposta é simples, Itachi. - Ele se virou, cansado de toda aquela discussão – Talvez eu pense mais no bem de Hinata e do nosso filho do que você.

Seu irmão mais velho poderia ter todos os seus defeitos, poderia pensar sempre naquela maldita empresa, mas ele nunca deixaria de ser a pessoa que poderia ostentar um melhor futuro para aqueles dois e a única coisa que Sasuke desejava agora, era o melhor para eles.

 

-*-

 

Não demorou muito para que Ino abrisse a porta do seu luxuoso apartamento assim que ouviu a campainha tocar com insistência. Murmurou alguns xingamentos se perguntando quem teria tanta escassez de educação para chegar à casa de uma pessoa daquela forma. Não se surpreendeu quando encontrou Sakura, que entrou como um furacão dentro do apartamento da loira.

- Testuda! O que você está fazendo aqui há essa hora?

Sakura respirou fundo, procurando manter a calma. No entanto, sempre que fechava os seus olhos a cena que aconteceu há alguns minutos no shopping fazia toda sua raiva a possuir. Não podia acreditar, não conseguia colocar aquilo em sua cabeça, mesmo que nenhum deles tenha dito nada, ela tinha certeza do que havia escutado.

O seu Sasuke se envolveu com aquela Hyuuga e agora era com ela que tudo que Sakura sonhou estava se realizando.

- Eu tenho certeza do que eu ouvi – Sakura jogou sua bolsa com raiva – Aquela garota está grávida do Sasuke.

Ino se surpreendeu.

- Sakura, você enlouqueceu? - Perguntou em descrença – Sasuke nunca iria querer um filho.

- Mas com ela ele quis.

Queria gritar e chorar de tanta raiva e tristeza que sentia. Seria possível que o seu sonho de construir uma família com o homem que sempre sonhou estava encerrado? Não poderia permitir isso.

- Eu não tenho tanta certeza, eles não me falaram, mas eu ouvi quando ele falou com o Naruto. - Passou a mão pelo cabelo que possuía um perfeito tom de rosa – O nome dela é Hyuuga Hinata.

- Hyuuga? Essa é uma importante família daqui de Tóquio.

- Eu preciso ter certeza, Ino. Preciso de sua ajuda.

A loira sorriu.

- Eu te ajudarei. Ainda mais que isso envolve o Sasuke e se for mesmo verdade, vai ser um escândalo. - Soltou uma leve risada – Eu não quero perder isso por nada.

- Você não entende, eu não posso perder o Sasuke.

Ino observou o desespero da amiga e sentiu uma pontada de pena. Sakura sempre foi apaixonada pelo Sasuke, não era justo que alguém chegasse depois e roubasse ele dela.

- É claro que não. - Confirmou em um tom tranquilizador – A primeira coisa que precisamos fazer é conhecer melhor essa Hinata-chan.

A modelo se sentiu um pouco mais tranquila, ela faria o impossível para ter Sasuke só para si e não permitiria que ele tivesse um filho com mais nenhuma outra mulher.

 

-*-

 

O final de semana finalmente havia chegado e com isso, Hinata tinha uma breve pausa da escola.

Como costumava fazer em todos os sábados desde que havia chegado naquela nova casa, se levantou mais cedo do que todos e foi cuidar do jardim da mansão Uchiha. No inicio o jardineiro da casa, que era o verdadeiro encarregado dessa missão, havia estranhado sua atitude, mas assim que explicou como sempre amou a natureza e gostava de passar o seu tempo perto dela, ele pareceu compreender e afirmou que ficaria feliz de ter mais uma pessoa dando um pouco de atenção àquele lugar tão esquecido pelas outras pessoas.

Como já estava acostumada a acordar cedo e o sol não era tão forte nesse horário, não havia nada que a impedisse de passar um tempo nesse lugar. Era uma ótima sensação sentir o contato da terra e acompanhar os movimentos das folhas das árvores e das flores assim que um vento um pouco mais forte os atingia.

Também era o melhor lugar para que pudesse pensar.

Sentiu uma brisa a atingir, bagunçando o seu longo cabelo azulado e também seu simples vestido de verão.

Nos últimos dias se sentia confusa em relação a Sasuke e também a Itachi. Deveria agradecer a Itachi por tudo, afinal ele estava sendo muito bom com ela e logo iriam se casar, mesmo sem existir amor, e aquilo a incomodava. Sempre desejou se casar por amor, porém, o bem para o seu filho era o mais importante e mesmo se desistisse da ideia de se casar, contrariando o seu pai e sem saber exatamente como seria o futuro de seu filho por consequência dessa escolha, isso prejudicaria a empresa de Itachi e não era justo ela prejudicar uma pessoa que sempre foi tão boa com ela.

Sentia-se incomodada também pelo fato de Sasuke não ter mudado de opinião, mas ela compreendia e aceitaria sua decisão. Poderia ser um pouco difícil, pois a todo instante, algo dentro dela dizia que precisava de Sasuke por perto.

“Talvez seja você, querendo ficar mais próximo do pai.” Hinata pensou com diversão, uma mão pousando sobre o ventre.

Se levantou e espantando todos aqueles pensamentos estranhos, começou a caminhar em direção a casa.

Ela sabia que Itachi era tudo que ela precisava e mais um pouco, ele estava decidido a fazer o que Sasuke não queria fazer e isso já era o suficiente.

Hinata estava feliz por ter o Uchiha mais velho ao seu lado.

Assim que entrou na mansão Uchiha, seus passos se interromperam bruscamente com a imagem um tanto bizarra que encontrou.

Sasuke estava jogado no sofá da sala usando apenas uma cueca e parecia procurar alguma coisa interessante na TV. Itachi, por outro lado, vestia roupas casuais bem diferentes do terno que sempre costumava usar, sentado na grande poltrona da casa enquanto lia um jornal, longe de qualquer notebook ou tablet e principalmente, longe de trabalho.

A Hyuuga ficou em estado de choque por alguns segundos, era a primeira vez que encontrava os dois naquela casa agindo como pessoas normais e ainda por cima, ao mesmo tempo. Já estava tão acostumada a ter apenas a companhia de Aiko que se surpreendeu com a presença dos próprios donos da casa.

A governanta adentrou no local e pareceu tão chocada quanto Hinata, mas assim que reparou na jovem ainda parada ao lado da porta, sua preocupação mudou de foco.

- Hinata-chan, você está querendo me matar do coração? - Hinata lançou um olhar confuso como resposta – Você foi para o jardim sem antes tomar o seu café da manhã.

- Não se preocupe Aiko-chan, eu estava indo comer, até que… - Ela fez uma pausa, olhando para os dois homens que mantinham sua atenção sobre ela. Corou, balançando a cabeça e fez sinal para que esquecesse – Só agora percebi o quanto estou com fome.

- Itachi-sama e Sasuke-sama também devem comer, eu irei preparar mais comida – Ela suspirou – Podiam ter me avisado que tomariam café aqui. Afinal, o que é isso de repente?

Assim que entrou na cafeteria, que Naruto havia o chamado depois de uma sessão de fotos, ficou pasmo com o que encontrou. Seu melhor amigo estava sentado em uma mesa, usando óculos de graus – parecendo um modelo nerd – enquanto tinha sobre a mesa vários livros.

- Eu não acredito que você está fazendo isso. - Sasuke murmurou em descrença.

Naquele instante Naruto lia um livro com o título “ABC do bebê”.

Mandou um olhar furtivo para os livros na mesa, encontrando “Os nove meses”, “Como cuidar de um bebê em dez passos”, “Manual de instruções do bebê” e “Os segredos da gravidez e como desvendá-los”.

Não era possível que o seu amigo havia enlouquecido.

- Estou aprendendo mais para ser um ótimo padrinho e ajudar a Hinata-chan – Naruto deu um sorriso idiota, alheio as mulheres que lançavam olhares de admiração para o mesmo – Você deveria fazer o mesmo teme. Por isso eu trouxe um presente para você.

Suas dúvidas sobre como Naruto era capaz de ler ou se interessar por algo que fosse relacionado à leitura – mesmo que fosse algo idiota – foram esquecidas quando viu o suposto “presente” que o Uzumaki trouxe.

- O que é isso, Naruto?

Indagou com irritação assim que viu o título do livro que Naruto havia o entregado. “E então você vai ser papai!”

- Ah, tem esse daqui também, eu já li e é muito bom. Você deveria tentar também, o nome é “O guia do papai”.

Sasuke respirou fundo, tentou manter sua calma enquanto se perguntava como podia ser amigo de alguém tão imbecil.

- Não vou perder o meu tempo com isso, dobe. Não sou um idiota igual a você, mas realmente me admiro que você saiba ler.

- Ah, realmente uma pena. - Naruto abriu um sorriso completamente falso, ignorando a ofensa – Achei que você fosse bom com tudo, mas pelo visto não sabe nada sobre bebês e gravidez.

- Não preciso ler esses livros idiotas para aprender. - Retrucou aborrecido.

- Sabia que mesmo na barriga o feto é capaz de sentir o pai?

- Hum.

- Mas é claro, ele deve achar que o Itachi é o pai. - Sasuke ignorou – Já que o Itachi passa mais tempo com a Hinata do que você. Eu achei que um dos motivos para você odiar o seu pai era porque ele nunca tinha tempo para você.

- Naruto – Rosnou em aviso.

- Você está fazendo a mesma coisa.

- Itachi vai ser o pai, não me faça repetir isso toda hora.

- E no que isso te impede de passar um tempo com seu filho?

 

- É tão errado assim passar um tempo em sua própria casa?

Sasuke perguntou com desinteresse, seus olhos focados na televisão.

- Como você pode deixar a Hinata-sama sozinha por tanto tempo?

Konan perguntou com inocência fingida, observando o seu chefe que assinava alguns papéis e não parecia ter muito interesse naquele assunto.

- Ela está com Aiko e não sozinha.

- Mas, Itachi-sama, é importante para o bebê ter um pai por perto. - Konan insistiu – Ah e não podemos esquecer que com a gravidez e todos aqueles hormônios a Hyuuga-sama fica mais sensível.

Itachi permaneceu assinando os papéis, nem um pouco abalado.

- Você trabalha demais Itachi-sama e ela acaba não tento ninguém para conversar, sensível do jeito que ela está, pode até ficar com depressão. - O Uchiha a olhou com surpresa e Konan quase sorriu satisfeita por ter chamado a atenção dele – É claro que a presença de alguém que ela confia para acompanhar a gravidez é importante, mas você não passa nem um dia com ela. Se continuar desse jeito, talvez ela fique doente ou...

Ele soltou um suspiro culpado.

- Tudo bem Konan, você tem razão. - Ela sorriu, finalmente conseguiria um dia de descanso – Adiantamos tudo então, sábado eu não virei à empresa.

 

- Resolvi ter uma folga da empresa por hoje.

Todos olharam com descrença para Itachi, que continuou lendo seu jornal sem demonstrar emoção.

- Conheço vocês o suficiente para saber que isso é muito estranho. - Aiko lançou um olhar desconfiado – Venha Hinata-chan, já lhe disse que você precisa se alimentar bem. Fiz o seu bolo preferido apenas para você.

 

-*-

 

O domingo prosseguiu calmo e tranquilo, assim como todos os outros domingos. Ainda era estranho ter Sasuke e Itachi dentro de casa por tanto tempo e ao mesmo tempo, eles nunca se mostraram interessados em ter um “almoço em família”, o que só deixava aquela situação ainda mais estranha.

Ainda assim, os dois irmãos não pareciam muito entusiasmados com a ideia de ter uma conversa, por isso, o silêncio constrangedor seguia na maior parte do tempo.

Por fim, quando estava começando a anoitecer, Itachi resolveu se trancar em seu escritório e Sasuke saiu com a sua moto para algum lugar.

Sem ter nada para estudar, Hinata pegou um dos livros que ganhou de Naruto no dia anterior, quando ele deu uma rápida passada para falar com ela e com o Sasuke. Ela havia achado a atitude do loiro um tanto encantadora e realmente adorou receber tantos livros sobre gravidez, mesmo não tendo certeza se leria todos.

No fim, escolheu o que parecia mais interessante para ler e passar um pouco do seu tempo.

Sem dúvidas queria ser uma ótima mãe e esperava que naqueles livros tivessem umas boas dicas para mães de primeira viagem.

- Hinata-neesan.

A Hyuuga tomou um susto com aquela voz, seria possível que estivesse imaginando coisas? Quase em câmera lenta sua atenção foi direcionada para a porta, encontrando sua irmã mais nova ali parada.

Seus olhos se encheram de lágrimas pela imagem da pessoa mais importante para si e que não via há tanto tempo.

- Hanabi-chan. - Hinata correu e deu um forte abraço em sua irmã – O que faz aqui? Eu estava com tanta saudade.

- Papai me proibiu de vir te ver e me deixou sem celular, ele não sabe que eu estou aqui. - Explicou, se aconchegando mais ainda naquele abraço – Por isso tenho que ir embora logo.

- Quem te deixou subir? - Examinou o rosto de Hanabi com preocupação.

- Uchiha Itachi. - Hanabi agora estava séria, de uma forma que lembrava muito Hiashi – Ele que é o pai?

Hinata arfou sem saber ao certo o que responder, não sabia se deveria dizer a verdade ou a deixar acreditar naquilo que seu pai acreditava.

Por fim resolveu não arriscar. Talvez em outro momento contasse a verdade.

- Sim, ele é.

Hanabi forçou um sorriso.

- Eu me preocupo com você neesan, principalmente por não saber como estão te tratando aqui.

- Eu estou bem, não precisa se preocupar. - Sorriu – E N-Neji-niisan?

- Ele também está preocupado com você, mesmo não demonstrando isso. - Fez uma careta – Não posso ficar aqui por muito mais tempo, mas assim que conseguir um celular nós poderemos marcar um lugar para se encontrar.

- É c-claro. - Estava feliz em poder ter a chance de ver sua irmã mais uma vez – Vou pedir para o motorista te levar para casa.

- Neesan, eu preciso te avisar que o papai ainda não está muito feliz com essa história – Murmurou – Eu tenho medo que ele possa fazer alguma coisa.

- Ele não fará nada Hanabi-chan, eu sou a filha dele.

Suas palavras eram tranquilizadoras, mas Hanabi não pareceu ficar tão tranquila assim. Hinata afirmou que Hiashi nunca faria algo ruim contra ela, mas, no fundo, sabia que não estava tentando apenas acalmar sua irmã como também a si mesma.

- Eu tenho um plano para nos encontrarmos.

Hanabi sorriu com seus grandes olhos brilhantes.

-*-

Não era tão tarde quando Sasuke chegou a casa naquela noite. Decidiu sair depois de passar tanto tempo no tédio, mas seu passeio não durou muito. Após de ter bebido e se divertido um pouco ele tinha chegado à conclusão de que já era o suficiente para aquele dia, até porque uma grande enxaqueca estava começando a se formar.

Se amaldiçoou mentalmente por permitir se sentir mal daquela forma, ele quase nunca ficava doente. 

Entrou na mansão Uchiha em silêncio, tudo estava escuro, indicando que todos já haviam se retirado para seus aposentos.

Com mau humor, subiu as escadas desejando uma boa noite de sono. Porém, assim que chegou ao segundo andar, seus passos se interromperam. Não sabia exatamente qual força invisível fez com que ele começasse a andar na direção contrária ao seu quarto. 

Talvez fosse apenas a curiosidade o motivo dele ter parado em frente ao quarto de Hinata, que tinha a porta semi fechada. Um pequeno espaço aberto era o suficiente para ver a Hyuuga lá dentro.

Ele só não esperava que sua respiração fosse falhar com aquela visão.

Hyuuga Hinata se olhava no enorme espelho que tinha em seu quarto, usando apenas uma calcinha enquanto aplicava com certa delicadeza um hidratante sobre a pele de sua barriga e depois pelo resto do corpo. Aquela não era uma imagem erótica, mesmo pela nudez, mas deixou Sasuke fascinado por alguns segundos de uma forma que nenhuma mulher havia o deixado antes.

Por último, ela observou com admiração o pequeno relevo que existia naquela região. O Uchiha achou estranho ter aquele tamanho todo em tão pouco tempo, mas logo o pensamento foi esquecido quando ela resolveu prender os longos cabelos em um coque frouxo.

Estava hipnotizado. 

Em nenhum momento a ouviu reclamar sobre os quilos que havia ganhado, mesmo que fossem poucos, e algo lhe dizia que ela nunca reclamaria disso. 

Era tão óbvio que ela amava aquela criança que estava gerando da mesma forma que era óbvio que se Sasuke quisesse por vontade própria ter um filho, escolheria uma mãe como Hinata.

Quando por fim ela colocou a camisola de seda branca, ele se afastou, encostando-se à parede ao lado da porta. 

Não deveria estar ali agindo como um pervertido que vigia as mulheres.

Revirou os olhos. 

O que estava acontecendo com ele?

Já tinha aceitado que seria apenas um observador, mas por que não parecia ser o suficiente? 

Enquanto voltava para o seu quarto tentou se lembrar dos motivos de suas escolhas: Nunca se casaria, não sabia lidar com pirralhos e principalmente, eles ficariam melhor sem ele.

 

-*-

O sinal tocou indicando o fim das aulas daquele dia e Hinata agradeceu mentalmente por aquilo. Estava com tanto sono que nem conseguiu prestar a atenção que deveria à aula, mesmo sendo a de Kakashi.

Guardou seu material com a tranquilidade que lhe era costumeira, alheia as conversas dos seus colegas que se preparavam para ir pra casa, assim como ela.

- Hinata-chan, não se esqueça de que iremos todos ao cinema amanhã. - Kiba anunciou animado com Shino logo atrás dele. - Estamos indo agora, até amanhã.

- Não esquecerei Kiba-kun. Até amanhã!

- Eu espero você, Hina-chan. - Tenten sorriu e ajudou sua amiga a guardar seu livro – Eu posso levar sua bolsa se quiser.

- N-não precisa Tenten-chan, eu consigo levar minha bolsa. - Corou com a preocupação da amiga.

Estavam prestes a sair da sala, quando a voz do professor Kakashi chamou a atenção.

- Hinata. - Ela se virou, sem entender o motivo do professor tê-la chamado. – Estou preocupado com você. Consigo perceber que anda mais distraída que o normal nesses últimos dias.

Hinata corou e começou a brincar com os dedos por conta do nervosismo e o medo de ter seu segredo descoberto.

- N-não p-precisa se preocupar, sensei. São apenas problemas f-familiares.

- É apenas uma fase dificil, Kakashi-sensei. - Tenten tentou ajudar.

- Entendo. - Sua voz era calma, entretanto, Hinata duvidava que ele houvesse engolido aquela desculpa – Se precisar de alguma ajuda, estarei aqui.

Agradeceu ansiosa para sair daquela sala e quando, por fim, colocou seus pés no corredor movimentado da escola sentiu como se pudesse respirar normalmente de novo.

- Não precisa ficar tão nervosa Hinata, ninguém suspeita do seu segredo.

- Já sei Tenten-chan. A tímida e inocente Hyuuga nunca causaria esse tipo de suspeita – Repetiu ainda cabisbaixa, as palavras que lhe foram ditas anteriormente.

- Principalmente se envolver com aquele Uchiha maravilhoso – Riu – Nem eu esperava.

O rosto pálido da Hyuuga ganhou uma coloração avermelhada com aquelas palavras.

- S-Sasuke-kun não se importa c-comigo.

- Hinata – A Mitsashi interrompeu seus passos de repente – Você tem certeza disso?

Seus olhos que antes estavam em contato com o chão encararam a sua melhor amiga com confusão.

- Tenten-chan?

- Então me explica o motivo dele estar aqui na escola.

Hinata arregalou os olhos sem acreditar no que tinha acabado de escutar, mas assim que seu rosto se virou para a mesma direção que Tenten observava com certa admiração, ela viu o quanto sua amiga estava certa.

Okay Hinata mantenha a calma.

O que ele estava fazendo ali?

A saída da escola estava mais cheia que o normal, várias garotas gritavam enlouquecidas e todos observavam o Uchiha que estava encostado em sua moto do lado de fora do colégio. Uchiha Sasuke era uma visão divina usando um casaco de couro e um óculos escuro. Ninguém se atrevia a se aproximar, talvez pela feição séria do mesmo, que não o deixava nem um pouco menos bonito.

Certo, ela desmaiaria.

Procurou em sua mente todos os motivos para ele estar ali e deixar totalmente em público o fato de que ela tinha algum tipo de relação com ele. Talvez algo sério tenha acontecido com Itachi ou com Aiko, talvez o seu pai tinha descoberto quem era o verdadeiro pai da criança, ou talvez ele nem estava ali por sua causa.

- O q-que ele está fazendo a-aqui? - Sussurrou o que estava em sua cabeça esse tempo todo.

- Você só vai saber se for lá ver o que ele quer.

Mais uma vez, a dúvida que surgiu quando se encontrou com aquele homem pela primeira vez a aterrorizou. Suas pernas estavam bambas enquanto passava pela multidão de estudantes que estavam ali, ficando a cada passo mais próxima dele. Por que de todas aquelas pessoas, ela havia chamado a sua atenção?

Talvez ele só estivesse tentando desafiar Itachi.

Respirou fundo. Tantos “talvez”... Deveria pensar menos e perguntar logo o que ele queria com ela.

Parou em frente ao pai do seu filho, ignorando os burburinhos que ficaram ainda mais altos. Seu rosto estava vermelho de tanta vergonha e seu coração parecia querer falhar a qualquer momento. Ela seria o assunto principal da escola por muito tempo.

- Hinata - Sasuke abriu um pequeno sorriso maldoso – Achei que nunca chegaria aqui.

- S-Sasuke-kun, o que f-faz aqui?

Seus olhos negros pousaram na figura feminina que agora brincava timidamente com seus dedos. Tirou os óculos, observando com pouco caso a multidão de adolescentes que faziam um escândalo e não paravam de tirar foto. Subiu em sua moto, querendo apressar a sua saída daquele lugar bem irritante.

- Vim te levar para um passeio. – Explicou - Suba.

Hinata tossiu desconfortável.

- Eu estou de saia. - Ela olhou ao redor e se arrependeu – Todos estão olhando e o motorista que Itachi-san…

- Você não tem tempo para se preocupar com isso agora – Ele pegou na mão dela, a puxando para mais perto – É melhor subir logo nessa moto ou farei com que tenha mais motivo para ficar envergonhada.

Hinata se arrepiou e o olhou com pavor após escutar a ameaça dita tão próxima do seu ouvido. Não estava nem um pouco a fim de ficar ali para descobrir o que ele poderia fazer para deixá-la ainda mais embaraçada.

Então, mais uma vez, ela subiu naquela moto.

 

-*-

 

Respirou fundo tentando manter a calma.

- Era de se esperar de alguém que sempre gostou de chamar atenção. - Konan escutou atenta – Onde será que ele está querendo chegar com tudo isso?

- Pensei que ficaria feliz, afinal sempre deixou claro que gostaria se Sasuke se aproximasse dela e talvez até resolvesse se casar.

- Mas não de uma forma tão chamativa, ameaçando estragar tudo que planejei para que ninguém saísse prejudicado.

Itachi esfregou suas mãos em seu rosto como se aquilo fosse o suficiente para espantar seu cansaço. Desde pequeno seu irmão sempre havia sido previsível para ele, mas não imaginou que aquela situação aconteceria tão rápido. Assim que Konan avisou sobre a ligação do seu motorista, informando sobre o ocorrido, ele se preocupou com Hinata. Não sabia onde ela estava nesse momento e muito menos o que estava fazendo, parecia fora de seu alcance e isso o incomodava, afinal ele deveria cuidar dela, uma garota que ainda era bem ingênua sobre a vida.

- O estrago já foi feito. - Admitiu – Agora só posso confiar no Sasuke e acreditar que ele não fará nada que prejudique a Hinata.

A secretaria assentiu.

- Está decidido – Itachi continuou – Amanhã de manhã irei à Nova York para trabalho e levarei a Hyuuga.

- Itachi-sama, talvez isso não seja o indicado. - Interviu com preocupação – Ela perderá cerca de uma semana de aula.

- Não posso deixá-la aqui sem saber o que Sasuke pode fazer. - Uma careta de aborrecimento enfeitava o rosto de Itachi – Ela é minha responsabilidade, Konan.

- Ainda tem a Aiko.

- Mas ainda tem o Sasuke e eu o conheço o suficiente para saber o que pode fazer.

Uchiha Itachi se levantou, estava ansioso para encerrar aquele assunto. Uma sensação de que a cada segundo roubava algo de seu irmão mais novo, aquele que jurou proteger, o preencheu.

- Não vou permitir que a Hinata fique perto do Sasuke sem que eu esteja próximo o suficiente.

 

-*-

 

Seus olhos perolados pousaram na porta de entrada da mansão Uchiha com certo nervosismo. Estava óbvio que encontraria um Uchiha talvez nem um pouco feliz com o que aconteceu pouco tempo atrás. Rapidamente seu olhar pousou em Sasuke que estava logo um pouco atrás, corando com a situação que tinha passado com ele há alguns minutos atrás. 

O motor da moto parou e Hinata se sentiu segura para abrir os olhos, mesmo um pouco decepcionada por não ter mais o vento em seu rosto e cabelo. Meio desengonçada, se afastou do calor que provinha do corpo do homem que pilotava aquele meio de transporte e colocou seus pés no chão.

Estavam em uma rua deserta.

Sua expressão confusa e com desconfiança não passou despercebida por ele.

- Aqui estamos longe de todas as pessoas que não sabem o que significa "privacidade".

Assentiu em compreensão no momento que tentava deixar seu cabelo menos bagunçado.

- O que queria me dizer, Sasuke-kun?

A observou por alguns segundos, seu rosto um pouco rosado pela vergonha de estar sozinha com ele mais uma vez. 

Ainda não tinha certeza se o que estava a dizer era o mais certo a se fazer, contudo, também era algo que ele queria. 

Apenas seria um observador, porém um que mantinha sua atenção de perto. Nunca conseguiria ignorar aquela criança e ele sabia disso, também não tinha certeza se realmente queria ignorar.

- Queria que soubesse que eu decidi acompanhar essa gravidez, mesmo casando com Itachi, quero passar algum tempo com a criança. 

Hinata piscou com surpresa, nenhuma palavra parecia querer sair de sua boca. Se perguntou o motivo daquela atitude tão de repente, nesse tempo todo Sasuke só parecia querer se manter o mais longe possível dela. Entretanto, aquele não era o momento para questionar as atitudes do verdadeiro pai da criança. 

- Fico feliz com isso Sasuke-kun - Hinata sorriu com sinceridade - Eu achava que você...

- Eu sei o que você achava - Interrompeu com frieza - As coisas não irão mudar sobre as minhas decisões, apenas quero presenciar essa gravidez. 

Ela assentiu sem querer insistir. 

- Você poderia ter me falado isso em casa.

Comentou com timidez, lembrando-se de toda atenção que recebeu na escola há pouco tempo atrás. Sasuke abriu um pequeno sorriso em resposta. 

- Não consigo resistir a uma chance de irritar meu irmão. 

Aquelas palavras deixaram Hinata irritada. Para ele tudo parecia ser um jogo ou uma forma de desafiar Itachi. 

- E-Eu não sou um objeto, Sasuke-kun. - Murmurou, mantendo sua cabeça abaixada - Chega de me usar para atingir o Itachi-san.

Ele se surpreendeu com aquelas palavras, não esperava que Hinata fosse ficar ofendida daquela forma. Em nenhum momento pensou que ela era um objeto para irritar Itachi, mesmo que naquele momento fosse o que parecesse. 

Se sentiu um idiota quando viu que ela estava chorando.  O desespero começou a bater enquanto ele tentava manter sua habitual face sem emoção.

- Não precisa chorar por causa disso, não foi isso que eu quis dizer.

Hinata tapou o rosto com as mãos sem conseguir segurar o choro e o Uchiha mais novo suspirou sem saber se aquilo era culpa dos hormônios de grávida ou se ela era realmente assim.

A Hyuuga se sentia sensível nos últimos dias, qualquer coisa era capaz de mexer com suas emoções e todos os acontecimentos pareciam ser demais para ela nesse estado melancólico. Então, se desse espaço para que ela chorasse por algum motivo, todos os outros viriam como uma avalanche e por alguns segundos ela não sabia mais ao certo pelo o que estava chorando. Até se lembrar do que mais a incomodava nesse tempo todo.

- T-todo mundo me trata como a garota que está grávida do Sasuke - Fungou - E-estou cansada disso, eu ainda sou a H-Hinata.

- Hyuuga, o que isso tem a ver? - Sasuke bagunçou o cabelo negro sem saber o que fazer para controlar a situação. Em um momento ela estava chorando por achar que era um objeto e agora era por que todos a tratavam como uma mulher grávida? - Isso é normal, você está grávida. 

Ele suspirou em alívio quando as lágrimas pararam de escorrer pelo seu rosto.

- N-não é só isso. Sempre que as pessoas vão falar comigo, querem falar da gravidez, parecem se esquecer de que eu ainda sou a mesma de sempre. - Explicou - T-todas as vezes que você veio falar comigo eram sobre isso. Só s-sinto falta de alguém me tratando como antes.

Sasuke não havia percebido isso até aquele momento, era verdade que quase não viu ninguém se dirigir a ela para falar sobre algo sem antes perguntar ou falar sobre o filho que ela esperava. 

- Acredito que você tem razão. 

Hinata o olhou sem realmente acreditar que ele havia entendido o que ela queria dizer. Sorriu limpando os vestígios de lágrimas que tinha em seu rosto e corou.

- D-desculpe por isso. Foi um pouco… repentino. - Falou tão baixo que por um momento achou que ele não havia escutado, mas ele assentiu em entendimento e ela continuou - N-não sei o que me deu.

- Tentarei me acostumar com isso.

O rosto de Hinata se tornou ainda mais vermelho e Sasuke poderia jurar que nunca deixaria de achar aquela reação divertida.

- G-Gomen.

Assim que abriu a porta, foi possível ver Itachi sentado em uma pose relaxada, a gravata afrouxada e os olhos fechados. Não pode evitar achar que ele estava bem atraente assim, principalmente sem transparecer seriedade e preocupação em seu rosto. Balançou a cabeça levemente tentando espantar aqueles tipos de pensamentos e corou.

Esperou Sasuke entrar e fechou a porta sem fazer o mínimo barulho. Aproveitaria que Itachi estava dormindo e iria direto para o seu quarto, se salvando de uma provável bronca que receberia.

Mas é claro que nada acontece do jeito que a gente espera.

- Pensei que nunca chegariam.

O Uchiha mais novo cruzou os braços nem um pouco intimidado com a severidade presente em seu irmão. Hinata, por outro lado, começou a brincar com seus dedos em claro sinal de inquietação.

- Pelo visto, se enganou.

A Hyuuga engoliu em seco com a malcriação de Sasuke. Itachi era o irmão mais velho, entretanto era óbvio que o irmão mais novo não respeitava ninguém. Ela poderia até admirar toda aquela coragem que ele tinha se não estivesse tão nervosa.

Itachi era intimidante.

- Não irei discutir com você, Sasuke. – Itachi retrucou com tranquilidade fazendo com que a Hinata pudesse respirar com alivio – Também não irei repreender sua atitude, Hinata. Apenas quero informar que você partirá em uma viagem comigo amanhã.

- V-Viagem? – Perguntou com confusão. Ela teria aula amanhã – E-Eu não...

- Vamos para Nova York, irá durar uma semana. – Se aproximou de Hinata – Acredito que você será capaz de recuperar a matéria perdida na próxima semana.

- Itachi-san eu não sei...

- Está decidido, Hinata.

Ela estremeceu com o tom repleto de irritação que ele usou com ela. Não entendia essa mudança de atitude repentina de Itachi. Não era possível que seu passeio rápido com Sasuke sem aviso havia o deixado tão irritado.

- Assim como um ditador. – Sasuke interrompeu com ironia. – Se Hinata não quer ir, não deixarei que vá.

- N-não S-Sasuke-kun, está tudo bem. – Se apressou em dizer antes que as coisas piorassem – Uma semana de aula não fará tanto estrago.

Tentou fazer com que sua voz soasse com naturalidade, mesmo estando incomodada com o fato de ser a única ali que ainda frequentava a escola e um pouco assustada com a inesperada noticia. De qualquer forma, não poderia negar aquilo a Itachi, principalmente depois de tudo que ele faz para que pudesse a ajudar.

Contudo, Sasuke não parecia estar tão feliz com aquilo.

- Realmente é capaz de prejudicar ela por causa dos seus negócios? – Rosnou.

- O único motivo para leva-la pra tão longe é porque eu não confio em você.

Hinata prendeu a respiração, as coisas estavam começando a ficar fora do controle e os dois pareciam se exaltar a cada segundo. Deveria fazer alguma coisa.

- Hum... I-Itachi-san...

- Do que tem medo Itachi? Que eu estrague os seus negócios? – Rosnou – Ou será que tem medo que eu roube sua “noivinha” da mesma forma que fizeram com...

Não foi capaz de terminar a frase.

O grito de Hinata foi abafado pela mão que estava em sua boca pela surpresa. Sasuke estava no chão, sua boca sangrava, tamanha a força do soco que tinha acabo de receber de Itachi.

Com desespero, Hinata se ajoelhou no chão ao lado do Uchiha mais novo, examinando o seu rosto e tendo certeza que ele estava bem. Ele estava prestes a levantar para retribuir o soco quando Aiko apareceu, fazendo que a raiva fosse esquecida por um momento. Hinata agradeceu aos céus por aquilo, pois sabia que não seria capaz de segurar os dois Uchiha e com certeza aquilo se transformaria em uma carnificina.

- O que está acontecendo aqui?

A governanta perguntou assustada com aquela cena. O homem que havia ajudado a criar estava no chão, uma mão limpando o sangue que passava em sua boca enquanto a Hyuuga estava ajoelhada ao seu lado, pálida igual a um fantasma. Itachi se virou prestes a sair dali, raiva refletida em seu rosto e Aiko poderia jurar que viu um brilho avermelhado em seus olhos.

- Seu primeiro ultrassom está marcado para logo assim que voltarmos da viagem. – Itachi informou – Esteja pronta às 7h.

- Itachi! – Sasuke rosnou enquanto se levantava.

- Chega Sasuke! – A velinha praticamente gritou – Já foi o suficiente por hoje. Hinata-chan, por favor, tome conta dele enquanto eu vejo o Itachi-sama.

- Claro, Aiko-chan.

Hinata se levantou com as pernas trêmulas ainda pela adrenalina da situação. Olhou para Sasuke, que possuía uma cara de poucos amigos, sem saber ao certo o que fazer. Por fim, decidiu que o melhor seria cuidar daquele corte que ainda sangrava.

Sem dizer nada, ela segurou a mão do Uchiha e o levou até a cozinha, satisfeita por ele não ter feito nada para impedir.

- Aqui sempre ficam guardados os kits de primeiros socorros. – Sussurrou enquanto abria os armários – Só preciso descobrir onde estão...

Comemorou internamente quando achou a pequena maleta e começou seu caminho em direção a Sasuke, que havia sentado em uma das cadeiras em frente à mesa e não parecia nem um pouco animado em falar alguma coisa.

A jovem Hyuuga pegou um pedaço de algodão para limpar o sangue que estava em seu rosto, fazendo seu trabalho com delicadeza ao mesmo tempo em que ele a observava.

- N-não entendo p-por que o Itachi-san ficou t-tão bravo de repente. – Murmurou, corando ao se ligar que aquilo não era da sua conta. – D-desculpe, isso não é um problema meu.

- Talvez o Itachi te diga um dia. – Sasuke fez uma carranca.

Hinata sorriu, ainda cuidando da ferida. Aquele Uchiha era mesmo um irresponsável e podia perceber que ele parecia mais perdido do que ela na vida. Como ela poderia se irritar com ele? Foi naquele momento que ela percebeu que estava equivocada esse tempo todo e não pode evitar de dizer em voz alta.

- Eu estava errada. – Sasuke a olhou com confusão – Não sou eu quem precisa de você e sim você que precisa de mim. – Mordeu levemente os lábios e continuou – Da mesma forma que eu preciso do Itachi-san.

- Eu não preciso de ninguém. – Sua voz era fria – A única pessoa que um dia eu precisei, está morta.

Hinata suspirou, imaginando que a pessoa de quem ele falava era a mãe dos dois Uchiha, mas não se deixaria abalar.

- V-vou c-cuidar de você Sasuke-kun, sempre que precisar. – Corou – Da mesma forma que estou fazendo agora.

Ele a olhou perplexo, tentando adivinhar o que havia de errado com aquela mulher.

- Achei que o seu preferido fosse o Itachi. – Revidou com sarcasmo.

- C-cuidarei dele t-também.

Hinata parou o que estava fazendo quando Sasuke abriu um leve sorriso de lado. Não teve tempo de perguntar o que estava errado, pois em poucos segundos, a boca de Sasuke estava em contato com a sua, um beijo que foi retribuído quase de forma automática.

Não pode evitar lembrar da primeira vez que se encontraram e se perguntou se aquilo nunca deixaria de ser bom. Talvez fosse por isso que se sentiu tão decepcionada quando ele se afastou.

Seu rosto se tornou vermelho forte quando percebeu o que tinha acabado de fazer.

- Faça uma boa viagem. – O mau humor ainda estava presente em sua voz – Talvez com isso, não se esquecerá de que eu estarei aqui em Tóquio, enquanto você está com ele.

Dito isso, Sasuke saiu, sem nem olhar para trás.

Hinata se sentou com a sensação de que não tinha mais força nas pernas.

Qual era o problema daqueles dois irmãos? Com certeza eles a levarão a loucura.

 


Notas Finais


Não teve muito Itahina nesse capitulo, mas ele ficará bem evidente a partir dos próximos. A opinião de vocês é sempre importante, por isso, me digam o que acharam e por favor deixe nos comentários para quem está torcendo. Isso vai me ajudar a decidir o final da história (que eu ainda não sei)
E é guerra! #TeamSasuke VS #TeamItachi

Aaaah, e para quem gosta de SasuHina (acredito que todos que estão lendo essa história e.e kk), eu escrevi uma two-shot APENAS desse casal, Sasuke X Hinata. Se quiserem dar uma olhada, está ai o link.
Beijosss e até a próxima!
https://spiritfanfics.com/historia/wonderwall-7057937


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...